“A finalidade da Irmandade ao ter como padroeira a Santa Ana é prestar culto e veneração” (com vídeo)

No próximo domingo, dia 2 de agosto, realizam-se as habituais “Festas em Honra de Santa Ana”. Devido à pandemia, “a parte religiosa vai ser feita exatamente da mesma maneira”, contudo não haverá “arraial nem a procissão solene pelas ruas”.

No âmbito destas celebrações, a Rádio Boa Nova deslocou-se ao Museu de Sant’Ana onde foi recebida por António Alves, mais conhecido por Professor Morgado, que garantiu que “a finalidade da Irmandade ao ter como padroeira a Santa Ana é prestar culto e veneração” à mesma.

Sobre as festividades, o Professor Morgado, um dos responsáveis pelo Museu e também elemento da Irmandade de Sant’Ana, adiantou que no domingo, pelas 10h30, celebrar-se-á a “missa da festa” no adro da capela “e depois haverá uma pequena procissão apenas e só com a imagem de Santa Ana, dentro do recinto”.

Sobre o início da Irmandade, o responsável, que faz parte da mesma desde 1975, referiu que “de acordo com documentos encontrados, a mesma já existia em 1621”. Atualmente, conta com cerca de 140 elementos ativos.

Aos microfones da Boa Nova, o Professor Morgado lembrou os interesses de uma Irmandade que, segundo o mesmo, são sócio-caritativos. “Tem a finalidade de ajudar as pessoas mais necessitadas. Tem interferência no bem social e humanitário”, explicou, dando conta de que a Irmandade de Sant’Ana, “durante mais de cem anos, pagou uma cota ao Hospital de Galizes e aos Hospitais de Coimbra para assistência social”.

No que diz respeito ao museu, este reúne vários “objetos que andavam perdidos pelos cantos da sacristia”. De acordo com o responsável, “a ideia do museu surgiu por volta de 1986 por um grupo de irmãos que tomaram posse na direção e encontraram uma série de objetivos”. “Felizmente, ao longo do tempo, fomos construindo mais alguma coisa”, disse, adiantando que o museu, que se situa junto às casas mortuárias de Oliveira do Hospital, por baixo da capela Sant’Ana, foi criado “há cerca de seis anos”. “Iniciámos a implementação deste espaço com a exposição de alguns dos objetos que temos, uma vez que, muitos deles, principalmente os mais valiosos, não estão aqui por questões de segurança”. “Estão noutros espaços, resguardados e defendidos de interesses alheios”, explicou.

Depois de uma breve apresentação dos objetos ali expostos, o Professor Morgado apelou aos jovens para que se “interessem por estas coisas”. “Se não se interessarem, isto morre e amanhã desaparecem o museu e a Irmandade”, concluiu.




Constituída empresa intermunicipal “Águas Públicas da Serra da Estrela”

Os Municípios de Seia, Gouveia e Oliveira do Hospital assinaram esta manhã, no edifício dos Paços do Concelho de Seia, a escritura de constituição da empresa intermunicipal “Águas Públicas da Serra da Estrela, EIM, S.A:” – APSE.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, a sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos irá gerir o sistema intermunicipal de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais dos referidos concelhos.

Com a formalização legal da empresa intermunicipal, que tem na presidência do Conselho de Administração José Carlos Alexandrino, Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, e a sede em Seia, estão agora reunidas as condições para que em termos operacionais se venham a concretizar todos os ganhos evidenciados, nos vários e exaustivos estudos realizados.

O modelo de gestão apresenta-se como o mais equilibrado, entre uma empresa comercial, com proveitos próprios, inerentes à sustentabilidade financeira da empresa, mas de domínio público, com a aplicação de um tarifário justo, com uniformização de tarifas mas, garantindo-se a acessibilidade económica por parte das famílias, de que são exemplo as tarifas sociais.

A APSE ambiciona ser uma referência no setor, com ganhos de eficiência e qualidade de serviço, uma estratégia perseverante ao nível da sustentabilidade ambiental, e com elevado incremento na capacidade de investimento e intervenção. A este respeito, estão já aprovados, ao abrigo dos fundos comunitários – POSEUR, intervenções superiores a 4 milhões de euros, distribuídas pela melhoria e construção das redes de água e saneamento nos três municípios.




Soure: Comboio Alfa descarrila e provoca dois mortos e seis feridos graves

O comboio Alfa Pendular que descarrilou hoje na Linha do Norte, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, após colisão com uma máquina de trabalho, causou dois mortos e seis feridos graves.

Seguiam no comboio 280 passageiros.️

O comboio seguia no sentido Sul-Norte com destino ao Porto quando o acidente ocorreu.

O descarrilamento aconteceu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, tendo o alerta sido dado às 15h30, afirmou fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Foto: Diário de Coimbra




Portugal contabiliza mais oito mortos e 204 infetados por Covid-19

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais oito mortes por Covid-19 e 204 infetados com o novo coronavírus. Com esta atualização, o total de óbitos desde o início da pandemia fixa-se em 1.735 e de contágios em 51.072

O boletim desta sexta-feira indica que o total de recuperados é de 36.483, mais 343 registados nas últimas 24 horas.

Dos doentes infetados381 estão internados (ontem eram 403), 41 dos quais em unidades de cuidados intensivos (ontem eram 42).

região de Lisboa e Vale do Tejo, onde continua a haver mais surtos ativos de covid-19, totaliza hoje 26.067 casos, mais 128 do que na véspera.

A região Norte continua a registar o maior número de mortes (828), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (604), o Centro (252), Alentejo (21), Algarve (15) e Açores (15).

O Governo, recorde-se, decidiu ontem, em Conselho de Ministros, que as 19 freguesias da Grande Lisboa em estado de calamidade passam a estar em situação de contingência como já se encontrava a Área Metropolitana de Lisboa. A generalidade do país continua em estado de alerta, situação que durará tanto tempo quanto durar a pandemia.




Ca$h Resto Z€ro: “O João e o José Carlos são a prova provada de que fazer e viver no interior é possível”

No habitual espaço Ca$h Resto Z€ro, Vítor Neves olha esta sexta-feira para as pessoas, e de modo particular para João Nunes, (jovem investigador que lidera a BLC3) e… 

… José Carlos Marques (autarca de Lourosa e que percorreu o país, na mítica Estrada Nacional 2, com uma Zundapp Famel Z3”. Constata assim que  no Interior “é possível o sucesso, é possível o reconhecimento, é possível ser feliz”.

