Região Centro regista aumento de sofisticação em violência doméstica
21 Maio, 2019 474 Views

Região Centro regista aumento de sofisticação em violência doméstica

image_pdfimage_print

Os casos de violência doméstica que têm chegado ao Gabinete de Apoio à Vítima de Coimbra não têm aumentado ao longo dos anos, mas regista-se um incremento ao nível de sofisticação por parte dos agressores e no recurso às redes sociais.

Em 25 anos de existência, o Gabinete da APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima de Coimbra registou 12.299 processos (até 2018), sendo a grande maioria (cerca de 80%) relacionados com a violência doméstica, em que estão incluídas a violência conjugal e a violência contra idosos e contra crianças e jovens, disse à agência Lusa a coordenadora da organização, Natália Cardoso.

Nos casos de violência conjugal, o Gabinete tem registado um decréscimo de novos processos a partir de 2016, mas os casos apresentam cada vez “situações mais complexas, o que exige um trabalho e um esforço maior por parte da equipa”, notou.

Segundo Natália Cardoso, as vítimas entram em contacto com a APAV com mais conhecimento sobre o que podem fazer, mas o tipo de violência reportado “é diferente do de há 20 ou 25 anos”.

“Antes, havia muitas situações associadas ao alcoolismo. Agora já não é tanto assim e há uma sofisticação na própria violência”, constatou, referindo que se notam cada vez mais formas de violência psicológica.

Os agressores “conseguem efetuar estes atos de violência de forma que dificilmente possam ser detetados por terceiros, o que torna mais difícil provar a existência de violência”.

De acordo com a responsável pelo gabinete de Coimbra, que abrange não apenas o distrito, como a região Centro, as redes sociais também são cada vez mais usadas, seja como instrumento para perseguir e tentar localizar a vítima e contactá-la ou como meio para exercer violência.

“As redes sociais são usadas como forma de magoar a vítima, expondo a situação, fazendo divulgação de imagens ou de conversas ou denegrindo a pessoa junto de familiares e amigos. Após a rutura da relação, o agressor ou agressora, tendo em seu poder fotografias ou troca de mensagens de caráter íntimo, usa essas informações e documentos ou para chantagear a vítima ou para denegrir a imagem da vítima junto da sua rede”, explanou Natália Cardoso.

Em declarações à Lusa, Natália Cardoso referiu ainda que se tem registado um aumento na procura de pedidos de ajuda relativamente a pessoas idosas, sendo que, na maioria dos casos, não é a própria vítima a contactar o gabinete, mas familiares, vizinhos ou instituições, sendo frequentemente situações de violência por parte do cuidador.

O Gabinete da APAV de Coimbra celebra o seu 25.º aniversário na quinta-feira, com um ‘Open Day’ e a inauguração das novas instalações, na Avenida Fernão de Magalhães.

O momento vai contar com a presença do presidente da APAV, João Lázaro.

lusa.pt

Previous Região: Homem detido por tráfico de estupefacientes
Next Daniela Simões é convidada do Espaço BLC3- Ciência no Interior

Artigos Relacionados

Última Hora

Cooperativa Beira Central quer prestar mais apoio aos agricultores

Luís Vaz Pato foi reconduzido na direção da Cooperativa Agro Pecuária da Beira Central, conhecida no concelho de Oliveira do Hospital e na região pelo seu supermercado e lojas agrícolas.

Informação

Encontrado idoso de 88 anos desaparecido ontem em Seia

Militares da Guarda Nacional Republicana de Seia encontraram, ontem, um idoso de 88 anos que havia sido dado como desaparecido na quarta-feira.

Última Hora

GNR realiza Operação Floresta Segura 2019 até 6 de dezembro

A Guarda Nacional Republicana (GNR) realiza, a partir de hoje, 15 de janeiro e até 6 de dezembro, em todo o território nacional, a operação “Floresta Segura 2019”, através do Serviço de Proteção da

Última Hora

Líder de rede internacional de pedofilia em Águeda começa a ser julgado

Um homem acusado de 583 crimes de abuso sexual de crianças e de 73.577 de pornografia de menores, e que, desde Águeda, liderava uma alegada rede internacional de pedofilia, começa

Informação

Mulher de Montemor-o-Velho está desaparecida desde quinta-feira

Uma mulher de 36 anos, do concelho de Montemor-o-Velho, está desaparecida desde quinta-feira, sem que existam linhas de investigação quanto ao seu paradeiro. De acordo com fonte do Comando da

Última Hora

“A Escola e o Meio” na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia 22 de abril, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 26.º programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do AEOH.

Região

Artistas portugueses unem-se em concerto solidário para com as vítimas dos fogos florestais

MEO Arena recebe concerto “Juntos Por Todos” a 27 de Junho, com transmissão ao vivo na RTP, SIC, TVI e em todas as rádios portuguesas.

Nacional

Chuva e pequena subida da temperatura mínima a partir de quarta-feira

A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir, de acordo com a Paula Leitão meteorologista do

Última Hora

Campeonato de Portugal: FCOH e ADN apresentam-se para a próxima época desportiva

O Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH) e a Associação Desportiva Nogueirense (ADN), equipas do concelho oliveirense, a participar na Série C do Campeonato Nacional, apresentam-se para a época

Informação

Agosto chega com temperaturas elevadas

As temperaturas vão subir a partir de segunda-feira, atingindo no início do mês de agosto valores acima dos 30 graus, e de mais de 40 na região do Alentejo devido

Desporto

FCOH e AD Lagares da Beira, com sortes diferentes nos distritais AFC

Futebol No Distrital de Honra da AFC, o FCOH foi empatar 0-0 no Eirense e mantém a 1ª posição na classificação. Na próxima jornada a equipa oliveirense recebe o Febres.

Destaque

Há mais marchas seniores a participar nas Marchas Populares de Oliveira do Hospital

As Marchas Populares de Oliveira do Hospital contam, este ano, com a maior participação de grupos marchantes do concelho.