Confraria alerta para potencial económico do medronho na região

Confraria alerta para potencial económico do medronho na região

 A Confraria do Medronho alertou para o potencial económico desta espécie autóctone, naquela que foi mais uma cerimónia de entronização de novos confrades que decorreu, este ano, no concelho de Seia.

Apesar de todo o trabalho que tem vindo a ser realizado desde a fundação da Confraria, em 2008, na divulgação e promoção do medronho e do medronheiro desta região, Vasco Campos, Mordomo Mor da Confraria do Medronho, não tem dúvidas que há ainda um longo caminho a fazer para que a cultura desta espécie seja considerada atrativa pelos produtores locais.

“O objetivo que tínhamos em 2008 e que não está completamente conseguido era a divulgação da cultura do medronho e do medronheiro, por tudo o que esta espécie traz, mas há uma coisa que conseguimos foi trazer o medronho desta região para a praça pública”, considera, todavia, aquele dirigente, acreditando que “muito por influência” da Confraria do Medronho, este fruto passou a ser encarado com uma “opção agrícola e florestal na nossa região”. “Hoje o medronho é utilizado na produção de aguardentes, licores , doces, geleia, nos próprios arranjos florais”, pelo que “ a sua utilização para fins comerciais é já uma realidade aqui na nossa região”. Contudo, referiu “ há um trabalho muito grande a fazer na divulgação e implementação de novas destilarias e novas unidades de produção destes produtos, que ainda são muito poucas aqui na nossa região”, constatou, não resistindo a fazer a comparação com a região do Algarve, onde só o concelho Monchique tem cerca de três dezenas de destilarias certificadas. “Quando eu ouço isto e aqui só temos uma destilaria certificada no concelho de Seia, dá para perceber o trabalho que ainda está por fazer na nossa região”, aludiu o mordomo mor, apontando assim o potencial de crescimento que esta espécie tem e que está por explorar. “A nossa aguardente é uma aguardente com características diferentes de outras que existem no mercado, é muito suave e muito mais aromatizada, pode ser um sucesso comercial”, acredita Vasco Campos, que enquanto dirigente florestal nesta região, alerta igualmente para as vantagens da plantação e propagação desta espécie. “O medronheiro é uma planta emblemática em termos de biodiversidade, é autóctone, e está associada a um ecosistema que é muito importante para a floresta desta região”, explicou na cerimónia do nono capitulo da Confraria a que preside, deixando o apelo aos proprietários que hoje têm a tentação de olhar apenas para o eucalipto como a espécie mais rentável, para olharem para esta cultura como uma “opção” em que podem retirar um “rendimento anual”.

Coordenador Nacional da Bolsa de Terras, Nuno Russo, foi entronizado confrade de honra da Confraria do Medronho, e chamou também ele a atenção para o potencial ainda pouco conhecido deste projeto lançado em 2013, contando, ainda assim, com alguns “resultados interessantes”. Nos últimos três anos foram disponibilizados no âmbito do Banco de Terras, 16, 5 héctares de terra, tendo sido transacionados 5,5 héctares, entre venda e arrendamento. “São valores relevantes que mostram o potencial deste projeto a nível nacional”, afirmou aquele responsável, para quem tem estado a faltar uma “campanha de promoção em larga escala” para fazer crescer a Bolsa de Terras.

Previous Município de Oliveira do Hospital conquista galardão ECOXXI 2016
Next Fim de semana com chuva intensa e vento forte no centro e sul

Artigos Relacionados

Última Hora

Médicos dão consultas grátis em Lagares da Beira para vítimas dos incêndios

Mais de uma dezena de médicos realiza, nos dias 9 e 10 de dezembro, consultas grátis no quartel de bombeiros de Lagares da Beira,…

Última Hora

Bibliotecas Municipais assinalam Dia Mundial do Livro

No Dia Mundial do Livro, que hoje se assinala, as Bibliotecas Públicas Municipais de Oliveira do Hospital vão ao encontro dos munícipes e leitores saindo do seu espaço habitual.

Politica

Assembleia Municipal votou contra moção de censura apresentada por António Lopes

Foi unânime a votação dos deputados municipais, há instantes, no arranque da sessão ordinária da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, diante da moção de censura ao executivo de José

Última Hora

Operação Baco: GNR registou 1 194 excessos de álcool

A Guarda Nacional Republicana (GNR), entre os dias 15 e 28 de maio, intensificou a fiscalização da condução sob influência de álcool, com o objetivo de prevenir a sinistralidade rodoviária

Região

Góis preparou moradores da Ponte do Sótão para situações de risco por incêndio

O Município de Góis promoveu, hoje, um exercício de preparação dos moradores da Ponte do Sótão para eventuais situações de risco por incêndio.

Última Hora

Bombeiros apagam fogo e encontram corpo carbonizado em Castelo de Penalva

Hoje, pelas 15h15, uma queimada em Peges, na freguesia de Castelo de Penalva, descontrolou-se dando origem a um incêndio.

Região

Incêndio consumiu armazém em Gouveia

Um incêndio deflagrou, ontem, num armazém na freguesia de São Pedro e São Julião, em Gouveia.

Informação

Oliveira do Hospital promove Concerto do 25 de Abril – Celebração da Liberdade

O Município de Oliveira do Hospital protagoniza, no dia 22 de abril, a partir das 21h30 na Casa da Cultura, o Concerto do 25 de Abril – Celebração da liberdade.

Informação

Vinhos do Centro de Portugal promovidos no Brasil

Os vinhos do Centro de Portugal são um dos destaques principais do evento “Vinhos de Portugal”, que decorre até ao próximo dia 10 de junho no Brasil. Por estes dias, produtores de todo

Informação

A hora muda já este fim de semana

O horário de verão termina já este fim de semana. De sábado para domingo deve atrasar o relógio uma hora.

Informação

Serra da Estrela: GNR fecha EN338 devido a desmoronamento de terras

Um desmoronamento de terras, ao final da tarde de domingo, levou a Guarda Nacional Republicana (GNR) a cortar os dois sentidos da EN338, na Serra da Estrela.

Sociedade

Treze detenções e 73 acidentes na última semana no distrito de Coimbra

O Comando Territorial de Coimbra da GNR procedeu, na semana de 30 de maio a 5 de junho, a 13 detenções em flagrante delito. No mesmo período registou 73 acidentes.