Município exige resolução para o estado calamitoso da saúde em Seia

Município exige resolução para o estado calamitoso da saúde em Seia

image_pdfimage_print

O Presidente da Câmara Municipal de Seia anunciou , ontem, ter solicitado uma audiência ao Primeiro-Ministro António Costa, tendo em vista a resolução do estado calamitoso em que se encontra a saúde em Seia.

Segundo comunicado enviado à Rádio Boa Nova, “em causa está a falta de médicos no Centro de Saúde de Seia e a elevada degradação daquelas instalações, para além do contínuo esvaziamento de serviços e valências do Hospital de Seia”

“Filipe Camelo quer que, os novos deputados, tratem o assunto em comissão parlamentar com a Ministra da Saúde, Marta Temido, para que esta se pronuncie sobre a situação”, lê-se no comunicado.

O Presidente da Câmara disse esperar que “os recém-eleitos deputados ajudem a resolver o problema, lembrando que, as anteriores reuniões mantidas pelo município com a atual ministra da tutela, a ARS e a Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, não produziram resultados”.

O autarca, em funções desde 2009, um ano depois da criação da Unidade Local de Saúde da Guarda, refere que “este modelo que resultou da agregação de todas as unidades de saúde do distrito não beneficiou Seia, pelo contrário. Para além da atual situação gravíssima do Centro de Saúde, olhe-se para o Hospital Nossa Senhora da Assunção, uma unidade hospitalar que tem vindo a perder importância e influência, sendo hoje rotulada como um ‘apêndice’ do Hospital da Guarda”, destacou.

“É preciso lembrar, pese embora os constrangimentos, nomeadamente ao nível das instalações, que o Hospital de Seia era dos que tinha melhores níveis de eficiência e desempenho (antes de ser integrado na ULS), pelo que ninguém compreende que o Hospital de Seia, tendo condições estruturais (novo edifício) e capacidade instalada, não esteja devidamente aproveitado”, adiantou o Presidente do Município.

Diante dessa manifesta incapacidade, a Câmara Municipal defende que o hospital de Seia deve constar entre as unidades que deverão recuperar autonomia de gestão para contratar e fazer investimentos, no âmbito do plano anunciado pelo Governo há mais de um ano.

“Só um modelo de gestão autónoma para o Hospital de Seia pode repor uma situação de normalidade, serviços e valências perdidas, ganhos de eficiência e maior produtividade, inclusive numa lógica de sustentabilidade, como demonstram os 40 anos de sucesso do Serviço Nacional de Saúde, assente num modelo de gestão descentralizado dos serviços que deu excelentes resultados”, afirmou.

“A Câmara Municipal tem vindo a desdobrar-se em múltiplos contactos com a administração da ULS e a Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, em estreita articulação com a Comissão de Infraestruturas e Coesão Territorial da Assembleia Municipal de Seia”, assegura em comunicado.

Previous Município de Oliveira do Hospital entrega 120 mil árvores autóctones para ações de reflorestação
Next Biblioteca promove sessão “À conversa com…”

Artigos Relacionados

Informação

Meios de combate a incêndios reforçados a partir de hoje

Os meios de combate a incêndios vão ser reforçados a partir hoje, passando a estar no terreno 8.187 operacionais, apoiados por 1.879 viaturas e 40 meios aéreos, segundo a Diretiva

Região

Região:Homem detido pelo crime de homicídio qualificado na forma tentada

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, deteve, no dia 9 de outubro, um homem, …

Informação

Câmara Municipal atribui cheques “+Educação OHP” para aquisição de manuais escolares

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital deliberou pela atribuição do cheque “+Educação OHP” aos alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico (1.º CEB) …

Informação

Município de Arganil participa em Seminário sobre Gestão Pós-Fogo e Mitigação da Erosão do Solo

A Câmara Municipal de Arganil deu a conhecer as suas experiências e boas práticas no processo de estabilização do solo pós-incêndio, no Seminário sobre “Gestão Pós-Fogo e Mitigação da Erosão

Informação

Região: Mulher de 30 anos morre em despiste e queda de carro ao rio Mondego

Uma mulher de 30 anos morreu após o veículo ligeiro de passageiros onde seguia se ter despistado e caído ao rio Mondego, ao início da noite desta quinta-feira, junto à

Educação

Município de Oliveira do Hospital revela sucesso da iniciativa #AdoptarParaCuidar

O Município de Oliveira do Hospital regressou, na semana passada, às escolas do 1.º CEB para verificar o sucesso da iniciativa #AdoptarParaCuidar,…

Sociedade

PJ deteve mulher que tentou obrigar uma idosa a alterar testamento

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, deteve uma mulher pela presumível prática de vários crimes, …

Informação

Coimbra: PJ deteve dois homens pelo crime de violação a uma jovem de 18 anos

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, deteve dois homens, pela presumível autoria de dois crimes de violação, um na forma consumada e outro na forma tentada, de

Informação

“Bairro da restauração” é novidade na Feira de S. Mateus que vai decorrer de 9 de agosto a 6 de setembro

A criação do bairro da restauração é uma das principais novidades na Feira de S. Mateus que, ontem à noite, foi apresentada por Jorge Sobrado, gestor da Viseu Marca,…

Informação

Oliveira do Hospital “mais digital” com criação de “zonas de acesso livre à internet”

A cidade de Oliveira do Hospital vai passar a ser “mais digital” com a implementação de hotspots, zonas de acesso livre à internet sem fios.

Última Hora

Município de Arganil celebrou protocolo com Organização Mundial de Saúde

A Câmara Municipal de Arganil aderiu, na passada segunda-feira, dia 4 de junho, ao Plano de Ação Mundial para a Promoção da Atividade da Organização Mundial de Saúde (OMS),…

Informação

Acidentes nas estradas provocaram 378 mortos, mais 56 do que em 2016

O número de mortos nas estradas portuguesas aumentou este ano cerca de 17%, tendo os acidentes rodoviários provocado 378 vítimas mortais, indicou hoje a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).