Sampaense prepara “equipa competitiva” com Cláudio Figueiredo no comando

Terminada mais uma época, Cláudio Figueiredo, treinador do Sampaense Basket, faz um balanço “bastante positivo” da prestação da sua equipa que atingiu o principal objetivo, a manutenção no campeonato da Proliga, e garante que permanecerá no comando do plantel na próxima época.

Para Cláudio Figueiredo, a equipa que comanda e que conquistou o segundo lugar da primeira fase da Proliga, “esteve muito bem” e conseguiu, desde muito cedo, “garantir o principal objetivo”. Seguiu-se a fase da Promoção e o objetivo era “ficar nos quatro primeiros para atingir os playoff”, o que acabou por não acontecer.

À Rádio Boa Nova, o técnico justifica que alguns pontos “menos positivos” deveram-se a alguns fatores, nomeadamente às alterações na equipa com a saída de jogadores pilares. Para além disso, “a equipa ressentiu-se bastante com algumas lesões e desgaste físico”.

Apesar das alterações no plantel, Cláudio assegura que foi possível “criar um grupo muito coeso, uma equipa muito trabalhadora e jogadores com muita vontade de aprender e crescer”. “A prova disso foram as dez vitórias e apenas quatro derrotas nos 14 jogos da primeira fase”, disse.

Antes do início da Proliga, a equipa Sampaense jogou para o Troféu António Pratas, onde chegou à fase de grupos e ficou em 2º lugar do grupo B, uma competição que, segundo Cláudio Figueiredo, as equipas veem como “uma fase de preparação para o campeonato”. Por outro lado, a Taça de Portugal foi outra realidade em que a equipa de São Paio de Gramaços participou, acabando por ser eliminada nos oitavos de final pelo Benfica. “Na Taça de Portugal queremos ir o mais longe possível, mas sabemos que, a partir de uma determinada fase, entram as equipas da Liga Portuguesa de Basquetebol”, refere, ironizando que o jogo era de uma “equipa de milhões contra uma equipa de tostões”. Contudo, o técnico salienta a boa imagem que a sua equipa transmitiu. “O Sampaense não representa só São Paio de Gramaços. Representa o concelho de Oliveira do Hospital e a região Centro”, afirma.

É notável a aposta do clube na formação. Esta época, o Sampaense contou com todos os escalões: mini-basket, duas equipas de sub-14, sub-16 (vice-campeã distrital) e sub-18. “Queremos formar jogadores de basquetebol mas, em primeiro lugar, queremos formar homens para o futuro”, afirma o treinador, que lamenta a dificuldade em fixar os jovens do sub-18 para transitarem para a equipa de seniores.

À Rádio Boa Nova, Cláudio Figueiredo adiantou ainda que vai continuar a comandar a equipa na próxima época. “Vou continuar como treinador da equipa principal e Coordenador da formação do Sampaense”, assegura.

E no que diz respeito à próxima época, o responsável refere que a equipa técnica “já está no mercado a ver jogadores que possam interessar para tentar criar uma equipa competitiva e que dê garantias para trabalhar”.




Ana Abrunhosa reconduzida na liderança da CCDRC

Ana Abrunhosa é reconduzida como presidente da Comissão de Coordenação e de Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), com efeitos a partir de segunda-feira (27 de Maio).

O despacho do ministro do Planeamento, Nelson de Souza, refere a renovação da comissão de serviço de Ana Maria Pereira Abrunhosa no cargo de presidente da CCDRC, ouvidos os membros do Governo responsáveis pelas áreas das autarquias locais e do ambiente e ordenamento do território.

A decisão teve ainda em conta “os resultados obtidos na atividade desempenhada, que evidenciam aptidão, experiência profissional e capacidade de direção adequadas ao exercício das respetivas funções, de acordo com o relatório apresentado”.

Professora doutorada pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, a primeira nomeação de Ana Abrunhosa como presidente da CCDRC data de Maio de 2014.

Antes, tinha sido vogal executiva da Comissão Diretiva do Programa Operacional Regional do Centro – Mais Centro (Fevereiro de 2010 a Maio 2014) e vice-presidente da CCDRC, responsável pelas áreas do Desenvolvimento Regional, do Apoio Jurídico e à Administração Local e da Comunicação, Gestão Administrativa e Financeira (Outubro 2008 a Fevereiro 2010).

Fonte: Campeão das Províncias




Município de Oliveira do Hospital volta a dinamizar Programa “Férias + Solidárias”

Até 7 de junho, as entidades concelhias podem apresentar a sua candidatura para serem beneficiárias do programa “Férias + Solidárias” que é promovido pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, o programa “Férias + Solidárias” visa a ocupação dos tempos livres dos jovens reforçando a sua participação na sociedade, no período das férias escolares do verão, orientando-os para o desempenho de atividades ocupacionais que proporcionem a conquista de hábitos de voluntariado, permitam o contacto experimental com algumas atividades profissionais e potenciem a capacidade de intervenção, a participação social e cívica, contribuindo para o seu processo de educação não formal.

Podem candidatar-se a este programa de ocupação dos tempos livres dos jovens, as seguintes entidades concelhias: Freguesias; Associações sem fins lucrativos; Entidades diversas de interesse público; e Entidades privadas sem fins lucrativos.

Os projetos devem ser apresentados em formulário próprio, a fornecer pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, contendo: área de ocupação; designação e descrição do projeto e das atividades a desenvolver; local da realização, duração do projeto e horário das atividades; número de jovens a envolver; e a designação do gestor do projeto, responsável pela respetiva execução e acompanhamento dos jovens.

Os projetos são apreciados pela Câmara Municipal de acordo com os seguintes critérios: relevância face aos objetivos do Programa; envolvimento dos jovens na sua conceção e desenvolvimento; estabelecimento de parcerias para o seu desenvolvimento; contribuição para o processo de educação não formal e de cidadania dos jovens.

O programa “Férias + Solidárias” é direcionado a todos os jovens oliveirenses sob a forma de dois programas: “Férias Ocupadas” para jovens dos 14 aos 18 e “Jovem + Solidário” para idades entre os 19 e os 30 que estejam a frequentar o ensino superior. Posteriormente serão abertas as inscrições para os jovens que deverão candidatar-se tendo em conta as entidades inscritas e os períodos de ocupação que serão de 15 a 28 de julho, e de 29 de julho a 9 de agosto.

