Polícia Judiciária faz buscas na câmara de Pedrógão Grande

Polícia Judiciária faz buscas na câmara de Pedrógão Grande

Os inspetores da Polícia Judiciária chegaram, na manhã desta quarta-feira, à Câmara Municipal de Pedrógão Grande. As buscas devem-se às suspeitas de ilegalidade no processo de reconstrução das casas afetadas pelo incêndio do ano passado.

De acordo com informação avançada pela TVI24, os cerca de dez inspetores começaram pela Câmara Municipal de Pedrógão Grande, tendo seguido posteriormente para a Casa da Cultura, local onde funcionava o gabinete que foi criado para gerir a reconstrução das casas na sequência dos incêndios do ano passado.

Estas diligências estão relacionadas com as alegadas irregularidades cometidas na ajuda à construção das habitações destruídas pelas chamas.

Entretanto, fonte da PJ confirmou à agência Lusa que são diligências de investigação no “âmbito do processo de atribuição de fundos para a reconstrução de casas”.

“Estamos empenhadíssimos em investigar num prazo curto”, sintetizou a mesma fonte.

Quem já reagiu foi a própria autarquia, garantindo que estas diligências surgem na “sequência dos pedidos de inquérito judicial solicitados” pela autarquia ao Ministério Publico e que os inspetores foram “recebidos” pelo autarca Valdemar Alves “a fim de serem municiados de todos os documentos julgado necessários para o apuramento total dos fatos”.

Em causa neste processo estão denúncias feitas por duas reportagens, uma da Visão e outra da TVI, que aludiam a situações ilegais na atribuição de fundos para a reconstrução de habitações.

As duas reportagens referiam que casas que não eram de primeira habitação foram contempladas com obras em detrimento de outras mais urgentes e também que casas que não arderam foram reconstruídas com fundos solidários.

A presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Ana Abrunhosa, negou a existência destas situações, mas, ainda assim, enviou para ao Ministério Público 21 processos para análise.

Também o presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, já reagiu a estas notícias, garantindo que não há “ilegalidade nenhuma”.

“Não houve desvios nenhuns, nem podia haver, porque a Câmara não é detentora de fundos nenhuns para a reconstrução das casas”, frisou o autarca no início desta semana, antes de entrar na sessão da Assembleia Municipal Extraordinária que debateu o tema.

Fonte: Notícias ao Minuto

Previous Lançada empreitada de Beneficiação da EN 342 entre Arganil e Côja
Next Região: Detidos quatro homens por roubos, sequestro e homicídio

Artigos Relacionados

Sociedade

“Be Queen” é o novo espaço de estética em Tábua

“Personalizado, acolhedor e familiar” assim se apresenta o novo espaço de estética, localizado em Tábua, em frente à Câmara Municipal.

Última Hora

Cancros infantojuvenis aumentaram em Coimbra em 2017

O serviço de oncologia do Hospital Pediátrico de Coimbra registou um aumento de cancros infantojuvenis em 2017, ano em que foram realizadas quatro mil consultas e efetuados 480 internamentos, disse

Informação

Suspensos apoios a cinco casas de Pedrógão por suspeitas de irregularidades

O ministro-adjunto e da Economia afirmou, esta quarta-feira, que foram suspensos os apoios a cinco casas apoiadas pelo fundo Revita, em Pedrógão Grande, devido…

Destaque

Nuno Alves elege captação de investimento, agricultura e floresta como linhas orientadoras de uma candidatura pela “positiva” (COM VÍDEO)

O candidato pelo CDS-PP à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital reafirmou hoje que o seu projeto é pela “positiva”. Em entrevista à Rádio Boa Nova, o conhecido médico dentista…

Informação

Município de Penacova entregou bolsas de estudo a alunos do ensino secundário e superior

A Câmara Municipal de Penacova atribuiu, em cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho, 24 bolsas de estudo a alunos do concelho que frequentaram o ensino secundário e

Informação

Penacova acolhe fase intermunicipal do concurso nacional de leitura

O Plano Nacional de Leitura, em articulação com a RTP, com a Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas e com a Rede de Bibliotecas Escolares, promove o Concurso

Região

Tondela: Jovem de 15 anos está “estável e já sem ventilação”

A jovem de 15 anos, vítima do incêndio de sábado em Tondela, encaminhada para o Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, mantém-se “estável e sedada, mas já sem ventilação assistida”.

Informação

Eptoliva comemorou Semana Europeia do Desporto, Dia Mundial do Turismo e Dia Mundial do Coração

A EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, comemorou a Semana Europeia do Desporto que, este ano, e sob o mote da campanha #BEACTIVE,…

Informação

Figueira da Foz: Detido por tráfico de produtos estupefacientes

O Comando Territorial de Coimbra, através do Destacamento Territorial de Montemor-o-Velho, deteve, no passado dia 29 de outubro, um homem com 60 anos, por tráfico de estupefacientes, no concelho da

Informação

Ministro-Adjunto em  Góis para inaugurar Espaço do Cidadão e prestar reconhecimento à ADIBER

O Ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, desloca-se ao concelho de Góis na próxima sexta-feira, dia 17 de março, a partir das 16h30m, para inaugurar o novo Espaço Cidadão e para presidir à

Última Hora

Turismo no Centro de Portugal bateu recordes em 2017

Os resultados definitivos da atividade turística em 2017, publicados pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, comprovam que o ano passado foi o ano de todos os recordes para o Centro de

Região

Familiares de 15 das 30 vítimas mortais representadas por associação ainda não pediram indemnização

O presidente da Associação de Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal, Luís Lagos, disse que até agora, apenas os familiares de 15 das 30 vítimas mortais representadas pela