Prova nacional de patinagem artística amanhã em Seia

Seia recebe amanhã, dia 20 de junho, o Torneio Nacional de Benjamins de patinagem artística. O evento realiza-se…

… no Pavilhão Gimnodesportivo Municipal Padre Martinho em São Romão, a partir das 14h, e conta com a participação de 36 atletas individuais e 1 par artístico.

A prova é organizada pela Associação de Patinagem de Coimbra e a Federação Portuguesa de Patinagem, com os apoios da Câmara Municipal de Seia e do Seia Futebol Clube.

Também no concelho de Seia, o Mercado da Vila de São Romão recebe até domingo a 23ª edição do Arraial Beirão. O evento abre as suas portas esta tarde, às 19h, e promete cinco dias de muita animação, com concertos diários, acompanhados de boa gastronomia nas tasquinhas das coletividades e uma feira de artesanato.

A festa encerra domingo (23 de junho) com o tradicional arraial das sopas, um encontro de folclore e um arraial da cor.

A iniciativa é promovida pela União das Freguesias de Seia, São Romão e Lapa dos Dinheiros, contando com o apoio do Município de Seia e da Escola Evaristo Nogueira.




Polícia Judiciária desmantelou organização criminosa em Coimbra

A Polícia Judiciária comunicou hoje o desmantelamento de um grupo criminoso “invulgar” que se dedicava ao tráfico de cocaína solidificada…

… em cristais, vulgo “crack”, na cidade de Coimbra e zonas limítrofes.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a Polícia Judiciária refere a operação foi desenvolvida através da Diretoria do Centro, que remeteu ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra, a proposta de acusação.

“A investigação, que agora se dá por concluída, visou o desmantelamento de um grupo criminoso invulgar no panorama do tráfico de estupefacientes na zona de Coimbra, que funcionava em obediência a uma lógica empresarial e assente numa rigorosa estrutura hierárquica”, explica

Segundo a PJ, “parte dos arguidos desempenhavam tarefas específicas, tais como transporte, preparação, guarda e entrega de estupefaciente a outros que exerciam tarefas de supervisão, que posteriormente o faziam chegar aos vendedores de rua, que “trabalhavam” por turnos, 24 horas por dia, sobretudo na zona da baixa da cidade”.

Neste inquérito, a PJ procedeu “à constituição de 19 arguidos, com idades compreendidas entre 20 e os 50 anos, dos quais 12 foram detidos, permanecendo em prisão preventiva os cinco cabecilhas da organização”.

 




Verão começa sexta-feira com temperaturas entre 18 e 30 graus

O verão começa na sexta-feira com alguma nebulosidade e com máximas a variar entre os 18 e os 30 graus Celsius,…

… temperaturas abaixo do normal para esta época do ano, disse à Lusa a meteorologista Patrícia Gomes.

O solstício de verão ocorrerá às 16h54 de sexta-feira, marcando o início da estação no hemisfério norte, de acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa.

O verão vai prolongar-se por 93,66 dias até ao próximo equinócio, a 23 de setembro de 2019.

Em declarações hoje à Lusa, Patrícia Gomes, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), adiantou que o “verão vai começar tímido, mas ainda assim com temperaturas a rondar os 30 graus em Santarém, Castelo Branco, algumas zonas do Alentejo e sotavento algarvio.

“Sexta-feira ainda temos alguma nebulosidade em alguns locais do Norte e Centro e Alentejo. Ao longo do dia tornar-se-á pouco nublado ou limpo, prevendo-se também uma subida ligeira da temperatura entre 2 e 4 graus”, disse.

Segundo a meteorologista do IPMA, na sexta-feira, os valores da temperatura máxima vão variar entre os 18 e os 30 graus no continente.

Quanto ao fim de semana, Patrícia Gomes destacou que já são esperados valores da temperatura máxima entre os 30 e os 35 graus em alguns locais como a região do Vale do Tejo, Alentejo e sotavento algarvio.

Para domingo já está prevista uma descida da temperatura devido à aproximação de uma superfície frontal fria que irá originar alguma precipitação nas regiões do Norte e Centro, em especial nas regiões do litoral.




“Há Festa na Zona Histórica” arranca hoje em Oliveira do Hospital

A habitual festividade que marca os Santos Populares, designada “Há Festa na Zona Histórica”, arranca hoje em Oliveira do Hospital.

De 19 a 22 de junho a zona história da cidade oliveirense contará com uma feira de artesanato, produtos regionais, tasquinhas gastronómicas, bailes populares, esplanadas de rua, exposições e animação de rua.

A abertura oficial do certame acontece hoje, pelas 20h00. Pelas 21h30 atua a Marchinha do Botequim no Palco Delta. Destaque para o espetáculo de Stand Up protagonizado pelo humorista Fernando Rocha, pelas 23h30. O primeiro dia de festa encerra com a atuação da Banda T21, no Palco Sagres, pelas 00h30.

Quinta-feira, 20 de junho, sobem ao Palco Sagres o grupo de concertinas “Os Oliveirenses & Amigos” e Machio, pelas 15h00.

Pelas 21h30, aguarda-se o espetáculo do “Baixinho do Fado”, a decorrer no Palco Delta. Segue-se a atuação do grupo de concertinas “Raízes da Beira”, no Palco Sagres, às 22h30. A segunda noite de festa termina com a Banda Índice, pelas 23h30, no Palco Delta.

O terceiro dia do certame arranca pelas 20h00. Às 21h30 sobem ao Palco Delta o grupo “Não Há 2 Sem 3”. A noite encerra com o concerto do Grupo Sindykato, pelas 23h30, no Palco Sagres.

A festa termina no sábado, dia 22 de junho, onde, pelas 15h00, se realiza o III Torneio de Futebol Veteranos “Domingos Joanes”, no Estádio Municipal oliveirense. Pelas 20h00, as portas da feira abre aos visitantes. Pelas 21h30, a Banda Red atua no Palco Delta e a encerrar a última noite de festa, sobem ao palco Sagres “P*ta da Loucura- Music Project”.

De referir que as entradas para o “Há Festa na Zona Histórica”, em Oliveira do Hospital, são gratuitas.




