Relação de Coimbra decide que Valdemar Alves não vai a julgamento

O Tribunal da Relação de Coimbra decidiu hoje que o presidente da Câmara de Pedrógão Grande não vai a julgamento no processo sobre as responsabilidades no grande incêndio de 2017, ao dar provimento aos recursos de Valdemar Alves e do Ministério Público (MP).

Valdemar Alves e o Ministério Público tinham apresentado recurso para a Relação de Coimbra, no sentido de o autarca não ir a julgamento neste processo, como pediu, na fase de instrução, uma assistente familiar de vítimas do incêndio.

Agora, a Relação de Coimbra decidiu que Valdemar Alves, que inicialmente não tinha sido acusado pelo Ministério Público, não vai a julgamento no processo que procura aferir as responsabilidades no grande incêndio de junho de 2017, que vitimou 66 pessoas.

No mesmo despacho, o Tribunal da Relação de Coimbra determinou ainda que o antigo vice-presidente da Câmara de Pedrógão Grande, José Graça, vai a julgamento.

O antigo autarca tinha sido acusado pelo Ministério Público, mas o juiz da Instrução de Leiria tinha decidido não o levar a julgamento, o que também aconteceu ao comandante distrital de operações de socorro de Leiria à data dos factos, Sérgio Gomes, e ao segundo comandante distrital, Mário Cerol.

Já relativamente a estes dois responsáveis regionais pela Proteção Civil, o Tribunal da Relação de Coimbra recusou o recurso do Ministério Público, que queria que estes fossem a julgamento, confirmando a decisão da Instrução de os retirar do processo.

A decisão foi lida à comunicação social pelo escrivão da Relação de Coimbra, Gil Diz.

Vão a julgamento os então presidentes dos municípios de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, Fernando Lopes e Jorge Abreu (que se mantém no cargo), respetivamente; o na altura vice-presidente da Câmara de Pedrógão Grande, José Graça, e a engenheira florestal do município Margarida Gonçalves; o comandante dos Bombeiros Voluntários de Pedrógão Grande, Augusto Arnaut; o subdiretor da área comercial da EDP, José Geria, e o subdiretor da área de manutenção do Centro da mesma empresa, Casimiro Pedro; e três responsáveis com cargos na Ascendi Pinhal Interior: José Revés, António Berardinelli e Rogério Mota.




Incêndio em Candosa, concelho de Tábua, mobiliza cerca de 50 bombeiros e dois meios aéreos

Um incêndio, em povoamento florestal, em Candosa, concelho de Tábua, mobiliza, a esta altura, cerca de 50 bombeiros, 12 viaturas e dois meios aéreos.

De acordo com a página da Proteção Civil, o alerta foi dado pelas 14h48.

Segundo apurou a Rádio Boa Nova, para o local já se deslocaram alguns elementos dos Bombeiros de Oliveira do Hospital, Lagares da Beira e Vila Nova de Oliveirinha.

Atualização às 15h40: Segundo a Proteção Civil, o incêndio já está em fase de resolução.

Foto: Arquivo RBN




Covid-19: Mais oito mortos e 229 novos casos em Portugal

O boletim epidemiológico desta terça-feira revela que o novo coronavírus já matou 1.576 pessoas em Portugal e infetou 42.141. São mais oito mortos nas últimas 24 horas – uma variação de 0,5% – e mais 229 infetados, ou seja, uma variação de 0,6%. A aguardar resultado estão, neste momento, 1.454 pessoas.

Por região, Lisboa continua a ‘liderar’ com 19.165 casos confirmados e 473 óbitos. Logo atrás, surge a região Norte, com 17.521 casos e 818 vítimas, o Centro com 4.110 casos e 248 mortos, o Algarve com 618 infetados e 15 óbitos, e o Alentejo com 484 casos e 7 vítimas.

Em relação às ilhas, os Açores mantêm-se com 150 casos confirmados de infeção e 15 óbitos, enquanto a Madeira regista ‘apenas’ 93 infetados.

No que diz respeito a internamentos, o número mantém a tendência ascendente, com 491 doentes internados (mais dois do que ontem), dos quais 73 em unidades de Cuidados Intensivos (mais dois). Mas também os recuperados estão a aumentar. São já 27.505 no total, mais 300 em relação a ontem.

De referir que dos 229 novos casos de infeção, reportados esta terça-feira pela Direção-Geral de Saúde, cerca de 82% são na Região de Lisboa e Vale do Tejo.




Oliveira do Hospital: Colisão frontal provoca dois feridos graves e dois ligeiros (com vídeo)

Uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras provocou, ao final da manhã desta terça-feira, dois feridos graves e dois ligeiros. O acidente ocorreu em Alfangela, freguesia de Nogueira do Cravo, concelho de Oliveira do Hospital, numa via que liga Vilela a Vila Nova de Oliveirinha.

No local, em declarações à Rádio Boa Nova, Paulo Sousa, adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital adiantou que o alerta foi recebido pelas 12h45.

A colisão que ocorreu numa via existente entre o concelho de Oliveira do Hospital e Tábua provocou quatro feridos, entre os quais dois em estado grave. Uma das viaturas envolvidas no acidente é uma carrinha de apoio domiciliário de uma IPSS da localidade de Covas.

No local estiveram 25 elementos das corporações de bombeiros de Oliveira do Hospital, Lagares da Beira e Vila Nova de Oliveirinha, assim como da SIV de Arganil e GNR.

As vítimas foram observadas no interior das ambulâncias e, depois de informações do Comando Distrital de Operações e Socorro de Coimbra, foram encaminhadas para os Hospitais da Universidade de Coimbra.

O trânsito esteve cortado e a GNR esteve a tomar conta da ocorrência.




