Juventude Popular de Oliveira do Hospital procedeu à limpeza de alguns espaços do concelho

A Juventude Popular de Oliveira do Hospital procedeu, no passado sábado, dia 27 de junho, à limpeza de alguns espaços do concelho.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o partido refere que encontraram “o que não desejavam”: “ruas com bastantes resíduos, lugares junto aos caixotes do lixo completamente deixados ao desmazelo e até mesmo marcos históricos da cidade, como o museu Cabral Metello completamente imundos”. “Sentimos que a política é mais do que ideologia, sentimos que a política se deve basear em proatividade e, foi por isso, que a JP Oliveira do Hospital decidiu passar à ação, mesmo com poucos recursos, sentimos que conseguimos fazer a diferença localmente, melhorando e embelezando assim a nossa terra”, lê-se no comunicado.

Defendendo que “o direito e o dever da proteção ambiental é propriedade de todas as gerações”, a JP considerou que “a problemática ambiental tem de ser combatida”, pois acreditam “que a necessidade de preservação do meio ambiente no seio do desenvolvimento económico continuado exija um maior esforço de vigilância por todos os cidadãos, onde se enquadra obviamente também a classe política seja ela sénior ou jovem, visto que, são ou devem ser estas estruturas partidárias a dar o exemplo cívico-social”.

De acordo com a JP, o partido tem “liderado essa agenda do exemplo, já que, há cerca de um ano, a estrutura nacional colocou o fim à utilização de plástico nas suas atividades em todo os país”. “Ser conservador é ter esta preocupação ambiental, uma vez que recebemos o que deixaram os nossos antepassados e temos a preocupação de deixar um legado melhor do que aquele que encontrámos aos que nos descendem”, afirma.

No comunicado, a Juventude Popular frisa e agradece a “cooperação e comunicação existente entre a JP de Oliveira do Hospital e o Projeto Limpa + onde foram debatidas temáticas como zonas do concelho a atuar”. “Fica também aqui dado o mote para haver uma simbiose entre a nossa estrutura e Movimentos do Concelho, sem pejo e de forma abnegada em prol só e sempre do nosso Município de Oliveira do Hospital”, conclui o partido. Ainda de acordo com a JP, “todas as regras de segurança da DGS foram respeitadas e esta será uma atividade a ser repetida em breve noutras freguesias do Município”.




Mais de 20 concelhos em risco muito elevado de incêndio e quatro com risco extremo de exposição aos raios ultravioletas

Mais de 20 concelhos do interior Norte e Centro, Alentejo e Algarve apresentam hoje um risco muito elevado de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que coloca em risco elevado cerca de 50 municípios.

Segundo o IPMA, em risco muito elevado estão mais de duas dezenas de concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Beja e Faro.

Em risco elevado de incêndio estão cerca de cinco dezenas de municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Viseu, Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Beja e Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje uma subida da temperatura máxima nas regiões do interior, em especial no Norte e Centro, e vento forte na faixa costeira ocidental.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 14 graus Celsius (na Guarda e em Viseu) e os 23.º (em Faro) e as máximas entre os 23.º (em Aveiro) e os 36.º (em Évora e Beja).

Quatro concelhos com risco extremo de exposição aos raios ultravioletas

Os concelhos da Guarda, Portalegre, Évora e Beja apresentam hoje um risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os restantes distritos, a Região Autónoma da Madeira, bem como as ilhas de São Miguel e Terceira, nos Açores, estão sob um risco muito elevado.

Para as regiões com risco extremo, o IPMA pede que se evite o mais possível a exposição ao sol, enquanto no risco muito elevado é aconselhada a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

 




“Desinformação e apoios aos media” em debate no centro de informação da Europa da Região de Coimbra

O Centro de Informação Europe Direct (CIED) Região de Coimbra promove, no dia 30 de junho, às 11H00, uma sessão online sobre o tema “Desinformação e Apoios ao Media”.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, o objetivo deste seminário online passa por discutir o fenómeno da desinformação e o seu impacto nas instituições europeias, recursos disponíveis para os jornalistas sobre informação e os apoios que existem para os Media.

Ao longo da sessão, as assessoras de imprensa Raquel Gomes e Vera Ramalhete, do Parlamento Europeu, Rita Fortunato Baptista da Comissão Europeia e a coordenadora executiva do programa Europa Criativa, Susana Pereira, vão abordar algumas temáticas, nomeadamente: como é que a União Europeia (UE) vê a desinformação e o que tem feito para a combater, exemplos práticos, apoios para a comunicação social, programa Europa Criativa e como a UE apoia os setores da cultura e criatividade, entre outras.

Os destinatários da sessão são jornalistas, estudantes de jornalismo, membros de gabinetes de comunicação de entidades públicas e outras pessoas com interesse sobre esta temática.

A sessão decorrerá na plataforma Webex com inscrições gratuitas, mas obrigatórias, que podem ser realizadas neste link.

Recorde-se que a Comissão Europeia considerou recentemente que a desinformação é a doença do século e que o combate às fake news é, para Bruxelas, extremamente importante para a democracia.

O CIED, cuja entidade promotora é a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, tem como principal missão difundir e disponibilizar informação relevante sobre a União Europeia, as suas políticas e os seus programas, bem como promover a interação e o diálogo com outros agentes locais, regionais e europeus, através do trabalho em rede.




Guarda: Homem detido por violência física e psicológica sobre a mãe

A GNR deteve um homem de 49 anos, no concelho da Guarda, por violência doméstica, que é suspeito de exercer violência física e psicológica sobre a sua mãe, de 70 anos.