Misericórdia de Galizes encerra comemorações e lança primeira pedra do CAT para a deficiência

A Santa Casa da Misericórdia de Galizes promove amanhã, dia 20 de junho, dia de “Corpo de Deus”, a cerimónia de encerramento das comemorações dos 350 anos da instituição.

No mesmo dia, a Misericórdia lança a primeira pedra da futura resposta social: o Centro de Acolhimento Temporário para a Deficiência.

No encerramento das comemorações, a Misericórdia de Galizes vai contar com a presença do Bispo de Coimbra. D. Virgílio Antunes que ,às 10hh presidirá à missa. Segue-se às 10h45 a apresentação do livro “Compromisso da Misericórdia de Galizes – 1668” e a colecção de postais “Misericórdia de Galizes em imagens” e às 11h00, o descerramento do monumento comemorativo dos 350 anos.

Amanhã, pelas 11h30, a Misericórdia vai ainda proceder ao lançamento da primeira pedra do Centro de Acolhimento Temporário (CAT) para a Deficiência no espaço da conhecida “Casa do Brasileiro”, na localidade de Senhor das Almas, junto à EN 17.


Bruno Miranda, provedor da Misericórdia disse em entrevista à Rádio Boa Nova que a amanhã “será um dia que marca o último ano e meio das actividades das comemorações”, notado que ao mesmo tempo, a instituição se associa à causa da Liga Portuguesa Contra o Cancro, com a realização de uma “feirinha” no âmbito do projecto “Dou Mais tempo à Vida”.

A destacar a participação do Bispo de Coimbra nas comemorações, Bruno Miranda centra-se também no lançamento da primeira pedra do CAT para a Deficiência “que vamos erigir na casa do Brasileiro”. À Rádio Boa Nova, o responsável referiu que o objetivo é “iniciar os procedimentos para o concurso público e avançar com os trabalhos ainda este ano”. A sua conclusão e entrada em funcionamento deverão acontecer no final de 2020

Em causa está um investimento a rondar os 750 e os 800 mil Euros, que a Santa Casa pode financiar a “expensas próprias”, aguardando porém a resposta de candidatura feita ao “Fundo Rainha D. Leonor” da Misericórdia de Lisboa.

À Rádio Boa Nova, o provedor referiu que o CAT para a Deficiência é “uma necessidade” no concelho, na região e no país. “É algo inovador a nível nacional para o qual não há qualquer tipo de resposta”. “O CAT é para acolhimento de crianças (com deficiência) retiradas ao seio familiar e durante o prazo da sua estadia garantir a sua evolução na plenitude”. Segundo o responsável, o CAT para a Deficiência terá capacidade para 20 crianças e permitirá a criação de igual número de postos de trabalho.

A Santa Casa da Misericórdia de Galizes presta a apoio à deficiência na Casa S. João de Deus e na Casa de Nª Srª da Visitação (novo espaço). A instituição conta com dois lares para a deficiência e residências autónomas com um total de 82 utentes e dispõe de Centro de Atendimento Ocupacional com 36 utentes.

“É um trabalho para várias centenas de utentes durante o dia”, disse Bruno Miranda, notando que para além da deficiência, a instituição presta serviços na área da infância e terceira idade.

Com a futura resposta, o CAT para a deficiência, Bruno Miranda entende que a Misericórdia “reforça a resposta social” que presta no concelho e que é uma referência na região e no país.




Concelho de Seia prepara Festa da Transumância e dos Pastores

No próximo domingo, dia 23 de junho, celebra-se na aldeia da Folgosa da Madalena a Festa dos Pastores, com a romaria das ovelhas à Festa de São João. Pelas 18h30, os pastores acompanhados dos rebanhos, vindos das várias aldeias, cumprem a tradição.

A festa consiste no desfile, à vez, em volta da capela de São João Batista, onde os pastores pedem ao padroeiro um bom ano de pasto e proteção para o gado. Para o efeito, as ovelhas ostentam os maiores e melhores chocalhos e são enfeitadas com “peras e cabeçadas”.

Quinze dias depois, a 6 de julho, cumpre-se a transumância. Aberta à participação do público, a sétima edição da Festa da Transumância propõe acompanhar os pastores na viagem à Serra da Estrela, numa experiência única e autêntica.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, trata-se de uma prática ainda enraizada na comunidade pastoril local, com o objetivo único de deslocar, durante o período de seca, os rebanhos para locais que oferecem melhores condições de pasto, neste caso para a montanha.

A viagem tem início no largo da Câmara, local onde o gado proveniente das terras chãs (Santa Comba, Folgosa, Maceira) se concentra, pelas 07h30, e continua atravessando a cidade em direção à Montanha, prosseguindo pelos seculares caminhos da transumância, em direção àquela que é a aldeia dos pastores, o Sabugueiro. Pelo caminho estão preparadas degustações gastronómicas, como a típica merenda do Alforge, um almoço com os pastores e um programa de animação.

A iniciativa é organizada pelo Município de Seia e a Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede das Aldeias de Montanha (ADIRAM), em articulação com os pastores do concelho.

A participação na transumância pressupõe a prévia inscrição, que pode ser feita na página de internet do Município de Seia: www.cm-seia.pt. Informações complementares junto do Centro de Interpretação da Serra da Estrela – CISE (238 320 300; [email protected]) e/ou do Posto de Turismo de Seia (238 317 762).




“Igualdade, desigualdades e formas de violência” em debate na Rádio Boa Nova

A Rádio Boa Nova promove, na próxima sexta-feira, o debate “Igualdade, desigualdades e formas de violência”, no âmbito do Dia Municipal para a Igualdade, que se assinala dia 21 de junho.

O debate, com início às 10h00, será moderado pela jornalista Liliana Lopes, da Rádio Boa Nova, e contará com as intervenções de Teresa Serra, professora e Conselheira Municipal para a Igualdade, Manuel Machado, professor do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, Helena Berardo, mestre em Estudos Feministas e professora na EPTOLIVA, Ana Rodrigues, do projeto “Igualdade Local: Cidadania Responsável” e José Francisco Rolo, vice-presidente do Município oliveirense.

O debate pode ser acompanhado em 100.2 FM, via online em radioboanova.pt e em direto através do facebook da Rádio Boa Nova.