As áreas em que este programa vai operar são as seguintes: ambiente e/ou proteção civil; combate à exclusão social e apoio a idosos e/ou crianças; cultura e/ou património; desporto; saúde; Tecnologias da Informação e Comunicação; e outras de reconhecido interesse municipal.




“A Escola e o Meio”na Rádio Boa Nova

Este sábado, dia 25 de maio, entre as 19h00 e as 20h00, é emitido o 26.º programa “A Escola e o Meio”, uma produção do Clube de Rádio do AEOH.

Dele destacamos, na rubrica “Por onde andam os nossos alunos crescidos?”, a entrevista com o Dr. Luís Neves, que concluiu o ensino secundário, na ESOH, em 2004. Ingressou na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde se licenciou em Línguas e Literaturas Clássicas, prosseguiu depois os estudos com três pós-graduações em áreas distintas, Ciências Documentais – Arquivística e Biblioteconomia e Ciências da Comunicação. Profissionalmente abraçou, há cinco anos, um projeto de criação de uma empresa na área do Turismo, em Lisboa, um hostel, actualmente alojamento local, que gere vários espaços na capital. Este ano voltou à Universidade, frequenta o curso de Direito na Universidade Nova de Lisboa. A sua perseverança e o seu aturado estudo são, sem dúvida, um exemplo para todos os nossos jovens.

Destaque também para a estreia da rubrica “Uma visão diferente… ”, do Miguel Fonseca, recentemente chegado ao Clube. A partir de um texto de Ricardo Araújo Pereira, o Miguel analisou de forma irónica a forma como tem sido tratada, pelos políticos e pela sociedade, a questão da recuperação do tempo de serviço dos professores.

Nas “Notícias do Nosso Mundo”, a Catarina Duarte refere uma notícia de âmbito internacional, a ex-jornalista e apresentadora de televisão e também ativista pelos direitos das mulheres, a afegã Mina Mangal foi morta a tiro, em Cabul. Mais um caso em que uma mulher paga com a vida a luta pelos direitos das mulheres.

No âmbito da política, a Bárbara Coquim faz um apelo ao voto nas eleições europeias, especialmente aos jovens. Em “jovens Atentos”, referiu que o PAN ficou quase isolado na proposta de alargar o voto aos 16 anos. O projeto de resolução acabou chumbado por PSD, PS, CDS e PCP. A proposta recomendava ao Parlamento a abertura de um processo de revisão constitucional extraordinário e essa foi uma fórmula jurídica bastante criticada. O alargamento do voto aos 16 anos gerou alguma discussão em estúdio.

Na rubrica “Nós e os Animais”, a Inês Brás faz referência a mais uma campanha contra o abandono de animais.

Em “Consciência Ecológica/Preservação do Ambiente”, a Francisca Rodrigues noticia que os coalas estão oficialmente extintos. O alerta é dado pela Fundação Australiana de Koala que confirmou que com apenas 80 mil membros da espécie, não existem condições para uma nova geração.

Na rubrica “Museus”, a Mafalda Correia apresenta o Núcleo Museológico do Piódão, situado no largo Cónego Manuel Fernandes Nogueira, o Posto de Turismo e Núcleo Museológico do Piódão é o local de acolhimento de quem visita a Aldeia do Piódão.

A sugestão de leitura da Liliana Silva é “Crime e Castigo”, de Dostoiévski, pelo inexcedível alcance e profundidade psicológica este autor russo tornou-se uma referência universal na literatura, sem perda de continuidade até aos nossos dias.

Na rubrica “Viagens”, a Catarina Lopes lembra aos ouvintes que Arganil celebra o regresso do Rally de Portugal com espetáculo de videomapping. A passagem do evento pela região sempre foi sinónimo de festa épica, o seu regresso pretende ser inesquecível: vai ser assinalado com um espetáculo de vídeomapping histórico, imersivo e interativo, que fará uma viagem ao Rally de Portugal a partir de Arganil. O espetáculo, com entrada livre, vai acontecer na fachada da Antiga Cerâmica Arganilense, no dia 30 de maio pelas 22 horas, com três sessões de cerca de 12 minutos, intervaladas com animação.

A sugestão cinematográfica do Eduardo Adro é “John Wick 3 – Implacável”, um “thriller” de ação, assinado por Chad Stahelski, em exibição nos cinemas.

Na rubrica “ Cultura nunca é de mais”, a Rita Tavares sugere espetáculos excelentes em Lisboa, Oeiras e no Porto, a não perder.

A finalizar as notícias do AEOH, com destaque para a inauguração da exposição de fotografia de autoria dos alunos do curso de operador de fotografia e para a reunião do programa Erasmus+, em  Mazeikiai, na  Lituânia.

Ouça este programa, com a boa sugestão musical do João Oliveira em 100.2 FM ou através da emissão online disponível em: http://www.abss.pt/streaming/boanova/digitalrm_boanova.html




Centro Qualifica do AEOH entrega diplomas a candidatos certificados

O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH) e o seu Centro Qualifica vão levar a efeito, no próximo dia 28 de maio, pelas 17h00, uma Sessão de Entrega de Diplomas a um grupo de adultos certificados,…

…no âmbito do desenvolvimento de Processos de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC).

A iniciativa terá lugar na Feira do Livro organizada pelo Município de Oliveira do Hospital, no dia acima referido, no Largo Ribeiro do Amaral, em Oliveira do Hospital.

 




Coimbra: Mais de 90 operacionais combatem incêndio em dois armazéns

Noventa e um operacionais combatem as chamas em dois armazéns na Rua Adriano Lima, em Coimbra.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Coimbra, o alerta foi dado pelas 13h41 e no local estão 91 operacionais, auxiliados por 27 viaturas.

Fonte dos Bombeiros Sapadores de Coimbra disse tratar-se de armazéns, possivelmente, de revenda, encontrando-se o combate ao incêndio ainda numa fase inicial.

Atualização às 18h20:

As chamas foram extintas pelas 16h00.

O incêndio ocorreu na zona industrial de Eiras e afetou uma unidade de embalagens de venda rápida e copos de papel e máquinas de venda automática para aluguer.

O fogo consumiu cerca de 70% de dois armazéns contíguos e foi combatido por 105 operacionais, apoiados por 32 viaturas.

 

 




EPTOLIVA mostra que ensino profissional “é uma alternativa muito válida”

A EPTOLIVA- Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, está hoje a promover a conferência Epto Futuros “Indústria 4.0. Jornadas Técnicas do Curso de Mecatrónica.