Direito de Resposta: João Dinis diz não ter querela com Igreja, mas insiste com existência de “promiscuidade” entre o presidente da Câmara e “alguns párocos” (com vídeo)

João Dinis, visado nas recentes declarações do pároco de Oliveira do Hospital, António Loureiro, a propósito da polémica em torno do subsídio de 6600 Euros atribuído às fábricas da Igreja exerceu esta manhã…

… o direito de resposta que solicitou à Rádio Boa Nova.

Em videoconferência, em direto, no programa Outras Conversas da Rádio Boa Nova, João Dinis afirmou não ter “qualquer querela religiosa com a igreja”, insistindo porém na existência de “promiscuidade entre o presidente da Câmara Municipal, as Finanças da Câmara Municipal e alguns párocos de Oliveira do Hospital”. Em concreto, refere que o pároco de Oliveira do Hospital “ não deixou clara a finalidade” do pedido de apoio que dirigiu ao presidente da Câmara Municipal.

Veja o vídeo>>>

 




Covid-19 já custou quase 300 mil Euros ao Município de Oliveira do Hospital. Há mais de um mês que não há casos positivos

O Município de Oliveira do Hospital já gastou 278.529,24 Euros no âmbito da pandemia da Covid-19, nomeadamente na aquisição de equipamentos que distribuiu pelas IPSS…

… e redução das tarifas de águas aos munícipes nos meses de abril e maio.

Os números foram revelados na última reunião da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital pelo presidente da autarquia que , a propósito da pandemia começou por referir que “há mais de um mês que não temos tido nenhum caso de Covid- 19”, fazendo um a agradecimento a “duas pessoas que têm sido incansáveis: os engenheiros Rui Pina e o José Carlos, coordenadores do gabinete Covid-19”.

José Carlos Alexandrino clarificou que em termos de material que o Município comprou e  distribuiu pelas IPSS , “já gastou 198.567, 34 Euros”. “Mas fez mais. Numa das medidas da redução das tarifas da água, em Abril o montante que o Município na recebeu foi de 40 .098, 43 Euros, em maio foi de 29. 863, 47 Euros  o que dá neste momento, excluindo isenções de feiras, cafés  e espaços públicos (durante três meses), 278. 529, 24 Euros”.

Entre outros apoios assegurados, em tempo de pandemia Covid-19, o autarca oliveirense destacou “o apoio social que foi prestado a 248 famílias e 613 cidadãos, dos quais 188 são crianças e jovens em idade escolar. Isto é preocupante. Tivemos também 132 pessoas idosas em situação de isolamento e sem proteção da rede institucional e familiar. 46 pessoas beneficiaram da ajuda pela primeira vez. Outras, muitas delas já vinham acompanhadas do banco de recursos sociais”. A estas juntam-se ainda outras famílias acompanhadas pelo Contrato Local de Desenvolvimento Social.

Em reunião da Assembleia Municipal, José Carlos Alexandrino, lamentou a vítima mortal por Covid- 19 “no lar de Santa Ovaia, que até tinha uma boa organização”. E também clarificou: “não podemos pensar que por não termos casos há um mês, não podemos ter um caso amanhã e o presidente continuará a ser igual e o executivo igual e a delegada de saúde igual e nós todos iguais”. Na sexta-feira, o autarca informou até que o presidente da Junta de Freguesia  de Nogueira se encontrava em isolamento, porque umas pessoas de Lisboa estiveram no concelho nos feriados  e um filho do casal deu positivo e avisaram o autarca, que já fez o teste e se encontrava a aguardar pelo resultado.




Nove concelhos do continente em risco máximo de incêndio

Nove concelhos dos distritos de Faro, Castelo Branco, Guarda e Bragança apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Tavira, Castro Marim, Alcoutim (Faro), Penamacor, (Castelo Branco), Guarda, Sabugal, Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda), Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo (Bragança).

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio mais de 40 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Guarda, Viseu, Vila Real e Bragança.

Segundo o IPMA, pelo menos até sábado vai manter-se o risco de incêndio muito elevado em vários concelhos do continente por causa do tempo quente.

Este risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje nas regiões do norte e centro do continente céu pouco nublado ou limpo, tornando-se geralmente muito nublado no litoral a partir do final da tarde.

Durante a tarde, prevê-se um aumento temporário de nebulosidade no interior, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos, que podem ser ocasionalmente acompanhados de trovoada.

A previsão aponta também para vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando moderado durante a tarde, sendo por vezes forte de noroeste na faixa costeira ocidental a sul do Cabo Carvoeiro durante a tarde.

Nas terras altas, o vento soprará fraco a moderado de norte/nordeste, rodando gradualmente para noroeste a partir do final da manhã e sendo por vezes forte no centro a partir do final da tarde.

Está também prevista a possibilidade de formação de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral centro e pequena subida de temperatura no interior.

Na região sul prevê-se céu pouco nublado ou limpo e vento fraco a moderado do quadrante oeste, por vezes forte de noroeste, na faixa costeira ocidental durante a tarde e nas terras altas a partir do meio da tarde, temporariamente com rajadas até 65 quilómetros por hora.

As temperaturas no continente vão oscilar entre os 14 graus Celsius (em Coimbra) e os 22 (em Faro) e as máximas entre os 23 (em Aveiro) e os 37 (em Évora).

No concelho de Oliveira do Hospital, as temperaturas variam hoje, entre os 14 graus de mínima e os 31 graus de máxima.




Eptoliva aposta em prémios de mérito escola, PC/Tablet e inúmeros incentivos ao estudo para novos alunos

À semelhança do ano anterior, a EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, “vai investir fortemente na modernização tecnológica e digital,…

…apostando claramente no incentivo ao estudo e melhores condições de ensino, mediante o acesso a todos os novos alunos à utilização de um Tablet /PC e outros acessórios tecnológicos, bem como a oferta do famoso EPTOKIT, com vários acessórios identificativos da marca EPTOLIVA”, informa em comunicado.

