“Não faltam verbas” para reconstruir casas destruídas pelos incêndios de 2017

“Não faltam verbas” para reconstruir casas destruídas pelos incêndios de 2017

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) informou, no passado sábado, que mais de metade das casas destruídas pelo incêndio de outubro de 2017 estão concluídas e que não falta dinheiro para terminar as restantes.

“Não há falta de verbas para pagar as reconstruções. É uma obra complexa, estamos a falar de um programa de apoio que tem cerca de 800 habitações”, declarou Ana Abrunhosa, presidente da CCDRC, numa visita ao concelho de Oliveira do Hospital.

No mesmo dia, no final de uma visita a quatro imóveis de primeira habitação, em Tábua e Oliveira do Hospital, que ainda não foram reconstruídas, a presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse que estas famílias passam pela segunda vez o Natal fora das suas casas e em condições “muito precárias”.

“Há dezenas de situações destas” na região, revelou a líder centrista, indicando que os trabalhos nestas habitações estão suspensos “aparentemente por falta de pagamento” aos empreiteiros por parte da CCDRC, o que foi negado por Ana Abrunhosa.

Das 800 habitações danificadas, total ou parcialmente, pelo grande incêndio de 15 de outubro de 2017, em 30 municípios da região Centro, 54% “já estão concluídas e pagas”, sublinhou Ana Abrunhosa.

“Não descansaremos enquanto não entregarmos a última casa”, afirmou, prevendo que “a esmagadora maioria será concluída em março de 2019”, ainda que algumas empreitadas possam prolongar-se até maio e junho.

Contudo, junho “é o limite acordado com os empreiteiros para as situações que estão mais atrasadas”, esclareceu.

A presidente da CCDRC frisou que “não há falta de verbas” e que a Comissão de Coordenação paga aos empreiteiros “no máximo em 15 dias”, nas reconstruções da sua responsabilidade direta.

Nos casos em que a obra é assumida pelo proprietário, a CCDRC despacha os processos de pagamento “no prazo de uma semana”, através das autarquias, e depois “o dinheiro vai para a conta das pessoas”.

Alguns dos obstáculos verificados no avanço das obras ficaram a dever-se a problemas diversos aos quais o Estado foi alheio, como a titularidade dos imóveis, resolução de heranças, penhoras ou mesmo ausências dos donos no estrangeiro, entre outros.

“Há situações que estão agora a resolver-se”, com a vinda a Portugal dos proprietários radicados noutros países, disse Ana Abrunhosa.

Lusa

Previous Guarda: Duas pessoas feridas em despiste de automóvel
Next Resultados desportivos do fim-de-semana

Artigos Relacionados

Última Hora

Coimbra: Julgamento de caso de tráfico na prisão obriga a segurança reforçada

Na próxima segunda-feira, dia 14, o Tribunal de Coimbra vai contar com segurança reforçada devido ao julgamento de 28 arguidos acusados de tráfico de droga dentro da prisão de Coimbra.

Última Hora

Pedrógão Grande: um ano após o incêndio o “inferno continua”

Um ano após os incêndios que tiraram a vida a 66 pessoas, o presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande faz um balanço que “nem é positivo, nem é negativo

Última Hora

Pedro Dias assume homicídio de GNR, mas porque levou “murros e pontapés”

Pedro Dias garantiu, esta manhã, que estava com medo e desnorteado na altura em que ocorreram os crimes em Aguiar da Beira.

Última Hora

FCOH, AD Lagares, Sampaense e FCOH Hóquei Patins somam vitórias. ADN derrotada.

O Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH) conquistou os três pontos frente ao Penelense, com golos de Fred e David Lopes. A partida da 12ª jornada, realizada ontem, permitiu

Informação

Alvôco de Várzeas transforma-se, neste fim de semana, num “centro de cultura” (com vídeo)

Alvôco de Várzeas no concelho de Oliveira do Hospital serve de palco neste fim de semana à iniciativa “Paisagens Sonoras de Montanha” …

Informação

Região Centro: PJ deteve homem por tráfico de estupefacientes

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, identificou e deteve um cidadão estrangeiro, sobre o qual recaem fortes suspeitas da prática do crime de tráfico de estupefacientes.

Informação

Presidente da República inaugura Museu do Azeite no próximo sábado

Marcelo Rebelo de Sousa concretiza a vontade de António Dias e no sábado, pelas 11h00, vai presidir à inauguração do Museu do Azeite, na aldeia da Bobadela, concelho de Oliveira

Última Hora

Carlos Veiga acredita que futuro da ESTGOH é “muito promissor”

É positivo o balanço de 15 anos de ensino superior em Oliveira do Hospital. Em entrevista realizada ao final da manhã de hoje…

Última Hora

Pedro Vaz destaca eficácia da acupunctura no tratamento da lombalgia (com vídeo)

O especialista em acupunctura e medicina tradicional chinesa, Pedro Vaz, destacou hoje na Rádio Boa Nova a eficácia da acupuntura no tratamento da lombalgia.

Sociedade

Vaga de assaltos a carros em Seia preocupa populares

Pelo menos 24 carros foram vandalizados e furtados nas últimas 48 horas em Seia. A GNR está a investigar a vaga de assaltos, mas até ao momento não há suspeitos

Última Hora

Relação confirma pena de 19 anos para homem acusado de matar a mulher

O Tribunal da Relação de Coimbra confirmou a pena de 19 anos de prisão aplicada ao homem que foi condenado, pelo Tribunal da Guarda, por ter matado a mulher num

Sociedade

ADI entregou vales de compras e prémios do concurso de Montras de Natal em Oliveira do Hospital

Depois de terminada mais uma época natalícia, acompanhada pela campanha proporcionada pela Agência de Desenvolvimento Integrado (ADI), que pretende valorizar o comércio local de Tábua e Oliveira do Hospital,…