“Neste olhar pela política, pela economia e as pessoas, hoje voltamos a pôr os olhos nas pessoas.

João Nunes e José Carlos Marques foram as figuras da semana da Rádio Boa Nova, do concelho de Oliveira do Hospital e da região. As razões da fama, de algum modo, já repetidas não são a motivação deste olhar. O que aqui importa é o resto que, neste caso, não é zero.

O João, meu amigo e o José Carlos meu conhecido – que foto a nossa na final da Liga das nações –  são educados superiormente, engenheiros dedicados à causa pública e decidiram que podiam conseguir a sua realização profissional e pessoal, a trabalhar e a viver no interior. O João já é um investigador de referência em Portugal e o José Carlos é um autarca de selecção nacional, que o diga Fernando Santos.

O João e o José Carlos são a prova provada de que fazer e viver no interior é possível. É possível o sucesso, é possível o reconhecimento, é possível ser feliz.

Obrigado aos dois!

Boas Férias”

 

“Ca$h Resto Z€ro” – Um olhar sobre a política, a economia e as pessoas.




Tábua é um “concelho seguro”, mas “é preciso continuar a evitar comportamentos de risco”

Tábua, que atingiu os 36 casos de Covid-19, é hoje “um concelho seguro”, com “zero casos ativos”. O presidente do Município apela aos tabuenses e aos que, por esta altura, regressam ao concelho para que continuem a “evitar comportamento de risco”.

Num olhar à situação do concelho de Tábua em relação à pandemia Covid-19, Mário Loureiro considera que, por esta altura, os tabuenses vivem “tranquilos”.

“No concelho temos zero casos ativos. Resolvemos todas as situações felizmente. Os tabuenses também são pessoas responsáveis. As nossas instituições, desde logo a saúde, os nossos profissionais, as IPSS, os nossos bombeiros, as forças de segurança, os nossos colabores do município e as pessoas têm tido os comportamentos que devem ter e isso conduziu a estes resultados e a esta operação de conseguir sanar a situação e felizmente sem qualquer falecimento”, afirmou à Rádio Boa Nova, o autarca tabuense.

No contexto da pandemia Covid-19 em Portugal, o concelho de Tábua surge associado a um total de “36 casos, cerca de 90 por cento na Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa da Misericórdia”. “Mas, felizmente conseguiu-se resolver e eliminar essa situação e hoje vivemos todos tranquilos” referiu com satisfação.


Por agora, o autarca confessa-se “muito preocupado com as pessoas que nos visitam e que vêm passar as suas férias”, ainda que, como referiu, não tenham chegado ao concelho os “emigrantes que gostaríamos de ter, porque alguns ainda não vieram ou não vão vir, porque receiam a viagem, de passar por países como a França e Espanha, onde há muitos casos ativos e surtos muito complicados”.

Quanto às pessoas que se deslocam de outros pontos do país, “ é o caso de Lisboa e onde há muitos casos ativos”, Mário Loureiro está em crer que “são responsáveis”. “O conselho que dou é que tenham cuidado por os locais por onde passaram, com quem contactaram ou vão contactar para evitar que possam estar infetados e que possam transmitir a doença às pessoas”.

De um modo geral, o autarca tabuense entende que “temos um concelho seguro” e até “uma região segura, porque “nos concelhos aqui à volta as situações estão todas resolvidas felizmente”. “Isso deve-se à consciência, responsabilidade e ao cuidado de todos e também à sensibilização do Ministério da Saúde”, considerou Mário Loureiro, considerando mesmo que, “por muitas críticas que haja, o Serviço Nacional de Saúde e os seus profissionais fizeram um trabalho excelente e devemos reconhecer e honrar”. Verificou que em Portugal não ocorreu a catástrofe que houve em outros países”.

O autarca constatou, porém que “esta é uma situação que não está resolvida e vai demorar”. “Temos que evitar ter comportamentos de risco. Sabemos que isso penaliza uma economia inteira, a vida das famílias e o ambiente social de todos nós. Mas a realidade é esta. Se queremos ter uma vida saudável temos que ter esses cuidados”, concluiu Mário Loureiro em declarações à Rádio Boa Nova.

 




Petição quer retirar nome de Salazar das ruas

Há uma petição online que tem como objetivo a retirada do nome de Salazar das ruas portuguesas. De acordo com o autor desta, há “fortes indícios da situação” em 22 concelhos nacionais, …

o que o levou a dirigir o documento aos presidentes de Câmara e Assembleia Municipal destes. Já reuniu mais de 200 assinaturas.

Ansião, Armamar, Cadaval, Campo Maior, Castelo Branco, Carregal do Sal, Coimbra, Lages do Pico, Leiria, Lisboa, Melgaço, Odemira, Paredes, Penedono, Peniche, Santa Comba Dão, Santarém, Santo Tirso, Tomar, Vila Flor, Vila Nova de Gaia e Viseu são os concelhos onde existiram ruas, praças, largos ou bairros em que o nome do ditador.

No texto da petição, é considerada uma “homenagem muito estranha no contexto de uma Democracia, construída no contraste profundo com a ditadura protagonizada pelo homenageado”.

Neste seguimento, pretende-se que os responsáveis “confirmem publicamente a existência, ou não, de tal topónimo e divulguem os documentos em que se baseou a decisão administrativa de atribuir ou manter tal designação num arruamento do Concelho”, bem como que “promovam o debate público junto da população e dos órgãos autárquicos, tendo em vista a remoção urgente de tal designação da via pública”.

“Sem estender a argumentação, que nos parece óbvia no contexto de um regime democrático, é muito estranha e deve ser afastada como indigna de ‘nome de rua’, a consagração da memória positiva de Salazar, um ditador, opressor da liberdade do povo português, cuja ação política belicista e colonialista mutilou e roubou tantos jovens à vida e às suas famílias”, é ainda defendido.

“Tal pessoa, cuja existência histórica precisa de ser estudada, e não exaltada, não deve receber, por desleixo ou intenção, uma das homenagens cívicas mais elevadas que um concelho português pode fazer no seu espaço público”, conclui a petição.

com: noticiasaominuto.com




Tondela: Ministra da Coesão Territoral inaugura laboratório que melhora testes à Covid-19 apoiado por fundos comunitário

A ControlVet, uma empresa de tecnologia de ponta em Tondela, que integra a gigante australiana ALS Life Sciences, aproveitou o apelo do governo à inovação produtiva,…

…e em plena pandemia decidiu investir para suprir uma falha de mercado: a partir do próximo mês de agosto vai produzir kits de biologia molecular e os seus componentes bioquímicos.

