Cadastro predial que arrancou em 2014 devia terminar em junho

Cadastro predial que arrancou em 2014 devia terminar em junho

O cadastro predial que arrancou em 2014 com fundos comunitários deve terminar até junho em Seia e Oliveira do Hospital, concelhos afetados pelos incêndios de outubro de 2017 …

…e que terminam o projeto-piloto com cerca de 60% da área cadastrada.

O gabinete do ministro do Ambiente disse à agência Lusa que técnicos da Direção-Geral do Território (DGT) encontram-se no terreno “a concluir os trabalhos inerentes à resolução dos autos de reclamação apresentados durante as consultas públicas realizadas nos concelhos de Oliveira do Hospital e Seia, relativos a prédios caracterizados e expostos nas respetivas consultas”.

O projeto-piloto começou em 2014 nos concelhos de Oliveira do Hospital, Seia, São Brás de Alportel, Loulé, Tavira, Penafiel e Paredes, sendo que a conclusão do cadastro arrastou-se no tempo por via do encerramento do projeto de financiamento em 2015 e consequente interrupção dos trabalhos que estavam em curso, explicou a mesma fonte.

Segundo o Ministério do Ambiente, contabilizam-se 1.960 autos de reclamação em seis dos sete concelhos envolvidos (em São Brás de Alportel decorrem procedimentos para uma segunda consulta pública).

Fonte do Ministério do Ambiente informou ainda que nos casos de Oliveira do Hospital e Seia, dois concelhos gravemente afetados pelos incêndios de outubro de 2017, foi possível cadastrar 63% e 61%, respetivamente, correspondendo a um total de 80.000 prédios cadastrados.

“A programação estabelecida aponta para a conclusão das operações de cadastro predial de São Brás de Alportel, Oliveira do Hospital e Seia no final do primeiro semestre” deste ano, referiu.

Já nos casos de Loulé e Tavira, estará finalizado até ao final do ano e em Paredes e Penafiel no final do primeiro semestre de 2019.

“A informação cadastral de natureza geométrica ficará disponível logo que a respetiva operação de cadastro seja dada por concluída. Os dados abrangidos pelo regime de proteção de dados pessoais só poderão ser acedidos pelos próprios”, acrescentou o Ministério do Ambiente.

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, confirmou à agência Lusa que estão, de momento, técnicos no terreno para resolver os casos de reclamações.

Segundo o autarca, o município já utiliza a informação, “por exemplo, para a questão da limpeza dos terrenos”, mostrando-se “um meio auxiliar fortíssimo”.

No entanto, lamenta que 35% do território não tenha sido possível cadastrar.

Porém, “muitos concelhos têm 0% e nós temos mais de 60%. É um trabalho difícil de executar e acho que estamos dentro de um tempo razoável” para ser dado como concluído, notou.

 

José Carlos Alexandrino espera que no futuro o concelho seja envolvido pelo projeto-piloto criado após os incêndios de Pedrógão Grande e que abrange dez municípios, por forma a conseguir chegar aos 90% – o objetivo firmado para o cadastro.

Em Seia, o presidente da Câmara, Carlos Filipe Camelo, recorda que o projeto foi afetado “por situações resultantes do próprio concurso” (divergências entre a contratante e adjudicatários), o que atrasou a sua execução.

Para o autarca, a possibilidade de ter mais de 60% dos terrenos florestais cadastros é “uma oportunidade para agora, depois da catástrofe dos incêndios, se procurar reordenar e colocar uma floresta mais resiliente e mais resistente aos incêndios”.

“Tudo isso poderá e deverá acontecer na base de políticas construídas a partir de ferramentas como esta”, realçou.

Previous Autocarro com crianças incendiou-se em Soure. Não há feridos a registar
Next Espíritos Club quer reabrir em nova casa. Prejuízos após o fogo são de 400 mil Euros.

Artigos Relacionados

Região

Concerto na igreja de S. Gião reverte para arranjo da capela do Parceiro

O Coro da Paróquia de Santa Marinha e a Sociedade Musical Estrela da Beira, do concelho de Seia, realizam no próximo dia 10 de dezembro, pelas 15h30 um concerto solidário…

Informação

GNR realiza operação “Natal Tranquilo” com intensificação do patrulhamento

A Guarda Nacional Republicana (GNR) intensifica, a partir de amanhã, 21 de dezembro e até ao final da próxima quarta-feira, dia 26 de dezembro, em todo o território nacional, o

Destaque

Diferenças entre executivos de Mário Alves e Alexandrino aqueceram reunião de Câmara oliveirense

A reunião do executivo municipal de Oliveira do Hospital ficou hoje marcada pela troca de palavras entre o presidente da Câmara e o vereador do PSD…

Informação

“A Escola e o Meio” na Rádio Boa Nova.

Este sábado, dia 23 de dezembro, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 11.º e programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do

Sociedade

Centros de Saúde vão ter consulta aberta na passagem de ano

Os centros de saúde da região Centro vão reforçar o atendimento na Passagem de Ano, mantendo-se em funcionamento nos dias 31 de dezembro e 1 e 2 de janeiro.

Região

Autarca de Tábua mantém presidência da Associação de Municípios do Planalto Beirão

O presidente da Câmara de Tábua, Mário Loureiro, foi ontem reeleito para a presidência do conselho diretivo da Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão, constituída por 19 municípios de

Última Hora

Teatro Comunitário percorre “coração da Serra da Estrela”

Odisseia é o espetáculo de teatro comunitário que vai iniciar viagem em Seia, no dia 2 de Julho à noite, no Largo da Câmara Municipal e que…

Politica

Reunião pública da Câmara está a decorrer esta manhã.

A Rádio Boa Nova a acompanhar a reunião pública da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. De outros assuntos, destaque ao hastear das bandeiras ECO XXI e Município Familiarmente Responsável. Nesta

Região

Líder do PS Arganil nomeado assessor do secretário de Estado da Agricultura

O presidente da Comissão Política Concelhia do PS de Arganil, Fernando Vale foi nomeado assessor do secretário de Estado da Agricultura. Fernando Vale é engenheiro florestal e, à data da

Última Hora

Incêndios já consumiram mais de 61 mil hectares de terrenos até junho

Os incêndios florestais consumiram 61.624 hectares nos primeiros seis meses do ano e 2017 foi considerado o ano com maior área ardida desde 2007 e o quinto ano com mais

Última Hora

PJ está investigar incêndio em lar de idosos em Arganil

  A Polícia Judiciária está a investigar as causas do incêndio que esta madrugada deflagrou no lar da Misericórdia em Arganil e que provocou 16 de feridos.

Informação

Mangualde: Homem morre atingido por uma árvore

Um homem, com cerca de 35 anos, morreu atingido por uma árvore na manhã de sábado, 24 de novembro, em Mangualde, no distrito de Viseu.