Presidente da Câmara entrega certificados a alunos da Universidade de Verão e Escola de Verão Júnior

Os alunos que frequentaram a Universidade de Verão e a Escola de Verão Júnior foram recebidos pelo presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa,…

… no Salão Nobre da autarquia, no passado dia 29 de julho, para a cerimónia de entrega dos certificados de participação nos programas de verão, desenvolvidos pela Universidade de Coimbra e pela Escola Superior de Educação de Coimbra.

“Este ano, embarcaram nesta experiência universitária, que engloba uma série de atividades pedagógicas, culturais e lúdicas, pensadas à medida dos jovens para lhes dar a conhecer a vida académica, 43 alunos do Agrupamento de Escolas de Arganil, do 5.º ao 12.º ano, com comprovado mérito escolar”, adianta a autarquia em comunicado.

“Entendemos que o mérito deve ser a principal razão de diferenciação na escolha dos alunos para esta experiência”, começou por explicar Luís Paulo Costa, dirigindo-se aos jovens alunos e aos encarregados de educação presentes, reconhecendo o papel fundamental do “esforço coletivo” no sucesso de cada um. “Quero destacar o vosso trabalho e empenho. Com a forte colaboração dos vossos professores e o esforço dos vossos encarregados de educação, são reconhecidos com estas bolsas de mérito, que vimos a atribuir há já alguns anos”, elogiou o presidente da Câmara, que contou com a colaboração da professora Graça Lopes, diretora adjunta do Agrupamento de Escolas de Arganil, na entrega dos certificados.

Para o sucesso da iniciativa, que se estende por uma semana e que resulta da estreita colaboração entre o Município de Arganil, as Instituições de Ensino Superior referidas e o Agrupamento de Escolas de Arganil, contribui, defende o presidente da autarquia, a confiança que existe entre as instituições envolvidas e os encarregados de educação. “É importante que tenham a oportunidade de viver esta experiência não apenas no horário diurno, mas também para o que vai para além disso; é o que contribui para uma integração mais completa”.

Da teoria à prática, Joana Moreira, aluna do 12.º ano, que diz “presente” a estes programas de intervenção educativa desde o 5.º ano, confessou que a experiência vivida neste verão, em particular, a ajudou a esclarecer as ideias, numa altura de tomar decisões importantes. “Provavelmente, vou candidatar-me a medicina”, confidenciou. Durante a Universidade de Verão, “conheci a investigação da Faculdade de Medicina, as Urgências do hospital, visitei o serviço de Medicina Nuclear, o serviço de Pediatria e de Medicina Dentária. No último dia, visitei o serviço de cirurgia torácica e tivemos, ainda, um arraial”, contou a jovem estudante.

Os programas Universidade de Verão e Escola de Verão Júnior, que contaram com 18 e 25 alunos do concelho de Arganil, respetivamente, representam uma aposta clara do Município na educação das crianças e jovens do concelho, premiando a excelência e o mérito escolar e proporcionando experiências únicas, que se revelam determinantes nas escolhas que fazem para o futuro.




Região: PJ deteve suspeito de homicídio qualificado

O Departamento de Investigação Criminal da Polícia Judiciária, na cidade da Guarda, procedeu na última segunda-feira…

… à detenção, de um homem, com cerca de 35 anos de idade, suspeito da autoria de um crime de homicídio qualificado, com arma de fogo, ocorrido no passado dia 5 de julho, em Vila Nova de Foz Côa.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ refere que “a vítima foi um outro homem, com a idade de 39 anos, surpreendido pelo detido na sua própria residência e aí atingido com um disparo, que lhe causou morte imediata”.

“O crime terá ocorrido por motivos torpes, na sequência da dissolução de um casamento, envolvendo uma filha menor da vítima com apenas treze anos de idade”, acrescentam as autoridades.

Presente às competentes autoridades judiciárias, o homem ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva.




Empresas: “Ribeiro Seguros” muda de instalações com objetivo de “conquistar mais negócio”

A “Ribeiro Seguros”, empresa mediadora de seguros Fidelidade, mudou as suas instalações na cidade de Oliveira do Hospital. Com um novo e moderno espaço, …

… a equipa liderada por Nuno Ribeiro, encontra-se desde o dia de 27 de julho, na Rua Dr. Adelino Júnior Mendes Abreu (junto ao Pingo Doce).

Com seguros desde 1980, a Ribeiro Seguros passa por um momento de afirmação no concelho e na região (com escritórios em Carregal do Sal, Beijós, Santa Comba Dão e Nelas). Em Oliveira do Hospital, a conhecida empresa inaugurou no sábado à tarde, o novo espaço. À Rádio Boa Nova, Nuno Ribeiro referiu que os seguros já são um negócio de família que o pai iniciou na década de 80 e que, mais tarde, se profissionalizou , passando a contar com “funcionários, várias lojas e uma carteira de clientes que será a maior de todas na região”. Com a inauguração da nova loja, o gerente pretende “melhorar as condições de trabalho”, e conseguir uma “maior visibilidade” num local que considera ser “o melhor” na cidade. “Desde 2013 que cá estamos e agora penso que é o momento de dar o salto, no sentido de conquistar mais negócio e negócios maiores”,  referiu Nuno Ribeiro que tem como exemplo a seguir a carteira de clientes em Carregal do Sal que “não tem nada a ver com esta”.

