Incêndio de Pedrógão Grande que provocou 66 mortos aconteceu há três anos
17 Junho, 2020 365 visualizações

Incêndio de Pedrógão Grande que provocou 66 mortos aconteceu há três anos

image_pdfimage_print

O violento incêndio que deflagrou ao início da tarde de 17 de junho de 2017, há precisamente três anos, no concelho de Pedrógão Grande,…

… distrito de Leiria, provocou a morte a 66 pessoas, no mais mortífero fogo registado em Portugal.

Hoje, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinala a data, ao participar às 11h00 numa missa em Figueiró dos Vinhos, concelho vizinho a Pedrógão Grande e que também foi atingido pelas chamas.

Também a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, participa na missa, na igreja do Convento de Nossa Senhora do Carmo.

O fogo de Pedrógão Grande provocou ainda a destruição de meio milhar de casas e 50 empresas, além de centenas de feridos.

Mais de dois terços das vítimas mortais (47 pessoas) seguiam em viaturas e ficaram cercadas pelas chamas na Estrada Nacional 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, no interior norte do distrito de Leiria, ou em acessos àquela via.

Estimativas feitas pouco tempo depois dos incêndios apontavam para que os prejuízos provocados na floresta ultrapassassem os 83 milhões de euros, enquanto os danos em habitações ascendiam a mais de 27,6 milhões de euros, na indústria e turismo a perto de 31,2 milhões de euros, na agricultura a 20 milhões de euros e noutras atividades económicas a mais de 27,5 milhões de euros.

Os danos provocados em infraestruturas municipais foram então avaliados em cerca de 20 milhões de euros e na rede viária nacional em perto de 2,6 milhões de euros.

Em outubro do mesmo ano, vários fogos que atingiram sobretudo a região Centro provocaram a morte a 50 pessoas.

O Conselho para a atribuição de indemnizações às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande e dos de outubro de 2017 fixou, em final de novembro desse ano, em 70 mil euros o valor mínimo para privação de vida.

As mortes provocadas pelo incêndio de Pedrógão levaram o Departamento de Investigação e Ação Penal de Coimbra a abrir um inquérito que investigou as responsabilidades no fogo.

Também o processo de reconstrução das casas ardidas levou o Ministério Público de Coimbra a abrir um inquérito.

A investigação resultou numa acusação contra 28 arguidos pela alegada prática de 20 crimes de burla, 20 crimes de prevaricação de titular de cargo político, 20 crimes de falsificação de documentos, um crime de falsidade informática e um crime de falsas declarações.

lusa.pt

Anterior Design, Ciência e Informática marcaram ciclo de conferências EPTO FUTUROS promovidas pela EPTOLIVA
Seguinte Documentário “A Máscara de Cortiça” de Tiago Cerveira estreia em Góis (com vídeo)

Notícias Relacionadas

Sociedade

Bandeira nacional gigante assinala 5 de outubro na EB1 de Oliveira do Hospital

Quem passa na Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, em Oliveira do Hospital, não fica indiferente à bandeira de Portugal, de grande dimensão (16,5m x 10m),…

Informação

Nevoeiro, aguaceiros e trovoada em algumas regiões. Dois concelhos do distrito de Faro apresentam risco de incêndio

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê, para esta terça-feira, no continente, céu geralmente pouco nublado,…

Região

Góis: Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa prepara projetos de recuperação de casas ardidas

A Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa procede, em Góis, aos trabalhos de levantamento e recolha de informação necessária para a elaboração dos projetos, …

Informação

Município de Oliveira do Hospital renova galardão ECO XXI

O Município de Oliveira do Hospital obteve, na edição de 2017, uma pontuação de 71 por cento, no concurso ECOXXI, tendo vindo a melhorar os resultados de edição para edição,

Última Hora

Pedrógão: Petição contra alegadas fraudes reúne 730 assinaturas

Mais de 730 pessoas assinaram até hoje uma petição pública na internet contra alegadas fraudes na reconstrução de casas de Pedrógão Grande destruídas pelo fogo de 2017.

Informação

GNR regista 163 contraordenações por queimas e queimadas em dois meses

A Guarda Nacional Republicana (GNR) revelou hoje que foram registadas, nos últimos dois meses, 163 contraordenações por realização de queimas e queimadas, lembrando que existe uma…

Informação

MenatJazz Ensemble na Casa da Cultura César Oliveira

O quinteto MenatJazz Ensemble é esperado amanhã, dia 19 de novembro, pelas 21h30 na Casa da Cultura César Oliveira, em Oliveira do Hospital. 

Informação

Grupo de cidadãos insiste na contestação às minas de lítio no interior

Um grupo de cidadãos de “defesa do interior” admitiu que o Governo recuou na concessão das minas de lítio, mas afirmou que importa manter a contestação às eventuais explorações nesta

Educação

ADEPTOLIVA aprova Gestão e Contas Positivas de 2018 por unanimidade e com voto de louvor

Na Assembleia Geral da ADEPTOLIVA, que contou com uma significativa participação dos seus promotores associados, o Presidente da Direção, Daniel Dinis Costa, prestou várias informações…

Última Hora

Guarda: Homem detido pelo crime de pornografia de menores agravado

A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, identificou e deteve um homem com 28 anos de idade, fortemente indiciado pela prática reiterada, ao longo de

Última Hora

Chuva forte motiva aviso amarelo em 13 distritos

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera elevou, esta quarta-feira, de nove para 13 os distritos de Portugal continental sob “Aviso Amarelo” devido à previsão de chuva, pontualmente forte

Desporto

CCPOH realiza 16º Torneio Aberto de Ténis de Mesa

O Clube de Caça e Pesca de Oliveira do Hospital vai levar a efeito, no próximo dia 6 de agosto, o XIV Torneio Aberto de Ténis de Mesa de Oliveira