Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate

Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate

Os incêndios de outubro de 2017 na região Centro constituíram um fenómeno inédito, resultante da conjugação de fatores meteorológicos, mas a Comissão Técnica Independente (CTI) também concluiu que houve falhas na programação de socorro e nas comunicações.

Criada em 7 de dezembro de 2017, pela Assembleia da República (AR), para analisar os grandes incêndios rurais de 14, 15 e 16 de outubro na região Centro, a CTI é constituída por 12 peritos.

De acordo com o relatório – ‘Avaliação dos incêndios ocorridos entre 14 e 16 de outubro de 2017 em Portugal Continental’ – falhou a capacidade de “previsão e programação” para “minimizar a extensão” do fogo na região Centro, face às previsões meteorológicas de temperaturas elevadas e vento para os dias em que ocorreram.

As chamas, que provocaram a morte de 50 pessoas e cerca de 70 feridos, afetaram mais de 220 mil hectares de território, cerca de 190 mil dos quais de floresta, perto de 1 500 casas e mais de meio milhar de empresas.

A junção de vários fatores meteorológicos constituiu “o maior fenómeno piro-convectivo registado na Europa até ao momento e o maior do mundo em 2017, com uma média de 10 mil hectares ardidos por hora entre as 16h00 do dia 15 de outubro e as 05h00 do dia 16”, salientam os peritos da CTI, referindo que este período esteve “claramente sob a influência do vento de sul impelido pelo [furação] Ophelia”, fazendo com que as chamas tivessem sido conduzidas pelo vento.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) pediu um reforço de meios devido às condições meteorológicas, mas não obteve “plena autorização a nível superior”, e a atuação do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) foi “limitada” por falhas na rede de comunicações, destaca o relatório.

As queimadas e o fogo posto foram as duas principais causas das mais de 900 ignições registadas nestes fogos, considerando-se preocupante a quantidade de reacendimentos.

O número total de ignições (fogachos e incêndios florestais e agrícolas) iniciadas nos dias 14, 15 e 16 de outubro registadas no Sistema de Gestão de Informação de Incêndios Florestais, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), “foi de 206, 495 e 213, respetivamente”.

O documento indica que “por momentos iniciais” foram cumpridas as determinações fixadas nas diretivas, “mas rapidamente se verificou não haver possibilidade de manter a estratégia teoricamente fixada. A falta de resposta esteve relacionada com o facto de se estar em outubro e na fase Delta de combate a incêndios, em que há “uma capacidade de mobilização limitada”.

Os fogos de outubro revelaram também dificuldades dos municípios para lidar com “procedimentos relacionados com a emergência e o socorro, designadamente em resultado de incêndios rurais”, considerando-se ainda que o apoio das Forças Armadas no combate às chamas “ficou aquém do desejável”.

Para a Comissão, os apoios públicos à floresta têm de ser reorientados e a estrutura do ICNF deve ter um reforço de meios, a par de uma revisão da sua estrutura, havendo ainda necessidade de mudanças estruturais e não apenas pontuais nas áreas de baixa densidade.

Já a GNR, é referido, tem de intensificar o patrulhamento nos locais com forte concentração de ocorrências de incêndio, sobretudo durante o período crítico.

Comparando os dois relatórios sobre os incêndios de junho e de outubro de 2017, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entendeu que o segundo “vai mais longe” do que o primeiro.

Fonte: Lusa

Previous ESTGOH recebe 11 novos alunos na 3ª fase do concurso ao ensino superior
Next Hastas públicas de madeira ardida já renderam 15,5 milhões de euros

Artigos Relacionados

Região

Detido por violência doméstica em Celorico da Beira

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), deteve, no passado dia 24 de maio, um homem de 48 anos, no concelho

Informação

Dispositivo de combate a incêndios na capacidade máxima até 15 de outubro

O dispositivo de combate aos incêndios rurais vai ser prolongado na sua capacidade máxima até 15 de outubro devido às previsões meteorológicas e à manutenção do risco de fogo em

Última Hora

Confira os resultados desportivos de fim-de-semana

Este fim-de-semana jogou-se a 17ª jornada da Série C do Campeonato Nacional que ditou um empate à Associação Desportiva Nogueirense e uma vitória ao Futebol Clube de Oliveira do Hospital

Destaque

Centro de Interpretação explica legado romano na Bobadela

O Centro de Interpretação das Ruínas Romanas da Bobadela, no concelho de Oliveira do Hospital, já se encontra de “portas abertas” para, brevemente, ser inaugurado “com pompa e circunstância”.

Programas

“A Escola e o Meio” na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia 18 de novembro, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 6.º e programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do

Informação

Salvador Sobral em Arganil no dia 19 de agosto

Salvador Sobral amou por um país inteiro no dia 13 de maio e fez história, não só por vencer o Festival Eurovisão da Canção 2017, dando a Portugal a sua

Última Hora

“A Escola e o Meio” apresenta 33º programa na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia 16 de junho, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 33.º programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do AEOH.

Informação

Marcelo Rebelo de Sousa preside a almoço solidário em Oliveira do Hospital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai presidir, no dia 11 de março, a um almoço solidário em Oliveira do Hospital, no âmbito da Feira do Queijo, agendada

Última Hora

“A Escola e o Meio” na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia 25 de novembro, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 7.º e programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do

Informação

Vinho de Oliveira do Hospital premiado com Ouro em concurso internacional

O vinho Alva Magna Tinto, uma produção da Quinta Vale do Cesto, localizada na Lajeosa, no concelho de Oliveira do Hospital recebeu a Medalha de Ouro no Concurso Internacional …

Informação

Via Sacra e visita Pascal com oferta de “medicamento” são momentos altos da Semana Santa em Oliveira do Hospital

  Oliveira do Hospital está a comemorar a Semana Santa. Um dos momento altos das celebrações acontece amanhã, sexta feira santa, com a realização “ao vivo” da Via Sacra com

Sociedade

“Fizemos as 15 Memórias do Fogo mas podíamos ter realizado as 15 mil Memórias do Fogo”

“15 Memórias do Fogo”, uma websérie produzida e realizada pelo oliveirense Tiago Cerveira e pelo arganilense Rodrigo Oliveira, chega ao fim depois de exibidos 15 episódios que retratam “histórias verdadeiras