“De acordo com a legislação aplicável, a EPTOLIVA também disponibilizará apoios superiores a 2000€/aluno, para alimentação, alojamento, material didático e transportes gratuitos”, adianta à Rádio Boa Nova.

A Eptoliva que se assume como “Escola Vencedora, que reconhece e premeia os alunos vencedora”, este ano” reforçará a atribuição de prémios de mérito escolar, que ascendem a mais de dois mil Euros , alargando os prémios a um maior número de alunos e a outras áreas e desempenhos, com óbvio destaque para os resultados escolares, por ano e por curso, mas também prémios de reconhecimento pela participação em concursos e projetos regionais, nacionais e internacionais, assim como prémios de incentivo ao ingresso no ensino superior”.

Em comunicado, a Eptoliva, que é dirigida por Daniel Costa, irá manter no ano letivo 2020/2021 a oferta formativa do ano anterior, que “teve grande adesão e relevância por parte dos novos alunos, apostando assim nos cursos profissionais de nível 4 como: Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel; Eletrónica, Automação e Comando; Gestão e Programação de Sistemas Informáticos; Turismo; Design; Desporto; Auxiliar de Saúde, a que se juntam novas ofertas, em processo de homologação, nas áreas da Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade e da Gestão do Ambiente, numa clara aposta na diversificação e diferenciação de formação para os alunos e para as necessidades da região”.

“O enriquecimento prático da formação desenvolvida na EPTOLIVA ao longo dos três anos de duração da formação, a frequência de estágios profissionais e internacionais, visitas de estudo, participação em concursos, seminários e colóquios e a organização de atividades e eventos diversos, são as experiências oferecidas pelos cursos profissionais com equivalência ao 12º ano de escolaridade e que possibilitam aos jovens, após conclusão dos mesmos, candidatar-se ao ensino superior para o prosseguimento de estudos”, adianta em comunicado.

De acordo com as novas regras de matrícula, renovação de matrícula e pedidos de transferência de escola já em vigor este ano, a EPTOLIVA dispõe de página de Facebook (facebook.com/eptoliva/) e site (http://eptoliva.pt/) atualizados, pretendendo que estes recursos de comunicação possam facilitar o acesso a toda a informação institucional desta escola profissional, incluindo um atendimento imediato e individual, presencial e online, e que simplifique o preenchimento de formulários de inscrição e matrículas nos atuais e novos cursos profissionais.




Regiões fronteiriças de Portugal e Espanha apresentam plano estratégico comum para as áreas do turismo e agroalimentar

As regiões fronteiriças do Centro e Norte de Portugal e dos seus vizinhos em Espanha apresentaram, ontem, um plano estratégico comum, apoiado pela União Europeia, que visa promover…

… em conjunto recursos endógenos nas áreas do turismo e agoralimentar.

A reunião de parceiros do Projeto CRECEER, que decorreu através de plataformas digitais, foi marcada pela apresentação da proposta de um Plano Estratégico Interregional (PEI) para 2020-2023, o qual vai juntar os esforços das 11 zonas do território abrangido pelo Projeto.

Segundo comunicado enviado à Rádio Boa Nova, “o CRECEER é um projeto transfronteiriço, financiado por fundos europeus, que tem como principal objetivo estabelecer sinergias entre 11 zonas transfronteiriças, tendo em vista melhorar a competitividade de pequenas e médias empresas nos setores turístico e agroalimentar gourmet”.

Os 11 territórios abrangidos pelo Projeto CRECEER são a Beira Baixa e Beiras e Serra da Estrela, no Centro de Portugal; Douro e Trás-os-Montes, no Norte; e El Bierzo, Vitigudino, Ciudad Rodrigo, Ávila, Toro, Sanabria e Aliste-Tábara-Alba, em Espanha.

Antes da elaboração do Plano Estratégico Interregional, cada uma das zonas CRECEER definiu a caracterização particular do seu território e apresentou um Plano Estratégico individual de Atuação. O PEI agora apresentado surge na sequência deste trabalho prévio e identificou já recursos endógenos gastronómicos comuns nas 11 regiões, que, associados à oferta turística existente, são as prioridades do projeto.

O queijo, o vinho, o azeite, as carnes frescas e as frutas são os recursos estratégicos em todos os territórios em que vão incidir os primeiros esforços de sinergia do CRECEER. Outros recursos comuns igualmente identificados foram os de interesse turístico – os parques e espaços naturais, as praias e portos fluviais, as zonas de pesca e os trilhos de caminhada, além de museus e património monumental e histórico. Foram também indicados eventos de Interesse Turístico, como eventos desportivos, feiras, festivais de música e festividades religiosas.

A estratégia a desenvolver pelo Projeto CRECEER, alicerçada na criação de redes de cooperação empresarial, passa por ações de promoção conjunta, entre outros eixos estratégicos. Os próximos passos incidirão na concretização dos objetivos do Plano, nomeadamente ao nível do desenvolvimento de produto e criação de novos pacotes turísticos, nomeadamente Rotas do Queijo, Rota do Bordado e Rota da Cerâmica.




Prova de Perícia Automóvel cancelada devido à Covid-19

A habitual prova de perícia automóvel que, este ano, deveria acontecer no dia 23 de agosto, no recinto da feira mensal de Oliveira do Hospital, foi cancelada devido à pandemia da Covid-19.

Em nota enviada à Rádio Boa Nova, Tó Guilherme, responsável pela organização do evento agradece “a todo o comércio em geral que colaborou para que este evento se pudesse realizar” e informa que o mesmo “se vai realizar no ano de 2021 com data ainda incerta”.