Com cinco lojas em funcionamento, a empresa posiciona-se numa lógica de crescimento. “Vamos abrir mais lojas. Em Tábua brevemente. A ideia é, na região, termos lojas por todo o lado”, contou Nuno Ribeiro.

Com larga experiência no ramo dos seguros, o gerente refere que o que diferencia a empresa das congéneres é a forma como trata todos os clientes, “por igual”, “seja com muitas ou poucas apólices”. “Tentamos sempre ajudar e estar sempre perto”, disse também, referindo que mesmo ao fim de semana, a empresa está capacitada para prestar auxílio aos clientes, já que conta com uma equipa de 10 pessoas. “Primamos pela proximidade com os clientes”, sublinhou.

A Ribeiro Seguros dá assim mais um passo na sua afirmação no concelho e na região. A empresa conta com uma carteira de clientes estimada em “três milhões de Euros” em seguros”.

Publireportagem




Colisão no IC6 provocou um ferido ligeiro

Uma colisão, ocorrida esta manhã, entre uma viatura pesada e um ligeiro causou ferimentos leves no condutor da viatura ligeira,…

… informa site “Notícias de Meda de Mouros”.

O alerta foi dado aos Bombeiros Voluntários de Tábua pelas 8h52, que no imediato mobilizaram  uma ambulância de socorro. A colisão ocorreu no IC6, no quilómetro 17,6, perto da saída para a freguesia de Carapinha, no concelho de Tábua.

O condutor da viatura ligeira, um jovem, apenas sofreu ferimentos ligeiros, sendo porém transportado para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

A GNR tomou conta da ocorrência.

Foto: Notícias Meda de Mouros




Férias Ativas nas Bibliotecas encerraram na praia fluvial de Alvoco das Várzeas

As Férias Ativas nas Bibliotecas Públicas Municipais culminaram com um mega encontro, onde se reuniram muitos dos participantes neste programa ocupacional…

… dos tempos livres do Município de Oliveira do Hospital, que é dinamizado pelas Bibliotecas Públicas Municipais.

“Após cinco semanas intensas e repletas de atividades, 60 crianças rumaram à praia fluvial de Alvoco das Várzeas, na segunda-feira, 29 de julho. Foi um dia repleto de atividades no âmbito das várias áreas trabalhadas ao longo das últimas cinco semanas, e que foram dinamizadas pelo serviço educativo das Bibliotecas Públicas Municipais e pelos vários gabinetes da autarquia, do Ambiente e Floresta, do Desporto, da Cultura, da Educação e da Arqueologia”, lê-se em comunicado enviado à Rádio Boa Nova.

Na praia fluvial de Alvôco das Várzeas – galardoada com a Bandeira Azul, Bandeira Praia Acessível e Bandeira Qualidade de Ouro – encontraram jogos didáticos, tiro ao arco, atividades relacionadas com a reciclagem, oficinas de expressão plástica e musical, e muita animação e brincadeira que culminaram com os refrescantes mergulhos no rio Alvôco.

De referir ainda que, uma vez que a iniciativa foi inserida nas atividades de educação ambiental, dinamizadas no âmbito da Bandeira Azul hasteada nesta praia fluvial, um dos pontos marcantes do dia foi o momento em que os participantes entoaram, em uníssono, a canção “Eu sou um pirata” (inspirado no livro “Roubar ao Mar” de Carmen Zita Ferreira). Um momento presenciado pelo presidente da Câmara Municipal, José Carlos Alexandrino, que se fez acompanhar pelo seu executivo numa visita ao grupo interagindo com todos os participantes.

Desenvolvido durante cinco semanas, o programa ocupacional Férias Ativas 2019 mobilizou 180 participantes, entre os 6 e os 13 anos, nos vários grupos inscritos na Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital e na Biblioteca Ludoteca de Lagares da Beira. De referir ainda que também as crianças que frequentam o ATL da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital participaram em atividades nas Bibliotecas. Durante vários dias da semana, mais de meia centena de crianças, deslocaram-se aos equipamentos municipais para requisitar livros, jogar jogos de tabuleiro, assistir a filmes, e participar nas animações de leitura bem como nas atividades no exterior desenvolvidas nas outras áreas.

Promovidas pelo Município de Oliveira do Hospital, as Férias Ativas visam proporcionar às crianças “um programa organizado de caráter educativo, desportivo, cultural e lúdico, no período de férias escolares de Verão e implementar respostas ao nível da ocupação saudável dos tempos livres dos mais novos. Assim, são dinamizadas atividades em áreas como a Cultura, Arqueologia, o Ambiente/Floresta, o Desporto e Património, não descurando a importância dos hábitos de leitura e o gosto pelo livro, pelo serviço educativo das Bibliotecas Públicas Municipais com a colaboração dos técnicos do Município das diferentes áreas e a colaboração de outras entidades do concelho”.