O ano 2018/2019 foi o ano de estreia do curso de Mecatrónica na Eptoliva, contando com um total de 15 aluno. Em declarações à Rádio Boa Nova, Daniel Costa, presidente da Adeptoliva, associação que gere a Eptoliva, disse que o novo curso continuará a ser uma aposta da Eptoliva, já que tratando-se de uma área tecnológica “tem uma grande procura. “Este é um curso que consegue ter uma grande abrangência, daí a importância de apostarmos neste curso, porque poderá ter um grande nível de empregabilidade”, afirmou.

A Eptoliva, com sede em Oliveira do Hospital e Pólo em funcionamento no concelho de Tábua, tem conseguido, em cada ano, lotar a capacidade da escola em número de alunos, rondado os cerca de 200. Neste momento a escola prepara a oferta formativa para o triénio 2019- 2022 e o objetivo é “manter o número de alunos”.”O importante aqui é ter noção do território e de que o ensino profissional tem tendência a crescer e é uma alternativa muito válida”, referiu o responsável, defendendo porém que todas escolas devem “trabalhar em conjunto para dar as melhores alternativas aos alunos.

A Eptoliva é frequentada por alunos de Oliveira do Hospital, Tábua, Arganil, Góis, Carregal do Sal, Tondela, entre outros locais. A escola tem vindo a acumular vários prémios e distinções em concursos nacionais e internacionais. De acordo com os últimos dados divulgados, a Eptoliva é considerada a melhor escola a nível distrital e a 3ª melhor no país. “Isso é algo que nos orgulha, porque é o reflexo de que estamos no caminho certo”, concluiu.
Esta manhã, o colóquio “Industria 4.0”, contou com a participação de Nuno Vieira, gerente da empresa Induprotec Lda, Manuel Correia, responsável pelas áreas da automação e controlo no Grupo Sonae, e José Barata Oliveira, especialista na área da Robótica Industrial Complexista da Universidade Nova de Lisboa. Na sessão de abertura, participaram Daniel Costa, António Paulino, docente na área das Ciências e Tecnologias na ESTGOH, Graça Silva, vereada da Educação e Cultura do Município de Oliveira do Hospital (MOH) e José Francisco Rolo, vice-presidente do MOH.

Da parte da tarde, pelas 14h00, a comunidade estudantil poderá participar em dois workshops. José Barata Oliveira e Eduardo Pinto serão os responsáveis pelo Workshop sobre Robótica Móvel. O Workshop sobre Astrofotografia com telescópio em montagem equatorial e controlo inteligente será conduzido por António Paulino.




José Freitas e Marco Vilas Boas à partida do Rali de Portugal Clássicos Desportivos

Inserido no programa do Vodafone Rallye de Portugal, os Clássicos Desportivos vão, como habitualmente disputar …

… a Super Especial de Lousada antes dos concorrentes do Vodafone Rali de Portugal, ao final da tarde de dia 31 de maio.

Com o número 16 nas portas do Opel  1204 de 1975, José Freitas e Marco Vilas Boas vão estar à partida da prestigiante prova, onde habitualmente milhares de espectadores marcam presença.

A dupla nortenha pretende divertir-se e dar espectáculo e conseguir atingir a melhor classificação possível. “Já venci esta prova em 2016 mas sei que a concorrência é forte e esta prova tem um enorme carisma, ou não se tratasse de uma prova do Mundial de ralis. É sempre gratificante estar presente numa prova como esta, com milhares de fans e entusiastas e numa pista com tanto simbolismo como é a pista de Lousada. Queremos divertir-nos e dar espectáculo. Tentar a vitória? Quem sabe se não acontece”, referiu José Freitas.

Os Clássicos Desportivos vão percorrer os 3,36km da Super Especial de Lousada, no dia 31 de Maio com inicio marcado para as 16.35 horas.

Nuno Dinis Photos




Região: PJ deteve dois suspeitos por crime de lenocínio

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, procedeu à detenção em flagrante delito de dois suspeitos da prática do crime de Lenocínio.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, as autoridades referem que “o crime em investigação tem vindo a ser praticado há vários anos, numa habitação localizada na cidade de Torres Novas, por uma mulher de 33 anos, sem profissão que, com intenção lucrativa e de forma profissional, vem fomentando o exercício da prostituição por parte de outras mulheres, tarefa que contava com o auxílio material do segundo detido, um homem de 67 anos de idade que, neste contexto, prestava serviço de segurança à atividade e executava outras tarefas conexas”

No decorrer das buscas realizadas foram apreendidos documentos e outros objetos “suscetíveis de servirem de prova da atividade ilegalmente exercida”.

Os detidos ficaram sujeitos à medida de coação de Termo de Identidade e Residência.




Assembleia Geral Ordinária da AD Nogueirense está marcada para este sábado 25 de maio

Maria Adelaide Nunes da Silva Freixinho, Presidente da Mesa da Assembleia-Geral, convoca todos os associados da Associação Desportiva Nogueirense, a marcarem presença na Assembleia-Geral Ordinária, que terá lugar na sede do clube, este sábado, dia 25 de maio, pelas 21h00.




Assembleia Geral Ordinária do FCOH realiza-se a 7 de junho

Está marcada para o próximo dia 7 de junho, a Assembleia Geral ordinária do Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH), …

… que terá lugar, pelas 21h00, no auditório dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital.

Rui Monteiro, presidente da Assembleia Geral do clube faz saber em convocatória dirigida aos sócios, que a ordem de trabalhos é composta, no ponto um, pela eleição dos órgãos sociais do FCOH para o biénio 2019/2021 e, no ponto dois, pela discussão de assuntos de interesse para o Clube.

De referir que a atual direção do clube é presidida por Paulo Figueira. A equipa sénior do FCOH assegurou, na última época desportiva, a manutenção no Campeonato Nacional de Futebol, sob o comando técnico de Miguel Valença.




CIM da Região de Coimbra promove Expo Empresas e final do concurso intermunicipal em Vila Nova de Poiares

A Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra realiza no sábado, 25 de maio, a Expo Empresas, Artes e Ofícios, no Pavilhão Gimnodesportivo de Vila Nova de Poiares, a partir das 10h00, …

… onde 600 alunos de 34 turmas do 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico das escolas do território da CIMRC, apresentam os projetos de empreendedorismo no âmbito do programa “Imagine.Create.Succeed”.