“Agradeço a todas as pessoas que me estão a ajudar e cá estaremos para o ano. Os Bombeiros de Oliveira do Hospital contam convosco”, refere ainda.




Região: GNR apreendeu 100 quilos de folha de tabaco

A Unidade de Acção Fiscal (UAF), através do Destacamento de Acção Fiscal (DAF) de Lisboa apreendeu, no dia 26 de junho, 100 quilos de folha de tabaco, no âmbito de uma operação policial, no concelho de Leiria.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a GNR refere que “no decorrer de uma fiscalização direcionada para o controlo de circulação de mercadorias, os militares da Guarda apreenderam a folha de tabaco numa viatura de serviço de transporte de mercadorias cujo destinatário está identificado”

“A mercadoria foi apreendida por não se fazer acompanhar de qualquer documentação comercial e aduaneira comprovativa do pagamento do Imposto Especial Sobre o Consumo do Tabaco (IT) e do IVA, tendo sido elaborado um auto de notícia pelo crime de introdução fraudulenta no consumo”, adiantam as autoridades.

Segundo a GNR “caso tivesse sido introduzido no consumo através dos circuitos comerciais marginais, o tabaco apreendido teria causado um prejuízo ao Estado, em sede de IT, num valor superior a 17.500 Euros”.




Alexandrino revela que no executivo (PSD) anterior ao seu foram atribuídos 55 subsídios no montante de 349 mil Euros às fábricas da Igreja

A polémica em torno do subsídio de 6600 Euros atribuído pelo Município de Oliveira do Hospital às fábricas da igreja levou o presidente da autarquia a revelar que o executivo anterior à sua chegada à Câmara,…

… liderado pelo PSD, atribuiu 55 subsídios, num valor total de 349 mil Euros às fábricas da igreja.

Foi com recurso a números bem visíveis que José Carlos Alexandrino informou dos subsídios que o seu antecessor no executivo municipal dirigiu às fábricas da igreja, depois ter sido acusado estar a subsidiar o salário de três padres do concelho, sendo mesmo notícia num jornal nacional.

Em reunião da Assembleia Municipal, realizada na sexta-feira à tarde, o autarca oliveirense, eleito pelo Partido Socialista considerou que o PSD, através da sua única vereadora no executivo, se “posicionou mal” ao votar contra o subsídio, porque “quem deu informação à senhora de que era para pagar os salários aos padres enganou-a”.  José Carlos Alexandrino viria, logo depois a dizer que “a verdade vem sempre ao de cima” e recordou a data de 9 de outubro de 2005, para lembrar o dia em que aconteceram eleições em Oliveira do Hospital e em que o PSD ganhou. Logo revelou, exibindo uma folha com números bem visíveis, que “entre 2004 a 2009 foram atribuídos 55 subsídios às fábricas da igreja”. “Será que atribuiu mal? Acredito que não”, considerou.

“De 2004 a 2009, atribuiu 349 mil Euros às fábricas da igreja. Atribuiu mal? Não me parece”, continuou o autarca, verificando que o protocolo que realizou e que determina a distribuição de 230 Euros para cada fábrica da igreja, com duplicação para a paróquia de Oliveira do Hospital “não é para pagar a padres”

“O PSD ao votar contra, posicionou-se mal”, considerou José Carlos Alexandrino, notando que “houve alguém que montou aqui um circo, quando até é o bispo que lhes (aos padres) paga o ordenado mínimo”. “Isto sairá caro ao PSD, por ter cavalgado uma mentira absolutamente ridícula. Até desculpo porque acredito que a senhora vereadora foi enganada”.

A propósito da relação com a Igreja, o autarca contou que, quando entrou para a Câmara Municipal, em 2010 foi convidado “para levar o pálio na festa de Sant’Ana. “Eu disse que não, porque disse que depois na minha aldeia logo iam reivindicar para que fizesse o mesmo”, contou, referindo também que foi falar na missa da igreja da sua aldeia a convite do pároco e que o fez com “simplicidade” e para fazer um balanço dos casos do Covid-19.

A polémica da atribuição do subsídio às fábricas da Igreja foi um dos temas dominantes da Assembleia Municipal que, devido à Covid-19, decorreu no Salão Multiusos da Obra D. Josefina da Fonseca.

Sérgio Minas, deputado do CDS-PP foi o primeiro, no período antes da Ordem do Dia, a questionar a política de atribuição de subsídios extraordinários seguida pelo Município, lembrando que, “nos anos de 2018 e 2019, respetivamente, atribuiu 740 mil euros  e 535 mil euros, o que representa 1 milhão e 275 mil Euros a associações, clubes, paróquias e IPSS para finalidades diversas”. “Não me interpretem mal, mas os pontos chaves a reter são a transparência de critérios e otimização de recursos”.

A esta intervenção, seguiram-se entretanto outras em defesa do executivo e do presidente José Carlos Alexandrino.

Para Carlos Inácio, deputado do PS, “não é aceitável, nem admissível, o que se está a passar neste momento”.  “Escondem-se anonimamente, com ataques sombrios e vis, à pessoa do senhor presidente que há vários anos tem mudado o modo de estar neste concelho. A Câmara Municipal é uma Câmara de porta aberta. Isto não é merecido o que se está passar. Entendo que há momentos de mudança e ataque-se de modo ignóbil. E quem o faz, faz esquecendo-se do passado. Eu espero que façam um ato de contrição e sejam católicos e mudem o comportamento”, referiu.

O jovem deputado socialista André Pereira, entende que “temos o dever de preservar o nosso património e funcionamento das infraestruturas do nosso concelho”. Quanto ao subsídio, acredita que “foram tomadas as devidas providências e que protocolo que vai realizar não deixará espaço para dúvidas”. “O PS é o primeiro a afirmar que as paróquias não são juntas de freguesia, este dinheiro pertence ao esforço dos contribuintes e não compete à Santa Igreja geri-lo. Dizem os textos sagrados em Mateus 22-21, a César o que é de César, a Deus o que é de Deus. Palavra da Salvação”, clarificou o jovem deputado.


