Parlamento aprovou a renovação do Estado de Emergência
2 Abril, 2020 712 visualizações

Parlamento aprovou a renovação do Estado de Emergência

image_pdfimage_print

Foi aprovado esta quinta-feira na Assembleia da República o decreto presidencial que renova o estado de emergência no país por mais 15 dias. A favor votaram PS, PSD, Bloco de Esquerda, CDS, PAN.

Verdes e a deputada única Joacine Katar Moreira voltaram a abster-se. O Chega resolveu, desta vez, abster-se e a Iniciativa Liberal optou por votar contra.

Após a aprovação do decreto, e tal como há 15 dias, os ministros reúnem no Palácio da Ajuda para definir as regras concretas da renovação do estado de emergência. Estas, aflorou ontem António Costa, podem “apertar um bocadinho”, tendo até em conta que abril “é um mês perigosíssimo” devido ao período da Páscoa.

O decreto agora aprovado no Parlamento prevê matérias como proteção do emprego, controlo de preços, apoio a idosos, ensino e medidas para os presos.

Recorde os pontos essenciais do projeto de decreto do Presidente da República:

Direito de deslocação e fixação em qualquer parte do território nacional

– Pode ser imposto o confinamento compulsivo em casa, estabelecimento de saúde ou noutro local definido pelas autoridades.

– Pode ser imposto o estabelecimento de cercas sanitárias.

– Interdição, “na medida do estritamente necessário e de forma proporcional”, das deslocações que não sejam justificadas, nomeadamente por trabalho, obtenção de cuidados de saúde, assistência a terceiros, produção e abastecimento de bens e serviços e outras “razões ponderosas”, cabendo ao Governo especificar “as situações e finalidades em que a liberdade de circulação individual, preferencialmente desacompanhada, se mantém”.

Propriedade e iniciativa económica privada
– As autoridades podem requisitar a prestação de quaisquer serviços e a utilização de bens de unidades de saúde, estabelecimentos comerciais e industriais, empresas e outras unidades produtivas.

– Pode ser determinada a obrigatoriedade de abertura e funcionamento de empresas, serviços, estabelecimentos e meios de produção ou o seu encerramento.

– Podem ser impostas limitações aos despedimentos, alterações à quantidade, natureza ou preço dos bens produzidos e comercializados ou aos circuitos de distribuição e comercialização.

– Podem ser impostas alterações ao regime de funcionamento de empresas, estabelecimentos e unidades produtivas.

– Podem ser adotadas medidas de controlo de preços e combate à especulação ou ao açambarcamento de determinados produtos ou materiais.

– Podem ser temporariamente modificados os termos e condições de contratos de execução duradoura ou dispensada a exigibilidade de determinadas prestações.

– Pode ser limitado o direito à reposição do equilíbrio financeiro de concessões em virtude de uma quebra na respetiva utilização decorrente das medidas adotadas no quadro do estado de emergência.

– Rendas, juros, dividendos e outros rendimentos prediais ou de capital podem ser reduzidos ou diferidos, sem penalização.

Direitos dos trabalhadores

– Pode ser determinado que colaboradores de entidades públicas, privadas ou do setor social, independentemente do tipo de vínculo, se apresentem ao serviço e, se necessário, passem a desempenhar funções em local e entidade e horário de trabalho diferente.

-Estão abrangidos trabalhadores dos setores da saúde, proteção civil, segurança e defesa, e também de outras atividades necessárias ao tratamento de doentes, apoio a populações vulneráveis, idosos, pessoas com deficiência, crianças e jovens em risco.

As funções poderão ser desempenhadas em estruturas residenciais, no apoio domiciliário ou de rua, no apoio à produção, distribuição e abastecimento de bens e serviços essenciais.

– O regime de redução temporária do tempo de trabalho normal pode ser alargado e simplificado

– Fica suspenso o direito das associações sindicais de participação na elaboração da legislação do trabalho.

– Fica suspenso o exercício do direito à greve quando comprometer o funcionamento de infraestruturas críticas, unidades de saúde e serviços públicos essenciais, bem como em setores económicos vitais para a produção, abastecimento e fornecimento de bens e serviços essenciais.

Circulação Internacional

– Podem ser estabelecidos controlos fronteiriços de pessoas e bens, incluindo controlos sanitários e fitossanitários em portos e aeroportos.

– Podem ser tomadas as medidas necessárias a assegurar a circulação internacional de bens e serviços essenciais.

Direito de reunião e de manifestações

– Pode ser imposta a limitação ou proibição de reuniões ou manifestações.

Liberdade de culto

– As celebrações religiosas e outros eventos de culto que impliquem uma aglomeração de pessoas podem ser limitados ou proibidos.