A empresa inaugura, hoje, com a presença da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, um laboratório que pretende melhorar os testes à Covid-19 e que foi financiado por fundos comunitários.

Em declarações à TSF, a governante explicou porque é que este é um caso emblemático da boa aplicação de dinheiro europeu.

“Este laboratório está a desenvolver kits, para se fazerem e melhorarem os testes ao Covid, que depois poderão ser utilizados noutros diagnósticos e noutras análises. Através dos programas operacionais regionais já aprovámos cerca de 200 milhões de euros para projetos de empresas e de ciência na ajuda ao combate da Covid. Esta é uma das empresas que conseguiu fazer o projeto de investimento em dois meses”, salienta.

A ministra adianta que o investimento é de quase dois milhões de euros. O investimento na empresa é maior, também pelo facto de o projeto de investimento ter sido desenvolvido num curto espaço de tempo. O concurso previa que fossem 12 meses para a elaboração do plano.

“Mostra que também no interior temos empresas ligadas à saúde, de alta tecnologia e elevado conhecimento, numa área onde necessitamos de fazer investimento. O conhecimento vai ser útil noutras áreas além da Covid”, admite.

Questionada sobre os kits que vão ser apresentados em Tondela, a governante diz que se trata de um projeto inovador, que permite fazer uma testagem muito mais rápida.

Avança a TSF que “só há 5 laboratórios no mundo com esta capacidade, a empresa conseguiu criar esta unidade (entre conceção e concretização) em apenas dois meses, o que lhe valeu uma bonificação e recebeu apoio público a 95%, ou seja, quase a fundo perdido”.

O laboratório que esta manhã vai ser inaugurado em Tondela foi instalado pela Purever Tech, que foi foi escolhida pela sua capacidade e know how na conceção e execução de Salas Limpas garantindo à ALS as classificações técnicas que estas instalações necessitam. Graças ao seu inovador sistema construtivo modular foi possível responder ao desafio lançado pela ALS de se executar a obra em apenas 2 meses.

“A Purever Tech assegurou, em colaboração estreita com o cliente, a instalação de toda a estrutura, incluindo a arquitectura das salas, eletricidade, iluminação e outras. O projeto, a nível construtivo, tem a particularidade de conseguir maximizar a entrada de luz solar nas três principais salas de trabalho, graças à possibilidade de utilização de janelas de grande dimensão, totalmente faceadas com as paredes em vão de seis metros”, refere a Purever Tech em comunicado.

Os laboratórios compreendem duas salas de um total de 220 m 2 de superfície e foram equipados com um sistema de tratamento do ar de qualidade farmacêutica que permitirá à Controlvet criar salas com ambiente controlado e classificadas ISO 8 de acordo com a norma ISO14644. A instalação dispõe ainda de salas de controlo de qualidade, receção de matéria-prima, armazém e um SAS “Purebox” e dois outros para funcionários.

A Purever Tech é uma das divisões do Grupo Industrial nacional Purever Industries,fabricando e instalando soluções em isolamento técnico para as áreas da saúde e em geral para todo o tipo de ambientes que necessitem de salas limpas, esterilizadas ou com algum tipo de condicionamento técnico.
A Purever Tech é o destacado líder do mercado ibérico. Empregando mais de 300 pessoas em Portugal, com fábricas em Nelas e V.N.Gaia, a Purever terminou o primeiro semestre sem recorrer a layoff e mantendo todas as suas fábricas em laboração normal, com uma faturação que apenas se contraiu em Portugal 4% em relação ao 1º semestre de 2019.

com:tsf.pt




Cerca de 70 concelhos do Norte e Centro em risco máximo de incêndio. Três distritos com aviso amarelo por causa do tempo quente

Cerca de 70 concelhos do interior Norte e Centro do país estão hoje em risco máximo de incêndio, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IMPA), que prevê para hoje…

… uma descida da temperatura nestas duas regiões.

Os concelhos em causa pertencem aos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre. Mais de uma centena de outros municípios também nas regiões Norte e Centro, mas igualmente no interior Norte e no Algarve, estão em risco muito elevado e elevado.  No litoral, a maior parte do território está com risco moderado de incêndio.

O risco de incêndio calculado pelo IPMA é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo. Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas. Por causa da manutenção do risco elevado de incêndios, o Exército e a Marinha têm reforçado até hoje os contingentes no terreno para vigiar e prevenir fogos florestais.

Bragança, Évora e Beja com aviso amarelo

Os distritos de Bragança, Évora e Beja estão hoje sob aviso amarelo por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Eestes avisos para os três distritos vigoram até às 18h00.

O IPMA define ainda para hoje risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV) nos distritos da Guarda, Portalegre e Évora e risco muito elevado em todo o restante território de Portugal continental.

Todas as ilhas das regiões autónomas da Madeira e Açores estão igualmente em risco muito elevado de exposição aos raios UV.

Nas situações de risco extremo é aconselhado evitar o mais possível a exposição ao sol e quando o risco é muito elevado deve-se usar de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar. O IPMA aconselha ainda que se evite a exposição das crianças ao sol.

O cálculo do risco de exposição à radiação ultravioleta (UV) é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.




Fogo na Covilhã volta a estar dominado

O incêndio, que deflagrou na tarde de quarta-feira em Sobral de São Miguel, concelho da Covilhã, foi dado como dominado hoje às 04:14, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro.

No início da madrugada, o comandante operacional distrital da Proteção Civil, Francisco Peraboa, indicou que o combate às chamas evoluía favoravelmente, apesar da orografia do terreno e da dispersão de meios devido a outras ocorrências.

Mais tarde, às  04:30 continuavam no terreno 252 operacionais, auxiliados por 83 viaturas, de acordo com a página oficial na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

O incêndio deflagrou na quarta-feira, às 14:43, numa zona de povoamento florestal junto à freguesia de Sobral de São Miguel, classificada como Aldeia de Xisto, e a proximidade à localidade causou preocupação.

Cerca das 07:30 de quinta-feira chegou a ser dado como dominado e os meios mantiveram o trabalho no terreno ao longo de todo o dia.