Viseu é hoje palco da partida da Volta a Portugal

Começa esta quarta-feira a 81ª Volta a Portugal Santander. A competição que vai terminar a 11 de agosto, no Porto, começa com um Prólogo de seis quilómetros…

… com partida e chegada à majestosa Avenida da Europa, na cidade de Viriato. Será a terceira vez no historial da prova que Viseu dá início às pedaladas da Volta a Portugal, tal como aconteceu em 2010 e 2015.

Cristian Mota será o primeiro corredor a sair para a estrada no Prólogo de Viseu. O jovem corredor de 22 anos, da Miranda-Mortágua, parte esta quarta-feira, às 15h14, para o contrarrelógio individual de seis quilómetros. O último homem na estrada será Gustavo Veloso (W52-FC Porto), às 17h25.

Na reunião do Colégio de Comissários realizada na véspera de começar a prova foram confirmadas as 19 equipas já anunciadas. À exceção da colombiana Medellin que alinha com seis elementos, os restantes conjuntos alinham com sete homens, o número máximo permitido pela UCI União Ciclista Internacional, o que perfaz um grupo de 132 elementos.

Foto: Arquivo RBN




Há 14 concelhos no país em risco máximo de incêndio

Catorze concelhos dos distritos de Portalegre, Castelo Branco, Santarém e Faro estão hoje em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar…

… e da Atmosfera, que prevê vento moderado a forte e subida da temperatura máxima.

De acordo com o IPMA, estão em risco máximo de incêndio os municípios de Marvão, Gavião e Nisa (Portalegre), Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei (Castelo Branco), Mação, Abrantes e Sardoal (Santarém), e Castro Marim, Tavira, São Brás de Alportel, Tavira, Silves e Monchique (Faro).

O IPMA colocou ainda em risco muito elevado mais de sete dezenas de municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Braga, Porto, Coimbra, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Beja e Faro.

Dezenas de outros municípios do interior norte e centro, da região de Lisboa e do Alentejo e Algarve estão em risco elevado, num dia em que o vento vai soprar moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas, em especial do Centro e Sul, e em que está prevista uma pequena subida da temperatura máxima.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

As temperaturas máximas vão subir ligeiramente, atingindo os 35ºC (Beja e Évora) e as mínimas chegarão aos 11ºC (Braga).

A Proteção Civil alertou na segunda-feira para o aumento do risco de incêndio até ao dia de hoje por causa da previsão de agravamento das condições meteorológicas, com diminuição da humidade relativa e aumento da intensidade do vento e da temperatura, em especial no interior norte e centro e na região do Algarve.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou igualmente para a proibição de queima de matos cortados e amontoados nos locais onde o risco de incêndio seja elevado ou muito elevado.

Está igualmente proibido o uso de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, exceto se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes e o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da Câmara Municipal.

Hoje, no concelho de Oliveira do Hospital, as temperaturas variam entre 10 graus de mínima e 29 graus de temperatura máxima.




Banda “Sob Pressão” promove “Festa Anos 80”

A banda oliveirense “Sob Pressão” promove no próximo dia 2 de agosto a “Festa Anos 80”, na Liga de Travanca de Lagos, no concelho de Oliveira do Hospital.

O grupo tem atação prevista para as 21h 30. Segue-se às 23h00 a participação do DJ B Sid com Música nos 80”.

“Sob Pressão” é uma banda composta por cinco jovens que já participou no concurso “Soltem Talentos”, promovido pelo Município de Oliveira do Hospital e também animou o palco da restauração na última edição da EXPOH. O grupo tem também participado em outros eventos no concelho e na região.




Irmandade de Loriga lança livro no dia 3 de agosto

A Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas de Loriga vai proceder ao lançamento do livro que tem…

… como título: “A Irmandade, as Alminhas e a Via-Sacra: Uma Triologia de Culto na Vila de Loriga.

A apresentação acontece no próximo sábado, dia 3 de agosto, pelas 15h00, no Salão Paroquial.

Com edição da Irmandade, o livro é da autoria de Augusto Moura Brito e vai ser apresentado pelo Padre João António Gonçalves Barroso.




Tenda ClimAgir vai estar na praia fluvial de Avô

A tenda expositiva do projeto ClimAgir irá estar presente amanhã, 31 de julho, na Praia Fluvial de Avô, no Município de Oliveira do Hospital, entre as 10h00 e as 17h00.

No âmbito desta ação, dinamizada por este projeto da CIM Região de Coimbra, serão abordadas as alterações climáticas e as suas possíveis consequências no futuro através dos seguintes recursos: Exposição didática sobre alterações climáticas; Jogos; Vídeos alusivos à temática; Entrega de material promocional; e Visita da mascote do projeto, “Bolota”.

