Associação da Serra da Estrela pede recuperação de áreas ardidas

Associação da Serra da Estrela pede recuperação de áreas ardidas

image_pdfimage_print

A URZE – Associação Florestal da Encosta da Serra da Estrela defendeu hoje a recuperação das áreas destruídas pelos incêndios naquela região…

… e também uma aposta na pastorícia como meio de prevenção dos fogos rurais.

José Mota, presidente da associação URZE, com sede em Gouveia, entende que “a aposta tem que passar fundamentalmente por estas duas componentes na Serra da Estrela: é a pastorícia, e, de facto, a floresta, mas uma floresta feita com pés e cabeças”.

Os incêndios deste ano, que nos dias 15 e 16 de outubro atingiram de forma particular os concelhos de Seia e de Gouveia, destruíram uma área de mais de 27 mil hectares do Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), o que corresponde a 25% da área total, segundo o responsável.

No futuro, José Mota defende a recuperação de todas as áreas degradadas da Serra da Estrela, “que neste momento serão mais de 50 mil hectares”, com plantas autóctones.

“Não é difícil fazê-lo. Mais de 25% são baldios. O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) tem aqui uma grande responsabilidade. E nós, enquanto entidade gestora de resíduos, podemos fazer a outra parte, ir ter com o proprietário. Deem-nos condições para, de facto, o fazermos”, afirmou o presidente da associação que encara a floresta como um elo de ligação entre a ecologia e a economia.

Analisando a área destruída pelos incêndios deste ano e os cerca de 3.500 hectares destruídos em 2015 e os cerca de 2.200 em 2016, o responsável aponta que o PNSE “é hoje uma manta de cinzas” e onde é preciso intervir “urgentemente”.

No entanto, o presidente da URZE lamenta que sendo uma área “tão importante em termos ambientais”, o Governo não tenha incluído o PNSE na experiência piloto que vai ser alargada a outras áreas protegidas do país, como a Serra da Malcata e o Parque de Montesinho.

José Mota lembra que em 2013 a URZE foi premiada pelas Nações Unidas pelo Programa de Recuperação de Áreas Degradadas da Serra da Estrela, um projeto que visava a recuperação de 30 mil hectares com plantas autóctones, nomeadamente carvalhos, castanheiros e bétulas, e a componente da pastorícia, que não foi concretizado por falta de financiamento.

Em sua opinião, um dos problemas atuais do PNSE foi criado “pelo facto de os pastores terem deixado de subir à serra, o que significa um amontoado, uma concentração de material combustível que devia ser destruído por interferência do pastoreio, nomeadamente das cabras e das ovelhas”.

As atividades de pastoreio são importantes para manter a limpeza nas redes primárias de gestão de combustíveis, que impedem a progressão dos incêndios, indicou.

A URZE tem a decorrer um projeto de pastorícia na rede primária de Alfátima, uma cumeada entre as encostas de Gouveia e de Manteigas, onde são mantidas 400 cabras que fazem o “trabalho de bombeiros”.

Se nos incêndios deste ano e de 2015 a rede primária “não tivesse sido mantida com o recurso à pastorícia, as consequências teriam sido, de facto, muito maiores”, concluiu.

Previous Região Centro: 45 mortes, 800 casas e 500 empresas atingidas nos incêndios de 15 e 16 de outubro
Next Feira do Porco e do Enchido deu “um sinal de esperança” ao concelho e à região

Artigos Relacionados

Última Hora

O Município de Gouveia é o 16.º Município do País Mais Sustentável Financeiramente

O Município de Gouveia é o 16.º Município do País Mais Sustentável Financeiramente e o 1.º da Região das Beiras e Serra da Estrela, segundo o Rating Municipal Português.

Região

Meios de combate a incêndios reforçados a partir de hoje

Os meios de combate a incêndios vão ser reforçados a partir hoje, passando a estar no terreno 8.187 operacionais, apoiados por 1.879 viaturas e 40 meios aéreos, segundo a Diretiva

Informação

Oliveira do Hospital vai candidatar aldeias às “7 Maravilhas de Portugal”

O Município de Oliveira do Hospital vai entrar na nova competição das “7 Maravilhas de Portugal” agora dedicada às aldeias.

Informação

Oliveira do Hospital “cuida” de 25 hectares de área reflorestada

No Dia da Floresta Autóctone,  que ontem se assinalou, o Município de Oliveira do Hospital lançou o novo projeto ambiental “É Hora de Cuidar”. Depois da reflorestação de 25 hectares,

Última Hora

Tribunal absolveu antiga presidente da Câmara de Nelas

O Tribunal de Nelas absolveu hoje a ex-presidente da Câmara de Nelas, Isaura Pedro, num processo relacionado com a instalação de um posto de combustível, …

Informação

Pombal: Atropelamento provoca uma vítima mortal

Um atropelamento em Anços, no concelho de Pombal, provocou uma vítima mortal no domingo à noite. De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Leiria, o

Informação

Bombeiros do distrito de Coimbra denunciam dívida de dois milhões de Euros por parte do CHUC

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) deve cerca de dois milhões de Euros às várias Associações Humanitárias de bombeiros do distrito. A denúncia foi feita ontem pelo presidente

Última Hora

Nelas apresentou 25ª Feira do Vinho do Dão no “Dão Capital”

O Município de Nelas apresentou, no dia 15 de julho, a 25ª da Feira do Vinho do Dão que se vai realizar de 2 a 4 de setembro, na Mostra

Informação

Góis preparou moradores da Ponte do Sótão para situações de risco por incêndio

O Município de Góis promoveu, hoje, um exercício de preparação dos moradores da Ponte do Sótão para eventuais situações de risco por incêndio.

Informação

EDP Distribuição investe na proteção da floresta em Coimbra

A EDP Distribuição procedeu à renovação e constituição de faixas de gestão de combustível junto às linhas elétricas aéreas de Alta e Média Tensão no distrito de Coimbra, …

Informação

CCPOH realiza 16º Torneio Aberto de Ténis de Mesa

O Clube de Caça e Pesca de Oliveira do Hospital vai levar a efeito, no próximo dia 6 de agosto, o XIV Torneio Aberto de Ténis de Mesa de Oliveira

Última Hora

Ca$h Resto Z€ro com olhar político na recandidatura de José Carlos Alexandrino

Em mais um Ca$h Resto Z€ro na Rádio Boa Nova, Vítor Neves olha esta sexta-feira para a recandidatura de José Carlos Alexandrino.