Às 17:45 do mesmo dia ficou novamente ativo, fruto de várias “reativações difíceis de controlar”, disse, na altura, à fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

com: lusa.pt




BLC3 desenvolve tecnologia que “inativa num minuto 99,9% do coronavírus no ar”

O projeto liderado pela BLC3 e em parceria com a Universidade do Minho e as Faculdades de Farmácia da Universidade de Lisboa e de Coimbra, desenvolveram uma nova tecnologia e conhecimento no combate à Covid 19.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a BLC3 liderado pelo jovem investigador João Nunes, adianta que “em um minuto, de 16.982 partículas de vírus SARS-CoV-2, numa amostra apenas cinco partículas não foram inativadas (“mortas”, em termos de senso comum), o que deu um resultado de 99,97% e ao fim de cinco e 15 minutos obteve-se uma inatividade total, 100%, e sem qualquer variação no comportamento do vírus”.

Segundo informação partilhada pelo Campus de Tecnologia e inovação, com sede em Lagares da Beira, no concelho de Oliveira do Hospital, o procedimento “foi efetuado em 27 amostras diferentes, sendo resultados todos validados cientificamente”.

“Para este trabalho, foi também importante o contributo de médicos do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital. Tecnologia baseada na natureza, onde ao estudarmos o comportamento dos vírus, de forma geral, um dos seus pontos mais fracos e que não conseguiu evoluir ao longo de milhares de anos, foi na resistência à radiação solar”, refere o comunicado.

A tecnologia AT MicroProtect desenvolvida é “baseada em um conceito novo de “física inversa”, que integra um sistema de emissão de comprimentos de ondas, de forma controlada e orientada, muito mais eficiente que a radiação solar, novo princípio da mecânica de fluidos aplicado ao escoamento e propagação do vírus em termos aéreos, com o desenvolvimento de algoritmo matemático e físico sobre o comportamento do vírus”.

A BLC3 lembra que “o vírus SARs-COV-2 está na origem da pandemia Covid-19 e uma das formas mais perigosas e menos controláveis de se transmitir entre as pessoas é pela via do ar. Assim, é prioridade de aplicação da tecnologia à proteção dos profissionais do setor da saúde, meios de transportes aéreos e terrestres, interiores de edifícios ocupados por um elevado número de pessoas, como aeroportos e centros comerciais. Também é possível aplicar à hotelaria e restauração e outros locais onde exista o problema de qualidade do ar interior”.

Foi ainda desenvolvido “um sistema e câmara de proteção entre profissionais de saúde e utentes e um modelo de criação de zonas de antecâmara nos hospitais para a realização mais seguro do processo de tiragem. Por último, o projeto está já avançar na aplicação da tecnologia a outros vírus e bactérias multirresistentes”, informa a BLC3

O projeto AT MicroProtect na BLC3, teve início a 14 de março,logo no início da Pandemia Covid-19. “Apesar de só ter sido, recentemente, anunciado pela organização Mundial de Saúde os problemas e perigos da transmissão pela via aérea, este princípio já estava na preocupação e início de trabalhos do consórcio. “Em três semanas foi desenvolvido o conhecimento e tecnologia, tendo sido depois necessário algum tempo para poder ter acesso e chegar a Portugal estirpes do vírus SARS-COV-2 isoladas e certificadas para que se pudesse validar, cientificamente, todo o conhecimento e tecnologia desenvolvida”, explica o comunicado

Para o efeito, o consórcio conseguiu o o apoio de um laboratório Americano no acesso ao vírus isolado, laboratório esse que também fornece amostras de vírus para o desenvolvimento de vacinas a nível mundial. “O consórcio teve acesso a uma estirpe isolada de Hong Kong (início da pandemia) e outra dos USA (fase final da pandemia). Por último, e em cooperação com uma universidade Italiana, tivemos acesso a uma estirpe isolada de Itália (fase intermédia da pandemia)”.

João Nunes, coordenador do projeto, refere que: “o vírus por si só não tem inteligência e nós, seres Humanos, temos inteligência e conhecimento. Essa é a melhor arma que podemos usar contra o vírus e as pandemias. Não se pode esperar só por uma resposta de vacinas e medicamentos perante uma situação de vírus aéreos, que também será importante. Quer para esta pandemia como para outras: temos de aprender a estar preparados de outra forma para novas pandemias que surjam no futuro e ganhar capacidade rápida de agir contra esta, porque ainda não é certo quando teremos vacina. Este é um importante exemplo de trabalho no setor da saúde em formato multidisciplinar, onde se juntou o conhecimento da Engenharia Mecânica, Física, Microbiologia e Virologia. Trabalhámos todos pela primeira vez em conjunto, tendo sido uma experiência extraordinária e quase sempre à distância e em formato virtual”.

“Hoje temos um conhecimento científico de base muito aprofundado sobre o comportamento deste vírus. Isto permitirá o desenvolvimento de mais tecnologia e conhecimento e expandir aplicação a outros vírus e bactérias alvo de interesse para a segurança e saúde pública: está como uma das próximas prioridades e também realizar demonstração tecnológica à escala real”, acrescenta João Nunes.

O responsável pela BLC3 alerta, contudo, que “estão a ser usadas tecnologias de UV de forma incorreta, sem resultado e que podem colocar em causa a saúde pública. Primeiro, é preciso conhecer muito bem o comportamento do vírus e das tecnologias que se usam”.

Segundo o comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a exploração dos resultados comerciais será usada para criar condições e um laboratório de trabalho conjunto ibérico (podendo e sendo objetivo alargar ainda a outros países europeus) para que se criem melhores condições de trabalho de investigação e com maior capacidade e velocidade de trabalho. Para este tipo de investigação e capacidade de resposta urgente é preciso ter modelos de gestão de investigação diferentes, com ciclos de 2 turnos a 3 turnos (24 horas) de equipas a trabalhar, que têm de estar já previamente treinadas e concebidas para esse efeito, pois não se pode esperar que um investigador esteja continuamente a trabalhar 12 a 16 horas/dia e que depois tenha capacidade para desenvolver novo conhecimento.”

 

Esta manhã no programa “outras Conversas” da Rádio Boa Nova, João Nunes referiu que a tecnologia começou a ser preparada no dia 14 de março orientada para proteção dos profissionais de saúde, evoluindo para a população em geral.

João Nunes adiantou que o contágio do Covid-19 também acontece pelo ar, referindo por isso que a contaminação pode ocorrer a nível ocular. Na Rádio Boa Nova, o presidente do Conselho de Administração da BLC3 adiantou que a primeira implementação na nova tecnologia acontecerá no Centro de Saúde de Oliveira do Hospital , havendo já solicitações de vários sectores da actividade económica interessados em implementar a tecnologia.

