52 Casas reconstruídas. “Não há casas a serem investigadas pelo Ministério Público porque houve um grande rigor” (com vídeo)
15 Outubro, 2018 3180 visualizações

52 Casas reconstruídas. “Não há casas a serem investigadas pelo Ministério Público porque houve um grande rigor” (com vídeo)

image_pdfimage_print

Cinquenta e duas casas reconstruídas em Oliveira do Hospital é o balanço que faz José Carlos Alexandrino, presidente do Município, um ano após a tragédia que assolou o concelho.

Os dados foram divulgados hoje, após a visita do executivo camarário a uma das casas prontas a habitar depois de ter sido destruída pelo grande incêndio.

Trata-se da casa de Maria Conceição, no Seixo da Beira, que é uma das cinco reconstruídas através do consórcio. Segundo o autarca, as restantes tratam-se de casas com apoio até aos 25 mil euros, cujos proprietários são os donos da obra. A lesada sente-se, agora, “satisfeita” e “contente” por ter de volta a casa que era dos seus pais. Quanto à demora, Maria Conceição afirma que “não demorou muito”.

“Hoje sentimo-nos mais felizes do que ontem”, afirmou José Carlos Alexandrino, mostrando-se satisfeito apesar dos atrasos nas reconstruções. “Ninguém faz uma casa nova de repente”, disse, lembrando os problemas burocráticos que todo o processo implica.

Para José Carlos Alexandrino, o atraso deve-se ao rigor com que a sua equipa trabalha no que respeita à legalidade das situações. “Em Oliveira do Hospital não há casas a serem investigadas pelo Ministério Público porque houve um grande rigor. Temos a certeza que as casas que estão a ser reconstruídas eram de primeira habitação”, garantiu.

“Estou feliz mas amanhã estarei mais. E serei completamente feliz quando todas as pessoas terem o brilho dos olhos como esta senhora”, confessou o autarca.

Face a estes números, José Carlos Alexandrino garante que foi graças a um “esforço coletivo”, desde a sua equipa, aos presidentes de junta de freguesia e equipa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional. “Ninguém constrói ou reconstrói um concelho sozinho”, reforçou.

Na ocasião, Pedro Almeida, administrador da Manteivias, empresa responsável por grande parte das reconstruções no concelho, adiantou que se trata de um “processo delicado” e, por isso, o atraso na conclusão das obras. Contudo, o responsável garantiu que têm “estado no terreno” para “cumprir a missão” de “devolver sorrisos”.

Beatriz Cruz (jornalista estagiária)

Anterior José Carlos Alexandrino: “O concelho deve muito a estes empresários pela sua resiliência” (com vídeo)
Seguinte Incêndios: Marcelo Rebelo de Sousa diz que o país tudo fará para vencer as "forças da natureza"

Notícias Relacionadas

Informação

Universidade de Coimbra apoia estudantes internacionais mais vulneráveis

A Universidade de Coimbra adotou “medidas extraordinárias e excecionais” para proteger os estudantes internacionais e de mobilidade em situação de maior vulnerabilidade, em resultado da pandemia.

Educação

Câmara de Oliveira do Hospital oferece Fichas de Estudo a todos os alunos do 1º Ciclo de Ensino Básico

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital (CMOH) vai oferecer a todos os alunos do 1º Ciclo de Ensino Básico (CEB), no ano letivo 2017/2018, as fichas de apoio ao

Informação

“O paradigma da doença mudou. O cancro já não é sinónimo de morte”

Foi ontem apresentado o projeto “Dou Mais Tempo à Vida” pela prevenção do cancro em Oliveira do Hospital, cujo objetivo é “informar e sensibilizar” a comunidade e que já conta

Região

Dois concelhos de Viseu e Guarda em risco máximo de incêndio

Os concelhos de Tabuaço, no distrito de Viseu, e Figueira de Castelo Rodrigo, na Guarda, apresentam hoje um risco máximo de incêndio,…

Última Hora

Órgãos Sociais da Turismo Centro de Portugal já tomaram posse

Os novos órgãos sociais da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, para o período 2018-23, tomaram, no passado dia 27 de julho, posse das suas funções, numa cerimónia que

Desporto

“The Castles Quest” desafia ciclistas a “conquistar” as 12 Aldeias Históricas

As inscrições para a aventura The Castles Quest, iniciativa que desafia ciclistas em BTT a percorrer 600 quilómetros pelas 12 Aldeias Histórias de Portugal, num tempo limite, já estão abertas.

Última Hora

Penacova: casas ardidas isentas de IMI durante três anos

As habitações de Penacova consumidas pelas chamas nos incêndios de outubro vão estar isentas do IMI durante três anos.

Informação

Mais de 50 concelhos de 10 distritos em risco máximo de incêndio

Mais de 50 concelhos de 10 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Última Hora

Sanjoanense conquista supertaça distrital da INATEL em jogo frente ao Bobadelense

O Sanjoanense venceu, no passado domingo, a final da Supertaça Distrital de Coimbra da Fundação Inatel frente ao Grupo Desportivo Bobadelense, com o resultado de 6-2.

Região

Município de Seia lança 3º Orçamento Participativo Escolar

O Município de Seia deu hoje, 1 de outubro, inicio ao período de apresentação de candidaturas ao 3º Orçamento Participativo Escolar, que desafia os alunos do concelho …

Informação

Orquestra Clássica do Centro dá concerto na Mealhada com Bandas Filarmónicas da Região de Coimbra

Amanhã, dia 2, às 21h30, a Orquestra Clássica do Centro (OCC) convida músicos de várias Bandas Filarmónicas dos municípios de Coimbra, Mealhada e Oliveira do Hospital…

Destaque

Basquetebol – Taça Hugo dos Santos 2017. Benfica e Galitos do Barreiro, jogam meias finais.

O Pavilhão Desportivo Municipal recebeu mais uma vez, a Taça Hugo dos Santos em Basquetebol, Neste primeiro dia assistiu-se a dois jogos bem diferente e que já deram adversários para as