Governo só apoiou um décimo das segundas habitações atingidas pelas chamas em 2017
22 Maio, 2019 674 visualizações

Governo só apoiou um décimo das segundas habitações atingidas pelas chamas em 2017

image_pdfimage_print

No total, os grandes incêndios de 2017 destruíram mais de mil casas, a maioria na região Centro, mas a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro só recebeu candidaturas para reconstruir 90 habitações, revela a TSF.

Apenas quatro das cerca de 30 autarquias afetadas pelos grandes incêndios de 2017 concorreram ao programa do Governo para apoiar a reconstrução de segundas habitações.

Pampilhosa da Serra, Góis, Castanheira de Pera e Pedrógão Grande: foram as únicas autarquias que entregaram candidaturas à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro para ter acesso ao empréstimo do Fundo de Apoio Municipal (FAM) que permite comparticipar parte das obras de reconstrução das segundas habitações afetadas pelos fogos de 2017.

À TSF a CCDR do Centro confirmou que só deu luz verde à reconstrução de 90 destas casas, embora tenham ardido mais de mil em 2017. Na prática, apenas estas quatro câmaras aproveitaram o mecanismo de apoio criado pelo Governo através do recurso ao FAM, sendo o empréstimo contraído independente da dívida corrente dos municípios.

Em Santa Comba Dão arderam 140 casas, mas a câmara só recebeu seis candidaturas. O presidente Leonel Gouveia lembra que muitos proprietários não têm hipótese nem interesse em investir.

Também a câmara de Tondela, que recebeu 30 candidaturas num total de 150 casas afetadas, deixou passar a data. Apesar de o prazo oficial ter terminado a 30 de abril e ter sido alargado três vezes, o autarca José António Jesus diz que foi difícil cumprir as metas devido a questões burocráticas.

Ao contrário de outras autarquias, Oliveira do Hospital não se candidatou ao empréstimo para comparticipar a reconstrução das segundas habitações. O Presidente José Carlos Alexandrino diz que o orçamento municipal consegue suportar a despesa mas, caso precisasse, não teria recorrido porque o apoio do Governo tem poucas vantagens: “Nós não temos necessidade de ir ao FAM porque até teríamos hipótese de fazer endividamento com melhor taxa de juro na banca comercial.”

Depois dos incêndios de 2017, o primeiro-ministro tinha salientado a importância das segundas habitações para manter vivo o Interior do país, tendo em conta os vínculos sociais e económicos ao território.

Quase dois anos depois, o autarca de Arganil, Luís Paulo Lopes, lamenta que o mecanismo de apoio criado pelo Governo tenha “empurrado” a despesa para cima das câmaras e dos proprietários.

 

Anterior Região: Acidente de viação provocou um morto
Seguinte Região Centro absorveu 5 ,1 mil milhões de euros de fundos europeus

Notícias Relacionadas

Região

Incêndio desaloja homem em Mortágua

Um homem ficou hoje de madrugada desalojado na sequência de um incêndio numa casa em Rio Milheiro, Sobral, no concelho de Mortágua.

Região

Turismo Centro de Portugal fecha ano de 2018 com resultados acima das expetativas

Os resultados preliminares da atividade turística no país em 2018, divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), comprovam que o ano passado foi claramente positivo para o Centro de Portugal em

Informação

Céu limpo e descida da temperatura máxima no fim de semana

O fim de semana vai ser marcado por céu pouco nublado e uma pequena descida de temperatura máxima entre dois a quatro graus Celsius.

Desporto

Mário Patrão vence etapa e reforça liderança no Morocco Desert Challenge

Mário Patrão reforçou, ontem, a sua liderança no Morocco Desert Challenge após vencer a quarta etapa desta grande maratona africana.

Informação

Coimbra com 45 dias de festa em Programa de Natal e Fim de Ano

Coimbra prepara-se para receber a quinta edição do programa “Luzes Sobre a Baixa”, com início dia 1 de dezembro, que pretende assinalar a época natalícia, ao longo de 45 dias.

Informação

MAAVIM acusa Ministério da Agricultura de “enganar o país”

Depois de o Governo ter desmentido o Movimento Associativo de Apoio às Vítimas de Midões (MAAVIM) quanto às ajudas aos agricultores lesados pelos incêndios de 2017 e de ter informado

Sociedade

Bispo de Coimbra abençoa Capela de Nª Srª da Visitação em Galizes

Virgílio Antunes, bispo de Coimbra, é esperado amanhã à tarde, pelas 15h00, em Galizes, no concelho de Oliveira do Hospital, para presidir à cerimónia…

Cultura

“Os Amigos de Lagos da Beira” comemoram VI aniversário com tarde musical

“Os Amigos de Lagos da Beira – Grupo Musical” comemoram o seu VI aniversário no próximo dia 28 de abril, a partir das 21 horas, na sede da Associação Desportiva

Informação

Leiria: Colisão entre carro e moto provoca uma vítima mortal

Uma colisão entre um veículo ligeiro e uma moto provocou, esta manhã, uma vítima mortal em Leiria.

Região

Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate

Os incêndios de outubro de 2017 na região Centro constituíram um fenómeno inédito, resultante da conjugação de fatores meteorológicos, mas a Comissão Técnica Independente (CTI) também concluiu que houve falhas

Informação

“Empreendedorismo nas Escolas da Região de Coimbra” alargado ao 2.º Ciclo do Ensino Básico

No âmbito do projeto “Promoção do Espírito Empresarial da Região de Coimbra”, a CIM Região de Coimbra desenvolve no ano letivo 2017/2018 uma nova edição do programa “Empreendedorismo nas Escolas da

Informação

Aveiro: Detidos por andarem à caça junto a instalações industriais

Dois homens, de 39 e 42 anos, foram detidos pelo Comando Territorial da GNR de Aveiro pelo crime de caça ilegal.