Depois da visita aos stands onde os alunos farão as suas apresentações, cerca das 18h00, será efetuada a entrega de prémios e encerramento pelos presidentes dos municípios e presidente da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra.

Trata-se da final intermunicipal destinada aos dois ciclos, onde as turmas provenientes dos vários municípios da nossa Região, para apresentar os projetos desenvolvidos durante o ano letivo. Cada turma terá um stand para apresentar a sua ideia de negócio/empresa. Participam 16 turmas do 2.º ciclo de ensino básico e 18 turmas do 3.º ciclo do ensino básico.

Ao longo deste dia, os alunos estarão acompanhados pelos professores que os apoiaram no desenvolvimento do projeto, por Técnicos/as da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra e das Câmaras Municipais.

Este evento é enquadrado no projeto “Realiza-te”, de promoção do sucesso escolar, inclusão social e igualdade de oportunidades e é cofinanciado pelo Portugal 2020, Programa Operacional Regional Centro 2020 e pelo Fundo Social Europeu (FSE).

Nos últimos seis anos, a CIM RC tem sido promotora do Programa “Imagine.Create.Succeed”, com a finalidade de criar uma cultura empresarial, promover o espírito de iniciativa, a cooperação e criatividade, o que permite aos alunos ter um primeiro contacto com esta temática. A final intermunicipal do Ensino Secundário e do Profissional realizou-se a 29 de março, em Mortágua.

 




“Um livro é um ótimo companheiro da nossa vida” (com vídeo)

É já no próximo domingo, dia 26 de maio, que inicia mais uma edição da Feira do Livro de Oliveira do Hospital, que decorre até 29 de maio, no Largo Ribeiro do Amaral.

Graça Silva, vereadora da Cultura do Município de Oliveira do Hospital e responsável pela organização do certame referiu que o objetivo é promover a aquisição do livro e hábitos de leitura. “Um livro é um ótimo companheiro da nossa vida”, assegurou.

Às portas do certame, que conta com a participação de mais de 50 editoras, mais de 500 títulos e mais de cinco mil livros, Graça Silva desafiou hoje, em direto no noticiário das 12h00, toda a população a “acompanhar a programação da Feira do Livro até ao dia 29 de maio, das 10h00 às 22h00”, garantindo que está preparado um programa “muito vasto e diverso dirigido a todo público, focando sempre a aquisição de livros, para que o livro possa continuar a ser um amigo, um aliado, um elemento não esquecido, uma oferta, uma prenda, uma lembrança e um ótimo companheiro da nossa vida”. Aos que “leem pouco”, a responsável assegura que “um livro continua a ser um bom companheiro da nossa vida e tem sempre muito para nos contar e para nos dizer”.

A Feira do Livro de Oliveira do Hospital vai decorrer na tenda instalada no Largo Ribeiro do Amaral e tem inauguração prevista paras as 14h30, pelo presidente do Município de Oliveira do Hospital, que nessa tarde dará também as boas vindas ao autor nacional Francisco Moita Flores que vem apresentar, pelas 16h00 o livro “O Mistério do Caso de Campolide”. Este será o “Livro do Dia” no arranque da Feira do Livro que, ao longo dos quatro dias, reúne um conjunto vasto de iniciativas, entre oficinas experimentais promovidas pela BLC3, exposições, jogos, pinturas faciais e modelagem de balões, entre outras iniciativas. O encontro dos autores do concelho também marcará o primeiro dia da Feira do Livro.

No dia 27 de maio, destinado aos alunos do 2º e 3º Ciclos e do Secundário, entre as várias iniciativas previstas, destaca-se às 15h00, a apresentação do livro “Dia 15” editado pela Rádio Boa Nova, por ocasião do 33º aniversário da estação e que reúne um conjunto de notícias e fotografias alusivas ao grande incêndio de 15 de outubro de 2017 e capacidade de recuperação dos oliveirenses após a tragédia. Este livro foi escolhido pela organização, como o Livro do Dia.

“Roubar ao Mar” da autora Carmen Zita Ferreira é o livro que se destaca a 28 de maio, dia dedicado ao 1º Ciclo, dia que entre outras iniciativas se destaca a sessão de entrega dos Diplomas aos candidatos certificados pelo Centro Qualifica do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital. No último dia do certame, 29 de maio, dedicado ao Pré-Escolar, destaca-se “Dois Dedos de Conversa” de Carmen Zita Ferreira, enquanto “Livro do Dia”.

Em cada ano, a preocupação do Município vai no sentido de “melhorar” a organização da Feira do Livro, mantendo porém a tónica no incentivo ao comércio local. “Vamos ter connosco a Meio Mundo e a papelaria Nova Pérola, mas temos que nos preocupar em ter livros diversificados, contando com 12 expositores ”. À Rádio Boa Nova, Graça Silva notou que há já “um conjunto de editoras que reconhecem a nossa feira e que vão estar como expositores”. A vereadora ambiciona por isso a expansão da feira “a nível regional, para que possamos ter também maior diversidade de livros”.

Conheça aqui toda a programação da Feira do Livro

 




Queda de varanda mata homem em Lamego

Um homem, com 38 anos, morreu na tarde de ontem, em Lamego, ao ser atingido por uma varanda que se encontrava a aumentar.

Segundo informações do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu, “o senhor andava a aumentar a varanda de um lado e do outro e depois ao tirar a cofragem, aquilo devia ter peso a mais, caiu em cima dele”.

O alerta foi dado às 16h00 e para o local deslocaram-se os Bombeiros de Lamego, o INEM, a PSP e a proteção civil municipal, com um total de 17 homens.




EPTOLIVA promove Jornadas Técnicas do Curso de Mecatrónica

A EPTOLIVA- Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, promove amanhã, dia 24 de maio, uma conferência Epto Futuros “Indústria 4.0. Jornadas Técnicas do Curso de Mecatrónica.

A iniciativa terá lugar na escola sede, em Oliveira do Hospital, com início pelas 9h45, e a sessão de abertura contará com a projeção do filme de divulgação da EPTOLIVA e com as intervenções de Daniel Costa, presidente da ADEPTOLIVA, e António Paulino, docente na área das Ciências e Tecnologias na ESTGOH.

Pelas 10h15, estão previstas conversas técnicas e profissionais com o colóquio “Industria 4.0”, moderado por Tiago Coelho, professor e diretor do curso. Participarão neste colóquio Nuno Vieira, gerente da empresa Induprotec Lda, Manuel Correia, responsável pelas áreas da automação e controlo no Grupo Sonae, e José Barata Oliveira, especialista na área da Robótica Industrial Complexista da Universidade de Lisboa.

