Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate
12 Outubro, 2018 829 visualizações

Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate

image_pdfimage_print

Os incêndios de outubro de 2017 na região Centro constituíram um fenómeno inédito, resultante da conjugação de fatores meteorológicos, mas a Comissão Técnica Independente (CTI) também concluiu que houve falhas na programação de socorro e nas comunicações.

Criada em 7 de dezembro de 2017, pela Assembleia da República (AR), para analisar os grandes incêndios rurais de 14, 15 e 16 de outubro na região Centro, a CTI é constituída por 12 peritos.

De acordo com o relatório – ‘Avaliação dos incêndios ocorridos entre 14 e 16 de outubro de 2017 em Portugal Continental’ – falhou a capacidade de “previsão e programação” para “minimizar a extensão” do fogo na região Centro, face às previsões meteorológicas de temperaturas elevadas e vento para os dias em que ocorreram.

As chamas, que provocaram a morte de 50 pessoas e cerca de 70 feridos, afetaram mais de 220 mil hectares de território, cerca de 190 mil dos quais de floresta, perto de 1 500 casas e mais de meio milhar de empresas.

A junção de vários fatores meteorológicos constituiu “o maior fenómeno piro-convectivo registado na Europa até ao momento e o maior do mundo em 2017, com uma média de 10 mil hectares ardidos por hora entre as 16h00 do dia 15 de outubro e as 05h00 do dia 16”, salientam os peritos da CTI, referindo que este período esteve “claramente sob a influência do vento de sul impelido pelo [furação] Ophelia”, fazendo com que as chamas tivessem sido conduzidas pelo vento.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) pediu um reforço de meios devido às condições meteorológicas, mas não obteve “plena autorização a nível superior”, e a atuação do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) foi “limitada” por falhas na rede de comunicações, destaca o relatório.

As queimadas e o fogo posto foram as duas principais causas das mais de 900 ignições registadas nestes fogos, considerando-se preocupante a quantidade de reacendimentos.

O número total de ignições (fogachos e incêndios florestais e agrícolas) iniciadas nos dias 14, 15 e 16 de outubro registadas no Sistema de Gestão de Informação de Incêndios Florestais, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), “foi de 206, 495 e 213, respetivamente”.

O documento indica que “por momentos iniciais” foram cumpridas as determinações fixadas nas diretivas, “mas rapidamente se verificou não haver possibilidade de manter a estratégia teoricamente fixada. A falta de resposta esteve relacionada com o facto de se estar em outubro e na fase Delta de combate a incêndios, em que há “uma capacidade de mobilização limitada”.

Os fogos de outubro revelaram também dificuldades dos municípios para lidar com “procedimentos relacionados com a emergência e o socorro, designadamente em resultado de incêndios rurais”, considerando-se ainda que o apoio das Forças Armadas no combate às chamas “ficou aquém do desejável”.

Para a Comissão, os apoios públicos à floresta têm de ser reorientados e a estrutura do ICNF deve ter um reforço de meios, a par de uma revisão da sua estrutura, havendo ainda necessidade de mudanças estruturais e não apenas pontuais nas áreas de baixa densidade.

Já a GNR, é referido, tem de intensificar o patrulhamento nos locais com forte concentração de ocorrências de incêndio, sobretudo durante o período crítico.

Comparando os dois relatórios sobre os incêndios de junho e de outubro de 2017, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entendeu que o segundo “vai mais longe” do que o primeiro.

Fonte: Lusa

Anterior ESTGOH recebe 11 novos alunos na 3ª fase do concurso ao ensino superior
Seguinte Hastas públicas de madeira ardida já renderam 15,5 milhões de euros

Notícias Relacionadas

Informação

Iniciam-se esta segunda-feira duas semanas de provas para 260 mil alunos

A 1.ª fase dos exames nacionais começa esta segunda-feira com cerca de 160 mil alunos do secundário…

Nacional

Xanana Gusmão visita esta sexta feira Oliveira do Hospital

Esta sexta feira pelas 10h30 Xanana Gusmão, ex líder de Timor Leste, visita Oliveira do Hospital, Um gesto de solidariedade para com todas as vitimas dos incêndios de domingo, com

Politica

Na reta final, candidatos apostam em comícios na cidade de Oliveira do Hospital

Hoje, dia 29 de setembro, termina a campanha para as eleições autárquicas que se realizam no próximo domingo, dia 1 de outubro.

Educação

Município de Penacova entregou bolsas de estudo a alunos do ensino secundário e superior

A Câmara Municipal de Penacova atribuiu, em cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho, 24 bolsas de estudo a alunos do concelho que frequentaram o ensino secundário e

Última Hora

Covilhã: PJ deteve suspeitos de tráfico de estupefacientes

A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, na sequência de diligências de recolha de informação, e após informações de congéneres estrangeiras,…

Última Hora

Penacova: Laço Azul marca mês de prevenção dos Maus Tratos na Infância

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Penacova (CPCJ) destaca este dia, 30 de abril, Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e, em colaboração com a

Região

Estradas encerradas na Serra da Estrela devido à queda de neve

Algumas das estradas de acesso ao maciço central da Serra da Estrela estão hoje de manhã encerradas ao trânsito devido à queda de neve, disse fonte do Comando Distrital de

Última Hora

Carnaval volta a animar a freguesia de Nogueira do Cravo

É já a partir de sexta-feira, dia 24 de fevereiro, que a freguesia de Nogueira do Cravo reedita a tradição Carnavalesca. Recuperado em 2010, depois de vários anos de interregno,…

Informação

Homem de 72 anos foi detido por posse de uma ‘kalashnikov’

A GNR anunciou a detenção de um homem, de 72 anos, ocorrida ontem, pela posse de várias armas ilegais e de deteção proibida, em Castelo Branco.

Cultura

Maria Teresa Palmeira, ouvinte da RBN, lança livro em Sines

Maria Teresa Palmeira, habitual ouvinte da Rádio Boa Nova, em particular do programa Memórias realizado ao domingo por Natália Novais, prepara-se para lançar o livro “Alentejo Meu Poema”.

Destaque

Estudantes oliveirenses podem candidatar- se a bolsas de estudo no ensino superior até 19 de novembro

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital abriu o prazo e o período de candidatura para atribuição de bolsas de estudo no ensino superior a alunos com insuficiências económicas …

Cultura

Via Sacra e visita Pascal com oferta de “medicamento” são momentos altos da Semana Santa em Oliveira do Hospital

  Oliveira do Hospital está a comemorar a Semana Santa. Um dos momento altos das celebrações acontece amanhã, sexta feira santa, com a realização “ao vivo” da Via Sacra com