Em jeito de resposta àquela foi a intervenção do deputado do CDS, Sérgio Minas, o socialista Francisco Garcia lembrou que “neste concelho quem andou sempre ligado à igreja foi o PSD”. “O PSD na pessoa do Senhor Presidente da Câmara e do senhor vice-presidente é que carregavam os andores católicos, não falhavam. Destes executivos não tenho conhecimento que nenhum elemento ande a transportar andores ou em festividades religiosas. O CDS já devia ter memória que quem foi de beija mão ao Clero foram os seus governantes”, referiu. Já “quanto às verbas (do subsídio) são perfeitamente fiscalizáveis e equitativas”, esclareceu Francisco Garcia.

Também Rui Monteiro, do PS, saiu em defesa do executivo municipal. “Não há nenhum subsídio que seja concedido que não tenha um protocolo que o formalize e que determine qual o seu objetivo e que preveja a sua sindicância. Vir aqui apelar à maior transparência, quando não houve a tentação de perguntar como funciona não fica bem”, afirmou

Carlos Maia, presidente da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira, numa intervenção inflamada, em que criticou “o blogue de dois ou três despeitados”, incentivou o presidente do Município para que “continue em frente”. “Nós estamos de cara bem levantada. Os oliveirenses bem nos conhecem e sabem bem qual a nossa postura e qual é a nossa prática”, sustentou.

Também a presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, Dulce Pássaro se posicionou acerca desta matéria. “Daquilo que eu conheço que é o escrutínio a que está sujeita a disponibilização de dinheiros públicos, de há uns anos a esta parte, e não foi sempre assim, não há espaço para favorecimentos”. “Eu conheço o caráter do professor José Carlos e do seu executivo. Ele não é tolo, nem ingénuo e é um político experiente. Ele não ia agora fazer uma coisinha de disponibilizar uns dinheiros que não pudesse fundamentar. Percebi logo que era uma manobra política, própria do período em que estamos a entrar”, considerou.

Nota: Restantes audios ainda em processo de carregamento.




J.Silvas Rally Team ansiosa pelo regresso dos ralis

Após paragem forçada devido à situação pandémica do Covid-19, a cidade de Castelo Branco prepara-se para receber a caravana do Campeonato Portugal Ralis e do Campeonato Centro de Ralis 2020.

A J. Silvas Rallye Team, composta pelo Armando Carvalho e pela Ana Santos têm marcada presença na prova albicastrense, que será a primeira prova pós confinamento. “Estamos muito ansiosos Pelo regresso dos ralis. Estamos a preparar tudo para estarmos à partida da prova organizada pela Escuderia Castelo Branco com muita motivação e sabemos que não iremos ter tarefa fácil pois estamos com falta de ritmo derivado à longa paragem e os níveis de confiança ainda não são os desejáveis”, afirmou o piloto Armando Carvalho.

“Os nossos objectivos são o de fazer o maior número de quilómetros com o carro e sairmos da Castelo Branco na liderança do Campeonato Centro de Ralis e do Desafio Kumho. Queremos encontrar um bom ritmo que nos permita andar rápido sem cometermos erros e andarmos sempre nas posições cimeiras da classificação. Sabemos que vamos ter uma concorrência muito forte mas queremos divertir-nos e assim recuperarmos deste tempo todo em confinamento”, referiu o piloto de Vila Nova de Poiares.

“Queremos agradecer encarecidamente a confiança que os nossos patrocinadores mantêm na nossa equipa para assim pudermos dar continuidade ao nosso projecto e também aproveitamos para deixarmos um apelo ao público que se vai deslocar até Castelo Branco, e que deve ser muito, para que tomem todas as devidas precauções e sigam as instruções da organização e da DGS e que usem máscara e/ou viseiras e gel desinfectante e procedam à distância de segurança para que não se coloquem e aos outros em perigo”.

Disputado em pisos de asfalto, o Rali de Castelo Branco, é a segunda prova do Campeonato Centro de Ralis, Desafio Kumho Centro e Desafio Kumho Asfalto e vai para a estrada nos dias 4 e 5 de Julho, com organização a cargo da Escuderia Castelo Branco.

Nuno Dinis Photos




Covid-19: Portugal regista mais 4 mortos e 266 infetados

O boletim epidemiológico desta segunda-feira relativa à pandemia da Covid-19  revela que o novo coronavírus já matou 1568 pessoas em Portugal e infetou 41.912. 

São mais 4 mortos nas últimas 24 horas –  uma variação de 0,26% – e mais  266 infetados, ou seja, uma variação de  0,64%.

Já recuperaram da doença 27.205 pessoas, um aumento de 139 nas últimas 24 horas.

Das quatro pessoas que morreram, três foram na Região de Lisboa e Vale do Tejo (RLVT) e uma no Norte. As vítimas mortais tinham todas mais de 70 anos. São três mulheres (duas com mais de 80 anos) e um homem, também no escalão etário mais elevado para efeitos de estatística, segundo o boletim da DGS.

Dos 266 novos casos registados nas últimas 24 horas, 225, cerca de 85% do total, foram contabilizados na RLVT.

Há, também, mais 31 doentes hospitalizados, aumentando de 458 para 489, mas o número de doentes em Unidades de Cuidados Intensivos caiu de 75 para 71 (menos quatro) nas últimas 24 horas.

 




“Caberá a todos cumprir com as regras para que as piscinas possam ser um ponto seguro”

O complexo das piscinas municipais de Oliveira do Hospital reabre amanhã, dia 30 de junho, com um plano de contingência elaborado pela Câmara Municipal, no âmbito do plano de desconfinamento da pandemia da Covid-19.

