Cientista alerta para perigo de combustível acumulado nas zonas ardidas

Cientista alerta para perigo de combustível acumulado nas zonas ardidas

image_pdfimage_print

O diretor do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais, Xavier Viegas, alertou hoje, em Coimbra, para a necessidade de impedir a acumulação de combustível nas áreas ardidas, que favorecerá a ocorrência de novos grandes incêndios.

O responsável está “apreensivo” com o que está a acontecer em Portugal nas áreas queimadas pelos fogos de 2017, designadamente com “a acumulação de combustível”, que poderá provocar, “dentro de dois ou três anos”, situações idênticas ou “mesmo piores” do que as que ocorreram o ano passado.

Não basta a preocupação apenas com estratégias e meios de combate aos fogos e apagá-los, é necessário também tratar da prevenção, desde logo impedindo a acumulação de matéria combustível nas zonas ardidas, que beneficiam de condições particularmente favoráveis para a regeneração e acumulação de vegetação, sublinhou Domingos Xavier Viegas que falava numa conferência no Rómulo/Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra (UC).

O docente do Departamento de Engenharia Mecânica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC e membro do Observatório Técnico Independente para análise, acompanhamento e avaliação dos incêndios (criado este ano pela Assembleia da República) falava durante uma conferência intitulado ‘Ainda as lições dos incêndios florestais de 2017’, integrada no ciclo ‘Ciência às seis’, promovido pelo Centro Ciência Viva da UC.

“O ICNF [Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas] infelizmente não tem feito quase nada pela floresta”, nem mesmo por aquela que é pública, como demonstrou, por exemplo, o Pinhal de Leiria, quase totalmente destruído (cerca de 80%) pelo fogo em outubro de 2017, lamentou Xavier Viegas, sublinhando que “há muito” tempo é “crítico do ICNF” e que esta observação abrange diversos governos e não “um em particular”.

O investigador explicou que o eucalipto é uma espécie que favorece a propagação das chamas, sobretudo porque provoca muitas projeções, mas “o pinheiro também provoca projeções” e, “como se viu [no incêndio] no Pinhal de Leiria, a “distâncias de dois e três quilómetros”, destacando que diversas habitações e unidades empresariais foram atingidas pelo fogo em outubro de 2017 por projeções.

Mas, “com as condições meteorológicas” registadas em junho e outubro do ano passado, “qualquer coisa arde” — ninguém consegue travar chamas arrastadas por rajadas de vento com 140 e mais quilómetros –, defendeu Xavier Viegas, sem desvalorizar “fatores como a vegetação” ou a existência ou não de faixas de proteção das casas, por exemplo, em relação às quais, no entanto, 50 metros pode ser excessivo ou, pelo contrário, muito pouco, em função das circunstâncias de cada situação.

Sobre a orgânica da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) — o Governo prevê a criação de cinco comandos regionais e 23 sub-regionais de emergência e proteção civil, correspondentes às comunidades intermunicipais, em vez dos atuais comandos distritais de operações e socorro, no âmbito da nova lei –, Xavier Viegas disse discordar da nova divisão territorial, que “cria confusão” sem vantagens visíveis.

Com: Lusa

Previous Viseu: Cinco pessoas intoxicadas por cogumelos, uma está em estado grave
Next Associação de Estudantes da EPTOLIVA conta com novos Órgãos Sociais

Artigos Relacionados

Última Hora

“Fico feliz porque Oliveira do Hospital não se esquece de um filho adotivo”

Hoje, a partir das 19h00, a Rádio Boa Nova repõe a entrevista a António Sala, realizada em dia de aniversário desta estação. A conhecida voz da rádio foi o convidado

Informação

AEOH acolhe “12h Turismo” para “captar mais jovens para o mercado”

O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH) acolhe, durante o dia de hoje, 21 de março, “12h Turismo”, uma iniciativa dinamizada pelo Turismo de Portugal, em parceria com

Informação

Confira os resultados desportivos de fim-de-semana

Neste fim-de-semana ficou fechada a 13ª jornada do Campeonato Nacional, que acabou por ditar uma vitória ao Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH) e um empate à Associação Desportiva

Informação

Juventude Popular de Oliveira do Hospital toma posse amanhã

Nuno Rafael Dias toma posse, amanhã, dia 4 de março, como presidente da Juventude Popular de Oliveira do Hospital, numa sessão agendada paras as 20h30,…

Última Hora

Linha da Beira Alta esteve cortada após colisão entre comboio e viatura ligeira

A circulação na Linha da Beira Alta esteve interrompida desde as 02h30 devido a uma colisão entre um comboio e uma viatura ligeira em Cerdeira,…

Última Hora

Russell Watson dá concerto gratuito no Mosteiro da Batalha

É no próximo dia 21 de junho, pelas 21h30, que o cantor britânico Russell Watson inaugura o Ciclo de Programação Cultural da Rede Património…

Última Hora

Cidadãos de Pedrógão Grande manifestam-se hoje em Lisboa e no Porto

Um grupo de cidadãos de Pedrógão Grande manifesta-se, esta tarde, contra as alegadas irregularidades na reconstrução de casas atingidas pelo fogo.

Informação

Tempo seco no Natal com temperaturas acima da média

O Natal será marcado por tempo seco e temperaturas acima da média no continente e por aguaceiros e trovoadas na Madeira, de acordo com previsões do Instituto Português do Mar

Última Hora

Incêndio em Góis está dominado

O incêndio em Góis, no distrito de Coimbra, foi dado como dominado hoje às 07h41, informou aos jornalistas no local o comandante operacional, Carlos Tavares.

Informação

Comemorações 25 de abril: Autarca de Oliveira do Hospital não vai dar “tréguas” ao governo

Na comemoração oficial do 42º aniversário do 25 de abril, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital garantiu, ontem, não dar “tréguas” ao governo na resolução dos problemas

Programas

“A Escola e o Meio”na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia 1 de dezembro, dia da Restauração da Independência, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 9.º programa “A Escola e o Meio”, uma produção do

Última Hora

Marcelo Rebelo de Sousa volta a marcar presença na Feira do Queijo de Oliveira do Hospital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai voltar a marcar presença na Festa do Queijo de Oliveira do Hospital, que vai decorrer no próximo fim-de-semana, nos dias 16