Cantanhede: Homem detido por posse de arma proibida na sequência de ameaças

O Comando Territorial de Coimbra, através do Núcleo de Investigação Criminal de Cantanhede, identificou ontem, dia 28 de novembro, um homem de 65 anos, pela posse de arma proibida, em Cantanhede.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a GNR adianta que, na sequência de uma desavença entre vizinhos, em que o suspeito efetuou ameaças de morte, chegando mesmo a disparar em direção da vítima, foi dado cumprimento a dois mandados de busca, um domiciliária e outra em veículo, que resultou na apreensão de uma caçadeira, 71 cartuchos, um cartucho zagalote e documentação relativa à arma.

O suspeito foi constituído arguido e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Cantanhede.

Esta operação contou com o reforço do Destacamento de Intervenção de Coimbra.




Arganil e Góis distinguidas como autarquias Mais Familiarmente Responsáveis 

Arganil e Góis foram, novamente, distinguidas como autarquias Mais Familiarmente Responsáveis este ano.

Arganil recebe esta distinção pelo terceiro ano consecutivo. A Bandeira Verde com Palma, a mais alta insígnia atribuída pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR), exclusiva para os municípios que conseguem manter ou incrementar as suas políticas de apoio às famílias três ou mais anos consecutivo, foi recebia pelo Presidente do Município, Luís Paulo Costa, nesta quarta-feira, 27 de novembro, em Coimbra.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova este galardão “reconhece a assinalável capacidade interventiva e o contínuo empenho da Câmara Municipal quer em fomentar a continuidade de práticas de apoio às famílias, quer em estimular a adoção de novas medidas nas diferentes áreas de atuação, ano após ano”, enaltece Luís Paulo Costa, apontando como uma das grandes prioridades do executivo camarário “dar resposta e encontrar soluções para as necessidades e os anseios das famílias arganilenses”.

O conjunto alargado de políticas implementadas nos últimos anos, que tem contribuído para o contínuo reconhecimento de Arganil como autarquia amiga das famílias, voltam a fazer parte da estratégia governativa do Município para 2020. “Mantemos a taxa mínima de IMI e as reduções de 20, 40 e 70 euros para famílias com um, dois, três ou mais filhos, assim como voltamos a devolver aos nossos munícipes 5% do IRS, o máximo permitido por lei”, enumerou Luís Paulo Costa.

Somam-se a estas políticas de incentivo fiscal a aplicação de “tarifários reduzidos ao nível do abastecimento de água, saneamento e resíduos sólidos urbanos; transportes escolares gratuitos desde o pré-escolar até ao 12.º ano; atividades lúdicas e desportivas – gratuitas – para ocupação dos tempos livres nas férias escolares; a comparticipação de medicamentos e apoio psicológico e social a pessoas em situação de carência económica, campanhas gratuitas destinadas a animais de companhia, entre outras”, acrescentou o presidente da autarquia.

Por sua vez, a Câmara Municipal de Góis também esteve presente na cerimónia de entrega da bandeira verde por políticas familiares.

Esta autarquia foi, pelo quarto ano consecutivo, distinguida pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR) pelo facto de adotar políticas efetivas de apoio às famílias.

A distinção atribuída a 76 dos 141 Municípios candidatos, pretende reconhecer a capacidade de intervenção das autarquias, incentivando a prossecução das políticas de apoio às famílias e promovendo a adoção de novas medidas.




Greve de funcionários fecha escolas em Oliveira do Hospital

A greve dos trabalhadores não docentes em protesto contra condições de trabalho, prevista para hoje, a nível nacional, levou ao fecho das escolas do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH).

Esta manhã, a grande afluência de alunos junto ao portão da escola sede do AEOH, era a prova da grande adesão à greve por parte dos funcionários.

Diante este cenário, Carlos Carvalheira, diretor do AEOH, em declarações à Rádio Boa Nova, afirmou que era uma “situação prevista pela parte da direção que já tinha enviado um recado aos Encarregados de Educação a alertar para esta situação”. Para além disso, houve um “trabalho articulado com a Câmara Municipal para disponibilizar os serviços de transportes de imediato”.

Segundo o responsável, a Escola da Ponte das Três Entradas “não chegou a abrir” e a escola sede, pelas 8h45, acabou por fechar. As restantes escolas pertencentes ao Agrupamento, de Lagares da Beira e Cordinha estão “parcialmente a funcionar”, uma vez que só a partir das 11h30/ 12h00 é que “serão acionados os transportes para deslocar os alunos para as suas terras”.

À Rádio Boa Nova, Carlos Carvalheira adiantou que também alguns Jardins de Infância estão encerrados.

“Logo de manhã não foram asseguradas as condições mínimas de abertura dos pavilhões e segurança da própria escola”, disse, acrescentando que, até os serviços de refeitório, assegurados por uma empresa, não avançaram “porque não veio nenhuma funcionária nos quatro refeitórios existentes”.

De acordo com o diretor, “até às 11h30, a situação estará resolvida na escola sede” e, nas escolas de Lagares e Cordinha, até às 13h00, a situação também estará completamente solucionada”.

