Incêndios 2017: 96,5 % das casas destruídas estão reconstruídas
14 Outubro, 2019 530 visualizações

Incêndios 2017: 96,5 % das casas destruídas estão reconstruídas

image_pdfimage_print

Mais de 95% das casas destruídas na região Centro pelos incêndios de outubro 2017 estão concluídas e entregues às famílias, de acordo com a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

Recorde-se que 50 pessoas morreram e cerca de 70 ficaram feridas na sequência dos incêndios de 15 e 16 outubro de 2017 na região Centro, que consumiram 290 mil hectares de floresta e destruíram total ou parcialmente à volta de 1.500 casas e cerca de 500 empresas em 38 municípios.

“Dois anos depois, no programa de reconstrução das habitações [permanentes] temos incluídas 822 casas e dessas estão concluídas 792, cerca de 96,5%”, disse a presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa.

Segundo a responsável, 30 casas estão ainda em reconstrução, uma da responsabilidade da CCDRC e 29 da responsabilidade das famílias, que foram incluídas no programa de apoio apenas em 2019.

Algumas destas três dezenas de habitações deverão ficar concluídas em 2020.

“Isto significa que conseguimos para várias famílias resolver os problemas iniciais, porque muitas destas casas tínhamos dito inicialmente que não reuniam condições, só mais tarde é que reuniram”, vincou Ana Abrunhosa.

“Um ano depois ter 96,5% das casas construídas e entregues deixa-me muito satisfeita. Foi um trabalho de loucos, que virou obsessão e nos tomava os pensamentos de todos os minutos do dia. Um trabalho duríssimo porque estávamos a falar da vida das pessoas e não teria sido possível sem a extraordinária equipa da CCDRC, das equipas e dos presidentes de Câmara”, sublinhou.

O programa de apoio envolveu 58 milhões de euros para a reconstrução das 822 habitações, que tiveram um limite de 650 euros por metro quadrado, incluindo as demolições, os projetos de arquitetura, construção, fiscalização e apetrechamento.

Na parte empresarial, que somou 268 milhões de prejuízos, foi criado o programa Repor para reposição da capacidade produtiva, que, até ao momento, apoiou 372 empresas, que vão realizar um investimento de 131 milhões de euros [com 100 milhões financiados pelo Estado] e reter/criar 4.221 postos de trabalho, adiantou Ana Abrunhosa.

“Há uma ou outra empresa que não está a funcionar em pleno, mas a maioria já estão a funcionar. A maioria das empresas, mesmo aquelas que ficaram totalmente destruídas, não deixaram de laborar, fosse com o apoio de concorrentes ou com a compra de máquinas usadas”, sublinhou.

Para Ana Abrunhosa, “nada paga o que sofreram os empresários, que aproveitaram esta oportunidade para modernizar as suas empresas e, muitos deles, além de manterem os postos de trabalho que tinham, criaram novos postos de trabalho”.

“Estamos a falar de mulheres e homens extraordinários, que na desgraça, no pior momento da sua vida, não desistiram, investiram e até ambicionaram fazer mais e melhor do que faziam antes dos incêndios”, rematou.

Fonte: Lusa

Anterior Chuva coloca seis distritos sob aviso amarelo. É esperada trovoada e granizo
Seguinte FAAD promove ação de sensibilização “Repensar…o que comemos”

Notícias Relacionadas

Programas

Pedro Duarte é convidado do Espaço BLC3- Ciência no Interior

Em mais um Espaço BLC3 – Ciência no Interior, a conversa hoje acontece com Pedro Duarte, que integra a equipa de conceção de protótipos e respetivos sistemas elétricos e eletrónicos.

Região

Góis distinguido com bandeira “Autarquia + Familiarmente Responsável” 

A Câmara Municipal de Góis foi, pelo terceiro ano consecutivo, distinguida pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR) como uma das Mais Familiarmente Responsáveis por adotar políticas efetivas de apoio às famílias.

Informação

Páscoa: 87 pessoas detidas, 15 delas infetadas com Covid-19

A GNR e a PSP realizaram, na tarde desta terça-feira, uma conferência de imprensa conjunta sobre o balanço da operação ‘Páscoa em casa’.

Última Hora

Avô recupera das cheias e convida a banhos na Ilha do Picoto

Em Avô, a Ilha do Picoto, recuperou dos estragos das últimas cheias. Por estes dias, residentes e turistas já vão a banhos na praia fluvial.

Última Hora

Covid-19: Hospital da FAAD já realizou cerca de 250 testes sorológicos (com vídeo)

O Hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) já realizou, até ao momento, cerca de 250 testes sorológicos de despistagem à Covid-19.

Politica

Humberto Oliveira recandidata-se à Câmara de Penacova

A Concelhia do PS de Penacova aprovou, por unanimidade, a recandidatura de Humberto Oliveira ao Município de Penacova, no distrito de Coimbra.

Região

Fogo em Góis lavra com grande intensidade

Fogo de grandes proporções está a lavrar floresta e mato no concelho de Góis (Colmeal e Cadafaz). Na última nota feita pela proteção civil, estão no terreno pelas 16h10, 342

Última Hora

GNR intensifica fiscalização ao uso do cinto de segurança e telemóvel

A GNR intensifica hoje, em todo o país, a fiscalização ao uso do cinto de segurança, das cadeirinhas para bebés e do telemóvel durante a condução, algumas das principais causas

Informação

Poker de vitórias para Mário Patrão no Morocco Desert Challenge

Mário Patrão está imparável no Morocco Desert Challenge. O piloto inscrito pelo CRÉDITO AGRICOLA KTM BAHCO voltou a vencer, alargando assim, para quatro o número de triunfos em etapas desta grande maratona africana. 

Informação

850 participantes juntos em ação de reflorestação em Pinhel

O Município e o Agrupamento de Escolas de Pinhel, no distrito da Guarda, anunciaram hoje que vão plantar “algumas centenas de sobreiros” durante uma ação de reflorestação que vai envolver

Informação

GNR apreendeu arma em contexto de violência doméstica

O Comando Territorial de Coimbra, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específica procedeu, no dia 11 de julho, à apreensão de uma arma de fogo e munições,…

Desporto

Thierry Neuville foi o mais rápido no Shakdown

No Shakedown desta manhã, Thierry Neuville foi o mais rápido. O 2º  foi Kris Meeke em Toyota e o 3º Teemu Suninen . Ott Tanak foi 4º e Loeb o 5º. Apenas