Associação da Serra da Estrela pede recuperação de áreas ardidas

Associação da Serra da Estrela pede recuperação de áreas ardidas

image_pdfimage_print

A URZE – Associação Florestal da Encosta da Serra da Estrela defendeu hoje a recuperação das áreas destruídas pelos incêndios naquela região…

… e também uma aposta na pastorícia como meio de prevenção dos fogos rurais.

José Mota, presidente da associação URZE, com sede em Gouveia, entende que “a aposta tem que passar fundamentalmente por estas duas componentes na Serra da Estrela: é a pastorícia, e, de facto, a floresta, mas uma floresta feita com pés e cabeças”.

Os incêndios deste ano, que nos dias 15 e 16 de outubro atingiram de forma particular os concelhos de Seia e de Gouveia, destruíram uma área de mais de 27 mil hectares do Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), o que corresponde a 25% da área total, segundo o responsável.

No futuro, José Mota defende a recuperação de todas as áreas degradadas da Serra da Estrela, “que neste momento serão mais de 50 mil hectares”, com plantas autóctones.

“Não é difícil fazê-lo. Mais de 25% são baldios. O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) tem aqui uma grande responsabilidade. E nós, enquanto entidade gestora de resíduos, podemos fazer a outra parte, ir ter com o proprietário. Deem-nos condições para, de facto, o fazermos”, afirmou o presidente da associação que encara a floresta como um elo de ligação entre a ecologia e a economia.

Analisando a área destruída pelos incêndios deste ano e os cerca de 3.500 hectares destruídos em 2015 e os cerca de 2.200 em 2016, o responsável aponta que o PNSE “é hoje uma manta de cinzas” e onde é preciso intervir “urgentemente”.

No entanto, o presidente da URZE lamenta que sendo uma área “tão importante em termos ambientais”, o Governo não tenha incluído o PNSE na experiência piloto que vai ser alargada a outras áreas protegidas do país, como a Serra da Malcata e o Parque de Montesinho.

José Mota lembra que em 2013 a URZE foi premiada pelas Nações Unidas pelo Programa de Recuperação de Áreas Degradadas da Serra da Estrela, um projeto que visava a recuperação de 30 mil hectares com plantas autóctones, nomeadamente carvalhos, castanheiros e bétulas, e a componente da pastorícia, que não foi concretizado por falta de financiamento.

Em sua opinião, um dos problemas atuais do PNSE foi criado “pelo facto de os pastores terem deixado de subir à serra, o que significa um amontoado, uma concentração de material combustível que devia ser destruído por interferência do pastoreio, nomeadamente das cabras e das ovelhas”.

As atividades de pastoreio são importantes para manter a limpeza nas redes primárias de gestão de combustíveis, que impedem a progressão dos incêndios, indicou.

A URZE tem a decorrer um projeto de pastorícia na rede primária de Alfátima, uma cumeada entre as encostas de Gouveia e de Manteigas, onde são mantidas 400 cabras que fazem o “trabalho de bombeiros”.

Se nos incêndios deste ano e de 2015 a rede primária “não tivesse sido mantida com o recurso à pastorícia, as consequências teriam sido, de facto, muito maiores”, concluiu.

Previous Região Centro: 45 mortes, 800 casas e 500 empresas atingidas nos incêndios de 15 e 16 de outubro
Next Feira do Porco e do Enchido deu “um sinal de esperança” ao concelho e à região

Artigos Relacionados

Última Hora

Primeiras chuvas inundam entrada de unidade cinco estrelas das Caldas de S. Paulo

A chuva que se fez sentir na madrugada desta terça-feira deixou alagada a zona de entrada do Aqua Village, nas Caldas de S. Paulo. O promotor atribui responsabilidades …

Última Hora

Rúben Fernandes venceu o concurso “Postal de Natal Digital” lançado pelo Município oliveirense

Já é conhecido o trabalho vencedor do concurso “Postal de Natal Digital” promovido pelo Município de Oliveira do Hospital.

Região

Circulação suspensa na Linha da Beira Alta devido ao mau tempo

A circulação de comboios na Linha da Beira Alta, entre Santa Comba Dão e Carregal do Sal, no distrito de Viseu, está suspensa devido às condições atmosféricas.

Última Hora

Festival “Origens” recria tradições em Travanca de Lagos

Os Jovens da Liga de Travanca de Lagos apresentam mais uma edição do Origens – Festival Cultural de Travanca de Lagos. Nos próximos dias 19, 20 e 21 de Maio,

Última Hora

Mário Patrão soma vitória no Morocco Desert Challenge

Campeão nacional por sete vezes, Mário Patrão alcançou, hoje, a sua primeira grande vitória internacional ao triunfar no Morocco Desert Challenge uma das maiores maratonas africanas de todo-o-terreno, que se desenrolou ao longo de

Informação

Câmara de Oliveira do Hospital assegura que água “pode ser consumida sem qualquer restrição”

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital assegurou hoje, em comunicado, que a água de abastecimento público que está a ser distribuída aos munícipes, …

Destaque

Portugal acionou mecanismo europeu de proteção civil. Um avião Canadair italiano vem a caminho

O Governo português já acionou formalmente o mecanismo europeu de proteção civil e já obteve a resposta positiva de um avião Canadair italiano …

Última Hora

Ervedal da Beira conta com nova Unidade de Saúde

A população de Ervedal da Beira dispõe, desde a passada sexta-feira, de uma nova Unidade de Saúde. O edifício que substitui a antiga extensão de saúde…

Última Hora

Seis pessoas morreram nas estradas durante Operação Páscoa da GNR

Seis pessoas morreram nas estradas portuguesas durante a Operação Páscoa da GNR, que terminou às 24h00 de segunda-feira, segundo os dados disponíveis no ‘site’ da corporação.

Região

Moimenta da Beira: PJ investiga jovem encontrada morta em casa

Uma mulher de 25 anos foi encontrada na manhã desta quinta-feira sem vida, na casa onde residia, em Moimenta da Beira, confirmou fonte da GNR de Viseu.

Última Hora

“Emprego Jovem” no 2º Encontro “YOUNG LAB” em Tábua

Decorreu nos dias 19 e 20 de maio, na Biblioteca Pública Municipal de Tábua, o 2º Encontro do Projeto “YOUNG LAB”, no âmbito do programa ERAUSMUS +, com a participação…

Sociedade

Rafael Costa, deputado do PSD na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital faz avaliação de “desilução”do executivo

Rafael Costa, deputado do PSD na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital disse esta tarde que a avaliação que faz do desempenho do executivo municipal (PS) é de “desilusão”. Criticou