Fogos consumiram quase 210 mil hectares este ano
20 Setembro, 2017 1121 visualizações

Fogos consumiram quase 210 mil hectares este ano

image_pdfimage_print

Os incêndios florestais consumiram este ano quase 210 mil hectares, o valor mais elevado dos últimos dez anos.

Segundo o relatório provisório do ICNF de incêndios florestais, relativo ao período de 1 de janeiro e 15 de setembro, registaram-se um total de 13.346 ocorrências (2.827 incêndios florestais e 10.519 fogachos) que resultaram em 209.678 hectares de área florestal ardida.

“O ano de 2017 apresenta, até ao dia 15 de setembro, o quinto valor mais reduzido em número de ocorrências e o valor mais elevado de área ardida, desde 2007”, refere o mesmo documento, adiantando que se registaram este ano 1.058 reacendimentos, menos 19% do que a média anual do período 2007-2016.

Em relação ao mesmo período de 2016, este ano a área ardida aumentou cerca de 35% e as ocorrências de fogo subiram quase 21%.

O distrito com maior área ardida é Castelo Branco, com 38.093 hectares, cerca de 18% da área total ardida até à data em Portugal continental, seguido de Santarém, com 34.162 hectares, e de Coimbra, com 26.056 hectares.

Segundo o ICNF, o incêndio que provocou maior área ardida no distrito de Castelo Branco teve a origem na freguesia de Várzea dos Cavaleiros, concelho da Sertã, e consumiu 29.758 hectares de espaços florestais (78% do total ardido no distrito).

Já os distritos com maior número de ocorrências de fogo, até 15 de setembro, são o Porto (3.280), Braga (1.421) e Viseu (1.272), mas estas ocorrências foram “maioritariamente fogachos”, que não ultrapassam um hectare de área ardida.

Da análise do índice de severidade diário (DSR), acumulado desde 01 de janeiro, o INCF indica que 2017 é o segundo ano mais severo desde 2003, ultrapassado apenas por 2005.

“Face às condições meteorológicas adversas, favoráveis à propagação de incêndios florestais, a ANPC (Autoridade Nacional de Proteção Civil) decretou, até à data, 75 dias de alerta especial de nível amarelo ou superior do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF), dos quais se destacam nove dias na primeira quinzena de setembro”, lê-se no relatório.

De acordo com os dados provisórios, o número de ocorrências registado mensalmente mostra que apenas os meses de janeiro, abril e junho de 2017 ficaram acima das respetivas médias mensais do decénio 2007-2016.

O mês de agosto lidera com a maior área ardida em Portugal continental (72.508 hectares) que representa cerca de 34,6% da área ardida total até à data, seguido de julho (60.734) e junho (52.070).

O INCF indica também que, até 15 de setembro, registaram-se 137 grandes incêndios (área total afetada igual ou superior a 100 hectares) que queimaram 187.060 hectares de espaços florestais, cerca de 89% do total da área ardida.

O relatório estima que arderam na Rede Nacional de Áreas Protegidas (RNAP) 22.513 hectares de espaços florestais, destacando o Parque Natural do Douro Internacional, o Monumento Natural das Portas de Ródão e a paisagem protegida da Serra da Gardunha.

Os piores anos de sempre em área ardida registaram-se em 2003 (425.839 hectares) e 2005 (339.089).

 

Anterior Viatura fica sem travões e atropela várias pessoas em funeral
Seguinte Candidato da CDU diz que Oliveira do Hospital caminha para “uma ilha” e defende medidas nas áreas da saúde, acessibilidades, transportes e requalificação do património

Notícias Relacionadas

Cultura

Alunos da ESTGOH comemoram Dia Internacional de África com intercâmbio cultural

A comunidade de estudantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) que frequenta a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) comemora, nos dias 25

Cultura

CISE acolhe 15º Concurso de Fotografia de Ambiente

Retratar o Património Ambiental da Serra da Estrela é o desafio lançado, uma vez mais, pelo Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE) a fotógrafos amadores ou profissionais, naquele

Última Hora

 Despiste de carro com matrícula francesa fez dois feridos graves na A25

Dois jovens ficaram gravemente feridos, na madrugada de hoje, depois de o carro em que circulavam se ter despistado na A25, na zona de Mangualde.

Sociedade

Seia abraça campanha de sensibilização para os direitos das crianças e jovens

Seia voltou a assinalar o Dia Internacional da Convenção sobre os Direitos da Criança, adotada pelas Nações Unidas há 30 anos, com um “estendal público” no jardim dos Bombeiros Voluntários

Última Hora

Homem morreu em atropelamento ferroviário na estação de Alfarelos

Um homem morreu, ontem ao final da tarde na sequência de um atropelamento ferroviário na Linha do Norte, em Soure. O alerta foi dado pelas 18h12.

Região

Incêndio na Pampilhosa da Serra destruiu 250 hectares de floresta

O incêndio que lavrou esta semana no concelho da Pampilhosa da Serra destruiu 250 hectares de diferentes povoamentos florestais, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal, José

Região

EPTOLIVA representa Região Centro na Mostra Nacional do Prémio Fundação Ilídio Pinho

A Eptoliva- Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil representou a Região Centro na 15ª Mostra Nacional do Prémio Fundação Ilídio Pinho, que decorreu em Lisboa.

Informação

Região de Coimbra apoia criação de regiões administrativas em Portugal

O presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, José Carlos Alexandrino, apoia  a criação de regiões administrativas e recorda que “muitos municípios” …

Informação

Homem encontrado quase degolado afinal feriu-se a ele próprio

O homem que, na terça-feira, foi encontrado na berma da estrada em Cantanhede com ferimentos no pescoço provocados por uma arma branca não foi, afinal, vítima de agressões.

Região

Homem morre soterrado em Castro Daire

Um homem de 49 anos morreu, esta terça-feira, soterrado numa vala com cerca de cinco metros de profundidade, em Pepim, Castro Daire, distrito de Viseu.

Politica

Morreu António Correia Dias, aos 95 anos

António Correia Dias, uma das maiores figuras da vida pública do concelho de Oliveira do Hospital nas décadas de 80 e 90, natural da freguesia de Seixo da Beira, faleceu

Informação

Detidos suspeitos da morte de estudante cabo-verdiano em Bragança

A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, após diligências de investigação que vem realizando desde o conhecimento da morte, no dia 31 de dezembro