Para Carlos Carvalheira, a greve é compreensível, nomeadamente pela falta de funcionários, o que se traduz numa sobrecarga para os restantes . “Nós temos vindo a aperceber-nos, cada vez mais, das dificuldades. Os assistentes operacionais são fundamentais para o bom funcionamento de um agrupamento de escolas. Tivemos algumas aposentações e temos assistentes que estão com atestado médico de longa duração, o que dificulta muito a gestão”, justificou.

À Rádio Boa Nova, o responsável adiantou que a direção “tem apelado para que sejam repostos todos os funcionários” mas, até agora, “não tem havido condições”.

“Eu não posso, por minha iniciativa, contratar nenhum funcionário. Tenho que pedir uma autorização ao Ministério da Educação para abrir um procedimento concursal. É uma situação que nos transtorna muito”, explicou.

Atualmente, o AEOH conta com cerca de 70 a 80 funcionários distribuídos por todas as escolas, contudo, para Carlos Carvalheira eram necessários mais dez funcionários para garantir um melhor funcionamento.

Segundo a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais que convocou a greve, estima-se uma adesão acima dos 85%.




Temperaturas vão descer acentuadamente nos próximos dias.Chuva dá lugar ao frio

Os últimos dias têm sido marcados por chuva em quase todo o país. Nos próximos dias, o cenário irá mudar, com a chuva a dar lugar ao sol e com as temperaturas a descerem a partir deste sábado. Nas regiões mais frias, os termómetros vão registar temperaturas negativas. 

Para esta sexta-feira e sábado, a previsão ainda aponta para chuva nas regiões Norte e Centro, continuando o Algarve a ‘seco’.

As temperaturas máximas previstas rondam os 19ºC em Faro, os 18ºC em Lisboa, os 16ºC no Porto e aos 12ºC na Guarda. Quanto a temperaturas mínimas previstas para esta sexta-feira variam entre os 15ºC na capital, os 11ºC em Faro, os 14ºC no Porto e os 9ºC na Guarda.

De sábado em diante as temperaturas descem a pique. Lisboa, por exemplo, vai registar temperaturas mínimas ao longo da próxima semana de 5ºC e máximas de 13ºC, 14ºC.

Faro, o distrito do território continental habitualmente mais ameno, vai poder contar com mínimas entre os 9ºC, previstos para segunda-feira, e os 6ºC apontados para quarta-feira.

Rumando a Norte, o Porto vai contar com uma temperatura mínima de 5ºC na quarta-feira, dia 4 de dezembro.

Guarda vai ser, segundo o IPMA, o distrito mais frio ao longo da próxima semana. Nas Penhas Douradas, as mínimas vão variar entre os – 3ºC, na segunda-feira, e os – 6ºC na quarta-feira.

Se subirmos até à Torre, na Serra da Estrela, podemos contar no domingo com queda de neve e temperaturas de -4 nesse dia. Ao longo da semana, os termómetros vão descer até aos 9ºC na quarta-feira.

Hoje, por Oliveira do Hospital, as temperaturas variam entre os 12 e os 15 graus. Por cá, no domingo já se vai comprovar a esperada descida das temperaturas com a mínima a rondar os 4 graus. Terça e quarta-feira os termómetros vão oscilar entre os 0 e os -1 graus.




Polícia Judiciária deteve homem suspeito de violar a filha. Os familiares sabiam mas temiam represálias

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro,  deteve um homem,…

… motorista de pesados de mercadorias, suspeito de ter abusado sexualmente, nos últimos anos, ter violado uma filha, presentemente com 18 anos de idade.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ refere que “os factos criminosos ocorreram durante as viagens de trabalho em que a filha o acompanhava e também na casa onde ambos viviam e na casa de outros familiares, todos residentes numa das freguesias urbanas da cidade de Aveiro”.

Acrescenta a PJ que “os indícios colhidos até ao momento pela investigação, apontam no sentido de os abusos sexuais terem começado quando a vítima tinha 12 anos, perdurando desde então, de forma reiterada ao longo do tempo e ultimamente sob constrangimento físico e psíquico”.

“O temperamento violento do homem foi sempre impeditivo da revelação dos factos, tanto por parte da vítima, como de alguns familiares conhecedores da situação, que viviam aterrorizados com medo de represálias caso o denunciassem”, refere a PJ.

No comunicado, as autoridades explicam que “a denúncia surgiu agora, quando a vítima logrou ter coragem para fugir de casa e refugiar-se junto de amigos, que ao saberem do sucedido contactaram as autoridades”.

O detido, com 37 anos de idade, vai ser presente às autoridades Judiciárias competentes para interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por mais adequadas.




Greve em protesto contra amianto fechou escola em Taveiro

Uma paralisação em protesto contra o amianto existente na escola básica (EB) de 2.º e 3.º ciclos de Taveiro, Coimbra, levou hoje…

… ao encerramento daquele estabelecimento de ensino.

André Pestana, do Sindicato de Todos os Professores (STOP) que convocou o protesto, adiantou que “a adesão à greve foi suficiente para impossibilitar o normal funcionamento da escola”, levando a que a escola fechasse e deixando sem aulas cerca de 300 alunos.

Na ocasião, a estrutura sindical fez uma demonstração de um fato de proteção para quem se expõe ao amianto – um mineral usado ao longo de décadas na construção civil, e concretamente, no caso das escolas em telhados e coberturas – e que pode provocar doenças do foro respiratório a quem inala as fibras de que é feito.