De referir que, ao longo do corrente mês, o Município de Oliveira do Hospital tem realizado inúmeras iniciativas acerca do tema “Igualdade” como debates, exposições, ações de rua e sensibilização.

O programa do “Junho: Mês da Igualdade” termina a 1 de julho com o III Encontro Distrital de Boas Práticas de Igualdade, Cidadania e Não Discriminação”, a decorrer no Salão Nobre dos Paços do Município, pelas 9h30.




Mangualde: Jovem morre esmagado pelo próprio carro

Um jovem de 22 anos morreu, na madrugada desta quarta-feira, quando consertava o carro na garagem dos avós em Abrunhosa do Mato, no concelho de Mangualde.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu, o jovem estava a consertar a viatura quando esta lhe caiu em cima, tendo-o esmagado.

Não se sabe, para já, a que horas se deu o acidente, pois a vítima apenas foi encontrada pelas 05h00 pelo pai que estranhou a sua ausência e foi à sua procura.

Quando entrou na garagem, o homem viu o filho por baixo do carro e ligou para o 112, porém, quando os meios de socorro chegaram ao local, já não havia nada a fazer e o óbito foi declarado no interior da garagem.

Tanto a GNR como o INEM e os Bombeiros Voluntários de Mangualde foram mobilizados para a ocorrência.




EPTOLIVA conquista prémio internacional STEM

“Requalificação de subprodutos das Queijarias”, da autoria de Honorata Pereira, docente na EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, …

… Tábua e Arganil, foi o único projeto português vencedor do “STEM School Label Compettion”, e garantiu a presença da EPTOLIVA no 30th Science Projects Workshop in the Future Classroom Lab, que decorreu, entre 14 a 16 de junho, nas instalações da European Schoolnet, na cidade de Bruxelas.

Integrado no “STEM Discovery Week 2019”, uma iniciativa internacional conjunta que convida projetos, organizações e escolas em todo o mundo, a refletirem sobre carreiras e estudos nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM), o projeto premiado tem a função, não só de identificar estas quatro áreas, mas também de interligá-las, incentivando a aprendizagem interdisciplinar, com foco na aplicação prática da aprendizagem, agregando as melhores práticas no uso de recursos STEAM inovadores, e mostrar como materiais didáticos e outros recursos de aprendizagem são utilizados em atividades educacionais.

Este concurso, promovido pela STEM Alliance, recebeu cerca de 2000 trabalhos de toda a Europa, que envolveram os alunos no ensino STEM, e entre os quais, o júri selecionou 10 vencedores que foram convidados a visitar a capital da Bélgica e a participar no Workshop de Projetos Científicos no Laboratório da Sala de Aula do Futuro.

Para o Presidente da ADEPTOLIVA, Daniel Dinis Costa, “a EPTOLIVA projeta hoje, não só o nome de uma região, mas também o nome de Portugal a nível internacional, como escola exemplo de práticas inovadoras, em áreas da Ciência e Tecnologia, como resultado de um trabalho e estratégia de diferenciação do ensino. Se dúvidas existissem, todos os prémios, distinções e reconhecimentos nacionais e internacionais que a EPTOLIVA conquistou, demonstram que é possível ter um ensino profissional altamente inovador, com qualidade de ensino e qualidade de formação futura dos alunos. Este é o caminho que a EPTOLIVA percorre diariamente, que quer continuar a percorrer, porque é a forma certa de continuar a promover mais e melhor sucesso académico e profissional a todos os alunos que estudam na EPTOLIVA.”




Região: Polícia Judiciária deteve um homem suspeito do crime de abuso sexual de crianças

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, identificou e deteve um homem, técnico florestal, …

…fortemente indiciado pelo abuso sexual de um sobrinho, com cinco anos de idade e de outro menor com 13.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ refere que “os factos criminosos ocorreram numa das freguesias dos arredores do concelho de Anadia, tendo os abusos sexuais sido consumados na casa onde o arguido habita com os pais”

O detido, com 26 anos, foi presente às autoridades judiciárias competentes para interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação sob vigilância eletrónica.




Sinistralidade: nove detenções, 618 infrações e 66 acidentes no distrito de Coimbra

O Comando Territorial de Coimbra procedeu, de 11 a 17 de junho, a várias operações, no distrito de Coimbra, como a prevenção e o combate à criminalidade violenta e a fiscalização rodoviária.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a Guarda Nacional Republicana (GNR) informa que das nove detenções em flagrante delito, três foram por condução sob o efeito do álcool e quatro por condução sem habilitação legal.

No que respeita a apreensões, foram apreendidas uma arma de fogo e uma espingarda de ar comprimido.

Na fiscalização do trânsito foram detetadas 618 infrações, das quais 44 relacionadas com tacógrafos, 32 por falta de inspeção periódica obrigatória, 17 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 11 por falta de cinto de segurança e/ou sistema de retenção de crianças, 13 por excesso de carga e sete por falta de seguro obrigatório de responsabilidade civil.

Nesta semana há a registar 66 acidentes, de onde resultaram 27 feridos leves, um ferido grave e um morto.

No que respeita à fiscalização geral, foram emitidos 33 autos de contraordenação, destacando-se nove no âmbito da legislação policial e 24 no âmbito da legislação da proteção da natureza e do ambiente.

Ainda nesta semana de operações foram realizadas ações de sensibilização no âmbito florestal,  prevenção rodoviária, “Turismo Seguro”, “Campo Seguro”, prevenção do bullying e idosos em segurança.




Maria Edite Abrantes é convidada do Espaço BLC3- Ciência no Interior

Em mais um Espaço BLC3 – Ciência no Interior, a conversa hoje acontece com Maria Edite Abrantes , coordenadora do programa LAB-i-Duca.

Maria Edite Abrantes , de 33 anos, é natural de Carvalhal da Louça, no concelho de Seia. É licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

Na BLC3 desde outubro de 2018, Maria Edite Abrantes é coordenadora do Programa LAB-i-Duca que chega a várias escolas do concelho e da região. Paralelamente, é responsável pela gestão de stocks e encomendas e assegura suporte técnico geral às investigações em curso no Campus de Tecnologia e Inovação,

“Espaço BLC3 – Ciência no Interior” é um programa da Rádio Boa Nova, em parceria com a BLC3- Campus de Tecnologia e Inovação, com sede em Lagares da Beira, no concelho de Oliveira do Hospital. Para ouvir às terças e sextas-feiras, a partir das 19h00.




