Associação de Vítimas contra desvalorização da agricultura nas ajudas do Estado

Associação de Vítimas contra desvalorização da agricultura nas ajudas do Estado

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) rejeita a “discriminação nos apoios” à recuperação da economia do Interior, …

… onde a agricultura tem um “tratamento diferenciado” relativamente à indústria.

A considerar que, pelo contrário, a atividade agrícola deve ser “cada vez mais valorizada e merecer uma discriminação positiva porque exerce uma ocupação efetiva de território que de outra forma fica abandonado”, o presidente da Associação, Luís Lagos lamenta que um mês após os incêndios “as respostas continuem por chegar ao terreno”, notando que “a agricultura continua a ser um setor de segunda”. Até agora, “a única resposta que tem chegado é de discriminação, tratamento diferenciado e abandono” das pessoas e empresas”, sendo que “a maioria das ajudas está por regulamentar”.

“Num país onde temos uma classe política com consciência coletiva, a aprovação e regulamentação de medidas de apoio, reconstrução e reposição estariam aprovadas na semana seguinte aos incêndios. Não foi o que aconteceu”, disse Luís Lagos, que nas autárquicas de 01 de outubro foi reeleito pelo CDS/PP para a Assembleia Municipal de Oliveira dos Hospital, no distrito de Coimbra.

Passado um mês, “percebe-se que os empresários do Interior são discriminados no mesmo país, com o mesmo Governo, nas medidas que estão em curso para a reconstrução” da atividade económica.

Se em Pedrógão Grande “todas as empresas foram apoiadas a 85%, agora, neste interior da Beira Serra e Norte do país, os mesmos portugueses só merecem um apoio de 85% no dano até 235 mil euros e depois têm de se contentar com 70%”, alertou.

“Onde é que estão os partidos da oposição a denunciar este tipo de situações?”, perguntou Luís Lagos, que renunciou à presidência do CDS/PP no distrito de Coimbra para assumir a liderança da Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal, com sede em Oliveira do Hospital.

Há familiares de vítimas mortais dos incêndios de outubro “que ainda nem mereceram um contacto de nenhuma autoridade pública quanto ao processo, a fazer chegar informação e, nesses casos, mais do que em qualquer outro, a pedir desculpa”.

“Os trabalhadores das empresas que se viram impossibilitadas de prosseguir a sua atividade, fruto da destruição do incêndio, continuam a não ter regulamentação quanto à garantia salarial que lhes foi prometida no Conselho de Ministros extraordinário realizado a seguir aos incêndios”, lamentou.

Quatro semanas depois do fogo, “nenhuma intervenção na floresta”, que “não vai continuar a arder porque o clima não o permite, já que o poder político, pela inação, o consente”.

“São inúmeras as empresas e casas por reconstruir. São inúmeros os postos de trabalho que continuam em causa e não chegam as palavras a quem perdeu familiares. Até agora, só temos contado com discriminação nos apoios e abandono na ação”, acusou o presidente da AVMISP, criada após o incêndio de meados de outubro.

com:lusa.pt

Previous Autarca de Oliveira do Hospital acusa o governo de discriminação na ajuda pós-incêndios
Next Autoridades procuram homem desaparecido em Trancoso

Artigos Relacionados

Sociedade

CAULE assume -se como um “exemplo a nível nacional” no controlo da doença do nemátodo do pinheiro

A CAULE recebeu a visita de mais uma comitiva internacional aos trabalhos que tem estado a desenvolver de controlo e erradicação da doença do nemátodo da madeira do pinheiro na

Informação

Maratona Clube Vila Chã sagrou-se Campeão Distrital do distrito da Guarda

O Maratona Clube Vila Chã esteve presente no 18º Campeonato Distrital de Pista de Veteranos, no passado dia 23 de junho, no Estádio Municipal da Guarda, onde foi representado por

Última Hora

Prejuízos na agricultura estão a ser contabilizados em Lamego

A Câmara de Lamego disse hoje que, em conjunto com representantes de proprietários e agricultores, está a desenvolver esforços para quantificar …

Última Hora

Piódão promove simulacro de evacuação

Decorre no próximo dia 8 de junho um simulacro de evacuação da aldeia do Piódão, inserido no âmbito dos programas “Aldeia Segura” e “Pessoas Seguras”.

Destaque

“Estou a movimentar-me para continuar. Mas, para me reerguer preciso de ajuda”

A Carpintaria Brito, na Zona Industrial de Oliveira do Hospital, foi uma das 85 empresas afetadas pelo incêndio de 15 de outubro no concelho.

Destaque

Rancho Folclórico Sampaense comemora 40º aniversário

O Rancho Folclórico Sampaense, de S. paio de Gramaços, comemora domingo, dia 11, 40 anos de “centenas de atuações” em festivais no país e no estrangeiro. O objetivo do grupo,

Informação

SEF instaurou15 processos por emprego de mão-de-obra ilegal

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) instaurou na quarta-feira 15 processos de contraordenação por emprego de mão-de-obra ilegal e identificou 22 pessoas…

Última Hora

“Vejo ambulâncias chamadas pelo 112 a ir para Coimbra ou para Seia. Não posso concordar”

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital disse hoje, na Rádio Boa Nova, que não admite que “o nosso SAP não atenda um conjunto de pessoas” …

Informação

Maratona Clube Vila Chã com boa participação na 5ª Rock in Roll Maratona de Lisboa e Campeonato Nacional de Maratona

No passado dia 15 de Outubro, realizou-se a 5ª Rock in Roll Maratona de Lisboa e Campeonato Nacional de Maratona. O Maratona foi representado pelo atleta Jacinto Correia que se

Informação

Manuel Marques é candidato à Câmara Municipal de Nelas

Manuel Marques, vereador do CDS-PP na Câmara Municipal de Nelas, confirmou a sua intenção de ser candidato à presidência daquela autarquia,…

Informação

“A Escola e o Meio” na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia de 21 de janeiro, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 16.º programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do

Última Hora

Acesso ao maciço central da Serra da Estrela encerrado devido à neve

O acesso ao maciço central da Serra da Estrela está hoje de manhã encerrado devido à queda de neve e às condições meteorológicas adversas.