Segue-se a apresentação do projeto de empreendedorismo “Be Clean”, pelos alunos do 1º ano do curso de Mecatrónica, Alexandre Santos, Bernardo Esteves e Diogo Pedreira.

Da parte da tarde, pelas 14h00, a comunidade estudantil poderá participar em dois workshops. José Barata Oliveira e Eduardo Pinto serão os responsáveis pelo Workshop sobre Robótica Móvel. O Workshop sobre Astrofotografia com telescópio em montagem equatorial e controlo inteligente será conduzido por António Paulino.




“Erasmus + Global Week” reúne 22 países no Politécnico de Coimbra

Começou na passada segunda-feira, dia 20 de maio, a “Erasmus+ Global Week”, uma semana internacional organizada pelo Politécnico de Coimbra,…

…que recebe mais de 60 participantes, entre professores e responsáveis de Relações Internacionais, provenientes de 22 países, de 44 instituições de ensino superior.

Segundo nota enviada à Rádio Boa Nova, o Politécnico de Coimbra organiza a 3ª edição da “Erasmus+ Global Week” até dia 24 de maio, com o objetivo de fortalecer os laços com os atuais parceiros e explorar novas parcerias, a fim de discutir e abraçar os desafios globais da internacionalização do ensino superior da próxima década. Será uma semana de intenso debate de problemáticas comuns e de procura de soluções e oportunidades num ambiente multicultural de partilha de conhecimentos e boas práticas.

Segundo Maria João Cardoso, pró-presidente e coordenadora institucional das Relações Internacionais do IPC, esta iniciativa “é um momento importante para o Politécnico de Coimbra, porque não só projetamos a qualidade e diversidade da nossa instituição no mundo, como proporcionamos uma excelente ocasião a toda a comunidade do IPC, estudantes, docentes e funcionários, para explorarem oportunidades de internacionalização. Vamos receber um elevado número de  parceiros e trabalhar com eles a temática relativa à próxima geração de programas europeus que entrarão em vigor em 2021, e que constituem o quadro de referência para o desenvolvimento da cooperação internacional.  Conhecer e debater os aspetos mais relevantes das propostas da Comissão Europeia, é fundamental para podermos antecipar caminhos e preparar o futuro.”

No conjunto são 62 participantes provenientes de 44 instituições de Ensino Superior, totalizando 22 países. Em relação ao ano passado, a participação internacional alargou para fora da União Europeia e Brasil, com a participação de instituições com as quais o IPC tem projetos internacionais e que são originárias de países como o Azerbaijão, a Geórgia, a Federação Russa ou a Arábia Saudita.

Ao nível da discussão da temática dos próximos programas europeus que vão entrar em vigor, a responsável destaca a Conferência Internacional, coorganizada com a Agência Nacional Erasmus+, no dia 21, com a presença do secretário geral da EURASHE, Associação Europeia das Instituições de Ensino Superior, família europeia das Universidades de Ciências Aplicadas de que o IPC faz parte. “O objetivo é conhecer, compreender e debater os próximos desafios que esperam o ensino superior e que são relevantes para a estratégia de Relações Internacionais do Politécnico”, explica Maria João Cardoso. Tendo sido dada essa possibilidade, diversas IES portuguesas efetuaram o registo para assistir à conferência.

Os participantes da “Erasmus+ Global Week” são essencialmente dirigentes e responsáveis das Relações Internacionais das várias instituições, e também professores europeus que vêm realizar as suas missões de ensino ao Politécnico de Coimbra. Algumas destas participações são resultantes de projetos internacionais em curso.

A par destas iniciativas de discussão e networking, decorre um programa cultural que inclui visitas, por exemplo, ao Museu Aliança Underground (em Sangalhos, Anadia), Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Portugal dos Pequenitos, Quinta das Lágrimas, Eco Museu e Salinas na Figueira da Foz.




Loeb entre os inscritos do WRC Vodafone Rally de Portugal

Lista de inscritos para o Rally de Portugal já conhecida.

LISTA INSCRITOS RALYY DE PORTUGAL 2019

A surpresa chama-se Sebastien Loeb/Daniel Elena e aparecem na lista de inscrito para o Vodafone Rally de Portugal

O piloto mais vitorioso de sempre da história dos ralis, somando nove títulos mundiais consecutivos (2004 a 2012), vai regressar com um Hyundai i20 às classificativas portuguesas, agora disputadas no Norte e Centro do País, sete anos depois da sua última participação nesta prova.

Loeb, duas vezes vencedor do Vodafone Rally de Portugal (2007 e 2009), foi escolhido pela Hyundai para se juntar a Thierry Neuville e Dani Sordo naquela que é a última prova da primeira metade da época de 2019 do WRC, a disputar de 30 de maio a 2 de junho.

A lista de inscritos apresenta 11 WRC, das equipas oficiais da Citroën, Toyota, Hyundai e Ford, quatro da nova categoria WRC2 Pro e 22 WRC2, categoria em que se incluem muitos dos pilotos portugueses, entre os quais se destacam Ricardo Teodósio, Miguel Barbosa, Armindo Araújo, José Pedro Fontes, Bruno Magalhães e Pedro Meireles.

Fonte: ACP/Rally de Portugal 2019

Foto:Nuno Dinis




Fim-de-semana com temperaturas acima dos 26ºC

O fim-de-semana vai ser marcado por céu pouco nublado ou limpo e temperaturas que vão oscilar entre os 26 e os 30 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Madalena Rodrigues.

“Hoje ainda vamos ter alguma nebulosidade alta e possibilidade de ocorrência de precipitação fraca no Minho até ao final da manhã. A partir de amanhã [sexta-feira] vai predominar o céu pouco nublado ou limpo e uma subida gradual das temperaturas até domingo”, indicou a especialista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com Madalena Rodrigues, no fim-de-semana e, em especial, no domingo, as temperaturas vão rondar os 30 graus.

“Estamos a falar de temperaturas em todo o território acima dos 26 graus, podendo atingir os 30 graus na região Sul e no Vale do Tejo”, disse.

A subida, explicou a meteorologista, será gradual e de um a dois graus Celsius todos os dias a partir de sexta-feira.