O Comando Territorial da GNR da Guarda refere em comunicado enviado às redações que o suspeito foi detido na quinta-feira, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE).

“No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito exercia violência física e psicológica sobre a sua mãe, de 70 anos, com quem coabitava, tendo sido dado cumprimento a um mandado que culminou na detenção do suspeito”, segundo a fonte.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial da Guarda e ficou sujeito à medida de coação de proibição de se aproximar da vítima e da residência da mesma, num raio de 500 metros, sendo controlado por pulseira eletrónica.




Lousã: GNR recupera bicicletas que tinham sido furtadas

O Comando Territorial de Coimbra, através do Posto Territorial da Lousã, no dia 20 de junho, recebeu uma denúncia pelo furto de duas bicicletas no interior de uma garagem, através de arrombamento, tendo sido atribuído o valor de 600,00 Euros aos referidos objetos.

Segundo comunicado enviado à Rádio Boa Nova, no âmbito das diligências policiais ora promovidas pelo Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã, logrou-se identificar a localização das aludidas bicicletas tendo as mesmas sido recuperadas, prosseguindo as diligências de investigação conducentes à identificação dos autores do referido crime.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial da Lousã.




Nelas: Seis pessoas detidas por tráfico de droga. Traficantes forneciam para concelhos de Nelas, Carregal do Sal e Mangualde

O Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Mangualde, juntamente com outros destacamentos, deteve seis pessoas, em várias regiões do país, por tráfico de droga com base em Nelas, disse à agência Lusa esta organização de segurança.

“O NIC de Mangualde, com o NIC do Comando Territorial de Viseu, da GNR, efetuou cinco buscas domiciliárias e quatro não domiciliárias, tendo vindo a deter seis indivíduos, cinco do sexo masculino e um do feminino”, contou à agência Lusa o capitão Emanuel Batista.

Com as detenções, “resultaram também as apreensões de 1.100 gramas de haxixe, 190 de cocaína, 170 de MDMA, 10 de LSD, 18 mil euros em numerário, variado material de porte e aprovisionamento das doses, bem como telemóveis e material informático”.

“Apreendemos também 18 plantas de canábis e uma viatura”, acrescentou o capitão.

Este responsável do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Mangualde contou que a investigação decorria há um ano e levou a GNR a apurar que o “suposto traficante de droga”, residente no concelho de Nelas, “fornecia para vários consumidores nos concelhos de Nelas, Carregal do Sal e Mangualde”, distrito de Viseu.

“Viemos também a apurar que o fornecedor deste traficante se situava nos distritos de Lisboa e de Aveiro. Com o decorrer da investigação, recolheu-se a prova e obtivemos os mandados de busca domiciliária e não domiciliária”, precisou.

Emanuel Batista acrescentou ainda que quatro dos detidos, incluindo a mulher, são residentes em Nelas, e os outros dois são dos distritos de Lisboa e Aveiro, e têm idades compreendidas entre os 30 e os 40 anos.

“Os da região de Lisboa e Aveiro, mais concretamente Amadora e Anadia, seriam os fornecedores desta rede que operava mais concretamente no concelho de Nelas, o epicentro desta investigação”, explicou o capitão Emanuel Batista.

Os indivíduos vão ser presentes este sábado no Tribunal de Nelas.




Covid-19: Portugal com 451 novos infetados e mais seis mortos nas últimas 24 horas

O boletim epidemiológico desta sexta-feira revela que o novo coronavírus já matou 1.555 pessoas em Portugal e infetou 40.866. São mais seis mortos nas últimas 24 horas – uma variação de 0,39% – e mais 451 infetados, o que reflete uma variação de 1,12%.

Quanto ao número de recuperados, cifra-se hoje nos 26.633. Há um aumento de 251 casos recuperados nas últimas 24 horas.

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico, há 457 pessoas internadas, 67 em unidades de cuidados intensivos (UCI).

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a mais afetada pelo novo coronavírus, com 18.106 casos de infeção e 457 mortes registadas. Segue-se o Norte, com 17.441 casos de Covid-19 confirmados e 816 mortes. A região Centro que contabiliza 4.056 infetados e 248 vítimas mortais.

No Alentejo, o número de infetados é de 449 e quatro pessoas morreram com Covid-19, enquanto que no Algarve registam-se 574 casos diagnosticados e 15 mortes.

Os Açores registam 148 casos de Covid-19 e 15 óbitos e a Madeira contabiliza 92 casos confirmados e nenhuma morte até à data.

Recorde-se que, ontem, António Costa avançou que a maior parte do país vai passar de situação de calamidade para alerta, enquanto a Área Metropolitana de Lisboa (AML) passa para situação de contingência (nível intermédio) e 19 freguesias da AML mantêm o estado de calamidade.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 484 mil mortos e infetou mais de 9,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.




Ca$h Resto Z€ro: “Centeno no Banco de Portugal é inaceitável, intolerável e miserável”

No habitual espaço Ca$h Resto Z€ro, Vítor Neves centra-se hoje na saída de Centeno do Ministério das Finanças, “num dos momentos mais difíceis da história de Portugal”, considerando “inaceitável” …

… a sua ida para o Banco de Portugal.

“A indignação é uma palavra que não necessita de muitas palavras para ser contada.

Centeno era Ministro das Finanças, presidente do Eurogrupo e conhecido como o CR7 das nossas contas. Num dos momentos mais difíceis da história de Portugal, Centeno disse ao chefe: Boa Sorte! Vou-me Embora!