A tecnologia está agora em fase de certificação. João Nunes espera que até Setembro seja dado aval para implementação da tecnologia, tendo já a BLC3  avançado com um candidatura tendo em vista o necessário financiamento.




Filarmónica de Arganil assinalou 167 anos com apresentação de cinco novos executantes

A Associação Filarmónica de Arganil (AFA) assinalou o seu 167º aniversário com uma simbólica iniciativa que, decorreu no passado domingo…

… na sua sede, e que se traduziu na execução de duas peças, entre as quais os “Parabéns a Você”, partilhadas nas redes sociais.

Miguel Ventura, presidente da AFA refere em comunicado que se tratou de “uma ação repleta de significado, apenas presenciado pelos Executantes, Maestro e Dirigentes da Associação, mas que traduz uma vontade e um querer muito forte em evocar uma história que orgulha os Arganilenses e ao mesmo tempo demonstrar a coesão mantida ao longo do período de confinamento, não obstante a distância física entre todos os seus elementos”.

“A AFA nunca deixou de dar sequência à sua ação, nomeadamente a realização dos ensaios através de plataformas digitais, tendo sido recentemente retomados em modo presencial por naipes, bem como as aulas da sua Escola de Música, mantendo o contacto dos alunos com o processo de aprendizagem da música”, refere.

Este foi um trabalho que resultou na “apresentação de cinco alunos da nossa Escola, que atuaram pela primeira vez integrados na nossa Banda, no que se constituiu como um momento alto desta iniciativa, ao concretizar um dos objetivos da Direção da AFA em dar continuidade ao trabalho de garantir o seu futuro”, sublinha Miguel Ventura.

O Presidente da direção deu “as boas-vindas a Afonso Ferreira e Simão Reis (Percussão), Martim Costa (clarinete), Rodrigo Rodrigues (trompa) e Simão Carvalho (trompete), aos quais em breve se juntarão outros dois executantes, prometendo uma apresentação formal num Concerto a realizar quando as condições o permitirem, num um ato em que sentirão a honra e a responsabilidade de envergar a farda da AFA, formulando os votos de que a sua entrada na Banda seja mais um importante contributo para a sua formação musical, mas sobretudo para o seu percurso e engrandecimento cívico e pessoal”.

Miguel Ventura agradeceu “o empenho do Maestro Pedro Carvalho, dos Professores da Escola de Musica, dos Executantes e de todos os Dirigentes, cuja dedicação à AFA tem permitido alcançar estes resultados, perspetivando que os tempos vindouros consigam reunir toda a família da Filarmónica de Arganil, dando continuidade e fortalecendo este legado de 167 anos de atividade, palavras que foram secundadas pelos Presidentes da Assembleia-Geral e do Conselho Fiscal, Isabel Carvalho e Artur Dinis.

Entende o dirigente que “apesar da época delicada que o país atravessa, a vida não pode parar e as Instituições têm de prosseguir a sua atividade, reinventando-se, sob pena de comprometerem o seu futuro, sendo esta a atitude que tem caraterizado a AFA nos tempos atuais”.




Covid-19: GNR já descontaminou mais de 200 instalações

A Guarda Nacional Republicana, desde o início da pandemia COVID-19, através de militares do núcleo de matérias perigosas da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS), procedeu à descontaminação de mais de 200 instalações em todo o território nacional.

Esta estrutura, que integra cerca de 60 militares da GNR, altamente especializados em matérias perigosas e agentes NRBQ (nucleares, radiológicos, biológicos e químicos), tem vindo a ser acionada quase diariamente, designadamente para a descontaminação de estabelecimentos hospitalares, IPSS, lares de idosos, creches, centros de dia, e outro tipo de infraestruturas, aqui se incluindo instalações e viaturas da própria Guarda.

Adicionalmente, estes militares têm vindo a efetuar ações de sensibilização a entidades com responsabilidades nas infraestruturas mais afetadas pela pandemia COVID-19, e a promover ações de formação a agentes de proteção civil, de vários locais do território nacional.




País: Morreu o bombeiro que ficou ferido no incêndio de Castro Verde

Morreu o bombeiro que ferido no incêndio que lavrou em Castro Verde, no dia 13 de julho. Carlos Carvalho não resistiu aos ferimentos…

… e acabou por falecer no Hospital de São José, em Lisboa.

A informação do falecimento do bombeiro de 45 anos da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cuba foi hoje comunicada pela corporação na sua página de facebook.

“Após uma prolongada luta pela vida que nos fez acreditar que fosse possível continuarmos com o Carlos junto de nós, infelizmente chegou o momento que nunca desejámos. Consola-nos o facto de sabermos que o nosso homem foi um bravo lutador pela vida até ao fim”, escreveu a corporação no Facebook.

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cuba transmitem ainda os pêsames à família, “nesta hora de grande dor e sofrimento”.

O bombeiro de 45 anos terá sofrido queimaduras em 95 por cento do corpo.

Foto: DR




Região: PJ deteve homem suspeito de ter ateado três incêndios na mesma tarde

A Polícia Judiciária anunciou, hoje, a detenção de um homem fortemente indiciado pela prática de três crimes de incêndio florestal,…

… ocorridos na freguesia de Ranhados, concelho de Mêda.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ adianta que o homem, com cerca de 45 anos de idade foi detido, ontem, “fora de flagrante delito”, pelo Departamento de Investigação Criminal da Guarda da Polícia Judiciária, com a colaboração da GNR, destacamento de Pinhel, e em articulação com elementos do Grupo de Trabalho para a Redução de Ignições em Espaço Rural. O homem é “suspeito da autoria de três crimes de incêndio florestal, ocorridos no dia 28 de julho deste ano , deflagrados entre as 13h30 e as 16h45, na área da freguesia de Ranhados, concelho de Mêda”.

“O suspeito, aparentemente motivado por mero incendiarismo, terá ateado os incêndios recorrendo a chama direta, colocando fogo em pasto e mato, junto a estradas que percorreu com a sua viatura”, adiantam as autoridades. Em comunicado a PJ refere que o homem, “consciente das altas temperaturas, da baixa humidade e do vento que se faziam sentir, colocou em grande perigo densas áreas florestais, bem como localidades habitacionais próximas, resultado que não se verificou porque a rápida e eficaz intervenção dos meios de proteção civil, bombeiros e populares, no combate à progressão dos incêndios, o impediu”.

