Luís Lagos quer “dar voz” às vítimas do incêndio e nega aproveitamento político

Luís Lagos quer “dar voz” às vítimas do incêndio e nega aproveitamento político

image_pdfimage_print

Luís Lagos, porta voz da Associação de Apoio às Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal afirmou, hoje, na Rádio Boa Nova que…

… diante da tragédia resultante dos incêndios de 15 de outubro, se impunha a criação de uma associação que dê “voz”  e não deixe esquecidas as populações afetadas pelo fogo.

A pedir “respeito” pelas 45 vítimas mortais do fogo – só no concelho de Oliveira do Hospital, de onde é natural, morreram 12 pessoas – Luís Lagos assegura que enquanto porta voz da associação não se irá calar. O objetivo é o de conseguir os apoios que “são justos” para todos quantos perderam os seus bens por ocasião do trágico incêndio.

Também vítima do incêndio, depois de a empresa de construção a que está familiarmente ligado ter sido fortemente atingida pelo fogo, Luís Lagos não deixa de particularizar o concelho de Oliveira do Hospital que se encontra em situação de “emergência municipal”. Reunir com o presidente da República a quem já solicitou uma audiência é uma das primeiras iniciativas da Associação, que está ao lado das populações, mas também dos empresários e dos agricultores. Não se conforma, por isso, com comparticipações de 85 por cento para as empresas e de apenas 50 por cento para os agricultores.

Diante de uma tragédia incomparável à de Pedrogão, no que à devastação de território diz respeito, Luís Lagos recusa-se a aceitar que o governo ative a portaria 254/2017, que “condena” as empresas que a esta altura estejam impossibilitadas de prosseguir a atividade, e que deita por terra o que resultou do Conselho de Ministros Extraordinário e que passava por o governo assegurar salários de pelo menos três meses.

Situações que Luís Lagos, através da Associação que reúne vítimas de toda a região afetada, espera ver acautelados. Não esperava o conhecido oliveirense que, quer o próprio, quer os demais envolvidos na Associação fossem objeto de contestação e acusados de aproveitamento político. Na Rádio Boa Nova, Lagos lembra que na hora em que assumiu liderar a Associação decidiu entregar o cartão de militante do CDS-PP e deixar de liderar cargos políticos como é o caso da Distrital do partido. Ontem, e na sequência de publicações nas redes sociais, o dirigente viu-se forçado a um esclarecimento para assegurar que não será candidato à Câmara, nem a deputado nas próximas eleições.

Neste processo, Luís Lagos tem a registar a “grande dimensão” do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, com quem já reuniu. O dirigente esclarece que a Associação não pretende questionar a liderança no concelho, que cabe ao autarca, nem nos restantes concelhos da região.

(Audio indisponível temporariamente)

Previous Ministro da Saúde desloca-se amanhã a Oliveira do Hospital
Next Jovens lançam corrente de positivismo em Oliveira do Hospital

Artigos Relacionados

Última Hora

CDS-PP ‘pisca o olho’ a José Carlos Alexandrino

Com as eleições autárquicas quase à porta, o CDS-PP  dirigiu um verdadeiro “piscar de olho” ao atual presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. José Carlos Alexandrino assegurou não

Região

Mulher de Mangualde e jovem de Viseu são novos casos de “Baleia Azul”

Estão confirmados mais dois casos relacionados com o jogo “Baleia Azul”. Segundo a PSP e a GNR trata-se de uma jovem de 14 anos de Viseu e uma mulher, de

Nacional

ANPC emite aviso sobre o aumento de temperatura para a próxima semana

Autoridade Nacional de Proteção Civil emite aviso sobre o aumento das temperaturas para os próximos dias, já a partir de domingo e os cuidados com o tempo seca e perigos

Informação

Prisão preventiva para suspeito de violação e tentativa de homicídio em Oliveira do Hospital

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro já identificou o homem que é suspeito de violar, agredir e tentar matar uma mulher em Oliveira do Hospital no início do

Informação

Praia fluvial de Avô é mais acessível com cadeira anfíbia

A Praia fluvial de Avô recebeu, no dia 1 de julho, uma cadeira anfíbia e é agora “mais acessível”. O novo equipamento, único no concelho de Oliveira do Hospital, …

Região

Região: PJ deteve dois suspeitos por crime de lenocínio

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, procedeu à detenção em flagrante delito de dois suspeitos da prática do crime de Lenocínio.

Informação

Chuva vai continuar até ao início da próxima semana

A chuva vai continuar a afetar o território do continente, com maior incidência e frequência nas regiões do Norte e Centro, pelo menos até ao início da próxima semana.

Última Hora

Suspeito de atear incêndio em Mangualde foi detido pela PJ

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, com a colaboração da GNR, deteve o presumível autor de um crime de incêndio florestal, ocorrido em Mangualde.

Região

Câmara de Tondela quer separadores centrais no IP3

O presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, defendeu hoje a colocação de separadores centrais e a duplicação de alguns troços do Itinerário Principal (IP) 3, …

Politica

Rafael Dias tomou posse na Comissão Política Distrital da Juventude Popular

A Comissão Política Distrital da Juventude Popular de Coimbra tomou posse, no dia 22 de dezembro, em Oliveira do Hospital, realizando-se também…

Informação

Sinistralidade: 11 detenções, 247 infrações e 80 acidentes no distrito de Coimbra

O Comando Territorial de Coimbra procedeu, de 30 de outubro a 5 de novembro, a várias operações, no distrito de Coimbra, como a prevenção e o combate à criminalidade violenta

Última Hora

Resultados desportivos de fim-de-semana

A Associação Desportiva Nogueirense empatou a 27ª jornada da Série C do Campeonato Nacional em casa, no passado sábado, frente ao Sertanense por duas bolas.