Dias depois, o mesmo chefe, o Primeiro-ministro convida-o para o Banco de Portugal onde vai ganhar mais , trabalhar menos e não fica sujeito ao diário da opinião pública . Vai ganhar tanto mais, que até fica ganhar mais que o seu antigo chefe, que o deixou a falar sozinho no meio da pandemia e do pandemónio.

Centeno no Banco de Portugal é inaceitável, intolerável e miserável.”


“Ca$h Resto Z€ro” – Um olhar sobre a política, a economia e as pessoas.
Por Vítor Neves na Rádio Boa Nova.




Pároco de Oliveira do Hospital quer “pedido de desculpas público” de quem disse que apoio de 6600 Euros é para dividir por três padres

António Loureiro, pároco de Oliveira do Hospital, clarificou esta manhã, no programa “Outras Conversas” da Rádio Boa Nova que o subsídio atribuído pelo Município à paróquia de Oliveira do Hospital…

… não tem o propósito de pagar o salário de três padres. Porque “é fácil e barato difamar em Portugal”, o sacerdote pede mesmo a João Dinis, autor de um artigo de opinião, que “prove onde é que na conta dos três padres entraram os 2200 Euros”, ou então faça “um pedido público, porque fez uma difamação pública”.

Esta manhã, António Loureiro começou por reparar na “sofisma de linguagem” usada pela vereador do PSD, Maria Emília Moreira, na reunião do executivo onde foi aprovado o pedido de subsídio – a paróquia solicitou apoio de oito mil Euros – que considerou que seria uma forma “camuflada de a Igreja Católica pagar salários”. Segundo referiu António Loureiro, a vereadora terá reparado que “se o município quisesse usar o mesmo tratamento para outras eventuais igrejas no concelho teria que dar 80 mil euros”. “Isto parece-me que é um raciocino estranho. Realmente, o concelho tem 20 igrejas, com 20 números de contribuinte. São identidades próprias. Se houvesse mais de 10 igrejas, de outras confissões deveriam ter tratamento igual.  Se quiséssemos ser retos cada igreja receberia 400 Euros e nunca 80 mil Euros como nas contas da senhora”, comentou.

No Programa “Palavras de Esperança” da Rádio Boa Nova, António Loureiro, mostrou-se ainda “muito surpreendido com um artigo assinado pelo senhor João Dinis (Jano) que fala de um relacionamento pecaminoso entre o presidente da Câmara  e alguns padres do concelho”.” “Parece-me ser um artigo ofensivo para a dignidade pessoal dos sacerdotes do concelho e para a igreja católica. Parece-me ser muito injusto em tudo aquilo que diz. Este senhor afirma que o donativo de 6600 euros é para dividir por três padres e que cada um vai receber 2200. O senhor agora vai ter que provar onde é que na conta dos três padres entraram os 2200 euros. É fácil e barato difamar em Portugal. O senhor deve provar o que diz ou fazer um pedido de desculpas público, porque fez uma difamação pública”, afirmou.


Na Rádio Boa Nova, António Loureiro explicou ter solicitado o subsídio ao Município, juntamente com mais dois sacerdotes do concelho que têm mais paróquias, sendo que seria a paróquia de Oliveira do Hospital a fazer o pedido” em nome de todas as paróquias para ser distribuído em partes iguais para todas as paróquias, mas não envolveria o pagamento de salários a sacerdotes. Seria um pedido de 8 mil euros, mas que o Município reduziu para 6600.

Esta manhã, o pároco oliveirense, explicou o destino a ser dado ao apoio de 6600 Euros. Informou que serão atribuídos 230 Euros a cada paróquia para ajudar ao pagamento da eletricidade e despesas que o covid-19 trouxe ao nível da higienização. Adiantou que a paróquia de Oliveira do Hospital terá uma duplicação porque tem mais celebrações e o remanescente será para colocação de janelas numa casa usada para a catequese. “O destino vai ser este e nada tem a ver com os salários, nem com os 2200 Euros que cada padre vai receber”, concluiu.

 




Ano letivo atípico termina hoje depois de três meses de ensino à distância

O ano letivo termina hoje, com o final do 3.º período, depois de mais de três meses de ensino à distância, em que a maioria dos alunos e professores estiveram ligados ‘online’.

Este ano, a última aula dos alunos do ensino básico e secundário é dada mais tarde do que em circunstâncias normais e sem o habitual toque de saída, devido à pandemia da covid-19 que, em 16 de março, obrigou ao encerramento de todas as escolas.

O final do 3.º período é também assinalado pelo presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que visitam hoje a Escola Secundária Fontes Pereira de Melo, no Porto, onde os alunos do 11.º e 12.º se despedem do ano letivo.

Sobre o próximo ano, ainda pouco se sabe, além de que deverá arrancar entre 14 e 17 de setembro, datas avançadas na terça-feira pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Ainda assim, uma certeza apontada por pais, diretores escolares, professores e pelos próprios governantes é a de que o 1.º período do próximo ano vai ser, necessariamente, dedicado à recuperação das aprendizagens que ficaram por consolidar.

No mesmo dia em que anunciou as datas para o ano letivo 2020/2021, o ministro da Educação afirmou que as primeiras cinco semanas do próximo ano devem ser dedicadas à “recuperação e consolidação da aprendizagem” por parte dos alunos, mas os diretores escolares já sublinharam que é necessário assegurar condições para que isso seja possível.

Tanto o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE) como o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) concordam que as escolas vão precisar de mais autonomia, em setembro, para gerir esse trabalho.