O detido vai ser presente às competentes autoridades judiciárias, para efeitos de primeiro interrogatório de arguido detido, e com vista à aplicação das necessárias e adequadas medidas de coação.




TCP destaca potencial das estações náuticas do Centro de Portugal

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, foi a convidada de honra da cerimónia pública de apresentação das Estações Náuticas do Centro de Portugal, …

… que aconteceu ontem, na Praia Fluvial de Fernandaires, no concelho de Vila de Rei e que se encontra inserida na Estação Náutica de Castelo do Bode.

Na sua intervenção, a governante frisou a importância do turismo, em particular, do náutico, para o desenvolvimento da coesão do território. “Devemos promover o turismo interno e trabalharmos juntos para sairmos desta crise com mais capacidades e mais fortalecidos. O turismo tem a capacidade de se aliar a outros setores, como a agricultura, de forma a garantir a fixação de pessoas em todo o país, nomeadamente nas regiões de baixa densidade”, sublinhou.

“Nós, portugueses, temos hoje a responsabilidade de ir para fora cá dentro e valorizar cada vez mais o que o nosso território tem para oferecer do ponto de vista daquilo que é o turismo”, acrescentou a ministra.

A cerimónia contou ainda com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, que deu as boas-vindas aos presentes, e do presidente do Turismo Centro de Portugal (TCP), Pedro Machado, que fez o enquadramento estratégico do produto turismo náutico para a estratégia global do Centro de Portugal.

“Em tempos difíceis, é muito importante sermos mais criativos e conseguirmos criar novos produtos turísticos com os recursos já existentes. O elemento água é aglutinador de várias propostas turísticas e as estações náuticas constituem um produto turístico de qualidade e que envolve diferentes agentes, numa oferta integrada do território”, destacou Pedro Machado.

Coube a Sofia Maciel, por parte do Fórum Oceano, fazer a apresentação técnica da Plataforma Nautical Portugal, que realçou ser um mercado que atrai largos milhares de visitantes todos os anos e que apresenta um enorme potencial.

A rede Estações Náuticas de Portugal conta atualmente com 24 Estações Náuticas certificadas e quatro em processo de certificação, distribuídas por todo o continente, no litoral e interior. A Região Centro lidera o número de Estações Náuticas certificadas, com oito, as quais envolvem 337 parceiros e integram uma rede nacional e internacional de oferta turística náutica de qualidade.

As oito Estações Náuticas certificadas no Centro de Portugal são Aveiro, Castelo do Bode, Estarreja, Ílhavo, Murtosa, Oeste (esta em vários núcleos), Ovar e Vagos. Além destas, outras sete Estações Náuticas estão em processo de certificação na região.

As estações náuticas são organizadas com base na valorização dos recursos náuticos presentes em cada território, os quais incluem a oferta de alojamento, restauração, atividades náuticas e outras atividades e serviços relevantes para a atração de visitantes. Ao estarem certificadas, asseguram aos visitantes a qualidade do produto turístico e dos serviços prestados, bem como apoio informativo e a reserva de alojamento e serviços.




Espaços culturais de Seia com Selo Clean & Safe

Sete espaços municipais em Seia foram contemplados com o Selo Clean & Safe, que certifica o cumprimento das recomendações da Direção-Geral da Saúde para evitar a contaminação dos espaços com o SARS-CoV-2.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, o reconhecimento é dado pelo Turismo de Portugal e tem como objetivos transmitir informação sobre as medidas de prevenção e incentivar a retoma do setor do turismo, reforçando a confiança de todos no destino Portugal e, neste caso específico, serra da Estrela, assim como nos seus recursos turísticos.

​​​​O Selo Clean & Safe – Património Cultural está afixado no Centro de Interpretação da Serra da Estrela, no Museu do Brinquedo, Museu Natural da Electricidade, Biblioteca Municipal, Casa Municipal da Cultura, Ludoteca Municipal. A estes soma-se o Selo Clean & Safe do Posto de Turismo de Seia.

O selo é válido até 30 de abril de 2021 e assegura a implementação de um protocolo interno nos espaços municipais com medidas de segurança, de prevenção e de contenção, assim como a existência de equipamentos de proteção e de limpeza regular dos espaços.

Os procedimentos e regras vão de encontro aos planos de contingência destes espaços que, de acordo com as orientações da Direção-Geral da Saúde, atestam o distanciamento social e higienização necessária para evitar riscos de contágio e garantir condutas seguras para o seu funcionamento.




Portugal com mais 255 casos e dois mortos pela Covid-19

Portugal registou, nas últimas 24 horas, 255 casos (um aumento de 0,50%) e dois mortos (uma variação de 0,12%) devido à Covid-19. No total, o nosso país contabiliza 50.868 infeções confirmadas e 1.727 óbitos.

Quanto a recuperados, há 36.140 casos – mais 265 do que ontem. Há ainda 403 casos internados, sendo que, destes, 42 estão em Unidades de Cuidados Intensivos.

Por regiões, Lisboa e Vale do Tejo contabilizou já 25.939 infeções e 596 óbitos. Em número de casos, segue-se o Norte, com 18.626 e 828 mortos.

O Centro do país tem um total de 4.435 infeções e 252 óbitos, enquanto o Algarve conta 878 casos confirmados do novo coronavíris e 15 mortes. O Alentejo soma 717 casos e 21 vítimas mortais.

Nas Regiões Autónomas, os Açores contam 167 infeções e 15 óbitos. A Madeira contabiliza 106 casos confirmados e nenhuma vítima.




Oliveirense José Carlos Marques fez “viagem fantástica” na Zundapp Famel Z3 ao longo da mítica EN2

O conhecido oliveirense e presidente da Junta de Freguesia de Lourosa, José Carlos Marques, concluiu ontem, em Faro, uma viagem que considera “fantástica” pelos “amigos que encontrou nesta auto-estrada da vida”.

José Carlos Marques “já tinha ouvido falar na Nacional 2”, mas nunca lhe tinha ocorrido efetuar este percurso de 739 km entre Chaves e Faro. Devido à pandemia que adiou o Europeu de Futebol e o impossibilitou de marcar presença em alguns jogos, a viagem de Norte a Sul do país acabou por se proporcionar.