Esta manhã, em declarações à Rádio Boa Nova, Nuno Ribeiro, vereador do pelouro do desporto do Município de Oliveira do Hospital, referiu que “está em preparação a reabertura” do complexo. De acordo com o responsável, ainda hoje, a delegada de saúde pública do concelho oliveirense “fará uma vistoria ao local” para assegurar que todas as medidas de higiene e segurança vão ser cumpridas.

Consciente de que os “tempos que vivemos são diferentes, onde todos os cuidados são poucos”, Nuno Ribeiro afirma que “seria fácil não abrir”. Contudo, “é opinião do executivo municipal que, se conseguirmos oferecer à comunidade um local onde possam estar e onde têm a garantia de que existem as medidas adequadas, será certamente melhor”. “Serve também para evitar uma afluência descontrolada às praias fluviais e, sobretudo, a zonas juntas do rio que não são vigiadas”, que aconteceria caso as piscinas não abrissem.

Apesar de estar confiante nesta reabertura, Nuno Ribeiro garante também que, “se não houver o cuidado de cada um dos frequentadores, nada deste trabalho valerá a pena” e, por isso, poderão fechar novamente o complexo.

Na Rádio Boa Nova, o vereador adiantou as medidas que constam no plano de contingência, entre as quais a lotação máxima de 100 pessoas em simultâneo, o “afastamento dos chapéus-de-sol, o uso obrigatório de máscara no interior do complexo, a proibição de aglomerados de pessoas e um circuito de entrada e saída”. Quanto aos balneários, estarão encerrados e apenas os sanitários poderão ser usados. “Haverá um reforço das medidas de higienização de forma constante”, acrescentou.

“Caberá a todos cumprir com as regras para que as piscinas possam ser um ponto seguro”, disse, dando conta de que cada pessoa, antes de entrar no complexo, tem de fornecer os seus dados pessoais “para que depois, se houver algum caso suspeito, possa ser descoberta a cadeia de transmissão”.

“Estamos a dar a oportunidade à comunidade para poder usufruir de um espaço em segurança”.

Fazendo um balanço geral acerca dos espaços desportivos no concelho, Nuno Ribeiro referiu que os campos de ténis também já se encontram em funcionamento, inclusive foram palco do Torneio Capital de Cobre e Latão, que decorreu este fim-de-semana e que “foi um sucesso”.

No que diz respeito aos espaços polidesportivos, o responsável deu conta de que ainda se encontram encerrados e apenas “serão abertos no caso de haver necessidade de retomar treinos”, uma vez que “as medidas da Direção-Geral de Saúde não possibilitam a realização de desportos coletivos”.

“O bem-estar da comunidade continua a ser uma prioridade para este executivo”, disse, lançando o convite para o desporto ao ar livre que pode ser feito no Parque do Mandanelho.

Na Rádio Boa Nova, Nuno Ribeiro mostrou-se satisfeito pelo arranque das obras no conhecido Parque dos Marmelos.




Lagares da Beira: Colisão provoca três feridos, um deles uma criança

Uma colisão entre dois veículos ligeiros provocou, este domingo, três feridos, entre as quais uma criança, em Lagares da Beira, no concelho de Oliveira do Hospital.

Segundo o Diário As Beiras, o acidente ocorreu às 12h51 quando um automóvel, conduzido por um homem de cerca de 70 anos, saía de um posto de abastecimento de combustível, na variante de Lagares da Beira, e embateu num outro veículo, que circulava no sentido Oliveira do Hospital-Nelas e onde seguia o condutor, de 24 anos, e o filho, de três anos.

De acordo com António Pinto, comandante dos Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira (BVLB) todos os intervenientes sofreram ferimentos.




Humorista Pedro Alves convida alunos a inscreverem-se na Eptoliva em filme promocional

Humor, entusiasmo, profissionalismo e a certeza que a EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, é a melhor escolha para Formar Futuros, assim se define o filme promocional de 2020, protagonizado pelo Actor e Humorista Pedro Alves.

Produzido e realizado pela Centro TV, este vídeo, que encerra a mensagem “EPTOLIVA Estamos Juntos a Formar Futuros”, pretende dar a conhecer as oportunidades e os apoios, aliando a divulgação da oferta formativa diferenciadora e de qualidade, a funcionar no próximo ano letivo de 2020/2021, e que compreende os Cursos Profissionais de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel; Eletrónica, Automação e Comando; Gestão e Programação de Sistemas Informáticos; Turismo; Design; Desporto; Auxiliar de Saúde, a que se juntam novas ofertas, ainda em homologação, nas áreas da Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade e da Gestão do Ambiente.

Este filme promocional está já a ser amplamente difundido na página de Facebook e no Instagram da EPTOLIVA, assim como através do seu novo site que pode ser acedido em https://www.eptoliva.pt/.

O argumento do filme que materializa um diálogo divertido entre perguntas formuladas na preocupação de um encarregado de educação sobre o futuro do seu educando, e as respostas características da idade e irreverência de qualquer jovem sobre as formas e escolhas desse futuro, aqui interpretadas no humor e sotaque do ator Pedro Alves, são efetivamente, as vivências que a EPTOLIVA pretende transmitir de forma informal, ainda que séria, nesta pequena metragem promocional.

“Estudar e aprender, de forma lúdica ou didática”, “ser profissional ou ser doutor” e poder estar “in” ou “out” são as “duas” opções possíveis dadas pela EPTOLIVA, e que permitem a qualquer aluno “ter, fazer e ser tudo” bem como “chegar a qualquer lado”.

Fazendo jus aos mais de 50 prémios regionais, nacionais e internacionais que obteve nos últimos anos, a EPTOLIVA convida todos os alunos a tomarem a decisão certa, ingressando numa Escola Vencedora.