Há mais marchas seniores a participar nas Marchas Populares de Oliveira do Hospital

As Marchas Populares de Oliveira do Hospital contam, este ano, com a maior participação de grupos marchantes do concelho.

Os responsáveis pelo certame afirmam que “nunca participaram tantas marchas seniores” como nesta edição, o que se traduzirá numa “noite com muita gente envolvida”.

O evento, tão esperado pelos oliveirenses, acontece já no próximo sábado, dia 22 de junho, pelas 21h00, no Parque do Mandanelho, em Oliveira do Hospital, e conta com a participação de três marchas infantis e nove marchas seniores concelhias.

Na conferência de imprensa de apresentação, decorrida ontem na Biblioteca de Lagares da Beira, José Carlos Alexandrino, presidente do Município oliveirense, considerou a iniciativa “a maior noite de festa de Oliveira do Hospital”, uma vez que “leva uma multidão ao parque”.

Na sua intervenção, fez questão de referir que, ao contrário das edições anteriores, este ano o certame não contará com a participação de uma marcha convidada “pelo número de marchas” envolvidas e “para que não acabe muito tarde”.

Segundo o autarca, “o orçamento da Câmara Municipal para esta noite atinge o valor de 22 500 Euros”, um valor significativo mas, tendo em conta “os gastos dos grupos”, “ainda não é suficiente”. “É um dinheiro muito bem gasto e bem aplicado”, defendeu.

Também com expectativas elevadas está Graça Silva, vereadora da Cultura do Município. De acordo com a responsável, o desfile das marchas este ano conta com a estreia da Marcha da Associação Cultural Oliveirenses & Amigos e o regresso da Marcha Popular da Sociedade Recreio Cultura dos Povos de Galizes e Vendas de Galizes, que esteve ausente nas últimas edições.

Quanto à bilheteira, designada “solidária”, a vereadora explicou que será à semelhança do ano anterior, isto é, cada pessoa pode contribuir voluntariamente com um valor monetário. “As pessoas que se quiserem associar às instituições podem dar um contributo, num gesto de reconhecimento da qualidade, do trabalho e do empenho das marchas”, afirmou Graça Silva, adiantando que, “no final da noite, o valor será dividido por todas as marchas”.

A abrir a noite de espetáculo, começam a marchar as crianças das instituições do concelho. A Marcha Infantil da Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) é a primeira a desfilar pelo Parque do Mandanelho e conta com a participação de cerca de 64 crianças do pré-escolar e do ATL, cujo tema da marcha é “Nas ondas da imaginação”. Os padrinhos da FAAD são Rita Carvalho e Cláudio Figueiredo.

Segue a Marcha Infantil do Centro Social e Paroquial do Seixo da Beira, com 24 crianças, acompanhados pela funcionária mais antiga e o presidente da direção da instituição, padrinhos da Marcha, cujo tema é “A Magia dos 30 anos”, de forma a comemorar os 30 anos de existência do Centro Social e Paroquial do Seixo da Beira.

Os marchantes da Obra D. Josefina da Fonseca encerram as marchas infantis. Com o tema “Brincadeiras de infância”, a instituição vai contar com 50 crianças do “Puzzle”, acompanhadas por educadoras e auxiliares.

Quanto às marchas seniores, como tem sido hábito, a Marcha da Arcial inicia a ronda e este ano conta com a participação de 20 pares marchantes. Basílio e Ana Rodrigues são os padrinhos da marcha cujo tema é “Marcha dos Teares”.

Segue-se a Epto Marcha, onde alunos e professores da Eptoliva desfilam ao som do Coral de Sant’Ana. Com 32 marchantes, a marcha conta com os padrinhos Inês Flávia e Hugo Carvalho, alunos da escola profissional.

Nesta edição das Marchas Populares, estreia-se a Marcha da Associação Cultural Oliveirenses & Amigos, a representar a cidade de Oliveira do Hospital. A Associação, com cerca de três anos de existência, faz-se apresentar com 38 marchantes, acompanhados pela Filarmónica de S. Gião. Tiago Gomes e Luísa Piedade são os padrinhos da marcha intitulada “Monumentos e Paisagens”.

Segue-se a Marcha das Seixas com 36 elementos. Com o tema “Seixas a encantar”, a marcha conta com Júlio Mendes e Margarida Claro como padrinhos.

Em quinto lugar, desfila a Associação Cultural e Recreativa de Lagares da Beira com o tema “Bordadeiras e Rendeiras” e com a participação de 36 marchantes. Luísa Marques e o pároco Paulo Silvestre são os padrinhos da Marcha.

A Junta de Freguesia de Meruge surge, de seguida, com o tema “Emigração nos loucos anos 60”, de forma a homenagear os emigrantes da freguesia que se encontram fora do país. Acompanhada pela Banda de Gouveia, a Marcha de Meruge conta com cerca de 50 elementos, sendo Ana e João Vidas os padrinhos da mesma.

Também a representar a freguesia de Lagares da Beira, a Marcha do Rancho Folclórico e Cultural de Lagares da Beira apresentar-se-á sob o tema “O milagre das rosas”, com a participação de 36 marchantes e dez figurantes. Judite e Carlos Pinto são os padrinhos.

Depois de alguns anos sem participar neste certame, a Sociedade Recreio e Cultura dos Povos de Galizes e Vendas de Galizes regressa com a sua Marcha Popular.

Por último, a encerrar a mítica noite de Marchas Populares de Oliveira do Hospital, desfila a Marcha da Sociedade de Defesa e Propaganda de Avô com cerca de 55 elementos. Diogo Nunes e Liliana Antunes são os rostos desta Marcha que se faz acompanhar pelas Filarmónicas de Coja e Avô. “As touradas” são o tema da marcha dos avoenses, como forma de tributo ao povo de avô.

A jornalista Liliana Lopes e o locutor José Conde, da Rádio Boa Nova, serão os apresentadores oficiais deste certame que promete encher o Parque do Mandanelho em Oliveira do Hospital, já no próximo sábado.