A Bandeira Azul também irá estar presente nesta ação com o projeto “Praia mais limpa com…”, sensibilizando para as consequências da poluição, com as seguintes atividades: exposição “Os suspeitos do costume”; jogos didáticos; e limpeza da Praia, com análise e divulgação de resultados (com certificado de participação).

São diversas as atividades que os banhistas podem realizar e em que podem participar ativamente, a partir das 10h00 na Praia Fluvial de Avô.

Depois de ter percorrido as escolas da CIM Região de Coimbra, o projeto ClimAgir dinamiza esta “Ação Praia” em diversas praias marítimas e fluviais dos municípios da Região de Coimbra, acompanhado pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa, com o objetivo de sensibilizar a população para os impactos das alterações climáticas e promover a mudança de comportamentos no dia a dia, que podem resultar na redução da poluição dos oceanos. O projeto ClimAgir, em execução desde novembro de 2018, é financiado pelo POSEUR, Portugal 2020 e Fundo de Coesão.




Município de Oliveira do Hospital quer identificar autores de vandalismo nos novos sanitários do Mandanelho

O presidente do Município de Oliveira do Hospital afirmou que quer identificar os autores dos atos de vandalismo verificados nos novos sanitários…

… do Parque do Mandanelho na madrugada da passada sexta-feira, após o espetáculo dos Wet Bed Gang.


“Temos que identificar quem fez esses estragos junto do Ministério Público”, afirmou José Carlos Alexandrino  à Rádio Boa Nova, na última noite da EXPOH, informando que o Município quer ser ressarcido pelos prejuízos causados. Do mesmo modo, o autarca espera que “o Tribunal tenha mão dura sobre eles”.

As novas instalações sanitárias foram recentemente construídas, tendo entrado em funcionamento por ocasião do arranque EXPOH, que decorreu de 20 a 28 de julho. “Melhorámos as instalações, dando condições às pessoas que participam na feira e que frequentam o Parque. Quando há estes atos de vandalismo, nós lamentamos e repudiamos. Mas isso não nos tira a força”, reagiu o presidente do Município.

De referir que na manhã da passada sexta-feira, o Município de Oliveira do Hospital e a organização da EXPOH já tinham repudiado os atos de vandalismo, divulgando as imagens alusivas aos mesmos. A situação obrigou a uma intervenção imediata nos sanitários, ficando na noite seguinte em condições de voltarem a ser utilizados.




Câmara de Arganil avança com a colocação de 44km de guardas metálicas em intervenção de 2,5 milhões na rede viária

O Município de Arganil tem em curso as intervenções de reposição das condições da rede viária, que foi  fortemente danificada …

… pelo incêndio que devastou grande parte do concelho de Arganil em outubro de 2017.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a autarquia liderada por Luís Paulo Costa (PSD)explica que “entre os trabalhos de reparação que vão decorrendo nas estradas municipais, assume particular relevância a instalação de 44km de guardas metálicas de proteção em zonas desprotegidas e de precipício, permitindo o reforço das condições de segurança rodoviária, agravadas pelo desaparecimento da vegetação”.

A reparação das vias municipais e restituição da segurança rodoviária totalizam um investimento de mais de 2,5 milhões de euros, que decorre da candidatura da Câmara Municipal de Arganil ao Fundo de Solidariedade da União Europeia. Desta candidatura resultou a um montante elegível comparticipado de cerca de 3,5 milhões de euros.

Neste investimento destinado à recuperação da rede viária está, ainda, prevista a reposição da sinalização vertical e direcional e das marcas rodoviárias longitudinais contínuas ou tracejadas, proporcionando mais segurança e comodidade de circulação.

A reposição das camadas de pavimentação, de forma a garantir maior estabilidade das faixas de rodagem, fragilizadas pela passagem da maquinaria pesada utilizada no combate ao incêndio, depois de sujeitas a elevadas temperaturas, e a reparação de elementos de drenagem, para reverter a degradação e a instabilidade dos taludes e muros de suporte das vias municipais, estão igualmente contempladas nas empreitadas que se encontram a decorrer nas freguesias atingidas pelas chamas.

Há muito aguardado pela autarquia e pelos arganilenses, este apoio do Fundo de Solidariedade da União Europeia, “ainda que peque por tardia”, conforme sublinha Luís Paulo Costa, presidente da Câmara, “vem restabelecer as condições normais de circulação, contribuindo para a valorização do nosso território e para a tranquilidade dos nossos munícipes, utilizadores regulares destas estradas, e dos largos milhares de turistas que visitam o concelho e Arganil, especialmente nesta altura do ano”.

Relembre-se que “o concelho de Arganil foi um dos concelho mais afetados pelos grandes incêndios de outubro de 2017, contabilizando mais de 5,8 milhões de euros de prejuízos em equipamentos municipais, sinalética, vias rodoviárias, guardas metálicas de proteção, imóveis e estações de tratamento de águas residuais”.




A EXPOH de 2018 e 2019 “foram duas grandes provas de vida”

Ainda no rescaldo, em jeito de balanço da EXPOH que decorreu em Oliveira do Hospital, entre 20 e 28 de julho, o presidente da Agência para o Desenvolvimento  Integrado (ADI) …

… de Tábua e Oliveira do Hospital considera que, tal como no ano passado, os certames foram “grandes provas de vida acerca da vitalidade, da força e do dinamismo dos cidadãos, empresas e das instituições”

“Os sonhos e projetos que os empresários e famílias tinham, foi tudo devastado num violento incêndio. E não é estar sempre a falar disso, mas essa data afetou-nos a todos”. afirmou José Francisco Rolo, considerando que a realização dos dois certames após a tragédia constituíram “um ato de coragem”.

No final da edição deste ano da EXPOH, Rolo constatou que a “feira tem dinamismo”. “Obviamente, somos ambiciosos e  que queríamos ter implantado a feira como uma grande feira para ombrear, por exemplo a EXPOFACIC”. Em causa não está “o complexo de inferioridade”, assegura o presidente da ADI, agência que é parceira na organização da EXPOH , explicando que o que se pretende é ter como referência “boas práticas” e de que é exemplo o certame que acontece em Cantanhede.  “Por isso queremos crescer em número e qualidade de expositores, mas também em termos de grandes espetáculos. Mas, lembrou os números que já tinham sido partilhados pelo presidente do Município de Oliveira do Hospital, segundo os quais a EXPOH (150 mil Euros) “custou um décimo da EXPOFACIC (1,6 milhões de Euros).”

Para o presidente da ADI, “esta feira é importante que exista”. “Faz parte da vida dos oliveirenses. É uma marca. Há 10 anos que a fazemos e hoje já ninguém abdica desta mostra” , concluiu.




Quase 100 militares no terreno devido à subida das temperaturas

Cerca de uma centena de militares reforçam a partir de hoje as ações de vigilância terrestre e o patrulhamento em Portugal continental,…

… na sequência da acentuada subida das temperaturas, informou o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Em comunicado, o EMGFA diz que estas 24 patrulhas  – 16 do Exército e oito da Marinha -, num total de 96 militares, vão reforçar as ações de vigilância e patrulhamento entre hoje e quinta-feira, tendo em conta a previsão de subida acentuada das temperaturas, que será acompanhada de uma maior intensidade do vento.

Os militares vão atuar em 10 distritos de Portugal Continental, designadamente em Beja, Castelo Branco, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal.

O reforço surge no seguimento de um pedido da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) ao EMGFA no sentido de aumentar as ações de prevenção por todo o país.

“Os militares das Forças Armadas irão ser empenhados em operações de vigilância terrestre mas, em caso de necessidade, poderão ser empenhados em ações de pós rescaldo ou de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas”, explica o EMGFA.

Na segunda-feira, a Proteção Civil alertou para o aumento do risco de incêndio até quarta-feira, sobretudo por causa da previsão de agravamento das condições meteorológicas, com diminuição da humidade relativa e aumento da intensidade do vento e da temperatura.

Segundo as previsões fornecidas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, prevê-se uma subida gradual dos valores de temperatura máxima, sendo o dia de quarta-feira o que será previsivelmente mais quente, podendo ser atingidos valores de 40º C no interior do Alentejo.

Relativamente ao vento, as previsões apontam para que seja do quadrante norte/noroeste, com rotação temporária para nordeste no interior norte e centro hoje e quarta-feira, soprando com uma intensidade forte e de forma constante, podendo ocorrer rajadas até 75 km/h no Algarve (em particular na Foia e em Monchique) e até 65 km/h no litoral oeste, incluindo no período noturno.

O dia de hoje deverá ser “o mais crítico” em termos de intensidade do vento (durante o dia e noite), em particular o distrito de Faro (principalmente o barlavento algarvio, e as regiões centro e sul, podendo ocorrer rajadas até 75 km/h nos distritos de Lisboa e de Leiria.

Está igualmente prevista uma diminuição dos teores da Humidade Relativa do Ar, que não deverão exceder 20% (e 15%, pontualmente) na região sul e no interior centro e inferiores a 30% no nordeste transmontano.

A ANEPC recorda que para os locais onde o risco de incêndio seja “elevado” ou “muito elevado” não é permitida a queima de matos cortados e amontoados.

Está igualmente proibido o uso de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, exceto se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes e o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da Câmara Municipal.




Volta a Portugal inicia amanhã. No dia 5 de agosto liga Oliveira do Hospital à Guarda

O pelotão da 81.ª Volta a Portugal em bicicleta vai para a estrada na quarta-feira, num prólogo em Viseu, e terá como grandes momentos…

… de definição as subidas à Torre, Serra do Larouco e Senhora da Graça.

Com um total de 1.531,3 quilómetros cronometrado, o campeão da 81.ª edição terá atravessado mais montanha para escalar em relação a anos anteriores, mesmo que apenas uma contagem de montanha de categoria especial, num percurso marcado pelo regresso de várias cidades ao ‘roteiro’ da prova.

A Senhora da Graça, na nona e penúltima etapa, será o derradeiro teste nas alturas, antes de um ‘crono’ individual que pode ser decisivo, no Porto em 11 de agosto, mas antes já a Serra do Larouco e a Torre, na Serra da Estrela, deixaram marcas nas pernas do pelotão, com menos oportunidades para ‘sprintar’ em relação a anos passados.

Pela terceira vez em 81 edições, mas também pela terceira vez nesta década, a prova parte de Viseu, após 2010 e 2015, para um prólogo que definirá as primeiras diferenças entre o pelotão.

O primeiro líder vai defender a camisola amarela numa ligação que parte da ‘estreante’ Miranda do Corvo até Leiria, com a primeira contagem de montanha, na Serra da Lousã, a marcar o caminho até à 19.ª chegada leiriense.

O dia mais longo liga a Marinha Grande, de volta após 29 anos de fora, a Santo António dos Cavaleiros, em Loures, com um final com ligeira ascensão a poder afastar os ‘sprinters’ mais puros, com mais hipóteses na terceira etapa, entre Santarém e Castelo Branco (194,1 quilómetros), no primeiro sábado.

No domingo chega o primeiro grande teste para a geral e um dos momentos de maior ‘espetáculo’ do traçado: a subida à Torre, pelo lado mais complicado, entre a Pampilhosa da Serra e a Covilhã, onde os candidatos se vão mostrar ou ‘falhar’ a contagem.

Antes do dia de descanso, a 07 de agosto, há uma ligação entre Oliveira do Hospital e a Guarda, com uma escalada final que pode apresentar dificuldades aos mais afetados pela Torre.

Torre de Moncorvo não recebe uma partida desde a segunda edição, em 1931, e regressa este ano para uma ligação que começa naquele município e vai terminar em Bragança, com nova chegada ao ‘sprint’ esperada.

Aquela capital de distrito marca a partida para a sétima etapa, no dia 08 de agosto, que terá nova grande dificuldade para os favoritos à vitória final, com a subida à Serra do Larouco, em Montalegre, numa tirada a passar pelo Parque natural de Montesinho antes das subidas a Torneiros e ao Larouco.

Um dia menos exigente entre Viana do Castelo e Felgueiras, na oitava etapa, antecede a etapa ‘rainha’, a ligação entre Fafe e a Senhora da Graça, no sábado, dia 10, ao longo de 133,5 quilómetros.

Apesar de ser a mais curta tirada da 81.ª edição, este será o derradeiro embate na montanha para aqueles que ainda disputarem a prova, com três prémios de montanha de primeira categoria dentro dos últimos 75 quilómetros, em Mondim de Basto, antes da ‘mítica’ subida da prova portuguesa.

No final, o Porto regressa 30 anos depois para receber um contrarrelógio de 19,5 quilómetros que parte de Vila Nova de Gaia e atravessa o rio Douro para definir o vencedor final, em plena Avenida dos Aliados.

A 81.ª edição da Volta a Portugal arranca na quarta-feira com um prólogo em Viseu, terminando no dia 11 de agosto no Porto, após um contrarrelógio individual iniciado em Vila Nova de Gaia.

rtp.pt




Três distritos sob aviso amarelo por causa do vento

Os distritos de Lisboa, Leiria e Faro estão hoje sob aviso amarelo, o segundo de uma escala de quatro, por causa do vento, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com os avisos amarelos emitidos pelo IPMA, as rajadas de vento podem atingir os 80 quilómetros por hora (km/h) nas serras algarvias, em especial na Foia.

Os avisos em Lisboa e Leiria vigoram a partir das 12h00 e prolongam-se até às 21h00, com possibilidade de rajadas de vento até aos 75 km/h, em especial no Litoral e nas terras altas. Em Faro, o aviso amarelo por causa do vento já está em vigor desde as 03h00.

A Proteção Civil alertou na segunda-feira para o risco de incêndio até quarta-feira, sobretudo por causa da previsão de agravamento das condições meteorológicas, com diminuição da humidade relativa e aumento da intensidade do vento e da temperatura.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) refere que, segundo as previsões fornecidas pelo IPMA, prevê-se uma subida gradual dos valores de temperatura máxima, sendo o dia de quarta-feira o que será previsivelmente mais quente, podendo ser atingidos valores de 40º C no interior do Alentejo.

Relativamente ao vento, as previsões apontam para que seja do quadrante norte/noroeste, com rotação temporária para nordeste no interior norte e centro hoje e quarta-feira, soprando com uma intensidade forte e de forma constante, podendo ocorrer rajadas até 75 km/h no Algarve (em particular na Foia e em Monchique) e até 65 km/h no litoral oeste, incluindo no período noturno.

O dia de hoje deverá ser “o mais crítico” em termos de intensidade do vento (durante o dia e noite), em particular o distrito de Faro (principalmente o barlavento algarvio) e as regiões centro e sul, podendo ocorrer rajadas até 75 km/h nos distritos de Lisboa e de Leiria.

Está igualmente prevista uma diminuição dos teores da Humidade Relativa do Ar, que não deverão exceder 20% (e 15%, pontualmente) na região sul e no interior centro e inferiores a 30% no nordeste transmontano.

Face a estas previsões, a ANEPC avisa para o aumento do risco de incêndio na quarta-feira, em especial no interior norte e centro e na região do Algarve.

A ANEPC recorda que para os locais onde o risco de incêndio seja “elevado” ou “muito elevado” não é permitida a queima de matos cortados e amontoados.

Está igualmente proibido o uso de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, exceto se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes e o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da Câmara Municipal.




Fogo na Covilhã que obrigou a retirar jovens de acampamento foi dominado ontem

O incêndio que deflagrou ontem à tarde no concelho da Covilhã, e que obrigou a retirar cerca de 60 jovens de um acampamento, …

… foi dado como dominado às 20:39, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

No início da noite ainda se mantinham no local  116 operacionais, auxiliados por 37 veículos”,  segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, explicou que os jovens que estavam a acampar na Quinta do Rio e que foram retirados do local por precaução foram pernoitar no pavilhão gimnodesportivo de uma escola do Teixoso. Adiantou que também seriam providenciadas refeições para o pequeno-almoço e almoço de hoje.

Num primeiro balanço, o autarca adiantou que as chamas queimaram mato e floresta, bem como algumas propriedades agrícolas e, pelo menos, um trator e alfaias.

Segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, este fogo começou às 15:21, numa zona de mato da localidade de Terlamonte, freguesia do Teixoso, concelho da Covilhã, no distrito de Castelo Branco,

O incêndio chegou a ser combatido por 125 operacionais e seis meios aéreos.

 




Mais de 10 mil doses de haxixe apreendidas em Viseu pela GNR

Seis homens, com idades compreendidas entre os 16 e os 32 anos, foram detidos pela Guarda Nacional Republicana de Viseu nesta segunda-feira.

A investigação que culminou na detenção decorria já há cerca de nove meses e os militares conseguiram apurar que os suspeitos “abasteciam consumidores” de Viseu e de Penalva do Castelo.

Com efeito, deram cumprimento a dez mandados de busca e apreenderam 10.920 doses de haxixe, quatro veículos, 570 euros em numerário, nove telemóveis e um computador.

Os detidos vão ser presentes hoje no Tribunal Judicial do Sátão.




“15 Memórias do Fogo” apresenta-se em formato filme/documentário no CineAvante

O filme/documentário”15 Memórias do Fogo”, que imortaliza 15 relatos do fatídico dia 15 de outubro de 2017, integra a programação do “CineAvante”,… 

… na Festa do Avante. A exibição vai acontecer no próximo dia 7 de setembro, às 18h, no Espaço Central da festa.

A exibição é seguida de uma conversa com os realizadores Tiago Cerveira (Oliveira do Hospital) e Rodrigo Oliveira (Arganil).

“15 Memórias do Fogo” faz parte de uma reduzida seleção de 12 filmes nacionais e internacionais e mostra-se ao lado de grandes nomes nacionais como Sérgio Tréfaut, Leonor Teles, João Salaviza ou António-Pedro Vasconcelos.

“É uma montra internacional onde temos o privilégio de mostrar no nosso filme. Acima de tudo, esperamos que este grito das vítimas do 15 de Outubro, contribua para sensibilizar aquelas pessoas” adiantam os realizadores em nota enviada à Rádio Boa Nova.

 

 

 




PJ deteve suspeito de sequestro, lenocínio agravado e violência doméstica

A Polícia Judiciária anunciou, hoje, a detenção um indivíduo, “por se encontrar fortemente indiciado pela prática …

… dos crimes de sequestro, lenocínio agravado e violência doméstica”. O homem foi detido na sexta-feira pelo Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, no cumprimento de mandados de detenção emitidos pelo DIAP de Aveiro. 

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ refere que o indivíduo, com 49 anos de idade e trabalhador da construção civil, “é suspeito de ter forçado a sua companheira à prática da prostituição apoderando-se de todos os proventos por ela obtidos, facto conseguido por meio de variadas ameaças e agressões físicas durante os vários anos em que durou a relação”.

“Mais recentemente é também suspeito de ter mantido cativa a mesma companheira na habitação onde ambos residiam, tendo a investigação sido iniciada após a fuga e denúncia da mesma”, acrescenta a PJ.

O detido foi presente às Autoridades Judiciárias, na comarca de Aveiro tendo-lhe sido decretada a medida de coação de proibição de aproximação e contactos com a vítima controlada por meios de vigilância eletrónica.




EXPOH: “Vamos dar oportunidade aos oliveirenses para serem eles a escolher o cartaz”

Terminou ontem a EXPOH – Feira Regional de Oliveira do Hospital. Quando ainda se esperava pela última atuação – Os Azeitonas , que encheram o Parque do Mandanelho, …

… o presidente do Munícipio de Oliveira do Hospital admitiu à Rádio Boa Nova que  “não diria que a EXPOH atingiu um patamar de excelência, mas “atingiu um patamar satisfatório , quase no bom”.