O dirigente do STOP aludiu ainda a uma lista de cerca de 120 escolas portuguesas que ainda contêm amianto, acusando o Governo de não estar a cumprir a lei por alegadamente não divulgar a relação dos edifícios públicos onde ainda existe aquele material.

“O Governo não está a cumprir a lei, tinha de divulgar a lista e o calendário de remoção e não o faz”, afirmou André Pestana.

Designando a lista em causa como “a ponta do iceberg” dos edifícios públicos portugueses que contêm amianto, André Pestana enfatizou que a relação que o sindicato detém decorre de uma “recolha” própria, a nível nacional, iniciada há quase dois anos, em fevereiro de 2018.

O protesto de hoje serviu ainda para evidenciar a falta de assistentes operacionais em Taveiro e o STOP anunciou outra iniciativa similar, igualmente contra a falta de pessoal não-docente, na sexta-feira, na escola Inês de Castro, também em Coimbra, onde promete divulgar “formas de luta inovadoras” para o futuro.

lusa.pt




Eleição da “Miss Queen” e programa “Aqui Portugal” realizam-se em Oliveira do Hospital (com vídeo)

O Município de Oliveira do Hospital realizou, esta manhã, a receção às misses que no próximo sábado, dia 30 de novembro, …

… vão participar na Gala Final  de  Eleição da Miss Queen Portugal 2019 no Museu do Azeite, a partir das 22h30 logo após o programa “Aqui Portugal” da RTP 1, que será realizado no mesmo local.


O Estágio Nacional Miss Queen Portugal 2019 decorre em Oliveira do Hospital desde segunda-feira, dia 25 de novembro, com várias iniciativas em alguns espaços do concelho oliveirense.

As 30 finalistas oriundas de Portugal Continental, Açores, Madeira e comunidades Portuguesas estão instaladas no Flag Hotel Convento do Desagravo .

A iniciativa elegerá as representantes portuguesas a alguns dos mais prestigiados concursos de beleza em todo o mundo. As candidatas participarão em iniciativas de cariz ambiental e social, mas também de promoção do Turismo e do Património local.




Futuro Campus Educativo de Oliveira do Hospital vai custar mais 1,5 milhões de Euros do que inicialmente previsto

A construção do novo Campus Educativo de Oliveira do Hospital vai custar mais 1,5 milhões de Euros. Em sessão extraordinária da Assembleia Municipal…

… realizada ontem, o presidente da Câmara anunciou abertura de novo procedimento concursal, por o primeiro concurso ter ficado “deserto” porque “o preço estava muito baixo”.

No debate do primeiro ponto da Ordem do Dia – “Segunda Revisão das Grandes opções do Plano para o Quadriénio 2019/2022” – José Carlos Alexandrino deu conta que foi contactado por várias empresas antes do concurso estar concluído,  que lhe disseram que o preço da empreitada relativa ao Campus Educativo “estava muito baixo” e que , por isso, não iam concorrer.

 

“Agora vamos ter que lançar um novo procedimento do Campus Educativo com mais dinheiro”, afirmou o autarca, justificando que, no conjunto, as obras terão associado o preço de  7 milhões de euros “para não correr riscos”. “Não quisemos correr riscos porque estes projetos têm, neste momento, candidaturas financeiras. Se não tivéssemos uma maturidade no lançamento destas candidaturas, as verbas eram varridas”, explicou.

João Esteves, deputado do PSD, questionou o presidente da autarquia acerca do início do arranque das obras, nomeadamente na Zona Histórica. “A Zona Histórica está nas Grandes Opções do Plano desde 2016. Até hoje não foi nada realizado”, disse. “Será que só vão realizar as obras em 2021?”, questionou.

“Eu não gosto de obras a acabarem junto às eleições”, começa por dizer José Carlos Alexandrino, em resposta à intervenção do deputado da direita.

“A Câmara Municipal, comigo a presidente, e para que não houvesse dúvidas, sempre teve um critério que, hoje, chego à conclusão que não é o melhor”, disse, referindo-se ao facto de o Município lançar os concursos pelo preço mais baixo, que tem a ver com a transparência”.

“O que podemos e devemos fazer é lançar um concurso de certificação de empresas, isto é, lançamos um concurso para certificar empresas com certas características e depois dessas escolhemos três e a seguir abrimos um concurso público entre as que nos oferecem garantias”, explicou.

Na ocasião, Carlos Inácio, deputado do PS, felicitou o executivo pela “dinâmica” que existe no concelho que “glorifica o Município e os munícipes”.

No momento de votação, a proposta foi aprovada por unanimidade.




País: GNR regista mais de 1.800 infrações no transporte de mercadorias

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou entre 18 e 24 de novembro mais de 1.800 infrações relacionadas com o transporte de mercadorias, 247 das quais devido a excesso de peso, foi hoje anunciado.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova , a GNR adianta que durante a operação ‘ECR -Veículos de Transporte de Mercadorias’ foram fiscalizados pelos militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito 2.904 condutores, tendo sido registadas 1.853 infrações.