AEOH assinala encerramento do ano letivo à distância

Impedido de organizar atividades festivas presenciais no final do ano letivo, o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH) encontrou “uma forma alternativa de assinalar…

… o encerramento das aulas do mais atípico ano escolar de que há memória”.

“Trata-se de uma atividade conjunta que permite mostrar, de forma positiva e alegre, o trabalho que se tem realizado com os alunos, enaltecendo e valorizando as muitas ações realizadas””, refere a direção do AEOH em comunicado enviado à Rádio Boa Nova.

Em concreto, todos os elementos da comunidade escolar – alunos, docentes, assistentes operacionais e técnicos, pais e encarregados de educação – foram convidados a elaborar materiais que têm vindo a ser partilhados num mural virtual que pode ser apreciado no sítio https://aeoh.padlet.org/informatica/Mural. Todos os registos – frases, textos, desenhos, fotografias, vídeos ou outros formatos ditados pela criatividade – ilustram o trabalho desenvolvido no contexto educativo, constituindo uma gigantesca atividade de final de ano, transversal a todo o território do AEOH.

O denominado “Mural AEOH” pretende ser “uma demonstração de que, em tempos difíceis e injustos, a vontade de ensinar e aprender continua a ser o desígnio maior que norteia a comunidade escolar do Agrupamento de Escolas”.




Câmara Municipal de Oliveira do Hospital vai dar nova vida ao Parque dos Marmelos

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital já iniciou as obras de requalificação do parque dos Marmelos e da margem ribeirinha da ribeira de Cavalos.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o Município a que preside José Carlos Alexandrino adianta que “a intervenção vai realizar-se numa área de cerca de 2,5 hectares com o objetivo de valorizar e recuperar este espaço de grande qualidade ambiental e paisagística, que é um dos principais pulmões verdes da cidade, com vista a torná-lo mais atrativo e com melhores condições de uso para os cidadãos”

A empreitada contempla – entre outros equipamentos – “a criação de um edifício multiusos, através da recuperação de uma construção já existente no local, assim como espaços vocacionados para atividades ao ar livre e percursos pedonais que envolverão todo o parque”.

A requalificação e revitalização do Parque do Marmelos – localizado junto ao complexo das piscinas municipais e ao Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital –, “compreende assim a melhoria das suas condições de utilização, através da criação de diversas infraestruturas”.

“Encontrando-se muito subaproveitado e degradado, este parque urbano da cidade vai agora ganhar uma nova vida, através da concretização de um projeto que envolve um investimento de cerca de 800 mil euros”, sublinha o Município em comunicado

Entre as novas atracões que enriquecerão esta importante zona verde da cidade, o Município destaca, por exemplo, “a construção de vários pequenos açudes na ribeira de Cavalos para potencializar os espelhos de água e criar uma pequena praia fluvial; a implantação de uma zona polivalente com auditório ao ar livre; uma área infantil para apoio a atividades lúdicas, procurando-se assim criar novas dinâmicas de lazer, interação e convívio entre crianças; zona para atividades relacionadas com a prática de skate e outras atividades desportivas”.




Acompanhe aqui a webinar “Competição e Mundo Automóvel – Impacto e Futuros” promovida pela EPTOLIVA

A Escola Profissional Eptoliva promove, a esta altura, a conferência webinar “Competição e Mundo Automóvel – Impacto e Futuros” no âmbito do ciclo de conferência Epto Futuros.

A iniciativa que visa a divulgação do Curso Profissional de Técnico de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel, decorre em sessão Webinar através do  Zoom, com transmissão em live streaming pelo facebook.

Acompanhe aqui:




Padre Orlando Henriques celebra 10 anos de ordenação sacerdotal

Orlando Henriques, pároco de Pampilhosa da Serra, e colaborador da Rádio Boa Nova no programa “Palavras de Esperança” celebra…

… no próximo sábado, dia 27 de junho, 10 anos de ordenação sacerdotal, em Arganil, igreja onde foi baptizado e celebrou Missa Nova.

A celebração vai contar com Eucaristia às 19h00 na igreja matriz de Arganil e concerto de oração, às 22h00, no mesmo local , com o Coro de Santa Cruz de Coimbra.

De acordo com o jovem sacerdote será realizada uma “festa simples” devido à pandemia que “não permite mais”. Entende, por isso, que esta “é uma oportunidade para fazer uma festa diferente, com um toque original”, nomeadamente “o concerto de música sacra”.

Através da rede social facebook, o pároco Orlando Henriques informa que “a entrada é livre, contudo, sujeita às regras sanitárias em vigor”, pelo que os lugares na Missa e no concerto estão sujeitos às limitações habituais. “A Eucaristia vai ser a Missa vespertina normal da comunidade, mas com a especial intenção de dar graças por este 10º aniversário sacerdotal. O Coro de Santa Cruz cantará também na Missa”, informa o sacerdote que adianta estar a envidar esforços para a transmissão da iniciativa via facebook.

Sobre o concerto, Orlando Henriques adianta que se tratará de “um concerto espiritual, ou de oração, isto é, um concerto feito não apenas para apreciar música, mas também para se rezar com a música que se escuta”. “O concerto é dedicado a Nossa Senhora, e, entre cada música, será lida uma pequena passagem bíblica alusiva a um mistério da vida da Virgem Maria”. O concerto termina com o hino de Nossa Senhora do Mont’Alto.




Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital vota prestação de contas de 2019

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital reúne amanhã, 26 de junho em sessão ordinária, pelas 14h30, destinada…

… à apreciação e votação dos documentos de prestação de contas do ano 2019.

