Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate

Fogos de outubro de 2017 foram fenómeno inédito e com falhas no combate

image_pdfimage_print

Os incêndios de outubro de 2017 na região Centro constituíram um fenómeno inédito, resultante da conjugação de fatores meteorológicos, mas a Comissão Técnica Independente (CTI) também concluiu que houve falhas na programação de socorro e nas comunicações.

Criada em 7 de dezembro de 2017, pela Assembleia da República (AR), para analisar os grandes incêndios rurais de 14, 15 e 16 de outubro na região Centro, a CTI é constituída por 12 peritos.

De acordo com o relatório – ‘Avaliação dos incêndios ocorridos entre 14 e 16 de outubro de 2017 em Portugal Continental’ – falhou a capacidade de “previsão e programação” para “minimizar a extensão” do fogo na região Centro, face às previsões meteorológicas de temperaturas elevadas e vento para os dias em que ocorreram.

As chamas, que provocaram a morte de 50 pessoas e cerca de 70 feridos, afetaram mais de 220 mil hectares de território, cerca de 190 mil dos quais de floresta, perto de 1 500 casas e mais de meio milhar de empresas.

A junção de vários fatores meteorológicos constituiu “o maior fenómeno piro-convectivo registado na Europa até ao momento e o maior do mundo em 2017, com uma média de 10 mil hectares ardidos por hora entre as 16h00 do dia 15 de outubro e as 05h00 do dia 16”, salientam os peritos da CTI, referindo que este período esteve “claramente sob a influência do vento de sul impelido pelo [furação] Ophelia”, fazendo com que as chamas tivessem sido conduzidas pelo vento.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) pediu um reforço de meios devido às condições meteorológicas, mas não obteve “plena autorização a nível superior”, e a atuação do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) foi “limitada” por falhas na rede de comunicações, destaca o relatório.

As queimadas e o fogo posto foram as duas principais causas das mais de 900 ignições registadas nestes fogos, considerando-se preocupante a quantidade de reacendimentos.

O número total de ignições (fogachos e incêndios florestais e agrícolas) iniciadas nos dias 14, 15 e 16 de outubro registadas no Sistema de Gestão de Informação de Incêndios Florestais, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), “foi de 206, 495 e 213, respetivamente”.

O documento indica que “por momentos iniciais” foram cumpridas as determinações fixadas nas diretivas, “mas rapidamente se verificou não haver possibilidade de manter a estratégia teoricamente fixada. A falta de resposta esteve relacionada com o facto de se estar em outubro e na fase Delta de combate a incêndios, em que há “uma capacidade de mobilização limitada”.

Os fogos de outubro revelaram também dificuldades dos municípios para lidar com “procedimentos relacionados com a emergência e o socorro, designadamente em resultado de incêndios rurais”, considerando-se ainda que o apoio das Forças Armadas no combate às chamas “ficou aquém do desejável”.

Para a Comissão, os apoios públicos à floresta têm de ser reorientados e a estrutura do ICNF deve ter um reforço de meios, a par de uma revisão da sua estrutura, havendo ainda necessidade de mudanças estruturais e não apenas pontuais nas áreas de baixa densidade.

Já a GNR, é referido, tem de intensificar o patrulhamento nos locais com forte concentração de ocorrências de incêndio, sobretudo durante o período crítico.

Comparando os dois relatórios sobre os incêndios de junho e de outubro de 2017, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entendeu que o segundo “vai mais longe” do que o primeiro.

Fonte: Lusa

Previous ESTGOH recebe 11 novos alunos na 3ª fase do concurso ao ensino superior
Next Hastas públicas de madeira ardida já renderam 15,5 milhões de euros

Artigos Relacionados

Sociedade

Viseu: Fogo-de-artifício marcou arranque da Feira de S. Mateus

Um espetáculo de fogo-de-artifício marcou, ontem à noite, a abertura da Feira de S. Mateus, em Viseu.

Informação

CIM Região de Coimbra promoveu plantação simbólica em Oliveira do Hospital

O Município de Oliveira do Hospital recebeu, hoje, uma ação simbólica da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra de plantação de árvores no âmbito do programa Floresta Comum.

Região

Tábua de Queijos e Sabores espera 15 mil visitantes

O Município de Tábua procedeu ontem à apresentação da feira de queijos, que neste ano, assinala 30 anos e ganha novo nome: Tábua de Queijos e Sabores da Beira.

Informação

PJ deteve suspeito de burla qualificada e falsificação de documentos na Covilhã

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, deteve o presumível autor de crimes de burla qualificada e de falsificação de documentos,…

Informação

Alvôco de Várzeas renova bandeira Azul em praia fluvial mais acessível (com vídeo)

Pelo quarto ano consecutivo, a praia Fluvial de Alvôco de Várzeas, no concelho de Oliveira do Hospital, foi brindada com Bandeira azul, símbolo de boas práticas ambientais.

Informação

Circulação interdita em Penalva de Alva devido a trabalhos de limpeza

O Município de Oliveira do Hospital informa que, por motivo de execução de trabalhos de limpeza de vegetação e corte de árvores em talude, a circulação na Estrada Municipal 514,

Região

Incêndio em Leiria mobiliza 150 elementos e quatro meios aéreos

Um incêndio que deflagrou esta tarde em Vila Cã, no concelho de Pombal, distrito de Leiria, envolve, nesta altura, a utilização de quatro meio aéreos e o destacamento de mais

Informação

AEOH acolhe “12h Turismo” para “captar mais jovens para o mercado”

O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH) acolhe, durante o dia de hoje, 21 de março, “12h Turismo”, uma iniciativa dinamizada pelo Turismo de Portugal, em parceria com

Informação

UCC Pinheiro do Abraços premiada pela Missão Sorriso com apoio de mais de 25 mil Euros

A Unidade Cuidados na Comunidade (UCC) Pinheiro dos Abraço foi premiada no âmbito do concurso Missão Sorriso 2016- Continente com um apoio de 25.241,52 Euros. A entrega oficial do prémio

Última Hora

Mulher levada pelo mar estaria a participar em ritual religioso

Uma mulher que foi arrastada, ontem, pelo mar na praia da Costa Nova, concelho de ílhavo, quando se encontrava no areal com dez pessoas. Outras três também foram arrastadas mas

Informação

Casimiro Santos chega à cidade de Oliveira do Hospital com L’Artista Colcurinho

Abriu hoje em Oliveira do Hospital um novo espaço com a marca L’Artista. Trata-se do L’Artista Colcurinho que, a partir da recuperação de uma emblemática sala da cidade, …

Região

Proteção Civil divulga lista com nomes das vítimas dos incêndios

A Proteção Civil divulgou, ontem, a lista com os nomes das 45 vítimas que perderam a vida nos incêndios rurais de 15 e 16 de outubro. No documento, as autoridades