Portanto, e como apela Pedro Alves “Inscreve-te tu também! Para ficarmos ainda mais juntinhos a Formar Futuros e Vencedores”




ASAE suspendeu fabrico de máscaras contrafeitas

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal,…

… desencadeou uma ação de inspeção visando o combate à produção ilegal de máscaras.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a ASAE informou que “com esta intervenção retirou do mercado máscaras ilícitas que, para além de ostentarem ilegalmente marcas registadas (em violação dos direitos de propriedade industrial), não cumpriam os requisitos de segurança previstos para este tipo de equipamento para uma efetiva proteção dos seus utilizadores”

A ação de fiscalização, direcionada para o contexto do fabrico, visou “uma empresa de personalização têxtil, sita no município de Barcelos, tendo sido detetadas e apreendidas 249 máscaras contrafeitas (ostentando falsificações de marcas protegidas desportivas e de moda), bem como, todo o material predominantemente utilizado na falsificação dos produtos, entre o qual, seis  quadros utilizados para a estampagem dos artigos, 2867 transferes referente às marcas e ainda 260 cortes de tecido já preparados para o fabrico dessas máscaras”.




Juventude Popular de Oliveira do Hospital procedeu à limpeza de alguns espaços do concelho

A Juventude Popular de Oliveira do Hospital procedeu, no passado sábado, dia 27 de junho, à limpeza de alguns espaços do concelho.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o partido refere que encontraram “o que não desejavam”: “ruas com bastantes resíduos, lugares junto aos caixotes do lixo completamente deixados ao desmazelo e até mesmo marcos históricos da cidade, como o museu Cabral Metello completamente imundos”. “Sentimos que a política é mais do que ideologia, sentimos que a política se deve basear em proatividade e, foi por isso, que a JP Oliveira do Hospital decidiu passar à ação, mesmo com poucos recursos, sentimos que conseguimos fazer a diferença localmente, melhorando e embelezando assim a nossa terra”, lê-se no comunicado.

Defendendo que “o direito e o dever da proteção ambiental é propriedade de todas as gerações”, a JP considerou que “a problemática ambiental tem de ser combatida”, pois acreditam “que a necessidade de preservação do meio ambiente no seio do desenvolvimento económico continuado exija um maior esforço de vigilância por todos os cidadãos, onde se enquadra obviamente também a classe política seja ela sénior ou jovem, visto que, são ou devem ser estas estruturas partidárias a dar o exemplo cívico-social”.

De acordo com a JP, o partido tem “liderado essa agenda do exemplo, já que, há cerca de um ano, a estrutura nacional colocou o fim à utilização de plástico nas suas atividades em todo os país”. “Ser conservador é ter esta preocupação ambiental, uma vez que recebemos o que deixaram os nossos antepassados e temos a preocupação de deixar um legado melhor do que aquele que encontrámos aos que nos descendem”, afirma.

No comunicado, a Juventude Popular frisa e agradece a “cooperação e comunicação existente entre a JP de Oliveira do Hospital e o Projeto Limpa + onde foram debatidas temáticas como zonas do concelho a atuar”. “Fica também aqui dado o mote para haver uma simbiose entre a nossa estrutura e Movimentos do Concelho, sem pejo e de forma abnegada em prol só e sempre do nosso Município de Oliveira do Hospital”, conclui o partido. Ainda de acordo com a JP, “todas as regras de segurança da DGS foram respeitadas e esta será uma atividade a ser repetida em breve noutras freguesias do Município”.




Mais de 20 concelhos em risco muito elevado de incêndio e quatro com risco extremo de exposição aos raios ultravioletas

Mais de 20 concelhos do interior Norte e Centro, Alentejo e Algarve apresentam hoje um risco muito elevado de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que coloca em risco elevado cerca de 50 municípios.

Segundo o IPMA, em risco muito elevado estão mais de duas dezenas de concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Beja e Faro.

Em risco elevado de incêndio estão cerca de cinco dezenas de municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Viseu, Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Beja e Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje uma subida da temperatura máxima nas regiões do interior, em especial no Norte e Centro, e vento forte na faixa costeira ocidental.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 14 graus Celsius (na Guarda e em Viseu) e os 23.º (em Faro) e as máximas entre os 23.º (em Aveiro) e os 36.º (em Évora e Beja).

Quatro concelhos com risco extremo de exposição aos raios ultravioletas

Os concelhos da Guarda, Portalegre, Évora e Beja apresentam hoje um risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV), segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os restantes distritos, a Região Autónoma da Madeira, bem como as ilhas de São Miguel e Terceira, nos Açores, estão sob um risco muito elevado.

Para as regiões com risco extremo, o IPMA pede que se evite o mais possível a exposição ao sol, enquanto no risco muito elevado é aconselhada a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

 




“Desinformação e apoios aos media” em debate no centro de informação da Europa da Região de Coimbra

O Centro de Informação Europe Direct (CIED) Região de Coimbra promove, no dia 30 de junho, às 11H00, uma sessão online sobre o tema “Desinformação e Apoios ao Media”.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, o objetivo deste seminário online passa por discutir o fenómeno da desinformação e o seu impacto nas instituições europeias, recursos disponíveis para os jornalistas sobre informação e os apoios que existem para os Media.

Ao longo da sessão, as assessoras de imprensa Raquel Gomes e Vera Ramalhete, do Parlamento Europeu, Rita Fortunato Baptista da Comissão Europeia e a coordenadora executiva do programa Europa Criativa, Susana Pereira, vão abordar algumas temáticas, nomeadamente: como é que a União Europeia (UE) vê a desinformação e o que tem feito para a combater, exemplos práticos, apoios para a comunicação social, programa Europa Criativa e como a UE apoia os setores da cultura e criatividade, entre outras.