A votação às contas do ano passado constitui o ponto 10º da Ordem de Trabalhos da Assembleia Municipal que também prevê, na mesma alínea a apreciação e inventário de todos os bens, direitos e obrigações patrimoniais e respetiva avaliação. No último ponto da Ordem de Trabalho (11º), os deputados são chamados a apreciar e votar a proposta de aplicação do resultado líquido referente ao ano de 2019.

A Ordem de Trabalhos, que sucede ao período antes da Ordem do Dia que é habitualmente marcado pelas intervenções dos eleitos naquele órgão, inicia (ponto um) com a informação acerca da atividade e da situação financeira do Município.

Segue-se a apreciação e votação de proposta de atribuição de subsídios à freguesia de Aldeia das Dez de apoio à aquisição de um trator no montante de 9.425,28 Euros; e à freguesia de Travanca de Lagos de apoio às obras de requalificação do Muro “Largo dos Tanques” no montante de 5.420 Euros.

Os deputados vão ainda ser chamados a apreciar “os atos praticados” em contexto de pandemia covid-19, nomeadamente: a isenção de tarifas no Mercado Municipal, as medidas de apoio à actividade económica na reabertura dos estabelecimentos de restauração e bebidas, apoios sociais no setor da água e saneamento e isenção de tarifas na Feira.

Já no ponto oito da Ordem de Trabalhos, os deputados devem apreciar e votar a proposta de designação do Júri para o Procedimento para Cargo de Direção Intermédia de 3º Grau – Unidade de Gestão Financeira e Patrimonial. A Assembleia é ainda chamada a aprecia e votar, no ponto nove, a proposta de apoio às Freguesias no Quadro da Promoção e Salvaguarda Articulada dos Interesses Próprios das Populações – Investimentos de Capital 2020.




Epto Futuros debatem o impacto da pandemia na saúde mental, na cultura e nas artes

 Numa altura em que todos nos adaptamos a uma nova realidade trazida pela COVID-19, o impacto e as soluções que se perspetivam para a reinvenção de vários sectores profissionais nestes tempos de pandemia,…

…foram os argumentos escolhidos pelos cursos profissionais em funcionamento no Pólo de Tábua da EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, para dar continuidade ao ciclo de videoconferências EPTO FUTUROS 2020.

O webinar que assinalou o Dia dos Cursos de Auxiliar de Saúde contou com a participação do presidente da Câmara Municipal de Tábua, Mário Loureiro, do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Galizes, Bruno Miranda, do Coordenador do Pólo de Tábua, Carlos Campos e do presidente da ADEPTOLIVA, Daniel Costa, que destacaram a importância e o desempenho deste curso profissional, uma oferta formativa habitual neste pólo da EPTOLIVA com elevados níveis de empregabilidade e ingresso no ensino superior, e cuja capacidade de investigação e empreendedorismo tem merecido o reconhecimento nacional e internacional com os inúmeros prémios já conquistados.

Estas conversas técnicas e profissionais virtuais centraram-se no tema “Saúde Mental em Tempos de Pandemia”, sob a moderação de Mónica Ferreira, firetora do Curso de Técnico de Auxiliar de Saúde, reunindo a participação de Rita Morais, Psicóloga Clínica e da Saúde, Liliana Andrade e Sofia Castro, médicas no Centro de Saúde de Tábua e a aluna finalista Marisa Fonseca, que responderam a alguns desafios mais atuais e com enorme impacto na saúde mental das populações, tais como as implicações do ensino à distância e dos suportes digitais no neurodesenvolvimento e as dificuldades do confinamento e de outros fatores desencadeadores de perturbações de medo, perda e ansiedade.

O seminário online do Curso de Artes do Espetáculo/Interpretação realizado sob o tema “As Artes e o Ensino Artístico em Tempos de Pandemia” juntou a participação da atriz de teatro e televisão, Paula Luiz, da artista Nádia Estadieu, da empresa “Universo dos Pequeninos” e da Diretora da Licenciatura em Teatro e Artes Performativas da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Anabela Oliveira.

A possível restruturação da educação artística e a experiência de adaptação e capacidade empreendedora vivenciada pelos profissionais do mundo do espetáculo, nestes tempos de pandemia, foram os assuntos trazidos a este encontro, sob a moderação da diretora do curso de Artes do Espetáculo, Ana Morais.

E porque a “Arte Salva Tudo”, indissociável, portanto, do crescimento social, intelectual, físico e emocional de qualquer ser humano, como referiu Anabela Oliveira, na perspetiva da atriz Paula Luiz sobre esta que “é uma época histórica”, onde os meios tecnológicos permitem continuar a divulgar a “arte em rede” fazem deste, um momento em que a “arte será pioneira na era digital”. A fortalecer esta visão, associaram-se o vice-presidente e vereador da cultura da Câmara Municipal de Tábua, Ricardo Cruz e António Oliveira, que destacaram a preocupação deste Município ao nível de infraestruturas e divulgação da cultura, quer na educação artística como em oficinas de palco em rede, enquanto formas de desenvolvimento destes territórios urbanos, potenciando assim o envolvimento e o acesso de todos às diversas formas de arte e expressões culturais que nesta fase pandémica assumem um papel insubstituível na vida das pessoas.

A sobrevivência e o triunfo das artes e do ensino artístico neste, que é agora, um palco virtual, está na criatividade e na confiança deste “fénix renascido”, como concluiu Carlos Campos, Coordenador do Pólo de Tábua da EPTOLIVA, porque “a Arte é a expressão da Humanidade”.




