Eptoliva premiada como melhor escola profissional do país no Congresso Nacional “Cientistas em Ação”
23 Abril, 2018 1184 Views

Eptoliva premiada como melhor escola profissional do país no Congresso Nacional “Cientistas em Ação”

A Eptoliva-Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, classificou-se em 3º lugar no XIII Congresso Nacional “Cientistas em Ação”, que decorreu nos dias 19, 20 e 21 de abril.

Neste colóquio nacional que envolveu cerca de 250 alunos dos ensinos básico e secundário e 25 escolas nacionais, a EPTOLIVA, representada pela docente Honorata Pereira e os alunos João Santos e Francisco Borges, classificou-se em 3º lugar com o projeto “Match Point”. Este resultado permitiu, assim, obter a melhor classificação entre todas as escolas profissionais do país.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, para além deste, mais sete projetos da autoria de 15 alunos estiveram em exposição neste concurso, atestando à EPTOLIVA a Escola com maior representatividade de trabalhos empreendedores.

O conteúdo científico, a originalidade, a comunicação teórica e a apresentação experimental, foram os critérios que levaram o júri a esta distinção.

Daniel Costa, presidente da Direção da ADEPTOLIVA, mostrou-se satisfeito por mais uma distinção, considerando que “promover o espírito científico dos jovens, através da realização de projetos científicos nos quais o ensino experimental revela-se uma prioridade e tem vindo a ser a estratégia pedagógica traçada pela Direção, na implementação da cultura científica e técnica do empreendedorismo, como ferramenta e metodologia prioritária na formação profissional e social dos alunos da EPTOLIVA”. Para Daniel Costa, “a EPTOLIVA é uma escola diferente e diferenciadora, sendo um claro exemplo de boas práticas na ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo, conhecida e reconhecida a nível local, regional, nacional e europeu, pelo trabalho conjunto de professores, alunos e comunidade educativa, na tarefa de formar verdadeiros futuros.”

A iniciativa do Centro Ciência Viva de Estremoz, Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora e Instituto de Ciências da Terra, em colaboração com a Câmara Municipal de Estremoz e a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica – Ciência Viva, tem como objetivo fortalecer o contacto, a troca de ideias e experiências entre os alunos, professores e cientistas, incentivando a apresentação de ideias empreendedoras à observação dos outros, no âmbito da divulgação e comunicação da cultura científica e tecnológica.

Previous Poker de vitórias para Mário Patrão no Morocco Desert Challenge
Next GNR: Assalto a viaturas é “caso pontual” e “não há motivo para alarme”

Artigos Relacionados

Região

PJ deteve suspeito de homicídio em Coimbra

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, identificou e deteve um homem, desempregado, pela presumível autoria de um crime de homicídio, na forma tentada, em Coimbra.

Sociedade

Sexta vítima mortal encontrada a 200 metros do local da explosão

Foi encontrada, esta quarta-feira de manhã, uma sexta vítima mortal da explosão que destruiu uma fábrica de pirotecnia, em Lamego. Corpo estava a 200 metros do local.

Última Hora

Associação ofereceu cabras a pastores de Travanca de Lagos que perderam animais no incêndio

Oiteta e três cabras e dois bodes foram, hoje, oferecidos a pastores da Freguesia de Travanca de Lagos, no concelho de Oliveira do Hospital,…

Última Hora

Opinião Vítor Neves: “É impossível passar ao lado do que aconteceu”

Com o fim do ano de 2017 à porta impõem-se os balanços. Em Oliveira do Hospital faz-se o pior dos balanços, aquele que resulta do fogo e que ninguém quereria

Região

GNR da Guarda pede colaboração de padres na sensibilização das pessoas para limpeza de terrenos

A GNR da Guarda anunciou hoje que pediu a colaboração da Igreja para que os padres ajudem a sensibilizar as populações para a necessidade da limpeza dos terrenos em redor

Destaque

Agricultores e produtores florestais exigiram apoios ao governo

Um grupo de agricultores e produtores florestais lesados pelos incêndios de outubro exigiram, ontem, ao governo medidas de apoio, considerando que “já basta de propaganda de milhões”.