Filipe Abrantes quer regressar aos bons resultados em Castelo Branco

Após uma incursão por terras algarvias onde problemas mecânicos levaram Filipe Abrantes e Luis Cavaleiro ao abandono, a equipa está já concentrada na próxima prova, o Rali de Castelo Branco.

Disputado em pisos de asfalto a prova organizada pela Escuderia Castelo Branco apresenta algumas novidades no seu traçado.

“Estamos a recuperar do abandono da prova anterior mas estamos já focados em Castelo Branco onde queremos regressar aos bons resultados. A prova vai ter algumas novidades e isso vai ser bom. Estamos na liderança da nossa classe e isso traz responsabilidades acrescidas mas estamos prontos para este desafio”, referiu Filipe Abrantes.

“O objectivo para a prova albicastrense é conseguirmos um bom resultado e amealharmos o máximo de pontos para o campeonato, pois o nosso objectivo é revalidar o título na nossa classe”, disse o piloto.

Disputado em pisos de asfalto o Rali de Castelo Branco, com organização da Escuderia de Castelo Branco, terá 72,75 kms de especiais e conta para o Campeonato Centro de Ralis.




Procura turística do Centro de Portugal cresceu mais de 10 por cento em abril

O mês de abril  “foi muito positivo” para o turismo no Centro de Portugal. “Os números divulgados pelo INE – Instituto Nacional de Estatística mostram que a procura da região cresceu acima da média nacional no quarto mês do ano”, refere a Turismo Centro de Portugal em comunicado enviado à Rádio Boa Nova.

“Abril foi o mês em que este ano se celebrou a Páscoa, época em que tradicionalmente esta região recebe muitos visitantes”, refere a entidade. “No total de dormidas, o mês de abril de 2019, em comparação com o mesmo mês em 2018, registou um aumento percentual de 10,4% no Centro de Portugal: tinham sido 523.301 em abril de 2018 e foram 577.723 no mesmo mês de 2019. Ou seja, verificaram-se mais 54.422 dormidas. Este aumento de 10,4% é superior à média nacional, que se cifrou nos 9,5%”, especifica.

A TCP adianta que “a subida foi mais significativa entre os visitantes nacionais, cujas dormidas cresceram 13,3%, para 319.576 – um sinal de que esta região continua a ser uma das preferidas dos portugueses. As dormidas com origem no estrangeiro tiveram também um aumento expressivo de 7,0%, para 258.147”.

“No indicador do número de hóspedes, o Centro de Portugal cresceu também na ordem dos dois dígitos: 10,0%. Em abril de 2018 tinham sido contabilizados 312.374 hóspedes na região; em abril de 2019 foram 343.719:

A TCP destaca ainda o indicador dos proveitos da atividade hoteleira, que “subiram de 24,9 milhões para 27,2 milhões de euros (mais 9,4%) entre abril de 2018 e abril de 2019. São mais 2,3 milhões de euros que as unidades hoteleiras do Centro de Portugal ganharam no quatro mês do ano”.

“Estes números, muito positivos, confirmam a tendência dos últimos anos: a região Centro de Portugal está a crescer de forma sustentada ao longo de todo o ano e é a escolha de cada vez mais visitantes, de dentro e fora do país.”

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, não fica surpreendido com os indicadores divulgados. “A atividade turística no Centro de Portugal caminha para um ano de 2019 muito positivo, à semelhança dos anos anteriores. É o resultado do prestígio crescente conquistado por esta região dentro e fora de portas. A marca Centro de Portugal está cada vez mais consolidada nos mercados, fruto do trabalho em conjunto entre organismos públicos e os empresários do setor, que são incansáveis no esforço desenvolvido para atrair visitantes à região”, sublinha.

Tomando em conta os primeiros quatro meses de 2019, de janeiro a abril, os números do Centro de Portugal são também “promissores”. As dormidas aumentaram 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado, com as dormidas dos estrangeiros a subirem 4,2%. O número de hóspedes progrediu 3,8% e os proveitos melhoraram 5,0%.




EPTOLIVA promoveu Turismo enogastronómico na Beira Serra

“Turismo enogastronómico na Beira Serra: o papel das Confrarias Gastronómicas”, foi o tema principal do II Fórum de Turismo, realizado no âmbito …

… de mais uma conferência EPTO FUTUROS da EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, que decorreu a 12 de junho, no Museu do Azeite, e que juntou especialistas da formação e da informação turística na defesa da gastronomia como pilar fundamental no desenvolvimento económico e turístico de uma região.

A relevância da gastronomia como potencial turístico foi evidenciada pelas intervenções de Patrícia Ferreira, representante da CIM – Região Europeia de Gastronomia, que aludiu à ciência gastronómica como identidade e afirmação económica, social e sustentável de um território, enquanto José Borralho, Presidente da Associação Portuguesa de Turismo de Culinária e Economia (APTECE), se referiu à gastronomia, enquanto valor económico e memória de uma viagem turística, concluindo que a riqueza gastronómica de Portugal se deve à época dos descobrimentos e da autenticidade e diversidade de receitas que se perpetuaram até hoje, capacitando a oferta turística a uma experiência de sabores.

Este colóquio incluiu ainda uma mostra de produtos endógenos diligenciados na presença de algumas Confrarias sediadas na Beira Serra. Entendidas como “confraternizações” de saberes e sabores tradicionais que atestam a própria evolução histórica e social de gentes e territórios, a Confraria dos Bolos, Doces, Aguardentes e Licores do Ervedal da Beira, a Confraria do Queijo Serra da Estrela, a Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil, a Confraria do Torresmo Beirão e a Confraria do Medronho, certificaram no seu testemunho, o património gastronómico que lhes cumpre salvaguardar e promover.

Este foi também, um momento de oportunidade para conhecer o espaço do Museu do Azeite, recentemente inaugurado na Bobadela, uma ideia empreendedora que nasceu na EPTOLIVA pela Prova de Aptidão Profissional de Berta Dias, e filha do fundador e proprietário deste espaço, António Dias. Um exemplo substantificado de investimento no Turismo da região, como referiu a Vereadora Graça Silva.

No encerramento deste fórum em contexto de práticas profissionais, foi servido um almoço confecionado pelo Chef José Carlos, que conjugou os produtos trazidos pelas várias confrarias presentes, em saborosas iguarias provadas pelos convidados e com harmonização de vinhos, da Quinta Vale do Cesto, apresentados por Patrícia Figueiredo.