Piscinas municipais de Oliveira do Hospital reabrem a 30 de junho com plano de contingência devido à Covid-19

O complexo das piscinas municipais de Oliveira do Hospital reabre na próxima terça-feira, dia 30 de junho, com um plano de contingência elaborado pela Câmara Municipal, no âmbito do plano de desconfinamento da pandemia da Covid-19 definido pelo Governo.

Com vista a cumprir com as regras da Direção Geral da Saúde para salvaguardar a contenção do novo coronavírus e a saúde pública, a lotação do complexo ficará limitada a 100 pessoas em simultâneo e o estado de ocupação vai também ser indicado aos utentes através da sinalética de cores:

Verde: ocupação baixa, que corresponde a uma utilização até um terço;

Amarelo: ocupação elevada, que corresponde a uma utilização entre um terço e dois terços;

Vermelho: ocupação plena, que corresponde a mais de dois terços.

Entre outras medidas, como o distanciamento social, os utilizadores do complexo, vão ter que usar máscara em todos os espaços fechados e proceder à desinfeção das mãos à entrada e à saída. Os balneários estarão interditos, sendo apenas possível a utilização dos sanitários.

Para dar cumprimento às regras da DGS, a Câmara Municipal reforçará a limpeza e desinfeção das instalações, assim como criará circuitos de circulação definidos para evitar cruzamento entre utilizadores.

O complexo das piscinas municipais estará aberto, no período da manhã, das 10h00 às 13h00, e à tarde entre as 14h30 e as 19h30.

 

 

 




Covid-19: Portugal regista mais seis mortos e 311 novos casos

O novo coronavírus fez mais seis mortos nas últimas 24 horas (taxa de variação de 0,39%), o que eleva o total de óbitos para os 1.549. Quanto ao número de infetados, há mais 311 novos casos,…

… o que traduz uma taxa de variação de 0,78%. Desde o início da pandemia, Portugal regista 40.415 infetados. 

Indica ainda o boletim epidemiólogico desta quinta-feira que há mais 299 recuperados, num total de 26.382.

De acordo com as autoridades de saúde, há 436 casos infetados internados em unidades hospitalares, dos quais 67 estão em cuidados intensivos.

No que à distribuição geográfica diz respeito, a região de Lisboa e Vale do Tejo é a mais fustigada pela pandemia, com 17.767 casos e 453 óbitos. O Norte surge logo de seguida, com 17.372 casos e 815 mortes.

Na região centro, registam-se 4.055 casos e 248 vítimas mortais, enquanto que no Alentejo o número de casos ascende aos 409. Nesta região há três óbitos confirmados. No Algarve, há 574 casos e 15 mortes.

Nos Açores, o número de infetados cinfra-se nos 146, sendo que a região autónoma conta 15 mortes. Na Madeira, há 92 casos de Covid-19.

Estes números são divulgados no dia em que se realiza mais um Conselho de Ministros, depois de, na quarta-feira, terem estado reunidos especialistas e políticos na nona reunião sobre a evolução da pandemia de Covid-19, no Infarmed.




Alexandrino assegura que subsídio de 6600 Euros é destinado às fábricas da igreja para despesas no contexto de Covid-19

O presidente do Município de Oliveira do Hospital disse hoje à Rádio Boa Nova que é “mentira” a notícia de que o executivo atribuiu um subsídio de 6600 Euros a três padres da paróquia de Oliveira do Hospital.

À Rádio Boa Nova, José Carlos Alexandrino esclareceu que o subsídio, aprovado na última reunião do executivo municipal, foi dirigido à Fábrica da Igreja de Oliveira do Hospital para ser distribuído de forma “proporcional” por todas as fábricas da igreja do concelho,- cerca de 20- para fazer face a despesas de manutenção no contexto de covid-19.

A notícia de que o Município atribuiu um subsidiou a três padres da Paróquia  de Oliveira do Hospital foi avançada pelo jornal online Correio  da Beira Serra, que adiantou que  o mesmo mereceu o voto contra do PSD. Hoje, o Jornal de Notícias escreve na primeira página que “Subsídio autárquico de 6600 Euros paga salário a três padres”. À Rádio Boa Nova, o autarca oliveirense, disse que se trata de uma “fake new”, com “motivações políticas”. “É preciso intoxicar os oliveirenses com coisas que não verdadeiras. Bastaria consultar a ata para ver o que é que lá está. O subsídio não foi atribuído aos senhores padres, foi atribuído à Fábrica da Igreja de Oliveira do Hospital para fazerem a distribuição proporcional a todas as fábricas da igreja, para despesas de electricidade das igrejas, capelas e capelas mortuárias para pagar despesas de manutenção”, explicou.

À Rádio Boa Nova, José Carlos Alexandrino notou que “o covid -19 trouxe alterações significativas financeiras das próprias famílias e das comunidades “, e que numa reunião “os senhores padres mostraram que existiam hoje dificuldades”, porque não se realizou a visita pascal e as missas também deixaram de se fazer.  “Se virmos o número de fábricas da igreja que há no concelho , a atribuição de 6600 Euros não daria para pagar a um, quanto mais a três, quatro ou cinco padres. Não temos só estes três. Esta é uma notícia que eu refuto, é uma notícia idiota”, comentou o autarca, verificando tratar-se da reação da oposição ao trabalho que é feito pelo executivo mesmo em pandemia, dando o exemplo das obras da Zona História, do Centro Escolar e do Parque dos Marmelos. “Fazem um fait-divers  para intoxicar a opinião pública”, nota o autarca oliveirense, verificando que também a notícia hoje avançada pelo Jornal de Notícias foi “encomendada a partir de um jornal online, de um blogue que faz oposição a este executivo, que faz e cria notícias falsas”. Recordou que, ainda recentemente, o mesmo jornal lançou a notícia de que era candidato à CCDRC. “Até querem mandar no presidente da Câmara. Mas o presidente da Câmara pensa pela sua cabeça”, disse esta manhã.