Das infrações registadas, 394 estavam relacionadas com tacógrafos, 247 por excesso de peso, 107 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 66 por falta de inspeção periódica obrigatória, 34 por deficiente acondicionamento e disposição da carga e 43 relacionadas com anomalias nos pneus.

A operação aos veículos de transporte de mercadorias teve por objetivo “garantir o cumprimento dos normativos legais aplicáveis, de promover a segurança rodoviária dos seus utilizadores e de reduzir os índices de sinistralidade rodoviária”

A ação da GNR está inserida numa iniciativa dos Serviços Europeus de Inspeção de Transportes, membros da Euro Contrôle Route (ECR), que tem vindo a realizar um conjunto de ações de controlo deste tipo de veículos.

A GNR lembra que a “liberalização do mercado do transporte de mercadorias, e a ausência de fronteiras terrestres, tem conduzido a um aumento da circulação de veículos pesados de mercadorias”.

Em 2018, a GNR registou 1.933 infrações, decorrentes da fiscalização de 2.830 condutores.




Casa do Povo de Espariz realiza II Concerto Solidário com Jorge Palma

No dia  1 setembro de 2018 a Casa do Povo de Espariz, realizou o I Concerto Solidário, no Centro Cultural de Tábua, com Jorge Fernando e Custodio Castelo. O êxito foi enorme e a verba apurada permitiu a requalificação do telhado da Casa do Povo.

Este ano, a organização vai dar continuidade ao evento. Assim, no dia 20 de dezembro, pelas 21.30, terá lugar  II Concerto Solidário, com Jorge Palma. Os bilhetes encontram-se à venda no Centro Cultural de Tábua e poderão ser reservados/comprados .




Nelas comemora chegada dos 100 anos da GNR

A autarquia de Nelas associa-se, no dia 30 de novembro,  às comemorações dos 100 anos da chegada da GNR ao distrito de Viseu.  A iniciativa é protagonizada pelo Comando Distrital, …

... em virtude da importância desta data histórica para a região e em particular para o município.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o Município de Nelas refere que “procurou sempre explorar as potencialidades históricas e patrimoniais existentes nesta área, o que se comprova com a “Homenagem ao Capitão Homem Ribeiro” na 1.ª Guerra Mundial e a “Exposição dos 102 anos da GNR” na Biblioteca Municipal, que tiveram lugar em anos anteriores”

Nesta recriação histórica, centrada na pressuposta visita de um contingente da GNR Distrital, que se deslocava a Canas de Senhorim, serão recebidos pelo Presidente da Câmara, Presidente da Junta de Canas de Senhorim, pelo Regedor, o Cabo de ordem e pelo Pároco em 1919.

Esta visita veio servir para que futuramente houvesse a instalação do sub-posto na Urgeiriça e mais tarde em Nelas e Canas de Senhorim.

Vai ainda estar patente na Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, uma exposição denominada “A GNR no Distrito de Viseu”, até dia 15 de Dezembro, aonde será retratada a evolução da GNR e recriado um Posto Territorial com elementos da época.




Região: Despiste de camião cortou A24 entre Lamego e a Régua

A Autoestrada 24, que liga Viseu a Chaves, esteve cortada esta manhã, no sentido sul-norte, entre Lamego e Régua, devido a um despiste de um camião que espalhou a carga que transportava na via, segundo a proteção civil.

Em declarações à agência Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu, disse que o despiste do veículo pesado causou um ferido ligeiro.

“O veículo pesado espalhou a carga (sal) na via, por isso, a A24 está cortada no sentido sul-norte entre Lamego e a Régua”, referiu.

O acidente ocorreu às 7.57 horas ao quilómetro 93,7 junto ao nó de Valdigem, concelho de Lamego, distrito de Viseu.

Às 9 horas, estavam no local 17 operacionais, com o apoio de sete veículos.




Cabeça Aldeia Natal é ainda mais genuína e ecológica

Entre 7 de Dezembro e 1 de Janeiro, Cabeça, no concelho de Seia, volta a ser “a aldeia de Natal mais típica e ecológica do país”.

O Natal é tão genuíno e puro como o ar que se respira na Serra da Estrela. Nesta Festa de Montanha que conta este ano com a sua 7ª edição, o Pai Natal não está convidado, pois tudo é feito de recursos naturais e com a vontade e engenho das gentes da aldeia!

Há muito que os habitantes de Cabeça trabalham na mais peculiar e sustentável aldeia de Natal. Tudo é feito com as mãos sábias dos cerca de 170 moradores desta Aldeia de Montanha e com materiais da Natureza, como as giestas, as videiras, os pinheiros, folhas de fetos, lã das ovelhas bordaleiras, canas de milho e ainda outros materiais reciclados e que resultam das limpezas cirúrgicas das florestas do Parque Natural da Serra da Estrela e terrenos vizinhos.

Todo o trabalho é feito pela comunidade, com o empenho de todas as coletividades da aldeia, da Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede Aldeias de Montanha (ADIRAM) e do Município de Seia. Não há empresas envolvidas, são apenas os habitantes que dão corpo e alma à decoração desta festa natalícia. Tudo é feito para que esteja em harmonia com o verdadeiro espírito natalício de comunhão, partilha e valorização de tradições como a missa do Galo, a fogueira de Natal, a confeção de iguarias no forno comunitário, o Mercado de Natal com produtos regionais.