Os destinatários da sessão são jornalistas, estudantes de jornalismo, membros de gabinetes de comunicação de entidades públicas e outras pessoas com interesse sobre esta temática.

A sessão decorrerá na plataforma Webex com inscrições gratuitas, mas obrigatórias, que podem ser realizadas neste link.

Recorde-se que a Comissão Europeia considerou recentemente que a desinformação é a doença do século e que o combate às fake news é, para Bruxelas, extremamente importante para a democracia.

O CIED, cuja entidade promotora é a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, tem como principal missão difundir e disponibilizar informação relevante sobre a União Europeia, as suas políticas e os seus programas, bem como promover a interação e o diálogo com outros agentes locais, regionais e europeus, através do trabalho em rede.




Guarda: Homem detido por violência física e psicológica sobre a mãe

A GNR deteve um homem de 49 anos, no concelho da Guarda, por violência doméstica, que é suspeito de exercer violência física e psicológica sobre a sua mãe, de 70 anos.

O Comando Territorial da GNR da Guarda refere em comunicado enviado às redações que o suspeito foi detido na quinta-feira, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE).

“No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito exercia violência física e psicológica sobre a sua mãe, de 70 anos, com quem coabitava, tendo sido dado cumprimento a um mandado que culminou na detenção do suspeito”, segundo a fonte.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial da Guarda e ficou sujeito à medida de coação de proibição de se aproximar da vítima e da residência da mesma, num raio de 500 metros, sendo controlado por pulseira eletrónica.




Lousã: GNR recupera bicicletas que tinham sido furtadas

O Comando Territorial de Coimbra, através do Posto Territorial da Lousã, no dia 20 de junho, recebeu uma denúncia pelo furto de duas bicicletas no interior de uma garagem, através de arrombamento, tendo sido atribuído o valor de 600,00 Euros aos referidos objetos.

Segundo comunicado enviado à Rádio Boa Nova, no âmbito das diligências policiais ora promovidas pelo Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã, logrou-se identificar a localização das aludidas bicicletas tendo as mesmas sido recuperadas, prosseguindo as diligências de investigação conducentes à identificação dos autores do referido crime.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial da Lousã.




Nelas: Seis pessoas detidas por tráfico de droga. Traficantes forneciam para concelhos de Nelas, Carregal do Sal e Mangualde

O Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Mangualde, juntamente com outros destacamentos, deteve seis pessoas, em várias regiões do país, por tráfico de droga com base em Nelas, disse à agência Lusa esta organização de segurança.

“O NIC de Mangualde, com o NIC do Comando Territorial de Viseu, da GNR, efetuou cinco buscas domiciliárias e quatro não domiciliárias, tendo vindo a deter seis indivíduos, cinco do sexo masculino e um do feminino”, contou à agência Lusa o capitão Emanuel Batista.

Com as detenções, “resultaram também as apreensões de 1.100 gramas de haxixe, 190 de cocaína, 170 de MDMA, 10 de LSD, 18 mil euros em numerário, variado material de porte e aprovisionamento das doses, bem como telemóveis e material informático”.

“Apreendemos também 18 plantas de canábis e uma viatura”, acrescentou o capitão.

Este responsável do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Mangualde contou que a investigação decorria há um ano e levou a GNR a apurar que o “suposto traficante de droga”, residente no concelho de Nelas, “fornecia para vários consumidores nos concelhos de Nelas, Carregal do Sal e Mangualde”, distrito de Viseu.

“Viemos também a apurar que o fornecedor deste traficante se situava nos distritos de Lisboa e de Aveiro. Com o decorrer da investigação, recolheu-se a prova e obtivemos os mandados de busca domiciliária e não domiciliária”, precisou.

Emanuel Batista acrescentou ainda que quatro dos detidos, incluindo a mulher, são residentes em Nelas, e os outros dois são dos distritos de Lisboa e Aveiro, e têm idades compreendidas entre os 30 e os 40 anos.

“Os da região de Lisboa e Aveiro, mais concretamente Amadora e Anadia, seriam os fornecedores desta rede que operava mais concretamente no concelho de Nelas, o epicentro desta investigação”, explicou o capitão Emanuel Batista.

Os indivíduos vão ser presentes este sábado no Tribunal de Nelas.




Covid-19: Portugal com 451 novos infetados e mais seis mortos nas últimas 24 horas

O boletim epidemiológico desta sexta-feira revela que o novo coronavírus já matou 1.555 pessoas em Portugal e infetou 40.866. São mais seis mortos nas últimas 24 horas – uma variação de 0,39% – e mais 451 infetados, o que reflete uma variação de 1,12%.

Quanto ao número de recuperados, cifra-se hoje nos 26.633. Há um aumento de 251 casos recuperados nas últimas 24 horas.

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico, há 457 pessoas internadas, 67 em unidades de cuidados intensivos (UCI).

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a mais afetada pelo novo coronavírus, com 18.106 casos de infeção e 457 mortes registadas. Segue-se o Norte, com 17.441 casos de Covid-19 confirmados e 816 mortes. A região Centro que contabiliza 4.056 infetados e 248 vítimas mortais.

No Alentejo, o número de infetados é de 449 e quatro pessoas morreram com Covid-19, enquanto que no Algarve registam-se 574 casos diagnosticados e 15 mortes.

Os Açores registam 148 casos de Covid-19 e 15 óbitos e a Madeira contabiliza 92 casos confirmados e nenhuma morte até à data.

Recorde-se que, ontem, António Costa avançou que a maior parte do país vai passar de situação de calamidade para alerta, enquanto a Área Metropolitana de Lisboa (AML) passa para situação de contingência (nível intermédio) e 19 freguesias da AML mantêm o estado de calamidade.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 484 mil mortos e infetou mais de 9,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.