• População de Avô sente-se “inferiorizada em relação a outras praias do concelho”
  • População de Avô sente-se “inferiorizada em relação a outras praias do concelho”
  • População de Avô sente-se “inferiorizada em relação a outras praias do concelho”
  • População de Avô sente-se “inferiorizada em relação a outras praias do concelho”
12 Julho, 2018 2890 Views

População de Avô sente-se “inferiorizada em relação a outras praias do concelho”

A interdição ao uso balnear da Praia Fluvial de Avô tem provocado um sentimento de “atraiçoamento” e “inferiorização” às gentes da freguesia.

José Carlos Martins, presidente da Junta de Freguesia de Avô, encontra-se desagradado face às condições atuais da praia, resultado das “intempéries que passaram desde dezembro para cá”. “Veio muito entulho, cinzas, cascalho, principalmente da Ribeira de Pomares que danificou a parte habitual do areal e onde as pessoas costumam normalmente usufruir do lazer”, explicou.

O autarca sublinha que as “condições da praia, do espaço físico, do bar, da relva e dos balneários” estão aptas, somente “a questão balnear é que está interdita, por questões de segurança”, como refere a placa “indicada pela Agência Portuguesa do Ambiente”, colocada no início da época balnear, a 1 de julho.

Para que a praia volte a ser utilizada para banhos, o presidente explica que são necessárias obras para o “desassoreamento ao nível do rio e arranjo do areal”. Quanto ao arranque das obras e consequente autorização para usufruto da praia, José Carlos Martins está expectante de que seja possível ainda nesta época de verão, contudo, sem promessas. “Estamos a chegar a meio de julho, cada vez mais vejo o tempo apertado. Eu acredito que seja possível, pelo menos para o mês de agosto, mas já não digo nada. Como sou político não gosto de prometer”, refere, realçando que “não é da competência da junta da freguesia”.

Como presidente daquela freguesia, confessa que são muitas as queixas que lhe têm chegado dos avoenses e dos comerciantes locais. “Há queixas da população e do comércio local porque se estão a sentir atraiçoados pelo que se está a passar. Toda a gente se está a sentir inferiorizada em relação a outras praias do concelho”, disse.

Para os que queiram, ainda assim, desfrutar do espaço da Praia Fluvial, José Carlos Martins adianta que a piscina se encontra a funcionar, assim como a zona da Ribeira de Pomares está apta a banhos. “É um espaço pequeno, mas está em condições para nadar e tomar banho”, conclui.

Beatriz Cruz (jornalista estagiária)

Previous Guarda: Mulher condenada a 18 anos de prisão por ter matado o filho
Next Câmara de Oliveira do Hospital lança concurso para resolver problema na praia fluvial de Avô

Artigos Relacionados

Informação

Petit deixa o Tondela contra a vontade do presidente

Petit deixa o comando técnico do Tondela, decisão tomada após a derrotada caseira (1-2) frente ao Arouca. O treinador decidiu deixar a equipa, …

Destaque

Município oliveirense assinou Contrato do Fundo Ambiental com o objetivo de “mudar comportamentos”

O Município de Oliveira do Hospital assinou um Contrato do Fundo Ambiental, designado “Educação Ambiental + Sustentável”, a fim de promover uma nova cultura cívica territorial.

Informação

BLC3 integra consórcio piloto sobre “Bioeconomia de territórios de montanha”

O Secretário de Estado do Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, deslocou-se, no passado dia 8 de fevereiro, ao Instituto Politécnico da Guarda (IPG),…

Região

Tábua acolhe 2º encontro do Projeto “YOUNG LAB”

Depois de um primeiro encontro realizado em Lugo, Espanha, a Biblioteca Municipal de Tábua acolhe nos dias 19 e 20 de maio o segundo encontro do projeto “Young Lab”.

Última Hora

Ficabeira arranca hoje em Arganil

Tem hoje início, em Arganil, a 36ª edição da FICABEIRA (Feira Industrial, Comercial e Agrícola da Beira Serra) e Feira do Mont’Alto 2017, …

Desporto

FCOH aposta na publicidade estática no seu estádio

No próximo domingo, dia 19 de agosto, o Futebol Clube de Oliveira do Hospital vai divulgar, aos seus sócios e apoiantes, as melhorias realizadas no Estádio Municipal e também os

Última Hora

Região: Mulher acusada de desviar 655 mil euros conhece hoje a sentença

Uma ex-bancária do BCP de Vila Nova de Poiares, acusada de desviar 655 mil euros de contas de clientes entre 2003 e 2010, conhece hoje a sentença do coletivo de

Educação

Instituto Politécnico da Guarda acolhe Conferência de Comunicação e Relações Públicas

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) acolhe, nos dias 18 e 19 de dezembro, a I Conferência de Comunicação e Relações Públicas.

Última Hora

Maria de Lurdes Castanheira pondera pedir dissolução da Câmara de Góis

A presidente da Câmara de Góis, Maria de Lurdes Castanheira, admite pedir em tribunal a dissolução do executivo e revelou que será a candidata ao cargo pelo PS.  

Última Hora

Seia: Feira do Queijo Serra da Estrela com inscrições abertas

A Câmara Municipal de Seia realiza, na altura do Carnaval, mais uma edição da Feira do Queijo. A 42ª Feira do Queijo decorre, como vem sendo habitual, ao longo de

Destaque

Alexandrino esclarece demora na entrega de tratores e valor de conta solidária

O Presidente do Município de Oliveira do Hospital disse hoje que a demora na entrega dos tratores oferecidos pela Cáritas e…

Informação

AIP promove seminário sobre o projeto MOVE PME em Coimbra

A Associação Industrial Portuguesa promove no próximo dia 25 de setembro, o II Fórum MOVE PME “Balanço intercalar e novos desafios”,…