“Para domingo estamos a prever 25 graus de máxima para o Porto, 30 para Lisboa e 25 para Faro. As mínimas estarão à volta dos 09/11 graus no interior e entre os 13 e os 16 nas restantes regiões do continente”, disse.

Apesar do bom tempo previsto para domingo, Madalena Rodrigues indicou que a previsão aponta para algum vento que pode ser por vezes forte com rajadas na ordem dos 60 quilómetros por hora no litoral e nas terras altas.




Bancos Alimentares apelam à solidariedade em mais uma campanha de recolha de alimentos

Os Bancos Alimentares contra a Fome realizam já no próximo fim de semana, dias 25 e 26 de maio, mais uma Campanha de Recolha de Alimentos…

… com o objetivo de levar comida a quem mais precisa e, desta forma, “contribuir para inverter o cenário de carência alimentar que continua a afetar muitas famílias”

A campanha, que este ano volta a apelar à solidariedade, ao voluntariado e à união social, reforçando a importância do contributo e envolvimento de cada um, reúne “mais de 40.000 voluntários, que oferecem o seu tempo e esforço, assim como muitas empresas e entidades, que se associam com sentido de responsabilidade social, disponibilizando equipamentos e serviços – transportes, publicidade, comunicação, seguros, segurança, alimentação, entre outros”.

“Só assim é possível que, durante o fim de semana sejam recolhidos alimentos em mais de 2000 lojas e toda a sociedade seja interpelada por uma situação inaceitável e que afecta tantos portugueses. Neste âmbito, os portugueses são solicitados a contribuir, seja através da doação de bens alimentares ou de vales, disponíveis nos super e hipermercados e ainda online, ou nos postos de abastecimento a nível nacional”, referem em comunicado enviado à Rádio Boa Nova.

O mote desta campanha ‘É preciso mais para que falte ainda menos’, que faz ainda apelo à natureza intrínseca do conceito de ‘rede social’, pretende refletir exatamente esta mobilização coletiva da sociedade, que recupera o valor da cidadania e participa com alimentos ou voluntariado, contribuindo de forma efetiva para fazer a diferença na vida de muitas pessoas.

A campanha volta ainda a disponibilizar Vales que estarão disponíveis entre os dias 25 de maio e 2 de junho, nas caixas dos supermercados e nos postos de abastecimento de combustível aderentes à Campanha. O Banco Alimentar disponibiliza ainda o portal de doação online www.alimentestaideia.pt.

Ainda muito recentemente o Papa Francisco expressou sua gratidão aos Bancos Alimentares pelo seu trabalho de “dar de comer a quem tem fome”.




Oliveira do Hospital aprova Plano Operacional Municipal contra incêndios

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (CMDFCI) de Oliveira do Hospital aprovou, ontem por unanimidade, o Plano Operacional Municipal 2019 (POM), …

… numa reunião presidida por José Carlos Alexandrino, líder da autarquia, com a presença da vereadora da Floresta e Desenvolvimento Rural, Teresa Dias, do Comandante Operacional Municipal e elementos do Gabinete Técnico Florestal, e dos representantes das entidades que integram a Comissão.

Em comunicado, o Município refere que o POM, documento elaborado anualmente e que operacionaliza o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), tem como principal objetivo “preparar todo o dispositivo de defesa da floresta contra incêndios, definindo os meios humanos, técnicos e materiais que serão utilizados na execução das ações de prevenção, vigilância, deteção, fiscalização, 1.ª intervenção, combate, rescaldo e pós-rescaldo e vigilância pós-incêndio existentes no Município de Oliveira do Hospital”. “Procurando garantir a capacidade operacional de primeira intervenção, este Plano visa também assegurar a atuação coordenada entre todos os agentes de Defesa da Floresta Contra Incêndios, em todas as situações”, acrescenta.

Constaram na ordem de trabalhos desta reunião, da Comissão a que preside José Carlos Alexandrino, a aprovação da proibição da realização de queimas de sobrantes e amontoados durante o período crítico, entre 1 de julho e 30 de setembro; e a apresentação e aprovação do Regimento da CMDFCI. Ambos foram aprovados por unanimidade.

Na reunião foram também apresentadas e aprovadas as regras e recomendações a que obedecem a análise de risco e medidas excecionais para as novas construções ou ampliações, em espaço rural, sendo que neste âmbito foi dado conta dos pedidos para emissão de parecer relativos ao Pedido de Redução da Faixa de Proteção a Edificações.

O Município refere que que no âmbito desta nova legislação que incluiu o novo papel da CMDFCI na emissão do parecer vinculativo no que diz respeito à aprovação dos licenciamentos para novas edificações em espaço rural, foram acrescentadas três novas entidades a esta estrutura municipal: a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC).

Além destas entidades, integram a Comissão: os cinco representantes das Juntas de Freguesia do concelho, os comandantes dos Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira e Oliveira do Hospital, o ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, o comandante do Destacamento Territorial da Lousã da Guarda Nacional Republicana, representante do Exército Português, a Cooperativa Agro-Pecuária da Beira Central, C. R. L., a Cooperativa dos Agricultores de Alvoco das Várzeas, C. R. L., representante da Entidade Gestora das ZIF Alva e Alvôco, Cordinha, Lourosa, Terra Chã, Moura Alva e Serra da Estrela Sul – CAULE – Associação Florestal da Beira Serra, Afocelca, ADESA – Associação de Desenvolvimento Regional da Serra do Açor, REN – Rede Elétrica Nacional, EDP – Energias de Portugal, IP – Infraestruturas de Portugal




Carlos Bica é Embaixador de Arganil no Rally de Portugal

A Câmara Municipal de Arganil, no âmbito do regresso do Rally de Portugal à zona centro, após 18 anos de ausência, convidou Carlos Bica a ser o Embaixador de Arganil…

… junto da comunidade local, visitantes, imprensa nacional e internacional, convidados, pilotos e equipas do ACP e da FIA que vão passar pela região.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, Luís Paulo Costa, presidente da CM de Arganil refere que Carlos Bica, natural de Celavisa, concelho de Arganil,é a personificação do que o rally representa em Arganil. As vidas e as histórias das pessoas fundem-se com a passagem do rally” “O troço está diferente, muita coisa mudou e por isso precisávamos de alguém a promover Arganil ao nosso lado que conheça a exigência técnica, os desafios e as vitórias que o nosso troço já presenciou”.