O cenário é único: quem visita Cabeça nesta altura do ano pode vivenciar o verdadeiro Natal das gentes mais genuínas da montanha. As portas de casa dos habitantes estão abertas, o pequeno comércio tradicional, as tasquinhas e as ruas são espaços em que a comunidade se funde com os visitantes. Mas é ao entardecer que a magia acontece com milhares de luzes de tecnologia led a iluminarem as ruelas e o casario típico em xisto de Cabeça (recorde-se que esta foi a primeira aldeia led do país, um contributo real para eficiência energética e promoção de economia de baixo carbono).

Como por estes dias a afluência de público à aldeia de Cabeça triplica e evitar a acumulação de lixo nos contentores, os visitantes são incentivados a levarem os desperdícios para depósitos em ecopontos urbanos. Da mesma forma, os visitantes são incentivados a partilharem os automóveis e assim evitarem congestionar a aldeia.




Ana Abrunhosa entende que “se critério da população continuar”, o Interior está “condenado”

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, disse hoje que o país precisa de alterar os critérios de criação…

… de serviços públicos para inverter a perda de população nos territórios do interior.

Na Guarda, na sessão comemorativa do Dia da Cidade, Ana Abrunhosa afirmou que “enquanto no país não mudarmos os critérios que presidem à criação dos serviços, e que presidem ao que quer que seja, os territórios do Interior vão sair sempre a perder”.

Segundo a ministra, a “primeira coisa” a fazer no país é “alterar os tradicionais critérios que levam à criação de tribunais, que levam à ampliação de centros de saúde, escolas, porque não há desenvolvimento do Interior enquanto forem estes os critérios a presidir às decisões políticas”.

“É a primeira grande mudança que temos que fazer, sob pena de termos um país abandonado, mas depois o preço que pagamos por esse abandono é bem mais elevado. Lembremo-nos dos incêndios, apenas”, concluiu a governante no seu discurso.

No final da sessão, em declarações aos jornalistas, Ana Abrunhosa referiu que para a criação de serviços o critério considerado é, “em geral”, o critério da população.

“Se continuar a ser esse critério da população a presidir à escolha do local dos serviços, estes territórios [do Interior] estão sempre condenados e, portanto, vão estar sempre a perder população, nunca vamos conseguir contrariar este círculo vicioso”, justificou.

Daí que, na sua opinião, “os critérios têm que mudar”, até porque os territórios do Interior “dão muito ao país”. “Dão a boa água, dão o bom ar, dão os bons alimentos e, portanto, o país tem uma dívida com estes territórios”, rematou.

Na sua intervenção, Ana Abrunhosa referiu ainda que o Governo tem um Ministério para a Coesão Territorial “para garantir que o Interior está próximo, que o Interior tem uma voz, que o Interior será ouvido”.

Disse ainda que o Interior “é muito diverso” e afirmou que não acredita que “seja só com medidas transversais”, como a redução das portagens nas autoestradas e dos impostos para as famílias e para as empresas, que seja alterada a realidade atual dos territórios mais desfavorecidos.

“Elas [as medidas] são importantes, não estou com isto a dizer que não as defendo, mas acredito que é olhando para cada território ‘per si’, tendo em conta as suas especificidades. Também não acredito que é com 100 projetos ou 100 anúncios que conseguimos alterar a realidade. É um passo de cada vez”, declarou.

E, a rematar, a titular da pasta da Coesão Territorial afirmou: “Mas uma coisa eu acredito: é que a transformação, a revitalização destes territórios, tem que ter como âncora estas cidades [como a Guarda]. E, depois, também não podemos esquecer os territórios rurais, para os quais temos que ter projetos concretos”.




«Racismo e a Não discriminação» esteve em debate na Cerâmica Arganilense

O auditório da antiga Cerâmica Arganilense acolheu, no dia 23 de novembro, o evento cultural “Racismo e a Não-Discriminação”, promovido pelo Município de Arganil,…

… no âmbito do projeto “Arganil + Migração”, cofinanciado pelo Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração (FAMI), que integra o Plano Municipal para a Integração de Migrantes de Arganil (2017 – 2020).

Num dia dedicado à importância da valorização da coesão social, da interculturalidade e do respeito pelos direitos humanos, Luís Paulo Costa, presidente da Câmara Municipal, congratulou-se pela realização de “uma iniciativa que convida a comunidade à reflexão, em particular a comunidade estrangeira residente no concelho e que favorece o processo de integração na comunidade de acolhimento do concelho de Arganil”.

Após a sessão de abertura, presidida por Luís Paulo Costa, Cátia Almeida, em representação do Alto-Comissário para as Migrações, Pedro Calado e a Coordenadora do Gabinete de Apoio à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial, deram a conhecer as competências do Alto Comissariado para as Migrações e da própria Comissão e apresentaram uma panorâmica nacional das queixas formalizadas em Portugal, bem como um conjunto de projetos e iniciativas que visam combater a discriminação.