ASAE instaurou 18 processos de contraordenação e um processo-crime no âmbito da Operação Estrela

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), através da Unidade Regional do Centro, instaurou um processo-crime…

… por usurpação de direitos de autor e 18 processos de contraordenação, no âmbito de uma operação de fiscalização denominada Operação Estrela, de que foram alvo 73 operadores económicos.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a ASAE refere que a operação visou “estabelecimentos de restauração e bebidas, de diversão noturna, bem como estabelecimentos de outras atividades económicas na Região da Cova da Beira, por forma a garantir a Segurança Alimentar, a Saúde Pública dos consumidores e assegurar a legalidade das práticas comerciais”.

De acordo com a ASAE as principais infrações detetadas estão relacionada com “o incumprimento dos requisitos de higiene, a venda de bebidas alcoólicas a menores, a falta de manutenção de extintores, a inexistência de título habilitante para o exercício da atividade, a ausência de implementação do HACCP (Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos), assim como as ausências de livro de reclamações, de placa identificativa de empreendimento turístico e de avisos obrigatórios”.

Na operação, a ASAE identificou “dois menores de idade por consumo de bebidas alcoólicas em estabelecimento de diversão noturna, tendo-se estabelecido contacto com os representantes legais dos menores para acompanhamento das diligências”

Em comunicado, a ASAE garante que “no âmbito das suas competências, continuará atenta a esta problemática no decorrer das suas ações de fiscalização contribuindo para a redução do consumo nocivo de álcool entre os adolescentes e continuará a promover estas ações para salvaguarda da livre concorrência, da garantia da Segurança Alimentar e da Defesa dos Consumidores”.




Marchas Populares animam Loriga

As Marchas Populares prometem animar a vila de Loriga na próxima sexta-feira, dia 21 de junho.

O programa das Marchas Populares de Loriga inicia às 18h00 com a abertura do bar, seguindo-se às 21h30 o desfile da Marcha pelas ruas de Loriga e, às 22h00, a atuação no Largo da Carreira com apresentação do loriguense e locutor da Rádio Boa Nova, Zé Conde.

A Marcha de Loriga vai também participar, no dia 23 de junho, nas Marchas Populares que terão lugar na cidade de Seia. A atuação está agendada para a 21h00 no Anfiteatro Municipal.

As Marchas de Loriga são organizadas com o apoio da Vila de Loriga, o comércio local e o Município de Seia.




Tricross do Alva reuniu mais de uma centena de atletas em Oliveira do Hospital

O concelho de Oliveira do Hospital  foi ontem palco da prova TriCross do Alva, uma modalidade de Triatlo Todo-o-Terreno, que abrange três desportos distintos, a Natação, o Ciclismo e o Atletismo.

Este Triatlo contou para o Circuito Norte Jovem de Triatlo, onde cada escalão, desde os Benjamins até aos Cadetes, realizou as suas provas com as distâncias adequadas a cada idade. Para além da participação jovem, a prova dos Juvenis e Cadetes foi aberta ao público em geral, para quem quisesse experimentar o “Triatlo”, com distâncias que entusiasmaram a curiosidade de quem gosta de nadar, andar de bicicleta e correr.

A prova realizou-se com a co- organização do Clube Atlético de Oliveira do Hospital, Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Junta de Freguesia de Penalva de Alva e S. Sebastião da Feira e a Delegação Norte da Federação Portuguesa de Triatlo.

À Rádio Boa Nova, Rafael Gomes, vice-presidente do Clube Atlético de Oliveira do Hospital destacou a importância da prova no concelho de Oliveira do Hospital e a intenção de que se venha a repetir em próximos anos.


O Tricross do Alva contou com o apoio da empresa de confeções da Acorfato e de duas empresas que promovem o desporto em Oliveira do Hospita, a loja de artigos desportivos “O Atleta” e o Centro Desportivo “RDSports”.

Na iniciativa marcaram presença dois “Grandes Nomes” da modalidade do Triatlo Cross, Octavio Vicente (Clube Amiciclo de Grândola), que no passado dia 2 de Junho foi 3º no XTerra Portugal e Tiago Maia (Clube Sporting de Espinho – SPDE – Triatlo), foi 5º no Xterra Portugal. O Xterra integra o Circuito Mundial de Triatlo Cross onde participam os melhores do mundo desta modalidade, e uma das etapas realiza-se todos os anos em Portugal na Golegã.

O Tricross do Alva contou com a participação de cerca de mais de 100 atletas entre jovens e adultos. Para a organização, a iniciativa resultou num “sucesso para a promoção do Desporto, Turismo e a Restauração da região”.




O verão está a chegar e a chuva também

A chuva regressa a partir desta segunda-feira a Portugal continental, mas com temperaturas que podem chegar aos 30 graus Celsius nas regiões do Alentejo, …

… disse à Lusa a meteorologista Joana Sanches.

A especialista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) adiantou que para hoje já está prevista uma possibilidade de precipitação, mas apenas no litoral norte e centro.

“Depois na terça-feira a precipitação vai estender-se gradualmente às restantes regiões do continente. Na região do Algarve e baixo Alentejo a chuva vai ser fraca e com tendência para diminuir”, disse.
No que diz respeito às temperaturas, Joana Sanches indicou que vão variar durante a semana, mas não de forma acentuada.

“Hoje desce a máxima no litoral norte e Algarve e amanhã [terça-feira] a mínima tem tendência para uma pequena descida. Assim, hoje as temperaturas máximas ainda vão estar próximas dos 30 graus no Alentejo e a partir de terça-feira vão ficar abaixo em todo o território”, explicou.

Os valores da temperatura máxima, segundo a meteorologista, vão estar entre os 20 e os 26 graus a partir de terça-feira e até ao final da semana.

“As mínimas vão andar entre os 10 e os 12 graus nas regiões do litoral e entre os 13 e os 15 no Algarve”, disse.
Segundo Joana Sanches, para terça e quarta-feira está prevista precipitação e na quinta-feira, véspera do início do verão, ainda há uma possibilidade de chuva, mas apenas nas regiões do Norte e Centro.

Esta segunda-feira no concelho de Oliveira do Hospital, as temperaturas variam entre sete graus de mínima e 24 graus de temperatura máxima.




