Polícia Judiciária detém incendiários florestais em Figueira de Castelo Rodrigo

Polícia Judiciária detém incendiários florestais em Figueira de Castelo Rodrigo

A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, com a colaboração da GNR e de elementos dos Bombeiros Voluntários de Figueira de Castelo Rodrigo, identificou e deteve, no passado sábado, os presumíveis autores de dois crimes de incêndio florestal no município de Figueira de Castelo Rodrigo.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ deu conta que os detidos “são suspeitos de terem ateado dois incêndios em zonas de pasto e de mato, com recurso a chama direta, distando um do outro aproximadamente 200 metros”.

Segundo a PJ, “os dois incêndios consumiram cerca de sete hectares de floresta, mato e pastos, e apenas a rápida e eficaz intervenção dos bombeiros impediu que atingissem ainda maior dimensão”.

Os detidos, um agricultor de gado e o seu empregado, com 55 e 51 anos de idade, vão ser presentes às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das necessárias e adequadas medidas de coação.

 

Previous FCOH vence dérbi com Lagares da Beira e mantém luta pela liderança
Next Judiciária detém homem pelo crime de lenocínio de menores em Viseu

Artigos Relacionados

Informação

 ASAE apreende cerca 1 900 litros de azeite falsificado em Penacova

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu na semana passada 1900 litros de azeite falsificado e acondicionado …

Última Hora

Secção Regional da Ordem dos Médicos contra a contratação de médicos através de empresas

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) repudia a gestão de recursos humanos protagonizada pelo atual Ministério da Saúde e lamenta o aumento da despesa do Serviço

Informação

Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas proíbe a caça em áreas ardidas

Na sequência dos últimos incêndios, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) decretou a proibição de caça em áreas ardidas.

Destaque

Carpintaria Brito & Brito recupera do grande incêndio de 15 de outubro (com vídeo)

Quase um ano após o grande incêndio de 15 de outubro, a Carpintaria Brito & Brito, que ficou reduzida a cinzas e com registo de perda total, encontra-se em fase

Região

Cinfães: Acidente com fogo-de-artifício faz um morto

Um acidente com fogo-de-artifício, que estava a ser lançado junto a uma igreja em São Cristóvão da Nogueira, em Cinfães, fez uma vítima mortal esta manhã.

Nacional

Proteção Civil registou mais de 3.010 ocorrências até às 07h30

A Proteção Civil registou durante a madrugada de hoje mais de 3.010 ocorrências relacionadas com o mau tempo, que provocou mais de 1.900 quedas de árvores, …

Última Hora

Ca$h Resto Z€ro: Os ‘fidjet Spinners’ e a luta autárquica

No habitual Ca$h Resto Z€ro na Rádio Boa Nova, Vítor Neves olha esta sexta-feira para a moda dos ‘fidjet spinners’ e compara-a à luta autárquica.

Última Hora

Ovinicultores queixam-se de excesso de burocracia e falta de valorização a grupo de trabalho do setor do leite

O excesso de burocracia e falta de valorização da fileira do leite dominaram as queixas dos ovinicultores que, hoje, contaram com …

Última Hora

ASAE apreende 600 quilos de produtos à base de carne

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, realizou, a nível nacional, uma operação de fiscalização de talhos com o objetivo de verificação dos requisitos legais específicos da atividade,…

Sociedade

Pastor detido por suspeita de tentar matar octogenário em Paranhos da Beira

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, deteve o presumível autor de um crime de homicídio qualificado…

Região

Cáritas de Coimbra apoia estudantes universitários carenciados com mais de 16 mil Euros

Sob o mote “Os Jovens também são presente”, o peditório da Cáritas de Coimbra, promovido entre 1 e 4 de março, vai reverter para o apoio aos estudantes universitários.

Região

PJ detém homem por alegado abuso sexual de criança

Um homem de 31 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) da Guarda por crime de abuso sexual de crianças, cometido de “forma continuada” e num contexto de “habitual convivência”