Oliveira do Hospital: Gasóleo esgotou em pelo menos um posto antes de a greve começar

Teve hoje início a greve dos motoristas de matérias perigosas, com os motoristas a garantirem a partir de hoje e por tempo indeterminado os serviços mínimos. Porém, …

… o anúncio desta greve levou a que na última semana se verificasse uma corrida aos postos de combustíveis de todo o país.

Em Oliveira do Hospital, a Rádio Boa Nova tem conhecimento de que no posto de combustível Repsol, localizado na Catraia de S. paio, o gasóleo já esgotou no sábado e nesta manhã de segunda-feira, o posto da empresa Pacocal ainda mantinha a informação de “gasóleo esgotado”. À Rádio Boa Nova, fonte da empresa adiantou que estão a ser feitos esforços para que, ainda hoje, o posto seja reabastecido de gasóleo, mas ainda sem certezas de que tal venha a acontecer. O posto dispõe ainda de gasolina.

Também o posto “Alves Bandeira”, localizado à entrada da Zona Industrial de Oliveira do Hospital tem indicação de gasóleo esgotado.

No posto de combustível Prio, a afluência de condutores mantém-se elevada. No posto da empresa IG combustíveis, as reservas ainda permitem o abastecimento, quer de gasóleo, quer da gasolina “para vários dias”, como indicou Rui Gonçalves.

Também no posto de combustíveis Intermarcé, na cidade oliveirenses, a empresa tem stock de gasóleo e gasolina, mas a manter-se a grande afluência, Jorge Graça, gerente do Intermarché acredita que “poderá faltar amanhã ou depois”.

Na cidade de Oliveira do Hospital, o posto BP integra a Rede de Emergência de Postos de Abastecimento, destinada a assegurar o abastecimento em caso de situações prioritárias, pelo que terá combustível disponível

A paralisação dos motoristas não tem previsão de termo, e o país está em crise energética em pleno período de férias para muitos portugueses.

O sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) anunciou, esta manhã, que os motoristas vão deixar de cumprir os serviços mínimos decretados para a greve em curso.

Segundo Pardal Henriques, vice-presidente do Sindicato “os motoristas que foram escalados para fazer os serviços mínimos estão revoltados e aquilo que vão fazer é juntarem-se ao piquete de greve”.

Esta manhã, vários camiões-cisterna com combustível saíram da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, contrariando a hora a que estava previsto o início dos serviços mínimos (8h00).

(Em atualização)