Seguiu-se uma participativa Tertúlia, composta pelo Vereador Ação Social, Luís Almeida, pelo Diretor-Executivo do ACES PIN, Avelino Pedroso, e pela Diretora do Agrupamento de Escolas de Arganil, Anabela Soares, e moderada por Elisabete Oliveira, coordenadora do concluído projeto CLDS 3G Arganil + Inclusiva. Os convidados partilharam as boas práticas efetuadas pelas diferentes entidades e os desafios que se colocam neste trabalho contínuo em prol da integração. Assistiu-se a um particular testemunho de um Migrante, dado pelo Sr. Pe. Lucas Pio, Reitor de Arganil, que com os presentes partilhou a sua experiência de vida e de sacerdócio.

A apresentação pública do documentário “Os Rostos da Migração” foi um dos pontos altos do evento. Realizado pela cineasta arganilense Joana Alves, o filme contou com testemunhos de cidadãos nacionais de países terceiros e cidadãos portugueses a residir fora de Portugal, sobre como decorreu o seu processo de integração, as principais dificuldades sentidas e de que forma as ultrapassaram ou procuram ultrapassar.

Foi ainda apresentada publicamente a brochura “Direitos e Deveres na Saúde”, que reúne informações úteis sobre o acesso à saúde para cidadãos imigrantes, feita em colaboração com o Centro de Saúde de Arganil e elaborada na língua portuguesa e inglesa. Esta preocupação em chegar a todos e em promover a participação ativa dos cidadãos, evitando que a língua se revele um constrangimento, ficou patente durante todo o evento, que contou com um sistema de tradução simultânea em permanência, garantido pela professora Filomena Carvalho.

À vista dos convidados e participantes na iniciativa esteve a exposição “Olhares sobre a Diversidade”, composta por trabalhos realizados pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Arganil, desde a educação pré-escolar ao ensino secundário, sobre as temáticas da interculturalidade, migração, prevenção do racismo e da discriminação. Os três melhores trabalhos de cada ciclo de ensino (12 trabalhos no total) irão ser publicados num livro alusivo ao tema, disponibilizada na língua inglesa e portuguesa, para reforçar a importância desta temática ser trabalhada em contexto educativo e do papel da comunidade educativa na integração e acolhimento das crianças estrangeiras.

Presenteados com um “saboroso lanche” e envolvidos pelas sonoridades das “Músicas do Mundo”, trazidas pelo grupo multicultural Kumpania, os participantes, oriundos de países terceiros, cidadãos europeus e comunidade autóctone, tiveram a oportunidade de estabelecer ligações mais próximas entre si, num dia inteiramente dedicado à promoção da participação ativa na cultura democrática.




Jovem detido por tráfico de estupefacientes junto a escolas em Montemor-o-Velho 

O Comando Territorial de Coimbra, através do Núcleo de Investigação Criminal de Montemor-o-Velho, deteve ontem um jovem de 19 anos, …

… pela prática do crime de tráfico de estupefacientes junto a estabelecimento escolar, em Montemor-o-Velho.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a GNR refere que “na sequência de uma investigação que decorreu durante dois meses, onde foi possível apurar que o suspeito traficava estupefacientes em zonas escolares, os militares intercetaram o jovem junto a um estabelecimento escolar, acompanhado de uma menor de 17 anos, tendo na sua posse produto estupefaciente, com intenção de tráfico”.

Após a abordagem ao jovem foi dado cumprimento a dois mandados de busca, nomeadamente, ao veículo e à residência do suspeito, que culminou na apreensão de  sete doses de canábis,  cinco doses de cocaína, cinco doses haxixe, três selos LSD,  quatro artigos pirotécnicos,  uma balança digital para pesagem de estupefaciente, uma faca para corte estupefaciente e  dois telemóveis.

O detido foi presente no mesmo dia ao Tribunal de Montemor-o-Velho, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência.

A operação foi reforçada pelo Posto Territorial de Montemor-o-Velho.




Camião despistou-se e espalhou centenas de garrafas de cerveja no IC2 (com vídeo)

Um veículo pesado de mercadorias despistou-se, na manhã desta quarta-feira, no IC2, em Coimbra. Apesar de não ter provocado feridos, …

… o acidente condicionou o trânsito, no sentido Taveiro – Coimbra (Sul-Norte), devido à quantidade de garrafas de cerveja espalhadas no chão.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra confirmou a ocorrência e adiantou que o mesmo aconteceu por volta das 10h00.

O veículo pesado despistou-se quando passava pela ponte do Açude, tendo a carga tombado para a faixa mais à direita da via, fazendo com que o IC2 ficasse quase parado devido às centenas de garrafas de cerveja que se espalharam na faixa de rodagem.

Ao local, antes da saída que dá acesso à rotunda da Fucoli, acorreram vários elementos da PSP, assim como as Infraestruturas de Portugal a averiguar as causas do acidente e a limpar o IC2.

Nas redes sociais foram partilhadas imagens e vídeos do momento, em que se veem centenas de garrafas de cervejas caídas nas estradas.

Com:noticiasaominuto.com
vídeo:https://www.facebook.com/noticiasdecoimbra 




Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital reúne hoje em sessão extraordinária

Hoje, dia 27 de novembro, realiza-se sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, com início às 18h00, no Salão Nobre da autarquia oliveirense.

Do ponto um da ordem de trabalhos consta a apreciação e votação, da 2ª Revisão das Grandes Opções do Plano, Constituídas pelo Plano Plurianual de Investimentos e Atividades Mais Relevantes, para o Quadriénio 2019/2022.

