Mulher detida quando tentava introduzir heroína no Estabelecimento Prisional de Coimbra

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria de Centro, em estreita colaboração com os Serviços Prisionais, deteve uma mulher, funcionária numa Instituição de Solidariedade Social, como presumível autora da prática de um crime de tráfico de estupefacientes agravado.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ refere que a detenção ocorreu na cidade de Coimbra e foi materializada no decurso de uma investigação que visa combater a introdução e a comercialização de produtos estupefacientes em meio prisional.

A suspeita foi abordada e detida por elementos da Polícia Judiciária, quando se preparava para visitar um recluso daquele Estabelecimento Prisional, a quem pretendia entregar, furtivamente, produto estupefaciente, tendo sido apreendidas no decurso das diligências cerca de 600 doses de heroína, parte da qual ocultava no interior do organismo.

A detida, de 36 anos de idade e sem antecedentes criminais, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.