“Como foi tudo cancelado, então pensei que teria que fazer outra coisa que não ir ao futebol. Em determinada altura pensei que era isto que tinha que fazer, mas não podia ser de carro”, contou esta manhã o jovem oliveirense, no programa “Outras Conversas” da Rádio Boa Nova. Com foi possível verificar através das redes sociais, José Carlos Marques teve como companheira a mota da sua juventude, a Zundapp Famel Z3 “que tem alguma história “. Para isso, contou com a generosidade do afilhado que lhe emprestou a mota que o padrinho lhe ofereceu há dois anos restaurada. “Como no ano passado lhe ofereci uma viagem de carro pela Europa, desta vez foi o meu afilhado a emprestar-me a mota”, contou.

No sábado, dia 25 de julho, mobilizou a família mais próxima para o levar até Chaves, bem como à  Zundapp Famel Z3,  que “ainda chega aos estonteantes 70 km/h,  o que é uma velocidade brutal”. “Deixaram-me lá! Eu e Deus e a mota para avançar Chaves abaixo em direção a Faro”

Concluído o percurso, ontem em Faro, José Carlos Marques considera ter feito uma viagem fantástica pelos amigos que foi encontrando. “As viagens não são fantásticas. Os amigos que vamos encontrando nas viagens é que tornam as viagens fantásticas. Ao longo do percurso tenho encontrado pessoas que, graças às redes sociais, foram meus amigos nesta auto-estrada da vida. Foram-me dando guarida, partilhando almoços, minis e tremoços”, contou à Rádio Boa Nova, considerando que “este é que é o lado positivo” da viagem que não tinha o “intuito de vir prego a fundo de Chaves a Faro”. O que queria e cumpriu foi “vir pelo caminho, visitar, tirar fotografias e partilhar bons e saudáveis momentos com amigos”.

José Carlos Marques conversou esta manhã com a Rádio Boa Nova, via skype a partir do Moto Clube de Faro, onde tal como aconteceu em outros locais, foi sempre bem acolhido.

Agora é preciso regressar a Casal de Abade, na freguesia de Lourosa, no concelho de Oliveira do Hospital. Em primeira mão, avançou que vai efetuar o percurso com a mota Zundapp Famel Z3.




Incêndios: Risco máximo em seis distritos do interior Norte

Seis distritos do norte interior têm a maior parte dos seus concelhos com risco máximo de incêndio, de acordo com a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IMPA).

Os distritos em causa são os de Coimbra, Castelo Branco, Vila Real, Viseu, Bragança e Guarda.

Os restantes distritos têm concelhos em risco muito elevado ou elevado, sendo que os de Setúbal, Lisboa, Aveiro, Coimbra e Porto têm no seu litoral vários concelhor com risco moderado.

O risco de incêndio calculado pelo IPMA é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Por causa da manutenção do risco elevado de incêndios, o Exército e a Marinha têm reforçado até sexta-feira os contingentes no terreno para vigiar e prevenir fogos florestais.




Cirurgiões de Coimbra realizam primeira intervenção que permite ao doentes dispensar o uso de óculos em quase todas as situações

A Unidade de Oftalmologia de Coimbra informou que uma equipa de cirurgiões tem alcançado “resultados muito promissores com a aplicação de uma nova lente intraocular para a correcção da presbiopia…

… – ou dificuldade de ver ao perto – em doentes com cataratas ou com cristalino transparente, desde que reúnam as condições técnicas necessárias”

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a UOC  adianta que “esta clínica de oftalmologia em Coimbra aplicou, pela primeira vez em Portugal, a técnica em mais de 20 pacientes, com sucesso e resultando em grandes melhorias para a sua visão. A intervenção pioneira torna desnecessário o uso de óculos na maioria das situações e sem queixas de diminuição da qualidade de visão à noite”.

“A nova lente intraocular, designada de AcrySof IQ Vivity, foi desenvolvida pela Alcon, empresa líder em saúde visual, e destina-se a corrigir a presbiopia associada às cataratas. Graças ao seu design inovador de não difração, consegue fornecer uma gama completa de visão, reduzindo assim a dependência dos óculos”, adianta a UOC.

De acordo com a clínica, “as cataratas são a patologia ocular mais comum relacionada com a idade e a principal causa se cegueira evitável, sendo a cirurgia da catarata um procedimento cirúrgico corrente. As cataratas têm como uma das consequências a diminuição da visão, em particular em pessoas com mais de 60 anos, com evidentes impactos na sua qualidade de vida. Os doentes que são tratados com esta técnica inovadora realçam o facto de a lente Vivity oferecer, simultaneamente, uma visão à distância e intermédia de alta qualidade e uma boa visão funcional ao perto, com pouco desconforto visual”.

O Professor Doutor Joaquim Murta, líder da equipa clínica da UOC – Unidade de Oftalmologia de Coimbra e professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, destaca o avanço que esta lente significa para a qualidade de vida dos doentes. “Os resultados têm sido extraordinários. Os doentes que tratámos com esta técnica referem que conseguem alcançar uma excelente visão de longe e de média distância e uma grande independência na visão de perto, possibilitando a dispensa dos óculos em praticamente todas as suas atividades. Ao mesmo tempo, referem a ausência de halos e de outras perturbações visuais, mesmo em ambientes com muito pouca luminosidade. Comporta-se como uma lente monofocal mas funciona como uma lente multifocal. Este é, efetivamente, um grande avanço no tratamento da presbiopia associada às cataratas”, sublinha.

Segundo avança o líder da equipa, vai ter início “um estudo comparativo detalhado entre diversos tipos de lentes intraoculares para correção da presbiopia. Temos a convicção de que esta nova lente Vivity poderá vir a ser, em breve, a primeira escolha na grande maioria dos doentes sujeitos a cirurgia de catarata”.




Câmara de Penacova assina acordo de colaboração para remoção de amianto nas escolas

O Presidente da Câmara de Penacova, Humberto Oliveira, assinou, em São Pedro do Sul, um acordo de colaboração com o Ministério da Educação para a remoção de materiais de construção com amianto nas escolas.

Tal decorreu no âmbito do programa nacional, anunciado no passado mês de junho, que prevê a retirada de estruturas de amianto em 578 estabelecimentos de ensino a nível nacional, dois dos quais, localizados no concelho de Penacova.

Na cerimónia, realizada no Cine Teatro Jaime Gralheiro, em São Pedro do Sul, estiveram presentes o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues e a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, bem como as 56 autarquias do centro do país que terão escolas intervencionadas.