No segundo ponto, os deputados são convidados a apreciar e votar a proposta de fixação da participação variável no IRS dos sujeitos passivos com domicílio fiscal na respetiva circunscrição territorial, relativa aos rendimentos do ano de 2020, em 5%.

No terceiro e último ponto, a Assembleia aprecia e vota a proposta de aditamento ao Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências em Matéria de Serviço Público de Transporte de Passageiros, celebrado entre a CIM – Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra e o Município de Oliveira do Hospital.




Distrito: 714 infrações, 70 acidentes e um morto na última semana

A última semana,de 19 a 25 de novembro, fica marcada pela ocorrência de 70 acidentes, de que resultou uma vítima mortal. Os dados são do Comando Territorial de Coimbra da GNR…

… que também registou 714 infrações.

No âmbito de um conjunto de operações levadas a cabo, tendo em vista a prevenção e o combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, a GNR registou 70 acidentes nas estradas do distrito, que para além da vítima mortal, causaram ainda 25 feridos leves.

Na semana de 19 a 25 de novembro, na área da fiscalização geral  a GNR detetou 714 infrações, destacando 64 relacionadas com tacógrafos, 28 por excesso de velocidade,  15 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução,  15 por falta de inspeção periódica obrigatória, 11 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei e 10 por excesso de carga.

A GNR procedeu a nove detenções em flagrante delito: seis por condução sob o efeito do álcool e  uma por condução sem habilitação legal. Apreendeu duas armas de fogo.

No âmbito da Fiscalização Geral, a Guarda emitiu 11 autos de contraordenação:  10 na área da legislação da proteção da natureza e do ambiente e uma no âmbito da legislação policial.

No mesmo período, a GNR realizou acções de sensibilizou nas áreas: “ Crescer em segurança”; prevenção rodoviária; Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a mulher; violência no meio escolar, âmbito florestal, “Projeto Noite Saudável” e “Internet Segura”.




Seia: Município vai plantar 2500 medronheiros em Vide

O Município de Seia, enquadrado no projeto “Floresta Resiliente”, vai promover no dia 7 de dezembro, na freguesia de Vide, uma ação de reflorestação em áreas florestais afetadas pelos incêndios de outubro de 2017.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a autarquia refere que “a ação é aberta à participação de voluntários e traduzir-se-á na plantação de 3000 árvores, na sua grande maioria de medronheiro e algumas de sobreiro, em áreas florestais adjacentes às aldeias de Cide, Rodeado, Malhada de Cilhas e Coucedeira, na freguesia de Vide”.

A iniciativa pretende” reconverter áreas ocupadas anteriormente com pinheiro bravo para povoamentos de medronheiro. A reflorestação será efetuada na faixa de gestão de combustíveis adjacentes à rede viária e de proteção ao aglomerado populacional, tendo como objetivo primordial contrariar a situação de vulnerabilidade dos espaços rurais, visando a proteção das pessoas e dos seus bens”, refere a autarquia de Seia.

De acordo com o comunicado, “além de funcionar como autênticos mosaicos de quebra de manchas florestais contínuas, contribuindo por si só para a descontinuidade florestal e para prevenção de incêndios severos, pretende-se ainda com esta medida valorizar a agricultura familiar através da exploração do medronho, com o objetivo de melhorar as condições de vida, de trabalho e de produção dos pequenos agricultores”.

A ação é apoiada pelo Fundo Recomeçar da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no âmbito do projeto “Floresta Resiliente – reconversão para medronhal das áreas florestais adjacentes às aldeias de Cide, Rodeado, Malhada de Cilhas e Coucedeira”, e pela Associação Nacional de Empresas Florestais e Agrícolas e do Ambiente (ANEFA), entidade que cedeu as árvores.

A autarquia senense disponibiliza, por sua vez, alimentação e transporte de Vide para as áreas de reflorestação. O ponto de encontro está agendado para as 09h, junto à sede da junta de Freguesia de Vide.

Os interessados em participar podem inscrever-se no site do Município (www.cm-seia.pt).




Incêndio em habitação em Coimbra fez um ferido

Um incêndio na cozinha de uma habitação, em Coimbra, fez ontem uma vítima considerada ligeira. O alerta foi dado cerca das 22h20.

Fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Coimbra adiantou que as chamas ficaram circunscritas à cozinha e que o proprietário da habitação foi transportado para o hospital devido a inalação de fumos.

No local estiveram 18 operacionais, auxiliados por cinco viaturas, entre bombeiros, INEM e PSP.




Seia: Ludoteca Municipal associou-se ao Dia Nacional do Pijama

Associado à causa dos Direitos das Crianças e enquadrado no Dia Nacional de Pijama, que se assinalou no dia 20 de novembro,…

… a Ludoteca Municipal organizou no sábado, dia 23, o Dia do Pijama.

Este é um dia em que os mais pequenos nos recordam que todas as crianças têm direito a crescer numa família. Pelo quarto ano consecutivo, a Ludoteca convidou os sócios, com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos, a abraçar este movimento solidário.