No entender de José Carlos Alexandrino, o subsídio atribuído é “justo”. O autarca garante que o mesmo ficará “protocolado” e o executivo está de “consciência tranquila”. Recomenda a quem colocar em causa a sua legalidade para que “faça queixa”. O autarca oliveirense garante que a distribuição pelas várias fábricas da igreja (à volta de 20) será “tornada pública” para se saber do destino dado ao subsídio. “Não sou eu que tenho as contas de cada fábrica da Igreja. São os senhores padres. Não me meto na gestão das verbas”, frisou.

À Rádio Boa Nova, Alexandrino comentou ainda o facto de o mesmo jornal online “montar um circo” por ter sido convidado a “dizer duas palavras” na igreja onde foi baptizado, sobre o balanço da pandemia no concelho. Verifica que “infelizmente a oposição demonstra que não está preparada para cargos de responsabilidade e para discutir o poder ao Partido Socialista, que são pessoas responsáveis, e anda a toque de notícias falsas”.

Regista ainda o “ataque que é feito à Igreja Católica que tem um papel tão grande nas IPSS”. “Põem em causa um subsídio a quem presta um trabalho maravilhoso”, verificou José Carlos Alexandrino que disse já ter frequentado outras religiões – Adventista e Jeová- quando convidado e “nunca ninguém pôs em causa”. “Isto é uma motivação política. Eles estão muito preocupados com as eleições, mesmo não sendo eu candidato. Isto é uma montagem tão fácil de desmontar que até dói a alma”, comentou.




Região: Homem reincidente em violência doméstica ficou em prisão preventiva

Um homem de 33 anos detido pela GNR na terça-feira, no concelho da Guarda, por violência doméstica, ficou em prisão preventiva.

Segundo o Comando Territorial da Guarda, militares do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) apuraram que o suspeito exercia violência física e psicológica sobre a sua ex-companheira, de 30 anos, tendo sido dado cumprimento a um mandado que culminou na sua detenção.

O detido, reincidente no mesmo tipo de crime, foi ontem presente ao Tribunal Judicial da Guarda, tendo o juiz determinado a sua prisão preventiva.




Eptoliva promove webinar “Competição e Mundo Automóvel – Impacto e Futuros”

A Escola Profissional Eptoliva promove hoje, dia 25 de junho, pelas 18h00, a conferência webinar “Competição e Mundo Automóvel – Impacto e Futuros” no âmbito do ciclo de conferência Epto Futuros.

A iniciativa que visa a divulgação do Curso Profissional de Técnico de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel, vai decorrer em sessão Webinar através do  Zoom, com transmissão em live streaming pelo facebook.

Conheça o programa:




Quatro concelhos do continente em risco máximo de incêndio

Quatro concelhos dos distritos de Portalegre, Santarém, Guarda e Bragança apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Gavião (Portalegre), Mação (Santarém), Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda) e Torre de Moncorvo (Bragança).

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio cerca de meia centena de concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Leiria, Castelo Branco, Portalegre, Guarda, Viseu, Vila Real e Bragança.

Segundo o IPMA, pelo menos até ao início da próxima semana vai manter-se o risco de incêndio muito elevado em vários concelhos do continente por causa do tempo quente.

Este risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para as regiões do norte e centro do continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se muito nublado no litoral até ao final da manhã e para o final do dia, e com períodos de maior nebulosidade no interior.

Está também prevista a possibilidade de chuvisco no litoral, em especial no Minho, até ao final da manhã e ocorrência de aguaceiros no interior até ao final da tarde, que poderão ser acompanhados de trovoada e granizo.

A previsão aponta também para vento em geral fraco predominando do quadrante oeste, soprando moderado de norte/noroeste no litoral, e sendo por vezes forte nas terras altas, em especial da região centro, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e pequena descida da temperatura máxima no interior.

Na região sul prevê-se céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no sotavento algarvio até meio da tarde, e no litoral oeste no final do dia e vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando moderado a forte na faixa costeira ocidental e nas terras altas.

A temperaturas mínimas vão oscilar entre os 13 graus Celsius (na Guarda) e os 20 (em Faro) e as máximas entre os 20 (em Aveiro) e os 32 (em Beja, Évora e Castelo Branco).




Região: Ministra entregou últimas casas recuperadas após fogos de 2017

A ministra da Coesão Territorial entregou hoje a duas famílias de Arouca as chaves das últimas casas aí recuperadas após os incêndios de outubro de 2017, insistindo na limpeza dos terrenos …

… como forma de se evitarem fogos florestais.

Segundo Ana Abrunhosa, com a entrega dessas duas casas fica concluído o processo das cinco reconstruções que o Governo apoiou com verbas do Orçamento do Estado no concelho de Arouca, distrito de Aveiro.

O Governo apoiou assim arranjos parciais em três casas, numa despesa global de 45.500 euros, e requalificações completas de duas outras residências, num custo total de 232.000 euros.