No final da cerimónia, Humberto Oliveira, destacou a importância desta decisão governativa pois, “a utilização do amianto foi proibida em 2005 e até hoje, não tínhamos conseguido eliminar por completo este material dos estabelecimentos de ensino. No concelho de Penacova” – referiu o autarca – “ vamos intervir na Escola Básica Integrada de São Pedro de Alva e na Escola Sede do Agrupamento e, neste caso, em particular, a intervenção será realizada no gimnodesportivo e nos pré-fabricados.”




Acidente no IP3 causou um morto

Um homem de cerca de 40 anos morreu, ontem, no Itinerário Principal 3 (IP3), no concelho de Mortágua, no sentido Viseu -Coimbra, após o despiste do veículo ligeiro de passageiros em que seguia, informou fonte dos bombeiros.

Foi um despiste de um veículo ligeiro de passageiros, que terá capotado várias vezes, a ver pelo estado do carro. O condutor era o único ocupante da viatura e à chegada dos bombeiros estava em paragem, mas infelizmente acabou por ser declarado o óbito mais tarde, ainda no local”, disse o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mortágua, Luís Filipe Rodrigues.

O comandante explicou ainda que o despiste se deu ao quilómetro 72, em Almaça, Mortágua, “numa zona onde o IP3 ainda anda em obras, embora naquele troço não existisse qualquer máquina em manobras”.

“O indivíduo terá, mais ou menos, 40 anos e a viatura tem matrícula estrangeira. Não sabemos ainda se se trata de um cidadão estrangeiro ou de um emigrante”, acrescentou o comandante Luís Filipe Rodrigues.

A mesma fonte esclareceu que o IP3 chegou a estar “cortado à chegada dos bombeiros, mas depois só ficou condicionado e, entretanto, já foi reaberto ao trânsito”.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu, o alerta foi dado às 14:57 e no local estiveram 18 operacionais assistidos por nove viaturas.

com lusa.pt
foto:cmjornal.pt




Incêndio na Covilhã dado como dominado esta manhã

O fogo da Covilhã foi, cerca das 7h30 desta quinta-feira, dado como dominado, avançou o Comandante Distrital de Castelo Branco, Francisco Peraboa.

“Há cerca de meia hora demos este incêndio como dominado, tínhamos uma frente ativa que, durante a noite, conseguimos debelar com cerca de 500 operacionais que temos no terreno, 160 viaturas e sete máquinas de rasto”, foram as palavras do responsável pelas 8 horas da manhã em declarações à RTP.

O Comandante acrescentou que “com muito trabalho, durante toda a noite, aproveitamos a janela de oportunidade e conseguimos dominar este incêndio”. O dispositivo vai ser mantido “durante todo o dia” e “insistir com os meios aéreos” assim que seja possível, para evitar que o fogo se reative.

Francisco Peraboa destacou ainda a complicada orografia do terreno em que as chamas progrediram, “onde foi apenas possível colocar, muitas vezes, meios apeados, com ferramentas manuais” e “abrir acesso com máquinas de rasto” para que as máquinas lá pudessem também trabalhar.

De recordar que este fogo, que lavra desde quarta-feira em Sobral de São Miguel, concelho da Covilhã, tinha, ao início da manhã uma frente ativa, sem perigo para povoações.

Segundo os dados disponibilizados no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, pelas 8h11 estavam no local 511 operacionais e 158 veículos.

Durante o dia de ontem, o vento e a orografia do terreno – uma zona de serra com poucos acessos – dificultaram o combate às chamas, que deflagraram às 14h43, na freguesia de Sobral de São Miguel, uma das Aldeias do Xisto, e progrediu em direção à povoação anexa do Pereiro.

com:noticiasaominuto.com
Foto: Radio Clube da Covilhã




Compre(em)Seia incentiva consumo no comércio/serviço local

Realizou-se no passado dia 24 de julho, o 2º sorteio do programa Compre(em)Seia, com a atribuição de mais 600 vales de compras de 25€ cada para usar nos 412 estabelecimentos aderentes à iniciativa.

Com o “objetivo primeiro de injetar dinheiro na economia local”, como na ocasião referiu o Presidente do Município, Carlos Filipe Camelo, foram sorteados mais 15 mil euros, de um total de 75 mil euros que a autarquia alocou para o programa Compre(em)Seia.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, neste segundo sorteio entraram na tombola 28.959 cupões, dos 29.617 recolhidos no comércio e serviços aderentes (referentes ao período de 1 a 21 de julho), dos quais 658 cupões foram excluídos por não respeitarem as condições estabelecidas no regulamento do programa/sorteio, na sua maioria pelo facto de os cupões não apresentarem nº de fatura que o originou, mais de 5 cupões sobre a mesma fatura, cupões em nome de empresas, entre outros.

A lista com os cupões premiados estão disponíveis para consulta no website da autarquia (www.cm-seia.pt) e os prémios – vales de compras de 25€ por cada cupão – devem ser levantados no edifício da Câmara Municipal durante os dias úteis, das 09h às 17h. Para o efeito, os premiados deverão apresentar documento de identificação, o talão e a fatura de compra, que lhes possibilitaram o acesso aos cupões de participação.

O Compre(em)Seia teve início a 15 de junho e decorre até 15 de setembro. Criado com o objetivo de minimizar os efeitos negativos na economia local, provocados pela pandemia, o programa/sorteio conta com a parceria da Associação Empresarial da Serra da Estrela e da Fundação Aurora Borges, coordenadora do programa CLDS 4G.

O funcionamento é simples, por cada 10 euros em compras nos estabelecimentos aderentes, o cliente (em nome individual) recebe um cupão (até ao máximo de 5) que o habilita a participar num dos sorteios. Os cupões de participação, que deverão ser devidamente preenchidos com o nome, contacto, local de compra e nº de fatura, são então depositados num recetáculo disponibilizado em cada estabelecimento e recolhidos dois dias antes do sorteio.

Além dos dois sorteios já realizados serão efetuados mais três, o próximo a 15 de agosto e os outros dois a 4 e 18 de setembro. Em cada sorteio são extraídos 600 cupões a que correspondem 600 vales de compras de 25€ (5 vales de 5€) para serem gastos no comércio/serviços locais, até ao dia 31 de outubro de 2020.

Os estabelecimentos são posteriormente ressarcidos, pelo Município de Seia, dos vales de compras aí efetivadas.