Médicos do Centro acusam ministério de criar “uma selva” na contratação

Médicos do Centro acusam ministério de criar “uma selva” na contratação

image_pdfimage_print

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, considerou hoje que o Ministério da Saúde está a criar “uma selva, sem regras e sem critérios” para a contratação de médicos.

Segundo Carlos Cortes, “há hospitais e centros de saúde com situações muito críticas”.

Além de “desrespeitar os concursos normalmente programados, o Ministério da Saúde está a privilegiar alguns hospitais sem qualquer critério, criando assim uma situação de gritante desigualdade entre unidades de saúde e entre médicos, uns esperando por um concurso que nunca mais surge e outros já com um contrato de médico especialista”, lamentou.

Na opinião de Carlos Cortes, “o Ministério da Saúde é o primeiro a prevaricar e introduzir iniquidade entre unidades de saúde”.

“Fica assim demonstrada a total incompetência do Ministério da Saúde na gestão dos recursos humanos, área sem a qual é impossível levar a cabo um adequado desempenho do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, acrescentou.

A estrutura da Ordem dos Médicos considera que o Ministério da Saúde tem “dois pesos e duas medidas”, porque “para alguns hospitais e centros de saúde permite a contratação de médicos fora do âmbito dos concursos normalmente previstos e, para outros casos, não autoriza esse procedimento”.

A isto soma-se o facto de continuar “a protelar os concursos dos 710 médicos recém-especialistas (dos quais 234 médicos da região Centro) que concluíram o internato de especialidade em 2017” e de, recentemente, ter permitido um “vergonhoso processo concursal manchado de ilegalidade”, em que médicos sem especialidade podem substituir médicos de família, acrescenta.

Com o objetivo de conhecer a realidade, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos contactou os 234 médicos da região Centro que concluíram o internato de especialidade no ano passado, por correio eletrónico e telefonicamente.

“Os resultados demonstram o estado atual do SNS e a desesperança destes recursos humanos de excelência”, considera.

Segundo a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, “65% ainda aguardam por concurso, 6% abandonaram o SNS e estão no setor privado, 28% foram colocados através de contratação direta”.

“Nove em cada 10 médicos opõe-se frontalmente à proposta do ministro da Saúde para a fusão dos dois concursos previstos para 2017 e que ainda não se realizaram”, acrescenta.

Previous Mulher ferida com gravidade em atropelamento em Coimbra
Next Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital reúne com o Ministro da Saúde

Artigos Relacionados

Informação

PS de Oliveira do Hospital realiza encontro autárquico

O Partido Socialista de Oliveira do Hospital já começou a preparar o próximo ciclo autárquico 2017-2021 e, por isso, realiza no próximo domingo, dia 23 de outubro, um encontro de

Última Hora

ASAE deteta 23 infrações e apreende mais de 800 artigos de Carnaval

A ASAE instaurou 23 processos de contraordenação e apreendeu cerca de 840 artigos de Carnaval, num valor que rondou os nove mil euros, durante uma operação de fiscalização realizada em

Última Hora

Acidente com trator faz uma vítima mortal em Arganil

Um funcionário do Município de Arganil, destacado na união de freguesias de Cepos – Teixeira, faleceu, hoje, vítima de acidente com um trator. Segundo avança a Comarca de Arganil, o

Sociedade

PJ deteve casal suspeito de escravizar cidadão estrangeiro em Viseu

A PJ anunciou hoje a detenção, através da Diretoria do Centro,  de um homem e uma mulher pela presumível prática de um crime de tráfico de pessoas para fins de

Informação

Dupla de realizadores de Oliveira do Hospital vence concurso de curtas-metragens nacional

“Alvoco”, uma curta-metragem documental realizada por Tiago Cerveira e Luís Antero, naturais de Oliveira do Hospital, conquistou o primeiro lugar no concurso organizado pela Associação Portuguesa de Educação Ambiental.

Cultura

Pintura “Terra Que Já Foi Terra” em exposição em Arganil

“ Terra Que Já Foi Terra “é o título da Exposição Coletiva de Pintura, de autoria de J. Eliseu (filho) e Sérgio Eliseu, que está patente ao público até  13

Informação

Depressão ‘Miguel’ chega amanhã a Portugal e traz vento e chuva forte

Portugal continental vai ser afetado por uma superfície frontal fria de atividade moderada a forte a partir de quinta-feira, na sequência da depressão ‘Miguel’, indicou hoje o Instituto Português do

Informação

Origens –  Um festival cultural “multi-artes e multi-geracional” em Travanca de Lagos

Nos passados dias 13, 14 e 15 de Maio, Travanca de Lagos, no concelho de Oliveira do Hospital, foi a capital do viver rural. Os Jovens da Liga de Travanca

Região

Incêndio desaloja homem em Mortágua

Um homem ficou hoje de madrugada desalojado na sequência de um incêndio numa casa em Rio Milheiro, Sobral, no concelho de Mortágua.

Destaque

Quinze detenções e 69 acidentes na última semana no distrito de Coimbra

Na semana de 21 a 27 de março, no âmbito de um conjunto de operações que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras,…

Cultura

Loriga promove Marchas Populares

As tradicionais Marchas Populares voltam, este ano, a animar a vila de Loriga. O desfile acontece dia 16 de junho, pelas 21h30.

Cultura

Desporto de fim de semana

Um fim de semana com muito desporto e partida que podem clarificar classificações para subida ou descida de divisão. No Campeonato de Portugal Prio, fase de manutenção o Nogueirense recebe