Hoje de manhã, a ministra entregou as chaves das casas que foram totalmente requalificadas, tendo afirmando que, embora esse gesto decorra de um acontecimento infeliz, constitui também “um momento para se virar a página” na vida daquelas famílias que, durante quase três anos, tiveram que partilhar a casa de parentes ou ocupar espaços disponibilizados pelas juntas de freguesia.

Ana Abrunhosa garantiu que os imóveis intervencionados têm agora “melhores condições” do que apresentavam em 2017, mas realçou que só com comportamentos de segurança se poderão evitar novas destruições num território eminentemente florestal.

“O que se verifica é a necessidade de as pessoas protegerem e limparem as [envolventes das] suas casas, o que é um esforço permanente das famílias e das autarquias”, declarou.

A ministra reconheceu que, junto às casas agora recuperadas, nas freguesias de Fermedo e São Miguel do Mato, a vegetação dos terrenos circundantes se mostra aparada, mas insistiu que “a limpeza tem que ser uma preocupação das pessoas” e que, “quando essas não a podem fazer, têm que pedir ajuda”.

A presidente da Câmara de Arouca, Margarida Belém, também apelou a esse cuidado coletivo na gestão da área florestal, até porque tem particularmente vivos na memória os fogos de 15 de outubro de 2017.

“Hoje estamos a fechar um processo muito doloroso, motivado por um incêndio que se deu logo no meu primeiro dia de mandato como presidente”, lembrou.

Quanto ao período de dois anos e oito meses decorrido entre a destruição das casas e a conclusão do respetivo restauro, foi a ministra da Coesão Territorial que explicou a demora do processo: foi preciso “elaborar os projetos [arquitetónicos], obter o acordo [dos proprietários], encontrar empreiteiros que quisessem fazer as obras, legalizar a titularidade dos terrenos”, etc.

Apesar de a demora da obra não ter sido do seu agrado, hoje Júlia Gomes Oliveira mostrava-se muito satisfeita com a casa renovada, que recupera aos 93 anos, entre os lugares de Viso e Baloca, em São Miguel do Mato.

lusa.pt




Banhos interditados na praia do Pedrógão devido a deteção de “substância” na água

A Praia Sul do Pedrógão, no concelho de Leiria, tem os banhos interditados até chegarem os resultados das análises à água, disse à agência Lusa a autoridade marítima.

A praia do Pedrógão tem já hasteada a bandeira vermelha, que impede os banhos no mar.

O comandante da capitania do Porto da Nazaré, Paulo Agostinho, explicou à agência Lusa que foi “detetada uma substância na água, que se desconhece o que seja”, pelo que “por precaução foram interditados os banhos e a atividade de pesca, até que sejam conhecidos os resultados das análises pedidas pela autoridade de saúde”.

Paulo Agostinho adiantou que a interdição poderá ser levantada na quinta-feira, dia em que devem ser conhecidos os resultados das análises.

“Nem sempre a espuma é sinal de poluição, mas, na dúvida, interditam-se os banhos”.

A Câmara de Leiria recorda, por outro lado, que o areal pode ser frequentado e que os banhos “estão desaconselhados, na sequência de recolha de amostras de água pela Saúde Pública, no âmbito do Programa de Vigilância”.

“Verificou-se que a água apresentava espuma e por precaução optou-se por desaconselhar os banhos, na segunda-feira, até que sejam conhecidos os resultados das análises, o que pode acontecer a qualquer momento”, acrescentou a vereadora com o pelouro do Ambiente, Ana Esperança.




AG da AF Coimbra aprovou orçamento e plano de atividades para a época 2020/2021

A Assembleia Geral da Associação de Futebol de Coimbra aprovou por unanimidade, na passada segunda-feira, ao fim da tarde, o Orçamento e o Plano de Atividades para a época 2020/2021.

Durante a sessão, o Presidente da Assembleia Geral da AF Coimbra, Armando Braga da Cruz elogiou o desempenho da direção liderada por Horácio Antunes, no contexto do Covid 19, …

… tendo proposto um minuto de silêncio pelas vítimas da pandemia, o que foi cumprido por todos os presentes.

Segundo comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o presidente da AF Coimbra, Horácio Antunes apresentou o Plano de Atividades e Orçamento considerando que o mesmo “é muito realista e alicerçado na experiência adquirida pela vivência de muitas dificuldades que conseguimos vencer ao logo da época transata”.

Segundo o dirigente, a AF Coimbra “prossegue o esforço da recuperação e de colocarmos as nossas contas em dia, apesar de ainda haver muitos clubes com atraso nos seus pagamentos, fruto, também, de dificuldades económicas”.

A Associação de Futebol de Coimbra vai apoiar os clubes, pois, explicou Horácio Antunes, percebemos que terminando mais cedo as competições, todos perderam receitas que eram a base de sustentação da atividade.

“Assim, resolvemos isentar os clubes das verbas a pagar pela sua filiação e inscrição das equipas nos diversos campeonatos que vão disputar. Iremos ainda oferecer bolas a todos os clubes com situação económica regularizada e com equipas de seniores, juniores, juvenis e iniciados de futebol e no futsal às equipas seniores e às equipas de juniores e juvenis. Iremos baixar os seguros em cerca de 14% e ainda baixar 10% as taxas de jogo, desde que pagas antecipadamente, o que nestas circunstâncias nos cria, também, sérias dificuldades levando-nos a contrair um empréstimo junto da FPF”, acrescentou.

O orçamento para 2020/2021 da AF Coimbra pauta-se pela continuidade do trabalho desenvolvido no último ano, tentando aumentar o número de equipas e de atletas, objetivo que a situação económica tem condicionado.