Porque “momentos de pijama” lembram “momentos família”, pelo carinho e aconchego, as crianças pernoitaram no edifício e participaram num conjunto de atividades educativas até regressarem a casa no dia seguinte. A ação solidária contou com jogos, música e histórias alusivas ao livro “Todos de Pijama”, o oitavo livro da coleção do Dia Nacional do Pijama, a gravação de um vídeo com a coreografia do Hino do Pijama, entre outras atividades.




Bancos Alimentares apelam à participação em mais uma Campanha de Recolha de alimentos

Arranca já no próximo fim de semana, 30 de novembro e 1 de dezembro, mais uma campanha de recolha de alimentos, promovida pelos Bancos Alimentares Contra a Fome.

Esta ação solidária, bem conhecida dos portugueses, envolve a participação de mais de 40 mil voluntários em cerca de 2.000 lojas distribuídas por todo o país, num convite à partilha de alimentos com quem mais precisa, para que possa ter uma vida mais digna. A campanha prolonga-se até 8 de dezembro no site www.alimentestaideia.pt.

O mote da campanha deste ano apela à participação numa “rede social real” (#RedeSocialReal), numa alusão às redes sociais virtuais sendo que, neste caso, “likes” e partilhas traduzem-se em contributos palpáveis, em forma de alimentos. Cada um dos membros desta rede social real relaciona-se, assim, numa lógica de proximidade e contacto pessoal e não apenas exclusivamente virtual.

A campanha deste ano alarga-se também ao “desporto rei”, unindo dois mundos aparentemente tão diferentes, com a adesão de todos os clubes de futebol da Liga NOS e da Liga Pro, cujos jogos têm lugar este fim-de-semana. A Fundação Liga Portugal mobiliza, assim, os seus adeptos e jogadores, desafiando-os a apoiar esta iniciativa e a reforçar esta rede social real, em benefício de tantos portugueses carenciados.

A mecânica de participação na campanha desta rede social real é simples: durante o fim de semana de 30 de novembro e 1 de Dezembro, basta aceitar o convite de um dos mais de 40.000 voluntários e um saco do Banco Alimentar, distribuídos em mais de duas mil lojas, colocar bens alimentares não perecíveis (leite, conservas, azeite, açúcar, farinha, massas, etc.) e partilha-los, assim, com quem mais precisa.

“Os produtos doados serão encaminhados para os armazéns dos 21 Bancos Alimentares em atividade e aí pesados, separados e acondicionados. No final, e ainda com recurso ao voluntariado, o resultado é distribuído localmente a pessoas com carências alimentares, por intermédio de mais de 2.600 instituições de Solidariedade Social, previamente selecionadas e acompanhadas na sua atividade diária. Este é um modelo de intervenção integrada, que permite uma maior proximidade entre quem dá e quem recebe, no contexto de um trabalho conjunto para a inclusão social. Aqui se constitui uma rede social real, que permite lutar contra a pobreza, gerando autonomias e aliviando sofrimentos e carências”, reforça Isabel Jonet, Presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome.

Nesta edição, a campanha volta ainda a propor a contribuição através de vales de produtos, que estarão disponíveis até 8 de dezembro nas caixas dos supermercados. Cada vale tem um código de barras específico associado aos produtos que cada pessoa queira doar ao Banco Alimentar.

O Banco Alimentar disponibiliza ainda o site de doação online www.alimentestaideia.pt, este ano com imagem e funcionalidades renovadas, dando assim a oportunidade de partilhar a todos aqueles que não se deslocam aos pontos de recolha durante o fim de semana, e aos que se encontram ou residem fora de Portugal.

No ano passado, os 21 Bancos Alimentares em atividade em Portugal distribuíram 24.262 toneladas de alimentos (com o valor estimado de 34 milhões de euros), num movimento médio de 97 toneladas por dia útil.

Prestando assistência a 2.400 instituições, os alimentos foram entregues a perto de 380 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confecionadas, de acordo com os dados da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome.




Lúcia Mota é a convidada do Espaço BLC3 – Ciência no Interior

Em mais um Espaço BLC3 – Ciência no Interior, a conversa hoje acontece com Lúcia Mota, que presta suporte às investigações em curso na BLC3.

Com 22 anos, Lúcia Mota, é natural de Santa Eulália, no concelho de Seia. A jovem tem formação CTeSP em Análises Químicas e Biológicas e atualmente assegura suporte às investigações a decorrer na BLC3. Posteriormente integrará a equipa de trabalho do LAB-i-Duca.

“Espaço BLC3 – Ciência no Interior” é um programa da Rádio Boa Nova, em parceria com a BLC3- Campus de Tecnologia e Inovação, com sede em Lagares da Beira, no concelho de Oliveira do Hospital. Para ouvir às terças e sextas-feiras, a partir das 19h00.




Ervedal da Beira com V Capítulo da Confraria dos Bolos, Doces, Aguardentes e Licores

A Confraria dos Bolos, Doces, Aguardentes e Licores de Ervedal da Beira vai levar a efeito no próximo sábado, dia 30 de novembro, o seu V Capítulo.

Em nota enviada à Rádio Boa Nova, a Confraria refere que o evento tem como objetivo divulgar e prestigiar alguns dos produtos da região e do concelho como bolos fintos, matrucos, aguardente de pera e licor de café às várias confrarias que estarão de visita.

Confira o programa: