Câmara Municipal de Arganil vai integrar Rede Nacional de Arte Rupestre

A Câmara Municipal de Arganil, representada pela Vice-Presidente, Paula Dinis, consolidou a intenção de constituir a Rede Nacional de Arte Pré-história, numa cerimónia que teve lugar no Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do Vale do Tejo, em Mação, no dia 24 de junho.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, a formalização do ato constitutivo deste organismo intermunicipal, que conta com Arganil como único representante do distrito de Coimbra, está agendado para o próximo dia 9 de outubro, Dia Europeu da Arte Rupestre, no Museu do Côa, sede da futura Rede Nacional de Arte Pré-Histórica.

Esta nova entidade, que conta com a parceria de 30 instituições, vai permitir criar uma renovada rota turística, que vai englobar todo o interior do país, desde o Sul do Alentejo ao Norte de Portugal, sendo uma rede constituída, essencialmente, por municípios e organismos de ensino superior, com uma abrangência territorial considerável.

Revelando-se satisfeita e otimista com a parceria, Paula Dinis, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Arganil, considera que “o envolvimento neste projeto vai possibilitar a Arganil trabalhar em rede, de forma integrada e cooperativa, com outros municípios, permitindo que as mais de cem gravuras rupestres presentes na Freguesia do Piódão, um dos maiores e mais diversos núcleos de arte rupestre de Portugal, ganhem uma outra dimensão e cheguem a um público cada vez mais abrangente”.

A Rede Nacional de Arte Pré-Histórica, associação sem fins lucrativos, tem por missão promover, valorizar e capacitar os recursos patrimoniais e humanos das entidades integradas na Rede, potenciar o impacto e a missão dos sítios detentores de arte pré-histórica, instituir mecanismos de partilha de recursos físicos e humanos, criar canais de comunicação apropriados ao desenvolvimento de projetos colaborativos e promover a cooperação com redes internacionais congéneres.




Região: Apreendidos  805 quilos de longueirão por não possuíam medidas regulamentares

A Unidade de Controlo Costeiro, através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Aveiro, apreendeu, no passado dia 26 de junho, na localidade de Estarreja, 805 quilos de longueirão-direito (Ensis síliqua).

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, as autoridades adiantam que no âmbito de uma operação destinada ao controlo do cumprimento das normas que regem a comercialização e o transporte de pescado fresco, foi fiscalizado o condutor de um veículo, com 56 anos, que fazia o transporte de bivalves.

Após a fiscalização, os militares constataram que os exemplares da espécie em causa não possuíam a medida regulamentar para serem comercializados (10 cm).

Foram elaborados dois autos de contraordenação, um por falta de documentação exigível para o transporte de bivalves e outro por captura e transporte de bivalves sem as medidas regulamentares, cujas coimas pode atingir o valor de 44 890 e 125 000 euros, respetivamente.

Os bivalves, por ainda se encontrarem vivos, foram devolvidos ao meio natural.




Forças Armadas reforçam vigilância contra incêndios nos próximos dias

As Patrulhas das Forças Armadas, num total de 84 militares, 60 do Exército e 24 da Marinha, vão reforçar a vigilância contra incêndios entre hoje e segunda-feira, devido à previsão de subida das temperaturas.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o Governo adianta que os militares, distribuídos por 21 patrulhas, vão percorrer sete distritos de Portugal continental, em ações de apoio à Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

“Este reforço surge no seguimento do pedido de apoio da ANEPC ao Estado-Maior-General das Forças Armadas, com o objetivo de incrementar as ações de prevenção um pouco por todo o país, com especial incidência nos distritos de Beja, Bragança, Évora, Faro, Guarda, Portalegre e Setúbal”, afirmou o Estado-maior.

Nesta fase, os militares das Forças Armadas vão estar empenhados em operações de vigilância terrestre e, em caso de necessidade, poderão entrar em ações de pós rescaldo, ou de apoio geral às operações de proteção e socorro.

A base aérea n.º 11 da Força Aérea, em Beja, também prestará apoio logístico durante este período para “acolher duas aeronaves anfíbias médias FIRE BOSS”, pertencentes ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, acrescenta-se no documento.

O Estado-Maior-General das Forças Armadas indicou ainda que, através dos oficiais de ligação aos Comandos Distritais de Operações de Socorro, mantêm “o acompanhamento em permanência” da evolução da situação operacional.




Acompanhe os trabalhos da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital

Rádio Boa Nova em reportagem na reunião da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital:

–  Assembleia discute proposta de criação de Comissão de Acompanhamento da prospeção e pesquisa de depósitos minerais de ouro, prata, chumbo, lítio, entre outros. A proposta, apresentada por André Duarte (PS), decorre de publicação em Diário da República de pedido de atribuição de direitos de prospeção, por uma empresa australiana, na área denominada por “Boa Vista” que abrange um terço do concelho. A proposta foi aprovada por unanimidade.

Ainda no período antes da ordem do dia, deputados e presidentes de Junta de Freguesia mostram-se preocupados com o mau estado em que encontram algumas vias do concelho, assim como a falta de fibra ótica em algumas freguesias, como por exemplo Avô, Lourosa e Vila Pouca da Beira…

Deputado do PSD, João Brito, confrontou o executivo municipal, com a perda populacional no concelho, demora nos trabalhos da Casa da Cultura e antigo quartel de Lagares da Beira que se mantém fechado depois de requalificado. “Ao fim de 10 anos, o que temos é pior do que tínhamos… o que temos é a EXPOH ….com papas e bolos se enganam os tolos!”

Alice Gouveia, deputada do CDS, questionou o presidente da Câmara sobre “que apoio precisa para termos urgências no concelho 24horas por dia?”. “Disponibilizo-me para colaborar no que for preciso”.

Rui Fernandes, deputado do PSD, disse ter conhecimento de casas reconstruídas após o grande incêndio, que apresentam falhas graves. ” Há casas em que na primeira chuvada entrou água à grande”, referiu, apelando à Câmara para ajudar a resolver esses problemas.

[Em atualização…]



Oliveira do Hospital recebe III Encontro Distrital de Boas Práticas de Cidadania, Igualdade e Não Discriminação

Na próxima segunda-feira, 1 de julho, o Município de Oliveira do Hospital é anfitrião do III Encontro Distrital de Boas Práticas de Cidadania, Igualdade e Não Discriminação, a partir das 9h30 no salão nobre dos Paços do Município.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, o Encontro reúne vários oradores num momento de partilha e reflexão sobre estas temáticas e constituiu o encerramento da programação da iniciativa “Junho: mês da Igualdade @Oliveira do Hospital” que tem vindo a decorrer desde o início de junho com o objetivo de colocar no centro da agenda pública a promoção da igualdade de género e o combate à discriminação de género e às diversas formas de violência.

O presidente da Câmara Municipal, José Carlos Alexandrino, o vice-presidente José Francisco Rolo e a Conselheira Municipal para a Igualdade, Teresa Serra darão as boas vindas a todos os participantes num momento onde é esperada a presença da Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade de Género, Rosa Monteiro.

Seguir-se-á a conferência de abertura sobre a Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018- 2030 “Portugal + Igual” e o papel dos municípios na Promoção da Cidadania e Igualdade por Rosa Oliveira e Nuno Gradim, da CIG – Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.

Após um breve momento cultural com o Projeto Guitarra Inclusiva (Equipa Igualdade Local: Cidadania Responsável e Arcial), serão apresentadas as “Boas Práticas na área da Igualdade, com moderação do jornalista Paulo Leitão. Neste painel serão abordados os “planos municipais para a Igualdade: sucessos, oportunidades, constrangimentos e desafios para o futuro” com os contributos dos municípios da Figueira da Foz, da Lousã, de Oliveira do Hospital, e do plano intermunicipal de Belmonte, Covilhã e Fundão.

À tarde, após o “Mini-concerto para olhos vendados – 8 anos de igualdade em Oliveira do Hospital”, os trabalhos prosseguem com um segundo painel dedicado ao tema “Violência de Género: conhecer, prevenir e responder” moderado por Sandra Silvestre, coordenadora de projetos sociais e formadora em Igualdade de Género. Margarida Teixeira e Ana Teresa Dias da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Respostas, falarão sobre “Prevenção de violência de género nas escolas – Projeto Art’Themis” e “Violência no Namoro – Apresentação de resultados do estudo de 2019 e análise comparativa”; e será ainda apresentada a Associações “Mulher século XXI – Associação de Desenvolvimento e Apoio às Mulheres”.

O III Encontro Distrital de Boas Práticas de Cidadania, Igualdade e Não Discriminação encerra com a exibição do documentário “Mulheres do Meu País”, de Raquel Freire, um filme-retrato sobre a condição da mulher portuguesa no séc. XXI. A participação é gratuita podendo ser efetuada inscrição através do email: [email protected] ou do gabinete de Ação Social e Saúde do MOH pelo telefone 238 605 260.




Projeto “Dou Mais Tempo à Vida” angaria cerca de 30 mil Euros em Oliveira do Hospital

É já no próximo domingo, dia 30, no Parque do Mandanelho que acontece a Festa de Encerramento do projecto “Dou Mais Tempo à Vida” que iniciou …

em Oliveira do Hospital no passado mês de abril.

“Saber, Agir e Sorrir”, serviram de mote ao projeto “Dou Mais Tempo à Vida” que já vai n sua sétima edição, sendo que esta foi a primeira vez que aconteceu em Oliveira do Hospital. E na reta final, o balanço não poderia ser mais positivo, a começar pela boa resposta de toda a comunidade. “A comunidade está muito envolvida. Todos abraçaram este projeto com muito amor e muita determinação, muito querer fazer. Tem resultado muito bem”, referiu à Rádio Boa Nova, Isabel Casaleiro, uma das responsáveis pelo projeto no concelho e também uma sobrevivente de doença oncológica.

A caminho do encerramento, Sónia Veloso, também da organização refere que o momento já é de “alguma nostalgia”. “Foi feito muito trabalho, houve muito empenho e muita dedicação nossa e de toda a comunidade. O projeto foi acarinhado por toda a população. Só temos que nos sentir gratos por isso. Sozinhas não fazíamos tanto”, contou Sónia Veloso, revelando que o projecto contou com 33 equipas, 77 iniciativas e o envolvimento de 400 pessoas, bem como de todas as pessoas que prestaram apoio e facilitaram a realização das iniciativas.

“As nossas equipas estão de parabéns”

“Dou Mais Tempo à Vida é um projeto coordenado por Vera Durão, do Núcleo Regional do Centro Da Liga Portuguesa Contra o Cancro, que visava a educação para a saúde, com grande foco na prevenção. A par disso, o projecto teve  o propósito de angariar verbas para a actividade da LPCC no âmbito do apoio que presta aos doentes oncológicos, às suas famílias, bem como na prevenção, por via de rastreios junto da população.

“As nossas equipas estão de parabéns. Estamos imensamente gratos pelo empenho e dedicação em prol desta causa”, referiu Luísa Miranda, da organização do projecto e coordenadora do Grupo de Voluntariado Local da LPCC em Oliveira do Hospital. Segundo adiantou, até à data, foi apurada a quantia de 28.965 Euros, sendo que há ainda verbas que não foram contabilizadas, pelo que o valor total poderá ultrapassar os 30 mil Euros. “Posso dizer que este foi o maior evento de solidariedade que se gerou no concelho por uma causa”, referiu Luísa Miranda.

A esta altura, a equipa organizadora do “Dou Mais Tempo à Vida” centra-se na grande Festa de Encerramento que vai decorrer entre as 09h00 e as 22h30, no Parque do Mandanelho.

Fique a par do programa:

09H00 | Concentração

09H30 | Caminhada pela Prevenção do Cancro

10H00 | Sessão de Abertura:

Coordenadora de Projeto, Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC)

Responsáveis de Projeto DMTV Oliveira do Hospital

Início das atividades e atuações de palco

10H30 | Fábio Oliveira

11h00 | Nádia Estadieu (ilusionismo)

11h30 | Emanuel Bento (música pop)

12h00 | “A Alice no país das células” (teatro, equipa Alma DMTV)

12h30 | Açor Tambor (percussão tradicional)

13h00 | Almoço

14h00 | José Vieira/Luís Antero (poesia/música)

14h30 | Paulo Ribeiro (música PT)

15h00 | Milhafre (folk/originais)

15h30 | Melodias do Campo (música tradicional)

16h00 | Musk 3 c/ Manuela Zenha (fado/folk)

16h30 | Júlio Pereira (jazz)

17H00 | “Coro ao Centro” – Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC)

17H30 | Agradecimentos:

Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC)

Câmara Municipal de Oliveira do Hospital

18h00| Ricardo Dias (acordeão)

18h30 | Luís Oliveira

19h00 | Sorteios de rifas promovidos pelas Equipas DMTV

19h30 | Fans – Tuna Feminina Da Universidade De Coimbra

20H30 | Momento “Unidos pela Vida” – Testemunhos de sobreviventes de cancro

21h30 | Fado Hilário (fado)

22H30 | Encerramento – Hino Dou Mais Tempo à Vida




Alvoco das Várzeas volta a hastear Bandeira Azul, Qualidade de Ouro e Praia Acessível

É já no próximo domingo, dia 30, que Alvôco de Várzeas volta a hastear a Bandeira Qualidade de Ouro, Bandeira Azul e Praia Acessível.

A cerimónia pública está agendada para as 15h00, junto à praia fluvial que conta com as águas cristalinas do Rio Alvôco. A iniciativa  deverá contar com a participação da população, junta de freguesia, executivo municipal e responsáveis pela Associação Bandeira Azul da Europa.

A Praia Fluvial de Alvôco de Várzeas é a única no concelho de Oliveira do Hospital a gozar do estatuto de Qualidade de Ouro, por durante cinco anos consecutivos ostentar a Bandeira Azul que atesta a boa qualidade água e a existência de adequadas instalações de apoio acessíveis a todos.




Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital reúne esta sexta-feira em sessão ordinária

Esta sexta feira, 28 de junho, realiza-se a sessão ordinária da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital. Os trabalhos…

… têm início às 14h30, no Salão Nobre da autarquia.

A reunião de trabalho conta com seis prontos na Ordem do Dia. Do primeiro ponto consta a informação acerca da atividade e da situação financeira do Município. Segue-se, no segundo ponto, a apreciação e votação da proposta de Memorando de entendimento entre a Cidade de São Sebastião, Brasil e a Cidade de Oliveira do Hospital para estabelecer a relação de Cidades Irmãs.

No terceiro ponto, a Assembleia Municipal vai apreciar e votar, a proposta de revogação da deliberação tomada na Sessão da Assembleia Municipal de 28/12/2018 dos Estatutos da Associação de Municípios do Portugal Romano.

Segue-se, no ponto quatro, a apreciação e votação da proposta de atribuição de verbas – Apoio às Freguesias – Investimentos de Capital.

Os deputados vão ainda apreciar e votar, no ponto cinco, a proposta de Revisão do Regulamento do Programa Municipal de Incentivo à Natalidade.

Por último, e no âmbito da  Lei nº 50/2018, de 16 de agosto, que Aprova a Lei Quadro de Transferência de Competências”, os deputados são chamados a apreciar e votar: a proposta de não aceitação da transferência de competências relativas à Saúde, sem definição do prazo limite e bem assim em relação à Educação; a proposta de aceitação da transferência de competências relativas à Saúde, e bem assim em relação à Educação para as entidades intermunicipais (CIM – Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra); a proposta de recusa, para 2020, da transferência de competências nas áreas de habitação, vias de comunicação e património imobiliário público sem utilização, Proteção e Saúde Animal e de Segurança dos Alimentos e Cultura.

A reunião da Assembleia Municipal deverá ficara ainda marcada pelas intervenções no período antes da Ordem do Dia.




VI Downtown Nocturno Cidade D’Oliveira realiza-se no sábado

É já este sábado, dia 29 de junho, que decorre a 6ª edição do Downtown Nocturno Cidade D’Oliveira, numa organização da Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a organização refere que “depois do sucesso dos anos anteriores, a prova conta mais uma vez com a presença de muitos dos seus melhores pilotos nacionais, entre os quais, do recentemente consagrado e absoluto Vencedor da Taça de Portugal de DownHill, Vasco Bica, do mais titulado deste downtown Paulo Amarelo Domingues e com a participação da também Vencedora da Taça de Portugal de DownHill em Cadetes, a oliveirense Joana Nunes”.

Segundo comunicado da Junta de Freguesia, a que preside Nuno Oliveira, o evento “procura, mais uma vez, contribuir para a dinamização do comércio local e, principalmente ir de encontro à vontade de muitos jovens oliveirenses adeptos desta modalidade”.

Este ano, a prova vai também “homenagear o malogrado e lendário piloto, Marco Fidalgo, contando para isso com a presença do seu filho e jovem piloto, Santiago Fidalgo”

A sessão livre de treinos vai decorrer entre as 17h00 e as 19h00, estando previsto o início da prova oficial, em formato de duas mangas, às 21h00.

“Este percurso urbano levará os mais de cinquenta pilotos a percorrer várias artérias da cidade com a transposição de vários obstáculos desde o seu início até ao final do mesmo”, refere a organização.

A iniciativa obriga  a um reordenamento de trânsito, sendo que o mesmo começará a ficar condicionado em termos de circulação e estacionamento, a partir das 13h30, nas seguintes artérias: Rua Prof Dr António Ribeiro Garcia de Vasconcelos, Rua do Colégio, Largo Ribeiro do Amaral, Largo Conselheiro Cabral Metello, Rua Aurélio Amaro Dinis, Praceta Dr. Tarquínio Hall e Rua Dr Fausto Soares. A organização apela à compreensão e colaboração de todos os seus munícipes e Moradores.

O Downtown Nocturno Cidade D’Oliveira é “uma prova oficializada, que superiormente irá ser comissariada e dirigida pela União Portuguesa Velocipédica / Federação Portuguesa de Ciclismo (U.P.V. / F.P.C.) e pela Associação Ciclismo da Beira Litoral”.

Durante a tarde e a noite decorrerão várias iniciativas lúdicas (música, dança) no espaço da Fun Zone.

O evento  tem como promotores a Freguesia Oliveira do Hospital e S Paio de Gramaços e a Eptoliva,  conta com a colaboração do Município de Oliveira do Hospital, ADI – Comércio Tábua e  Oliveira do Hospital, GNR – Guarda Nacional Republicana de Oliveira do Hospital, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, Associação Recreativa Cultural Catraiense – ARCC e de outras entidades, associações e empresas locais.




GNR intensifica fiscalização com operação “Hermes – Viajar em Segurança”

A Guarda Nacional Republicana (GNR), a partir de amanhã, dia 28 de junho e até dia 1 de setembro, intensifica as ações de patrulhamento, fiscalização e apoio aos utentes…

… das vias rodoviárias, com o objetivo de garantir a sua segurança durante os deslocamentos, de, e para os locais de veraneio e eventos de diversa natureza, próprios desta altura do ano.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a GNR lembra que “tradicionalmente, durante a época estival, as vias rodoviárias do nosso país registam um aumento substancial de tráfego, consequência do afluxo de turistas estrangeiros, de emigrantes e das deslocações de cidadãos nacionais para locais de veraneio no gozo das suas férias”.

Assim, durante a operação, a GNR, irá privilegiar” uma atuação preventiva nos principais eixos rodoviários (autoestradas, itinerários principais, itinerários complementares e estradas nacionais), orientando o esforço para as vias mais críticas da sua zona de ação, com o objetivo de combater a sinistralidade rodoviária, garantir a fluidez do tráfego e apoiar todos os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança”. Para o efeito, a GNR contará ainda com o apoio da Guardia Civil do Reino de Espanha, para, em conjunto, realizar ações de sensibilização e fiscalização, na proximidade das fronteiras terrestres.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a GNR informa que, das investigações realizadas pela Guarda nos anos de 2017 e 2018, se pode concluir que “os acidentes com consequências mais graves resultam, principalmente, da condução distraída, do excesso de velocidade, de manobras perigosas e da condução sob o efeito do álcool”.

Nas ações desenvolvidas pela Guarda, no período de 1 de janeiro a 31 de maio de 2019, foram fiscalizados 712 514 condutores, tendo sido detetadas mais de 254 mil infrações rodoviárias, das quais se destacam 60 433 por excesso de velocidade, 14 109 por falta de inspeção periódica obrigatória, 11 117 por uso indevido de telemóvel, 10 941 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 11 221 por condução sob o efeito do álcool, dos quais 4 534 foram detidos por apresentar uma taxa crime, igual ou superior a 1,2 g/l de álcool no sangue, havendo ainda a acrescentar a detenção de 2 098 condutores por falta de habilitação legal para conduzir. Este tipo de infrações detetadas contribui, muitas das vezes, para o aumento dos índices de sinistralidade rodoviária.

Desta forma, a GNR irá incidir numa fiscalização direcionada para comportamentos de risco, que coloquem em causa a segurança rodoviária, nomeadamente: manobras perigosas de ultrapassagem, mudança de direção, inversão do sentido da marcha, cedência de passagem, distância de segurança e circulação na via mais à direita; condução sob o efeito do álcool e de substâncias psicotrópicas; condução sem habilitação legal; excesso de velocidade; incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou sistemas de retenção de crianças e utilização indevida do telemóvel.




Pedro Vaz destaca os benefícios da acupunctura no tratamento da tendinite

Esta manhã, a Rádio Boa Nova promoveu mais uma edição do programa “Contributos para a Saúde, Acupunctura e Medicina Tradicional Chinesa”, com a participação do especialista Pedro Vaz.

“Quem pode, e a partir de que idade se pode recorrer à acupunctura?” foi um dos temas em destaque na Rádio Boa Nova, com Pedro Vaz a adiantar que as praticas da Medicina Tradicional Chinesa “são aplicadas desde a gestação, até à idade mais avançada”. Nas crianças e nos idosos, Pedro Vaz explicou que o especialista recorre a “práticas mais subtis e pouco invasivas” e em que “não se sente nada e se têm resultados excelentes”. De um modo geral, o conhecido acupunctor adiantou que as agulhas usadas numa consulta normal “são praticamente imperceptíveis” se a sua aplicação “for feita adequadamente”.

Pedro Vaz lamenta que , “muitas vezes, as pessoas recorram à acupunctura em situação de desespero”. Garante que em cada consulta, o especialista avalia “em quê e em que situação pode ser vantajoso”. Para isso tem que ter “ética e profissionalismo”.

No programa com periodicidade mensal e realização na última quinta-feira do mês, às 10h00, Pedro Vaz centrou-se hoje na patologia conhecida com “tendinite”. Explicou que no caso de um utente que se queixe, por exemplo de dor no cotovelo, o acupunctor precisa perceber se a dor decorre de trauma, movimento repetido ou se se encontrava bem e surgiu a dor. Segundo o especialista a alteração das temperaturas pode propiciar o aparecimento  deste tipo de patologia. “É aqui a diferença entre as duas medicinas”, explicou, referindo que o “frio e a humidade podem causar desconforto, porque propicia o bloqueio de substâncias e sangue naquele local”.

“Nós sabemos onde atuar para causar desbloqueio e voltar a tornar a mobilidade e debelar a patologia”.  Pedro Vaz garantiu que, no caso das tendinites, a acupunctura “é muito eficaz”.
Veja o vídeo>>>




Espetáculo “Somos 14” em Arganil no próximo sábado

A Praça Simões Dias, em Arganil, recebe no dia 29 de junho, sábado, pelas 21h30,  1ª edição do “SOMOS 14”, uma iniciativa inédita, …

… capaz de reunir música, dança e vozes num grande espetáculo, cultural e artístico.

A iniciativa, aberta ao público em geral, sem limites de idade ou formação artística, residente no concelho de Arganil, surgiu do embrião deixado pelo “NÓS 19”, da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

A orquestra “SOMOS 14” é também resultado “da constatação da existência de um conjunto alargado e relevante das mais variadas expressões artísticas, no território, com elevado potencial: a excelência da formação e educação artística promovida no concelho; a diversidade de um cada vez maior número de estruturas dedicadas às várias expressões artísticas: música, dança e coros; e também o cada vez maior número de participantes jovens nessas mesmas estruturas formais e informais”, refere a autarquia de Arganil em comunicado enviado à Rádio Boa Nova.




Hóquei Patins: Diogo Brantuas mantém o “sonho” da subida de divisão do FCOH (com vídeo)

Depois de uma época marcada por “contratempos, lesões, castigos e saída de jogadores”, a equipa sénior da Secção de Hóquei Patins do Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH) conseguiu “chegar a bom porto” e continua a sonhar com a subida de divisão.

O quarto lugar no Campeonato Nacional da 3ª Divisão – Zona B foi o desfecho da época para o FCOH. Para o treinador da equipa “o balanço é muito positivo”.

Em declarações à Rádio Boa Nova, Diogo Brantuas, técnico dos oliveirenses, adiantou que estavam traçados “dois grandes objetivos para a época”. “O primeiro era continuar o processo de formação e de crescimento dos nossos jovens atletas e o segundo era, jogo a jogo, criarmos a nossa maneira de jogar e alcançar a melhor pontuação possível”, disse.

Recordando que se trata de um “projeto de dois anos”, no início o objetivo era o segundo lugar “para tentar a subida de divisão”. Contudo, Diogo Brantuas refere que a época acabou por ser “um bocado atribulada”.

“Ficámos em 4º lugar. Somos a equipa sénior do concelho que conseguiu atingir a melhor classificação. Só tenho que estar grato por tudo isto que aconteceu”.

Em jeito de balanço da época desportiva 2018/ 2019, à Rádio Boa Nova o técnico disse que se resumiu em duas palavras: “desafio e evolução”. Para Diogo Brantuas, o facto de o plantel ser “tão jovem” e ter “conseguido fazer tudo isto é de louvar”.

“Comandar a equipa sénior de Hóquei Patins do FCOH é sempre uma missão algo arriscada, um fator de grande pressão e o segredo está, em cada problema que surge ao longo da época, arranjar uma solução e nós conseguimos”.

À Rádio Boa Nova, o treinador confessou que “não foi uma época perfeita”, referindo-se aos contratempos que foram surgindo, nomeadamente “lesões, castigos, dois jogadores que saíram”. “Tudo isto criou alguns constrangimentos no planeamento que se fez no início da época, contudo acho que os ultrapassámos e chegámos a bom porto”, explicou.

De referir ainda que a equipa é constituída apenas por “jovens naturais e a maioria residentes em Oliveira do Hospital”, o que, para Diogo Brantuas, “enquanto profissional das Ciências do Desporto”, é “bastante positivo”.

Com uma forte aposta na formação, o responsável defendeu que, como acontece noutras modalidades no concelho, o clube atravessa uma lacuna. “Tentamos que a carreira de um jovem hoquista chegue até pelo menos aos 17 anos”, começa por dizer. Porém, o facto de o ponto geográfico de Oliveira do Hospital não ser “o melhor para ir buscar jogadores de outros concelhos ou de outros distritos”, tem apenas uma solução: “fazer crescer os atletas, de modo a que eles cheguem ao escalão sénior”.

Numa altura em que são feitos alguns balanços e reflexões, questionado acerca da sua continuação no comando do FCOH, Diogo Brantuas disse que “é precoce responder à questão”, contudo não esconde que gostaria. “Sou um oliveirense e adoro o FCOH. Adoro a Secção de Hóquei patins. Temos cerca de seis jogadores com menos de 19 anos. Está a chegar uma altura crucial, a altura da faculdade. São bons jogadores e bons alunos e certamente que irão estudar para fora e torna-se complicado saber, neste momento, qual vai ser o futuro da equipa”, referiu.

À Rádio Boa Nova, o jovem treinador de 30 anos não esconde o seu grande sonho: “subir o FCOH à segunda divisão”. “Sempre trabalhei e vou continuar a trabalhar para esse objetivo, rematou.




BLC3 inaugurou pólo em Macedo de Cavaleiros

Foi inaugurado, na sexta-feira, em Macedo de Cavaleiros, um polo que servirá como uma incubadora de empresas, desenvolvendo ideias e estimulando…

… projetos inovadores e empreendedores para o desenvolvimento regional.

Com sede no concelho de  Oliveira do Hospital, na freguesia de Lagares da Beira, a BLC3 – Campus de Tecnologia e Inovação decidiu, agora, expandir e replicar o seu projeto a Norte de Portugal, instalando-se no concelho de Macedo de Cavaleiros.

O objetivo deste polo, que se encontra em sintonia com o Instituto Politécnico de Bragança, passa por desenvolver projetos e competências que possam aumentar a competitividade nas regiões do Interior, apoiando empresas e estabelecendo uma relação próxima com entidades da região.

avozdetrasosmontes.pt




PJ deteve homem com 10 mil doses de anfetaminas

Um homem foi detido por suspeita de tráfico de droga pela Polícia Judiciária (PJ), que apreendeu na posse do suspeito uma quantidade de anfetaminas….

… em pó que tinha recebido pelo correio e dariam para 10.000 doses individuais.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a PJ explica que esta detenção ocorreu no âmbito de uma investigação sobre a importação e distribuição de drogas sintéticas em território nacional.

“A detenção ocorreu no quadro de uma investigação em curso que sobre as atividades de indivíduos suspeitos de se dedicarem à importação, para território nacional e sua posterior distribuição, de consideráveis quantidades de drogas sintéticas”, acrescenta.

Na posse do detido foi encontrada e apreendida elevada quantidade de anfetaminas em pó, que acabara de receber através de encomenda postal proveniente de um país estrangeiro e que, caso chegasse aos circuitos ilícitos de distribuição, seria suficiente para a composição de pelo menos 10 000 (dez mil) doses individuais.

A identificação e detenção foram feitas através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes e o detido já foi presente a primeiro interrogatório judicial e ficou em prisão preventiva.

A investigação prossegue a cargo da Polícia Judiciária.




Viseu: Feira de São Mateus arranca a 8 de agosto e conta com várias novidades

Novas esplanadas dos pavilhões das farturas, uma roda gigante de 30 metros e luz decorativa que homenageia a gastronomia beirã são algumas das novidades da 627.ª Feira de São Mateus de Viseu, que arranca a 8 de agosto.

A edição deste ano da secular feira, que foi apresentada publicamente ontem à noite, contará também com os primeiros noivos de São Mateus, 90 ‘stands’ novos e a preocupação de continuar a reduzir o plástico.

Tudo isto se insere no projeto de revitalização e modernização que o município e a Viseu Marca (responsável pela gestão da feira) têm desenvolvido desde 2016.

A nova arquitetura nas esplanadas dos pavilhões das farturas será este ano a grande novidade dos espaços, com novo mobiliário, estruturas de sombreamento e floreiras a darem um visual diferente à artéria central do recinto da feira.

No que respeita à área das diversões, será instalada uma nova roda gigante, com 30 metros, ou seja, o dobro da altura da anterior.

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, sublinhou o esforço que tem vindo a ser feito na qualificação, modernização e segurança do Campo de Viriato, onde se realiza o certame.

“Também em 2019 esse objetivo conhece novos avanços, com a conclusão da requalificação da Rua Padre Costa e da Porta do Sol Posto”, frisou.

Segundo o autarca, “são 150 mil euros de investimento numa requalificação urbana que favorece os peões em detrimento do automóvel, melhora o ambiente urbano, a iluminação e o conforto do público e renova todas as infraestruturas da via”.

De “cara lavada” estarão também 90 ‘stands’ de expositores, com estruturas novas, em madeira, no âmbito de um projeto desenvolvido pela Viseu Marca, que teve como objetivo contribuir para um ambiente mais qualificado e apelativo, com melhores condições de trabalho, segurança e higiene.

A Feira de São Mateus, que se irá prolongar até 15 de setembro, celebrará a declaração de Viseu como Destino Nacional de Gastronomia em 2019.

Os pórticos de luz das quatro entradas do recinto serão alusivos a ícones da gastronomia da região e, pela primeira vez, os visitantes poderão saborear a primeira sobremesa oficial da feira, criada pelo ‘chef’ Diogo Rocha, que junta os sabores das tílias do Rossio, das avelãs de Viseu e da maçã Bravo de Esmolfe.

A programação da feira inclui um casamento, em 15 de agosto, com os primeiros noivos de São Mateus, Natércia e Rodrigo, a terem festa garantida no recinto.

O município e a Viseu Marca prometem “39 dias de programação imperdível”, com um cartaz mais internacional e intergeracional.

Ludmilla, Natiruts e Gipsy Kings protagonizam os três grandes concertos internacionais do cartaz de 2019, tendo a pré-venda de bilhetes superado as expectativas da organização.

A estes juntam-se nomes nacionais como o recordista da edição de 2018, Richie Campbell, as bandas Xutos & Pontapés e UHF, Pedro Abrunhosa, David Carreira, ÁTOA, Fernando Daniel, Badoxa, Piruka e Jimmy P, entre outros.

Segundo a organização, “a programação resulta num ‘mix’ de tendências, estilos e gostos a pensar nos vários públicos, ao longo de 39 dias”, dos quais 15 serão de entrada paga.

A Feira de São Mateus terá também uma nova mascote, a Fisca, que andará acompanhada da Maria Tata, duas “viajantes do passado” que percorrerão o recinto em agosto e setembro, interagindo com os visitantes.

Na opinião da presidente da direção da Viseu Marca, Cristina Paula Gomes, “a Feira de São Mateus está mais moderna do que nunca, muito competitiva e cumpre rácios de sustentabilidade crescente”.

Por três anos consecutivos, a Feira de S. Mateus ultrapassou um milhão de entradas, uma meta que se mantém para este ano.

Fonte: Lusa




João Félix torna-se “Viriato de Ouro” como embaixador de Viseu

João Félix foi ontem homenageado pela Câmara Municipal de Viseu. O jogador do Benfica, natural de Viseu, recebeu o estatuto de Viriato de Ouro, destinado aos embaixadores da cidade.

Depois de uma boa época ao serviço do Benfica, João Félix está de regresso à terra natal para passar um período em Viseu.

“Mais de 30% dos nossos jovens praticam desporto e o João Félix será um grande exemplo para quem pratica desporto. João Félix é uma pessoa trabalhadora e corajosa. É uma pessoa com, valores. Servirá de exemplo e vamos acompanhar com muito interesse os passos da carreira dele”, disse Almeida Henriques, presidente da autarquia, antes de entregar uma placa em bronze com a fachada do edifício.

João Félix retribuiu a oferta com uma camisola autografada do Benfica: “Quero agradecer a Viseu pelo carinho e à Câmara, em especial ao presidente. Sempre mostraram um carinho enorme. Nasci em Viseu e Levo Viseu no meu coração”, disse o internacional português que, à saída da autarquia, fez questão de retribuir o carinho das dezenas de adeptos presentes.

Benfica anuncia proposta de 126 milhões do Atlético de Madrid por João Félix

O Benfica anunciou, ontem, que recebeu uma proposta de 126 milhões de euros do Atlético de Madrid por João Félix, valor superior à cláusula de rescisão.

O Benfica confirmou ter recebido uma proposta do Atlético de Madrid por João Félix. Num comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o clube encarnado garante que o Atlético de Madrid avançou com o valor de 126 milhões de euros, número que supera a cláusula de rescisão do jogador português (120 milhões).

A proposta, segundo o Benfica, está ainda “a ser analisada” e, caso a transferência se confirme, João Félix, de 19 anos, torna-se o jogador português mais caro de sempre e a maior compra do Atlético de Madrid.

O internacional português, que disputou 43 jogos e marcou 20 golos, conquistou o título nacional pelo Benfica e somou a primeira internacionalização por Portugal no jogo frente à Suíça, a contar para as meias-finais da Liga das Nações.

Fonte e foto: JN




Marchas Populares em Lagares da Beira

No próximo sábado, 29 de junho, realizam-se as Marchas Populares em Lagares da Beira, no Largo da Feira.

As Marchas Populares têm início previsto para as 21h30, com a participação da Marcha Rancho Folclórico e Cultural de Lagares da Beira, Marcha do Centro Paroquial de Solidariedade Social de Lagares da Beira –  Lar 3ª Idade, Marcha Popular da Sociedade dos Povos de Galizes e Vendas de Galizes e da Marcha da Associação Cultural Oliveirense e Amigos.

A iniciativa é promovida pelo Rancho Folclórico e Cultural de Lagares da Beira, com o apoio da Junta de Freguesia de Lagares da Beira e do Município de Oliveira do Hospital.

Mariana Alves e Mariana Osório (estagiárias Eptoliva)




Oliveira do Hospital promove requalificação de ecossistemas ribeirinhos

Fruto de um protocolo de colaboração no valor de cerca de 450 mil euros para investimentos a realizar na rede hidrográfica do concelho,…

… assinado pelo presidente do Município de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), estão  a ser realizados vários investimentos na rede hidrográfica do concelho.

O projeto, que representa um investimento de 450 mil euros, com o financiamento a ser suportado a 100 por cento ao abrigo do Fundo Ambiental e por intermédio da APA, vai permitir a intervenção da Câmara Municipal em zonas afetadas pelos incêndios de 15 de outubro de 2017, como praias fluviais, açudes e outro tipo de infraestruturas de zonas ribeirinhas.

Sublinhando que “a preservação da rede hidrográfica do concelho e dos ecossistemas são absolutamente fundamentais para a promoção do turismo de natureza”, José Carlos Alexandrino observa também que este protocolo permitirá ainda “realizar intervenções em margens e nos taludes, tendo em vista a diminuição do risco de erosão e a minimização do efeito das cheias e inundações”.

Explicando que nos rios que atravessam o concelho de Oliveira do Hospital, destacam-se interessantes galerias ripícolas com corredores ecológicos, acompanhando linhas de água, o autarca destaca também a “importância deste investimento de 450 mil euros ao nível da prevenção, porque uma rede hidrográfica limpa é uma importante barreira na propagação de incêndios”

“A elaboração dos projetos, é da responsabilidade da APA e as obras de reabilitação e requalificação dos ecossistemas ribeirinhos, que ficarão concluídas este ano, estão em curso nos rios Mondego, Alva, Alvoco, Seia e Cobral”, conclui a autarquia em comunicado.




Equipa de pesca de Folhadosa é vice-campeã nacional

O Folhadosa Fishing Team, clube de pesca com sede em Folhadosa, no  concelho de Seia, sagrou-se no último fim de semana,…

… 22 e 23 de junho, na Quinta da Boavista, em Ílhavo, vice-campeão nacional de clubes de Feeder, uma das provas do calendário da Federação Portuguesa de Pesca Desportiva.

A equipa, com três anos de existência e constituída por 22 pescadores com idades entre os 22 e os 57 anos de idade, conquista o segundo lugar pela segunda vez, depois de no ano da fundação ter sido campeã nacional nesta categoria.

Em declarações após os resultados conquistados, Fernando Coelho, vice-presidente da organização, considerou que este foi “um campeonato muito competitivo”, sublinhando que “todos os intervenientes se respeitaram e deram o seu melhor, o que valorizou muito a competição”. Endereçando “os parabéns a todos, em primeiro lugar aos vencedores”, felicitou também “todos aqueles que durante a época deram o melhor em prol da equipa e estão agora já a trabalhar e a pensar na reconquista”.




Homem detido por burla informática pelo método “Cardsharing”

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, identificou e deteve em flagrante delito, …

… no concelho de Anadia, um indivíduo com 49 anos de idade “pela prática dos crimes de burla informática agravada, acesso ilegítimo e usurpação de direitos de autor e direitos conexos, através do método de “Cardsharing”.

Segundo comunicado enviado à Rádio Boa Nova, “o detido criou e mantinha em funcionamento uma estrutura própria e ilícita de disponibilização do serviço protegido de televisão, angariando os clientes, disponibilizando-lhes os acessos e recebendo em seu benefício os pagamentos acordados”.

“Para o efeito, a estrutura compreendia servidores instalados no exterior, em Itália e na República Checa”, acrescenta.

Refere a PJ, que “através deste método mais de uma centena de clientes acedia ilegitimamente, no momento da ação policial, ao sinal de TV protegido sem que os operadores nacionais que o disponibilizam estivessem a receber o preço que lhes é devido, o que resulta em prejuízo destes e do próprio erário público, através da ausência de liquidação das correspondentes receitas fiscais”

No decurso das buscas efetuadas foram apreendidos “relevantes elementos de prova, de que se destaca o sistema informático dedicado à gestão dos clientes com permissão de acesso aos servidores”.

O detido vai ser presente às Autoridades Judiciárias, na Comarca de Aveiro, para primeiro interrogatório judicial e fixação das adequadas medidas de coação.




“Deram-me uma oportunidade e este ano tinha que dar continuidade à aposta que fizeram em mim”

Miguel Valença vai continuar a comandar a equipa sénior do Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH) na próxima época.

A notícia foi avançada pelo novo presidente do clube, logo após as eleições, decorridas no passado dia 21 de junho. Para Mário Brito, a renovação foi uma decisão fácil pelo bom trabalho que Miguel fez.

Em declarações à Rádio Boa Nova, Miguel Valença adiantou que, “desde o início, foi desejo das duas partes” a sua continuação no comando do clube e o “entendimento foi muito fácil”.

“As pessoas confiaram em mim no ano passado. Deram-me uma oportunidade e este ano tinha que dar continuidade à aposta que fizeram em mim. Desde o primeiro dia que o meu desejo era permanecer durante alguns anos”, afirmou.

O mais jovem treinador dos Campeonatos Nacionais referiu que lhe foram feitas “algumas abordagens e convites”, contudo optou por dar continuidade ao seu trabalho no FCOH.

De olhos postos já na próxima época, o técnico partilha da opinião de Mário Brito. A manutenção é o grande objetivo, até porque “não há argumentos para pensar de outra maneira”.

Na opinião de Miguel Valença, “vai ser um campeonato ainda mais difícil e exigente do que o ano passado”.

“O trabalho e a competência que o meu grupo de trabalho vai colocar dentro do campo vai ser sempre para a procura dos três pontos. É fazer idêntico ao ano passado e pensar, domingo a domingo, como uma final”, referiu.

Quanto ao plantel, o treinador adiantou que “vai ter mais qualidade”, mantendo “uma base de 10 a 12 jogadores do ano passado e entre 7 ou 8 caras novas”, porém “não está nada confirmado”.




Góis vai hastear Bandeiras Azuis e Praia Acessível

No próximo dia 4 de julho, quinta feira, vão decorrer as Cerimónias do Hastear das Bandeiras Azuis e Praia Acessível – praia para todos, no concelho de Góis.

A atividade inicia-se por volta das 10h30, com o Hastear das Bandeiras Azuis e Praia Acessível na Praia Fluvial de Peneda na freguesia de Góis.

Às 11h30, o Hastear das Bandeiras Azuis e Praia Acessível acontece, também, na Praia Fluvial das Canaveias na freguesia de Vila Nova do Ceira.

A iniciativa é promovida pelo Município de Góis.




5º Encontro Internacional de Renault 4L acontece em Tábua e Oliveira do Hospital

Mk – Associação de Desportos e Makinas realiza, no próximo sábado, dia 29 de junho, a 5ª edição do Encontro Internacional de Renault 4L, a decorrer em Tábua e Oliveira do Hospital.

Com um percurso delineado desde Tábua a Oliveira do Hospital, com paragem na Bobadela, os participantes e amantes do mítico modelo do fabricante francês vão ter a oportunidade de, para além apreciarem as paisagens dos dois concelhos, visitarem as Ruinas Romanas, o Centro de Interpretação das Ruinas, o Museu Dr. António Simões Saraiva e também o novo Museu do Azeite, localizados na freguesia da Bobadela, no concelho oliveirense.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, a organização adianta que, para finalizar este Encontro, os participantes visitam a FACIT 2019 – Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Tábua), onde serão entregues as habituais lembranças.

Este 5º Encontro vai contar com cerca de 60 modelos, o que constitui o record de participantes das edições anteriores, refere a organização.

O Encontro Internacional de Renault 4L é uma organização da Mk Makinas, com o apoio das Câmaras Municipais de Tábua e de Oliveira do Hospital, Junta de Freguesia da Bobadela, Junta de Freguesia de Tábua, Museu do Azeite e Centro Óptico de Tábua.

Para mais informações deve contactar:
Miguel Coelho – 962 517 556
David Pinto – 96 900 57 96
[email protected]



Aumento do uso de canábis e consumos intensivos de álcool pelos jovens

Um estudo sobre comportamentos aditivos aos 18 anos revelou um aumento do uso de substâncias ilícitas, principalmente canábis, …

… e dos “consumos intensivos” de bebidas alcoólicas pelos jovens, entre 2015 e 2018.

Metade dos jovens inquiridos (51,9%) no estudo do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) disse já ter bebido de “forma intensiva” pelo menos numa ocasião no último ano, contra 47,5% em 2015, e 33,9% relatou ter ficado com uma “embriaguez severa” (29,8% em 2015).

“Parece delinear-se uma tendência de incremento do consumo binge [operacionalizado como cinco ou mais bebidas numa ocasião para as raparigas e seis ou mais bebidas para os rapazes] e da embriaguez severa entre os jovens de 18 anos”, refere o inquérito realizado do “Dia da Defesa Nacional 2018”.

Este crescimento “sucede tanto entre rapazes como entre raparigas, mas de forma mais acentuada nas raparigas”, salienta o SICAD, adiantando que estes consumos “mais intensivos tendem a ser pontuais no ano, predominando frequências de consumo inferiores a seis ocasiões”.

Contudo, entre os consumidores recentes de bebidas alcoólicas, cerca de 21% mencionam o consumo binge em 10 ou mais ocasiões no ano e 8% referem ter-se embriagado severamente com esta frequência.

Quanto à perceção de terem ficado alterados na sequência do consumo de álcool, 64% dos jovens consideraram que ficaram pelo menos uma vez “alegres” (embriaguez ligeira) e cerca de um terço ficou severamente intoxicado (embriaguez severa).

Outras conclusões do estudo, hoje divulgado, apontam que 89% já consumiram bebidas alcoólicas pelo menos uma vez na vida, 60% já experimentaram tabaco, 36% substâncias ilícitas e 7% tranquilizantes/sedativos sem receita médica.

A “maior discrepância” nos consumos entre raparigas e rapazes é observada nas substâncias ilícitas, com 22,1% e 33,8% respetivamente, revela o inquérito realizado anualmente desde 2015 junto dos jovens de 18 anos participantes no Dia da Defesa Nacional e que visa perceber os seus comportamentos aditivos e a respetiva evolução.

As prevalências de consumo de tabaco, bebidas alcoólicas e tranquilizantes sem receita médica têm-se mantido estáveis entre 2015 e 2018, mas “parece haver uma tendência de claro incremento da prevalência de consumo de substâncias ilícitas”, devido praticamente à canábis, principal substância ilícita consumida em Portugal.

Segundo o estudo, apenas 1% dos jovens referiram consumos recentes exclusivos de outras substâncias ilícitas.

Os dados mostram um aumento gradual do consumo recente de canábis pelos jovens, que se situava nos 22,6% em 2015, um valor que subiu para 23,8% no ano seguinte, para 25,3% em 2017 e para 26,7% no ano passado.

A seguir à canábis, as substâncias ilícitas mais mencionadas foram as anfetaminas/metanfetaminas (5,2%), incluindo o ecstasy, a cocaína (3,3%), alucinogénios (3%), as Novas Substâncias Psicoativas (2,5%) e a heroína e outros opiáceos (1,7%).

Das Novas Substâncias Psicoativas (NSP) faz parte o consumo de canabinóides sintéticos (1,9%), catinonas sintéticas (1,5%) e plantas ou outras NSP (1,8%), refere o estudo, observando que cerca de metade dos consumidores recentes de NSP reportou ter consumido estes três tipos de substâncias.

Independentemente da substância, os rapazes inquiridos consomem sempre com mais frequência do que as raparigas, sendo esta diferença “menos expressiva” no consumo de tabaco.

Cerca de 20% dos jovens associaram o consumo de diferentes substâncias psicoativas, sobretudo álcool e canábis.

O estudo revela um “ligeiro incremento” da experiência de problemas com o consumo de bebidas alcoólicas (18,5% em 2015, 21,1% em 2018) e de substâncias ilícitas (9,2%/9,4%), tendo sido as situações de mal-estar emocional e as relações sexuais desprotegidas as mais mencionadas.

lusa.pt