Editorial

image_pdfimage_print

logo

ESTATUTO EDITORIAL DA RÁDIO BOA NOVA

Oliveira do Hospital, 01 de Novembro de 2001

 

1– A Rádio Boa Nova (RBN) no desenvolvimento das suas atividades, manter-se-á sempre independente dos vários poderes, contribuindo para o pluralismo político, económico e cultural. Tratando-se de uma rádio de cariz e origem católica, promoverá e garantirá sempre a tolerância religiosa.

 

2– A RBN desenvolverá um Serviço de Programas Generalista, que apresente um modelo de programação própria universal, abarcando diversas espécies de conteúdos radiofónicos.

 

3– A RBN proporcionará o recreio e o entretenimento, mas deve contribuir para a formação técnica nas diversas áreas e para a educação da sensibilidade e do gosto cultural e artístico, apoiando a divulgando fóruns de reflexão e acções locais desse tipo promovidas por entidades credíveis e plurais.

 

4– A RBN estará especialmente atenta para a divulgação dos acontecimentos e iniciativas de âmbito local e regional, destinada especificamente à audiência do espaço geográfico da região de Oliveira do Hospital, contribuindo para o desenvolvimento dessa região e para a afirmação da sai identidade sociocultural. Tal postura será sempre acompanhada pela promoção da cultura e da língua portuguesa e dos valores que exprimem a identidade nacional.

 

5– A RBN promoverá o exercício do direito de informar e criticar, com rigor e independência, sem impedimentos nem descriminações, tendo como limites os que decorrem da ética e deontologia dos meios de Comunicação Social.

 

6– A RBN promoverá o exercício do direito dos cidadãos a ser informados e procurarem, em liberdade e no pluralismo, os esclarecimentos que necessitam para o exercício das suas opções, favorecendo o reconhecimento da cidadania enquanto valor essencial à democracia.

 

7– A RBN distinguirá entre as Notícias – que deverão ser tanto quanto possível objetivas, circunscrevendo-se à narração, relacionação e análise dos fatos – e as opiniões – cujos produtores devem ser claramente identificados e cuja divulgação deverá seguir o critério do pluralismo. O critério de seleção do material informativo e do destaque a conceder-lhe não será o das convicções de quem o protagoniza, mas o da importância jornalística desse material para os ouvintes.

 

8– A RBN evitará recorrer ao escândalo e ao sensacionalismo, capazes de gerarem grandes audiências mas que colocariam em risco a qualidade da emissão e os propósitos de desenvolvimento saudável das suas audiências.

 

9– A RBN não emitirá conteúdos que atentem contra a dignidade da pessoa humana, viole direitos, liberdades e garantias fundamentais ou incite à prática de crimes ou comportamentos socialmente desviantes.

 

10– A RBN respeitará sempre os ouvintes que, com certeza aceitarão e desculparão os eventuais erros cometidos e associados à estrutura local e recursos limitados da estação, mas não perdoariam se tais erros tivessem origem deliberada por ação ou emissão.