José Carlos Alexandrino falava assim, a propósito do certame que foi inaugurado no passado dia 20 de julho e que contou, em cartaz com um artista internacional “Nego do Borel” que fez disparar o orçamento Municipal para a feira, a rondar os 150 mil Euros. Concluída a 10ª edição, José Carlos Alexandrino já está a trabalhar o próximo certame, com, a ambição de atrair pessoas de cidades como Coimbra, Viseu, Castelo Branco, entre outras.

À Rádio Boa Nova,   Alexandrino assegurou que aquela ambição só é possível alcançar “pelo cartaz”. Deu como novidade o facto, entre os meses de agosto e setembro, ser a população do concelho, nas diferentes faixas etárias, a escolher os três artistas que deverão integrar o próximo cartaz. “Vamos fazer isso. Vamos dar oportunidade aos oliveirenses para serem eles a escolher o cartaz”, afirmou, notando que as contratações terão que estar de acordo com as prioridades da autarquia. Referiu, por exemplo, que trazer a Madonna até Oliveira do Hospital, não será possível, até porque a EXOPH não tem uma estrutura como tem a Expofacic, em Cantanhede que conta com um orçamento de 1,6 milhões de Euros . “Isto diz tudo”, comentou.

Assegurou que a feira não vai mudar de local, podendo acontecer algumas alterações na disposição dos stands. também pondera que a parte inferior do parque, por trás do palco, posa vir a ser usada pela juventude, com DJs . “Será mais uma feira de concertos e de festival de música, partilhou.

“Eu e a minha equipa, temos sempre ambição para fazer melhor”, afirmou o autarca que não perdeu a oportunidade de reagir aos “profetas da desgraça” a quem serve “qualquer coisa para denegrir o nosso trabalho”. “A Feira tem 10 anos e fomos nós que a lançamos. Outros acabaram com a Ficacol”, referiu José Carlos Alexandrino, na certeza de que se aquele evento não tivesse sido interrompido, Oliveira do Hospital poderia ter hoje um evento com outra dimensão.




Doze concelhos de cinco distritos em risco máximo de incêndio

Doze concelhos dos distritos de Bragança, Santarém, Portalegre, Castelo Branco e Guarda estão com risco máximo de incêndio e só o litoral norte apresenta um risco reduzido, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Cerca de 30 concelhos estão com risco muito elevado e pertencem aos distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Coimbra, Santarém, Portalegre, Lisboa e Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para hoje o IPMA prevê uma decida da temperatura máxima, com valores que não devem ultrapassar os 30ºC (Faro).

Está igualmente prevista chuva fraca no litoral Norte e Centro até meio da manhã e vento moderado a forte nas regiões Centro e Sul.

Hoje, no concelho de Oliveira do Hospital contamos com temperaturas entre12 graus de mínima e 24 graus de máxima.




Homem morreu afogado em praia fluvial de Santa Comba Dão

Um homem de 81 anos morreu afogado, ontem à tarde, na praia fluvial da Senhora da Ribeira, em Santa Comba Dão, confirmou o CDOS de Viseu à agência Lusa.

Os meios de emergência foram chamados ao local por volta das 17h56. Ainda foram realizadas manobras de reanimação, mas a vítima acabou por sucumbir.

No local estiveram três viaturas dos Bombeiros de Santa Comba Dão, o INEM, uma VMER e a GNR.

 




Jovem detido por atear incêndio em Oliveira do Hospital

Um homem de 24 anos foi detido pela Polícia Judiciária. Em causa está a presumível prática de um crime de incêndio florestal, que ocorreu no dia 26 de julho, nas imediações de Oliveira do Hospital.

Detalha o comunicado enviado às redações que, por volta das 15h30, o suspeito ateou um incêndio numa zona florestal povoada com mato, silvado e pinheiros, dentro de uma vasta mancha florestal. O fogo poderia ter assumido proporções mais gravosas caso os bombeiros de Oliveira do Hospital não tivessem agido de forma rápida, acredita a PJ.

Considera a força de segurança que o suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, bem como habitações e a uma vasta mancha florestal. Sobre o visado recaem ainda fortes suspeitas de ter sido autor de outros incêndios, ocorridos este ano, na mesma zona de Oliveira do Hospital.

O detido, já com antecedentes criminais por crimes de incêndio, foi presente a primeiro interrogatório judicial ao Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.




Incêndio no Fundão combatido por 200 operacionais e oito meios aéreos

Duzentos operacionais, oito meios aéreos e 54 viaturas terrestres combatiam às 17h00 de hoje um incêndio florestal na freguesia de Pero Viseu,…

… no Fundão, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.

“O incêndio está em curso. Há algumas habitações dispersas em perigo, mas nenhuma em risco. Algumas estão na linha de fogo, mas longe”, afirmou à Lusa a mesma fonte.

O incêndio terá tido início às 15:05, naquela freguesia do distrito de Castelo Branco.