Fundação Inatel distinguiu 38 equipas de 11 concelhos na Gala do Desporto

A Fundação INATEL realizou uma Gala do Desporto que contou com a presença de clubes de todo o distrito, que participaram nos seus campeonatos ao longo dos últimos nove meses. Foram 38 equipas em várias competições, nas modalidades de futebol, futsal e tiro,…

… provenientes de 11 concelhos, totalizando cerca de 800 atletas inscritos.

A abertura esteve a cargo de Bruno Paixão, diretor da Fundação INATEL em Coimbra, que referiu que “esta gala não tem como objetivo homenagear a competitividade, mas sim a prática do desporto, não tem como objetivo homenagear a rivalidade, mas sim a cidadania e a ocupação saudável”. De acordo com Bruno Paixão, “esta época tem um saldo claramente positivo, tendo mobilizado milhares de pessoas ao longo de vários meses, que percorreram todo o distrito em nome do desporto, tendo a INATEL afirmado seu o compromisso com os praticantes, com as associações, com o desporto e com a ética.

O evento apresentado por Maria João Costa, contou ainda com uma projeção de imagens alusivas às várias competições e foi acompanhada por uma banda liderada por Buga Lopes. Pontificaram ainda interlúdios musicais e de dança, esta última por um dueto da DanceN’Arts School, que arrecadou recentemente um prémio internacional nos Estados Unidos da América.

Um dos momentos fortes da noite foi a subida ao palco de vários atletas da equipa do GD Maiorca, que em 1972 venceu o campeonato nacional da INATEL, tendo estes recordado como era jogar naquela altura, com falta de condições, bolas muito pesadas, treinos duros e uma vida mais difícil. Os atletas mais novos seguiram com atenção a vivacidade daqueles atletas agora homenageados, bem como os conselhos que deixaram.

Perante a representação de várias entidades, entre elas associações, juntas de freguesia e câmaras municipais presentes, foi unânime o sucesso da gala do desporto, tendo os participantes pedido a repetição do evento, exortando a Fundação INATEL a continuar a ousar no apoio às coletividades e às pessoas e ao fair play.

Bruno Paixão terminou elogiando “uma equipa – a da Fundação INATEL –, que graças à sua determinação, motivação, esforço e competência, está cada vez mais próxima da comunidade e estabelece com ela o diálogo profícuo que a todos engrandece”. O diretor da INATEL desafiou os clubes “a participarem em força no próximo campeonato, tendo nesta Fundação uma porta aberta e um modelo competitivo único e especial”.




Há 17 projetos candidatos ao 4º Orçamento Participativo em Seia

Do total de 20 propostas submetidas ao Orçamento Participativo (OP) de Seia 2019/2020 são finalistas 17 projetos, que agora são colocados …

… à apreciação e decisão da comunidade. O período de votação, que decorre de 15 a 30 de junho, será decisivo na eleição dos 10 projetos vencedores.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a autarquia informa que “podem participar na fase da votação todos os cidadãos com idade igual ou superior a 18 anos, desde que recenseados no Concelho”.

“ A plataforma do OP Seia (www.seiaparticipa.pt) é uma ferramenta essencial para quem quer consultar as propostas, mas o voto nesta edição volta a ser exclusivamente por SMS. A votação por mensagem é gratuita e deverá ser efetuada para o número 4902. Esta tem de incluir o código OPS, acompanhada pelo código atribuído ao projeto (divulgado no portal do OP, assim como amplamente divulgado em folheto distribuído pelas caixas de correio), número de identificação civil (constante no Cartão do Cidadão/Bilhete de Identidade) e data de nascimento (formato: ano, mês, dia), de acordo com o seguinte exemplo: OPS Px 23643124 19930711”, informa.

Segundo a autarquia, “cada munícipe tem direito a um voto, numa única proposta, sendo apenas admissível uma votação por cada número de telemóvel. Em caso de dificuldade e na ausência de telemóvel, também estará disponível um telemóvel no edifício da autarquia, de onde o munícipe poderá votar”.

O anúncio público dos projetos vencedores será feito no dia 3 de julho, no decorrer das comemorações do Feriado Municipal.




Iniciam-se esta segunda-feira duas semanas de provas para 260 mil alunos

A 1.ª fase dos exames nacionais começa esta segunda-feira com cerca de 160 mil alunos do secundário…

… e 100 mil do ensino básico inscritos para prestar milhares de provas em apenas duas semanas.

Até ao final do mês, 159.840 alunos do ensino secundário vão realizar quase 350 mil exames, sendo que a maioria dos estudantes tem como objetivo conseguir uma nota que lhe permita entrar no ensino superior, segundo dados do Ministério da Educação.

São os alunos do 11.º ano quem vai inaugurar a época de exames, com a prova de Filosofia marcada para as 09:30 de segunda-feira.

Já na terça-feira, haverá provas para todos os níveis de ensino: os estudantes estrangeiros do 9.º ano têm exame de “Português Língua Não Materna” (PLNM); os do 11.º terão exame a Latim e os finalistas vão mostrar o que sabem a “Português”; “Português Língua Segunda” ou a PLNM.

O exame de Português do 12.º ano é a prova com mais inscritos (77.033 alunos), seguindo-se a prova de Matemática A que se realiza uma semana depois, a 25 de junho, e tem quase 48 mil alunos inscritos, segundo informações dos serviços do Ministério da Educação.

Biologia e Geologia, uma das provas necessárias para o acesso aos cursos de Medicina, é a terceira com mais inscritos: 46.067 alunos do 11.º ano vão realizar o exame a 26 de junho.

Já esta quarta-feira é dia de “Física e Química A” para 44.618 alunos do 11.º ano e de “Geografia A” para outros 25 mil alunos do mesmo ano de escolaridade.

Os quase 100 mil alunos do 9. ano fazem a prova nacional de Português a 21 de junho e a de Matemática uma semana depois, a 27 de junho.

A primeira fase dos exames nacionais do básico e secundário só termina no final do mês, estando marcado para meados de julho o arranque da 2.º fase dos exames nacionais do secundário.

