Incêndios: “Pretendo avançar para os tribunais porque tem que haver justiça” (com vídeo)
4 Outubro, 2018 5691 visualizações

Incêndios: “Pretendo avançar para os tribunais porque tem que haver justiça” (com vídeo)

image_pdfimage_print

Luís Miguel Falcão de Brito, produtor agrícola e florestal de Oliveira do Hospital, registou um prejuízo de mais de um milhão de Euros no grande incêndio,…

…mas até agora não recebeu um cêntimo de apoio. Apesar de “maltratado e humilhado”, o produtor diz ter ainda forças para “exigir justiça”.

O grande incêndio de 15 de outubro reduziu a cinzas 30 hectares de olival e cerca de 70 hectares de floresta. Perdeu várias casas, embora só uma estivesse habitada (de renda), muitos arrumos agrícolas e armazéns. À Rádio Boa Nova, Luís Miguel assegura que o prejuízo “é muito acima de um milhão de Euros”. Agora, passado quase um ano após o incêndio, garante que não teve “um único cêntimo de ajuda”.

Rosto da empresa de que fazem parte a mãe e a irmã, Luís Miguel Falcão de Brito ainda avançou com uma candidatura para recuperação de metade do olival que perdeu, num valor de 120 mil Euros. Em fase de processo, o montante desceu para “30 e tal mil Euros e nem isso foi sequer aprovado”. Agora, desanimado, o produtor diz que pretende “desistir do projeto”.

Um ano após o grande incêndio “não houve nenhum tipo de ajudas, não há diálogo, nem respostas do ministério da Agricultura”. Luís Miguel confessa-se “maltratado e humilhado”, mas com “forças” para “exigir justiça”. “Tem que haver justiça”, insiste o produtor lesado que, à Rádio Boa Nova, disse que pretende “avançar para os tribunais”, seja a título individual ou coletivo, porque há outros em situação semelhante à sua.

Diante de tamanha devastação, tem valido a Luís Miguel Falcão de Brito a sua participação no projeto Azeites do Cobral, de que é sócio gerente. “Tudo à volta ardeu. Isto salvou-se”, referiu o empresário que a esta altura está “apostado fortemente neste projeto” e em ganhar maior expressão no mercado externo.

Luís Miguel Falcão de Brito mostra-se cético quanto à recuperação da agricultura e da floresta na região. “Os únicos movimentos que eu vejo é de plantação de eucaliptos”, refere, responsabilizando o governo pela ausência de uma política florestal para esta região do país. “Eu não vou fazer absolutamente nada (replantação). É um risco demasiado grande, sem uma política florestal definida que nos proteja de novos incêndios”, conclui.

Anterior GNR realiza operação “Peregrinação Segura 2018”
Seguinte Oliveira do Hospital comemora Feriado Municipal no dia 7 de outubro

Notícias Relacionadas

Região

SEF detetou sete estrangeiros a trabalhar ilegalmente no concelho de Arganil

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras detetou sete pessoas “a trabalhar irregularmente para uma empresa nacional” no concelho de Arganil,…

Última Hora

Município de Arganil celebrou protocolo com Organização Mundial de Saúde

A Câmara Municipal de Arganil aderiu, na passada segunda-feira, dia 4 de junho, ao Plano de Ação Mundial para a Promoção da Atividade da Organização Mundial de Saúde (OMS),…

Região

Pombal: Atropelamento provoca uma vítima mortal

Um atropelamento em Anços, no concelho de Pombal, provocou uma vítima mortal no domingo à noite. De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Leiria, o

Região

Região Centro: PJ deteve homem por tráfico de estupefacientes

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, identificou e deteve um cidadão estrangeiro, sobre o qual recaem fortes suspeitas da prática do crime de tráfico de estupefacientes.

Informação

Fogos consumiram quase 210 mil hectares este ano

Os incêndios florestais consumiram este ano quase 210 mil hectares, o valor mais elevado dos últimos dez anos.

Informação

Sinistralidade: 11 detenções, 989 infrações e 69 acidentes no distrito de Coimbra

O Comando Territorial de Coimbra procedeu, de 7 a 13 de maio, a várias operações, no distrito de Coimbra, como a prevenção e o combate à criminalidade violenta e a

Última Hora

Centro Interpretativo de Arte Rupestre de Chãs d’Égua reabriu ao público

O Centro Interpretativo de Chãs d’Égua, na freguesia do Piódão, reabriu no passado dia 18 de maio, assinalando de forma simbólica o Dia Internacional dos Museus.

Informação

CIM da REgião de Coimbra promove Expo | Empresas, Artes e Ofícios em Condeixa-a-Nova

A Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM RC), promove amanhã, dia 26 de maio, a Expo | Empresas, Artes e Ofícios, na Praça da República, em Condeixa-a-Nova.

Informação

Papa envia mensagem de solidariedade às vítimas dos fogos

O Papa Francisco enviou hoje uma mensagem de solidariedade às vítimas dos incêndios que atingiram Portugal, …

Informação

BLC3 promoveu Semana da Ciência e Tecnologia junto de crianças, jovens e idosos

A BLC3 realizou a Semana da Ciência e Tecnologia no âmbito do evento local “Europe in My Region/City” da Comissão Europeia.

Destaque

Nogueirense queixa-se de jogadores contratados que foram para outros clubes ao Conselho de Disciplina da FPF

A saída de dois jogadores contratados pela Associação Desportiva Nogueirense para outros clubes levou a direção do clube de Nogueira do Cravo a fazer participação junto do Conselho Disciplina de

Última Hora

Gouveia realiza ações de fogo controlado na Serra da Estrela

A Câmara Municipal de Gouveia inicia hoje ações de fogo controlado na Serra da Estrela, que se prolongam até quinta-feira, com o objetivo de aprimorar técnicas e de fomentar o