Liberdade de aprender e ensinar

– As aulas presenciais podem ser proibidas ou limitadas.

– Pode ser imposto o ensino à distância por meios telemáticos (com recurso à Internet ou à televisão).

– Pode ser imposto o adiamento ou prolongamento de períodos letivos.

– Pode ser imposto o ajustamento de métodos de avaliação.

– Pode ser determinada a suspensão ou recalendarização de provas de exame ou da abertura do ano letivo.

– Podem ser feitos “eventuais ajustes” ao modelo de acesso ao ensino superior.

Direito à proteção de dados pessoais

– Pode ser determinado que os operadores de telecomunicações enviem aos respetivos clientes mensagens escritas (SMS) com alertas da Direção-Geral de Saúde ou outras relacionadas com o combate à epidemia.

Outras disposições

– Os autores de “todo e qualquer ato de resistência ativa ou passiva” dirigido às ordens das autoridades podem incorrer em crime de desobediência.

– Podem ser tomadas “medidas excecionais e urgentes de proteção” dos presos, bem como do pessoal que exerce funções nos estabelecimentos prisionais.

– A declaração de estado de emergência não afeta os direitos à vida, à integridade pessoal, à identidade pessoal, à capacidade civil e à cidadania, à não retroatividade da lei criminal, à defesa dos arguidos e à liberdade de consciência e religião.

– Os efeitos da declaração do estado de emergência não afetam as liberdades de expressão e de informação.

– O princípio do Estado unitário ou a continuidade territorial do Estado não poderão ser postos em causa.

– A Procuradoria-Geral da República e a Provedoria de Justiça mantêm-se em sessão permanente.

com:noticiasaominuto.com

Anterior Professor da FCUL acredita que pandemia pode "passar ao lado" na região se medidas que os autarcas estão a adotar se mantiverem. "Mas é preciso essa disciplina de levar muito a sério esse isolamento...."
Seguinte Incêndio em autocarro não causou feridos em Coimbra

Notícias Relacionadas

Última Hora

Figueira da Foz: Sexagenário detido por posse ilegal de armas

Um homem de 68 anos foi detido por posse de armas e munições proibidas, ontem, na zona de Buarcos, na Figueira da Foz.

Região

Suspeito de tentativa de homicídio há oito anos foi detido pela PJ

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem de 41 anos suspeito da tentativa de homicídio de dois homens há cerca de oito anos, em Coimbra,..

Última Hora

Covid-19: Ativado Plano Nacional de Emergência de Proteção civil

O plano nacional de emergência de proteção civil foi hoje ativado em Portugal devido à pandemia do novo coronavírus, anunciou a secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar.

Cultura

Espetáculo João Brandão Teatral Circus em Tábua

O Município de Tábua promove, nos dias 24 (23h) e 25 de junho (22h), o espetáculo comunitário de teatro de rua “João Brandão Teatral Circus”, …

Última Hora

Crianças “felizes” em mais um Dia da Criança em Oliveira do Hospital

Hoje assinala-se o Dia Mundial da Criança. Em Oliveira do Hospital os mais pequenos comemoram este dia no Parque do Mandanelho e espaço multiusos com um conjunto de iniciativas.

Sociedade

Temperaturas máximas sobem gradualmente a partir de quinta-feira

As temperaturas vão subir gradualmente a partir de quinta-feira em Portugal continental para valores até os 35 graus Celsius, próximos dos valores normais para esta época do ano, … …

Politica

Vereador do PSD comparado ao BES: “Há o João Brito Bom e há o João Brito Mau” (com vídeo)

O vereador do PSD na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital foi hoje acusado de “bipolaridade política”.

Informação

Covid-19 causou 1074 mortes e 25 702 infetados

O boletim epidemiológico de hoje  revela que o novo coronavírus já matou 1074 pessoas em Portugal e infetou 25.702. São mais 11 mortos – uma variação de 1.03% – em

Última Hora

GNR intensifica fiscalização ao uso indevido no telemóvel durante a condução 

A partir de hoje e até ao dia 12 de maio, a Guarda Nacional Republicana (GNR), através dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, vai …

Informação

Acusado de atropelar peregrinos admite culpa, mas “não estava embriagado”

O arguido que atropelou mortalmente cinco peregrinos em Coimbra admitiu hoje a culpa no acidente, mas assegurou que, apesar de ter bebido “umas cervejas”,

Última Hora

Chuva regressa no fim-de-semana

A chuva está de regresso a Portugal Continental neste fim-de-semana.

Informação

28 detenções, 850 infrações e 50 acidentes no distrito de Coimbra

O Comando Territorial de Coimbra procedeu, de 22 a 28 de maio, a várias operações, no distrito de Coimbra, como a prevenção e o combate à criminalidade violenta e a