Carlos Bica foi o primeiro português a sagrar-se quatro vezes consecutivas campeão nacional e é natural de Arganil. Ganhou paixão pelo rally nos anos 60, quando ia conduzir sozinho no carro do pai para a Serra do Açor e sonhava participar na competição.

“Arganil é a primeira e grande capital dos ralis em Portugal. Lembro-me de ler que os pilotos que participaram no grande rally maratona Londres-México de 1970, que uniu os continentes europeu e americano, e que passou por Arganil, quando chegaram à cidade do México, em pleno Mundial de futebol, mencionavam sempre a passagem por Arganil como a prova mais dura desses milhares de quilómetros”, conta Carlos Bica, ex-piloto de ralis e Embaixador de Arganil no Rally de Portugal. “Depois disso, muitos ralis nacionais e mundiais se ganharam e perderam no troco de Arganil que, na minha opinião, está para os ralis como a pista de Nurburgring – o circuito permanente mais longo do Mundo também conhecido como o “inferno verde” – está para os circuitos de velocidade”, acrescenta.

O troço de Arganil chegou a ter 60km, o que, durante anos, fez dele a classificativa mais extensa dos ralis mundiais. A dureza deste troço distingue-se pelos tipos de terreno, subidas, descidas, zonas rápidas, com uma intensidade permanente. Foi em 1981 que Carlos Bica correu pela primeira vez no troço de Arganil, no Ford Escort RS1800, no Rally Figueira da Foz.

O município de Arganil está empenhado em contagiar os seus habitantes e visitantes com o espírito que faz de Arganil a Capital do Rally. Para além da zona técnica no Sub-Paço de Arganil, onde vai ser possível contactar mais de perto com os pilotos, o município promove também um espetáculo de vídeo mapping, histórico, imersivo e interativo, que fará uma viagem ao Rally de Portugal a partir de Arganil, a Capital do Rally.

O espetáculo com entrada livre tem lugar na fachada da Antiga Cerâmica Arganilense, no dia 30 de maio pelas 22h, com três sessões de cerca de 12 minutos, intervaladas com animação no Nicola Lounge.

O espetáculo tem como promotor o Município de Arganil, é organizado e produzido pela TAVOLANOSTRA Eventos Globais e patrocinado pela NICOLA Cafés




Câmara e Altice inauguram primeira cabine de leitura no concelho de Seia

A Câmara Municipal de Seia e a Altice Portugal, através da Fundação Altice, vai inaugurar amanhã, 23 de maio, a primeira Cabine de Leitura do concelho,…

… nascida a partir de uma antiga cabine telefónica.

As várias Cabines de Leitura já distribuídas um pouco por todo o país são dinamizadas pela Fundação Altice, que reaproveita cabines telefónicas e, mediante parcerias com entidades autárquicas ou outras, assegura a sua adaptação, colocação e dinamização com o objetivo de estreitar laços comunitários, exercer a cidadania e fomentar a leitura num espaço totalmente inesperado, com o mote: “Levar, ler, devolver”.

A inauguração da Cabine de Leitura em Seia conta com as presenças do Presidente da União de Freguesias de Santa Marinha e São Martinho, Jorge Rafael da Silva Abreu, do Presidente da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo e do Presidente Executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, e decorre no dia 23 de maio, às 16h00, na Rua Maria Augusto Nunes (junto ao Coreto).

Ainda no âmbito do eixo de responsabilidade social da Altice Portugal, realizar-se-á às 15h30, na Escola Secundária de Seia, uma cerimónia para a entrega de tablets ao Agrupamento Escolar de Seia. Este momento conta com a presença da Comissão Executiva da Altice Portugal, liderada pelo seu Presidente Executivo, Alexandre Fonseca, e pela Diretora da Fundação Altice, Ana Estelita.




Feira do Livro de Oliveira do Hospital é inaugurada domingo

O Município de Oliveira do Hospital promove uma nova edição da Feira do Livro de 26 a 29 de maio, no Largo Ribeiro do Amaral (entre as 10H e as 22H). Nestes quatro dias, o certame irá proporcionar várias atividades que complementam…

… a oferta das livrarias e papelarias da cidade que marcam presença bem como das diferentes editoras representadas.

Em comunicado enviado à Rádio Boa Nova, o Município de Oliveira do Hospital refere que tal “como é marca da Feira do Livro de Oliveira do Hospital, cada um dos dias é dedicado a um público específico, proporcionando-se atividades direcionadas num claro incentivo a que toda a população visite e usufrua da oferta cultural proporcionada pela programação do certame. A realização deste evento representa também um incentivo às compras no comércio local sendo que as bancas presentes irão praticar um aliciante desconto de 20%”.

A abertura e inauguração oficial acontece domingo, às 14H30, dia dedicado à Literatura Oral e Tradicional e durante o qual será promovido um encontro de escritores/autores concelhios. Francisco Moita Flores é o autor convidado que apresentará o seu recente livro “O Mistério Caso de Campolide” no dia inaugural, que será também de homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen através de uma exposição biográfica multimédia e dramatização do seu conto “Retrato de Mónica”. Atuação da Tuna Penalvense e da Banda STIV complementam a programação do dia.

No dia seguinte, 27 de maio, a programação é dedicada aos alunos do 2.º e 3.º CEB e do Secundário, que abre com a dramatização do conto “Retrato de Mónica”, encenação de José Carlos Completo e representação pela equipa das Bibliotecas Públicas Municipais. Alunos dos cursos da Eptoliva vão dinamizar várias iniciativas como leitura de poemas de Camões; textos da poetisa Sophia; e exposição “Fotografar a Ler”. Entidades como a Biblioteca Municipal da Sertã (“Manifesto Anti-Leitura” de José Fanha e “Auto da Vida e da Morte” de António Aleixo); a Quinta S. José Residência Sénior (peça de teatro “Abram alas para a alegria”); e várias IPSS concelhias vão também dinamizar diversas atividades.

“Dia 15” é o livro do dia, uma edição da Rádio Boa Nova, cuja apresentação decorrerá pelas 15H00. Destaque ainda para o showcooking “Cozinha Sustentável – Poupar mais Comer melhor” com o chef João Quaresma, no âmbito do Dia da Gastronomia Portuguesa, e a final do Concurso de Leitura em Voz Alta, com alunos do AEOH (20H30).