Para os alunos mais novos, esta semana é também altura de regresso às provas de aferição e sinal de férias à porta: Hoje, é dia de “Português e Estudo do Meio” e na quarta-feira os alunos do 2.º ano de escolaridade mostram os seus conhecimentos a “Matemática e Estudo do Meio”. Esta não é uma estreia para os mais novos, que em maio já tinham realizado as provas de “Expressões Artísticas” e “Expressões Físico-Motoras”.

Também para os do 5.º ano, esta será a sua última semana de trabalho. Depois dos exames a Educação Física e “Matemática e Ciências Naturais”, os alunos do 2.º ciclo vão prestar provas a “História e Geografia de Portugal” na quarta-feira.

No mesmo dia, os estudantes do 8.º ano também fazem a sua última prova de aferição a “História e Geografia”, isto depois de a 6 de junho terem realizado a prova de Português.

lusa.pt




Incêndio urbano casou um ferido grave e dois ligeiros em Santa Comba Dão

Um incêndio urbano, na madrugada desta segunda-feira, em Santa Comba Dão, fez um ferido grave e dois ligeiros.

A ferida grave, uma mulher de 71 anos, foi transportada de helicóptero para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse, ao JN, fonte dos Bombeiros de Santa Comba Dão.

Os outros dois feridos, um homem de 71 anos e uma mulher de 28 anos, foram transportados para o Hospital de Coimbra.

Nas operações, estiveram envolvidos 34 operacionais apoiados por 12 veículos. Ainda não é conhecida a causa do incêndio.




Incêndio de Pedrógão Grande foi há 2 anos.Chamas mataram 66 pessoas e atingiram cerca de 500 casas

O incêndio que deflagrou há dois anos em Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos provocou a morte de 66 pessoas e 253 feridos, …

… sete dos quais graves, e destruiu cerca de meio milhar de casas e 50 empresas.

Mais de dois terços das vítimas mortais (47 pessoas) seguiam em viaturas e ficaram cercadas pelas chamas na Estrada Nacional 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, no interior norte do distrito de Leiria, ou em acessos àquela via.

As chamas, que eclodiram pelas 14h00 de 17 de junho de 2017, foram extintas passado uma semana (24 de junho), depois de, em 20 de junho, se terem juntado ao fogo que, cerca de dez minutos depois do início daquele incêndio, no concelho de Pedrógão Grande (em Escalos Fundeiros), deflagrou no município de Góis (distrito de Coimbra), em Fonte Limpa.

Cerca de 53 mil hectares de território, 20 mil hectares dos quais de floresta, sobretudo dos municípios de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, no distrito de Leiria, de Góis, Penela e Pampilhosa da Serra (Coimbra) e da Sertã (Castelo Branco), e ainda de Alvaiázere e de Ansião (Leiria), de Arganil (Coimbra) e de Oleiros (Castelo Branco), foram atingidos por estes fogos.

Além de terem destruído total ou parcialmente mais de meio milhar de casas, 264 das quais habitações permanentes, cerca de 200 habitações secundárias e mais de cem casas devolutas, de acordo com dados da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), as chamas também atingiram quase meia centena de empresas, afetando os empregos de quase 400 pessoas.

Em 3 de julho de 2017, a CCDRC calculava os prejuízos diretos dos fogos em 193,5 milhões de euros, prevendo mais de 303 milhões de euros para medidas de prevenção e relançamento da economia na região.

Um ano depois, 157 das habitações permanentes (60%) destruídas pelo fogo tinham sido recuperadas. Dois anos após o incêndio estão concluídas 90% daquelas casas, sendo que cerca de um terço dizem respeito a novas construções e as restantes a reconstruções parciais.

O inquérito que investiga alegadas irregularidades no apoio à reconstrução de casas envolve 43 arguidos, anunciou em 7 de junho de 2019, a Procuradoria-Geral da República. O presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, é um dos arguidos, adiantou à agência Lusa, na mesma ocasião, fonte judicial.

Em 26 de abril de 2019, 13 pessoas, entre as quais os presidentes dos municípios de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande em funções em junho de 2017, Fernando Lopes, Jorge Abreu e Valdemar Alves, respetivamente, foram constituídas arguidas, sob acusação de crimes de homicídio por negligência e de ofensa à integridade física por negligência.

 

“Com este processo, o Ministério Público (MP) nunca pretendeu, nem pretende, crucificar ninguém, mas tão só apurar responsabilidades”, afirmou então a procuradora do MP de Leiria, sublinhando que “a instrução não é um pré-julgamento”, mas que “cumpre analisar a suficiência ou não dos indícios”.

O Conselho para a atribuição de indemnizações às vítimas dos incêndios de 15 de junho e de 17 de outubro de 2017 fixou, em final de novembro desse ano, em 70 mil euros o valor mínimo para privação de vida.

O processo de indemnização relativo às vítimas mortais dos incêndios de Pedrógão Grande recebeu, de acordo com a Provedora de Justiça, 65 pedidos e 57 pedidos de indemnização de feridos graves. As indemnizações a familiares das vítimas mortais dos incêndios de junho e de outubro, que totalizaram 114 mortes, ascendem a um valor global da ordem dos 31 milhões de euros.

Estimativas feitas pouco tempo depois dos incêndios apontavam para que os prejuízos provocados na floresta ultrapassassem os 83 milhões de euros, enquanto os danos em habitações apontavam para mais de 27,6 milhões de euros, na indústria e turismo perto de 31,2 milhões de euros, na agricultura 20 milhões de euros e noutras atividades económicas mais de 27,5 milhões de euros. Os danos provocados em infraestruturas municipais eram avaliados em cerca de 20 milhões de euros e na rede viária nacional em perto de 2,6 milhões de euros.

O fogo de Pedrógão Grande foi “muito provavelmente aquele que, em Portugal, libertou mais energia e o fez mais rapidamente (com um máximo de 4.459 hectares ardidos numa só hora), exibindo fenómenos extremos de vorticidade e de projeção de material incandescente a curta e a longa distância”, afirma o relatório da Comissão Técnica Independente (CTI), criada para avaliar os incêndios ocorridos entre 17 e 24 de junho, naqueles 11 concelhos dos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco.

A Assembleia da República aprovou, em 7 de junho deste ano, por unanimidade, um projeto de resolução que consagra o dia 17 de junho como Dia Nacional em Memória das Vítimas dos Incêndios Florestais.