No dia dedicado ao 1.º CEB (28 de maio) marcará presença a autora Carmen Zita Ferreira que fará uma leitura encenada do seu livro “Roubar ao Mar”. Numa programação pensada para os mais novos haverá ainda “Livros em Movimento” com jogos tradicionais com livros; a “Melodia das Letras” pelas Bibliotecas; hora do conto e ainda a inauguração da exposição dos trabalhos realizados no âmbito da AEC “Oficina do Território”.

Ao final da tarde, sessão de entrega dos diplomas do Centro Qualifica do AEOH e um showcooking para crianças com a colaboração da Arcial. Às 20H30, os autores concelhios Alice Gouveia, Lucinda Maria e Rodrigues Gonçalves juntam-se numa mesa redonda para apresentar os seus mais recentes livros, seguindo-se a atuação do Clube de Ginástica de Oliveira do Hospital.

O último dia da Feira do Livro é dedicado ao pré-escolar e a escritora Carmen Zita Ferreira fará a leitura encenada da sua obra “Dois Dedos de Conversa”. Jogos tradicionais “Livros em Movimento; hora do conto com “Estórias de Encantar” com a colaboração da Biblioteca Municipal de Cascais e a exposição “Brinquedos com materiais reciclados”, elaborados pelos pais/encarregados de educação da Casa da Obra farão certamente as delícias dos mais pequeninos.       Destaque ainda para o Clube de Leitura em Voz Alta infantil – Vem brincar ao teatro com José Carlos Completo e a oficina de expressão plástica infanto-juvenil a cargo de Rosalinde Shön. Um showcooking com o Restaurante Olea do Museu do Azeite e respetiva apresentação do livro “O Azeite a Oliveira ao longo do tempo”; atuação do grupo Cantares Melodias do Campo, e a realização da 2.ª caminhada “O que nos liga”, da Liga Portuguesa Contra o Cancro” (20H30) completam a programação deste último dia do certame. Ao longo dos quatro dias, destaque para as diversas oficinas experimentais para crianças e famílias, jogos de tabuleiro, oficinas temáticas, pinturas faciais e modelagem de balões, momentos de animação de rua, serviço de cafetaria, entre outros, que complementam a programação da Feira do Livro.

Programa completo e detalhado em:

https://issuu.com/municipiodeoliveiradohospital/docs/feira_do_livro_programa_2019_issu




Região Centro absorveu 5 ,1 mil milhões de euros de fundos europeus

Até 31 de dezembro de 2018 foram aprovados 5,1 mil milhões de euros de fundos europeus para aplicação na Região Centro, correspondendo a um volume de investimento elegível na região de 7,6 mil milhões de euros. De acordo com informação disponibilizada …

… pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro  no seu portal de internet, a  Região Centro absorveu 25,9% do total de fundos europeus aprovados no PORTUGAL 2020.

O Programa Operacional Competitividade e Internacionalização esteve em destaque com uma comparticipação financeira de 1,7 mil milhões de euros de fundos europeus aprovados, correspondendo a 32,7% do total da região. De seguida foram o Programa Operacional Regional, CENTRO 2020, (25,1%) e o Programa Operacional Capital Humano (17,9%) que receberam as maiores fatias de financiamento, sendo que, no seu conjunto, estes três programas operacionais foram responsáveis por 75,7% do total de fundos aprovados para financiar projetos na região.

O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional foi o fundo financiador de cerca de metade dos apoios aprovados para a região (50,7%), seguindo-se o Fundo Social Europeu (31,2%) e o Fundo de Coesão (10,8%).

Estas são algumas das conclusões que integram a quinta edição da publicação “PORTUGAL 2020 na Região Centro”, com referência a 31 de dezembro de 2018, documento que permite um conhecimento aprofundado sobre a aplicação dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento na Região Centro. Para além de sintetizar as operações aprovadas com incidência na Região Centro nos diferentes programas operacionais que materializam o PORTUGAL 2020, também acompanha a implementação dos instrumentos territoriais na região e faculta uma visão do alinhamento dos projetos aprovados com a Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente para a Região Centro (RIS3 do Centro).




Governo só apoiou um décimo das segundas habitações atingidas pelas chamas em 2017

No total, os grandes incêndios de 2017 destruíram mais de mil casas, a maioria na região Centro, mas a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro só recebeu candidaturas para reconstruir 90 habitações, revela a TSF.

Apenas quatro das cerca de 30 autarquias afetadas pelos grandes incêndios de 2017 concorreram ao programa do Governo para apoiar a reconstrução de segundas habitações.

Pampilhosa da Serra, Góis, Castanheira de Pera e Pedrógão Grande: foram as únicas autarquias que entregaram candidaturas à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro para ter acesso ao empréstimo do Fundo de Apoio Municipal (FAM) que permite comparticipar parte das obras de reconstrução das segundas habitações afetadas pelos fogos de 2017.

À TSF a CCDR do Centro confirmou que só deu luz verde à reconstrução de 90 destas casas, embora tenham ardido mais de mil em 2017. Na prática, apenas estas quatro câmaras aproveitaram o mecanismo de apoio criado pelo Governo através do recurso ao FAM, sendo o empréstimo contraído independente da dívida corrente dos municípios.

Em Santa Comba Dão arderam 140 casas, mas a câmara só recebeu seis candidaturas. O presidente Leonel Gouveia lembra que muitos proprietários não têm hipótese nem interesse em investir.

Também a câmara de Tondela, que recebeu 30 candidaturas num total de 150 casas afetadas, deixou passar a data. Apesar de o prazo oficial ter terminado a 30 de abril e ter sido alargado três vezes, o autarca José António Jesus diz que foi difícil cumprir as metas devido a questões burocráticas.

Ao contrário de outras autarquias, Oliveira do Hospital não se candidatou ao empréstimo para comparticipar a reconstrução das segundas habitações. O Presidente José Carlos Alexandrino diz que o orçamento municipal consegue suportar a despesa mas, caso precisasse, não teria recorrido porque o apoio do Governo tem poucas vantagens: “Nós não temos necessidade de ir ao FAM porque até teríamos hipótese de fazer endividamento com melhor taxa de juro na banca comercial.”

Depois dos incêndios de 2017, o primeiro-ministro tinha salientado a importância das segundas habitações para manter vivo o Interior do país, tendo em conta os vínculos sociais e económicos ao território.

Quase dois anos depois, o autarca de Arganil, Luís Paulo Lopes, lamenta que o mecanismo de apoio criado pelo Governo tenha “empurrado” a despesa para cima das câmaras e dos proprietários.